Journal Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável

-
538 articles
Page of 54
Articles per Page
by
Valterlin Da Silva Santos, Aila Katamara Queiroga Nobrega
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 12, pp 837-842; doi:10.18378/rvads.v12i5.5476

Abstract:O reservatório São Gonçalo, situado no município de Sousa, Paraíba, entrou em colapso em agosto de 2015, de modo que as populações das cidades abastecidas pelo reservatório sofreram com um racionamento de água e as atividades agrícolas no Perímetro Irrigado de São Gonçalo e nas áreas no entorno do reservatório foram suspensas. Diante disso, objetivou avaliar a melhor forma de operação dos recursos hídricos do reservatório para que tal fato não ocorra novamente. Para tanto, foi proposto 5 (cinco) alternativas de operação do reservatório considerando os principais usos e os níveis de água do mesmo. Foi utilizado o método de análise multicriterial Prometheee II para a busca da melhor alternativa. Foram estabelecidos critérios de avaliação separados em duas dimensões (critérios referentes à utilização da água no reservatório e critérios referentes à utilização da água pela agricultura irrigada). A subjetividade da decisão humana foi analisar através de 11 (onze) cenários possíveis de pesos para cada dimensão. Os resultados apontaram que a alternativa 3 (suspensão da atividade de irrigação quando o nível o reservatório estiver abaixo de 20% da capacidade de armazenamento) e a alternativa 4 (diminuição da água destinada a irrigação quando o nível do reservatório atingir 40% da capacidade de armazenamento e suspensão da atividade de irrigação quando o nível o reservatório estiver abaixo de 20% da capacidade de armazenamento) são as melhores alternativas para a operação do reservatório dependendo do peso destinada a cada dimensão, porém tais alternativas também podem ser as piores.
Maria Ianca Dias Oliveira, Maria Bruna Medeiros Araújo, Luan Vitor Nascimento, Erick Daniel Gomes Da Silva, Márcia Michelle De Queiroz Ambrósio
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 12, pp 858-861; doi:10.18378/rvads.v12i5.5571

Abstract:As espécies florestais Crataeva tapia L. e Ziziphus joazeiro Mart., conhecidas como trapiá e juazeiro, respectivamente, são indicadas na recuperação de áreas degradadas. São escassos os trabalhos que abordam a sanidade das sementes destas espécies, portanto, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a sanidade das sementes de C. tapia e Z. joazeiro coletadas na matriz e no solo. Foram utilizadas 400 sementes de trapiá e 400 sementes de juazeiro, sendo 200 sementes coletadas na matriz e 200 sementes no solo. Estas foram plaqueadas em meio de cultura BDA (batata-dextrose ágar) + tetraciclina (0,05 g/L) e mantidas em estufa incubadora por cinco dias para quantificação e identificação dos fungos. Nas sementes de C. tapia foram observados os fungos do gênero Aspergillus, Fusarium, Rhizopus, Rhizoctonia e Trichoderma, sendo Aspergillus e Fusarium os mais frequentes. Nas sementes de Z. joazeiro verificou-se contaminação por Aspergillus sp., Fusarium sp., Rhizoctonia solani e Rhizopus sp., sendo Aspergillus sp. o que ocorreu com maior frequência. Em ambas as espécies florestais estudadas, as sementes coletadas no solo apresentaram maior diversidade de fungos.
Janailton Alves Dos Santos, Antonia Érica Da Silva Santos, Aluísio Marques Da Silva, Vanessa Da Costa Santos, Deocleciano Cassiano De Santana Neto
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 12, pp 866-873; doi:10.18378/rvads.v12i5.5584

Abstract:A arborização urbana constitui elemento de suma importância para a obtenção de níveis satisfatórios de qualidade de vida, mas também pode levar prejuízos às cidades, se não forem bem planejadas. O objetivo do presente estudo foi realizar o levantamento das espécies arbóreas nativas e exóticas que compõem a arborização do município de Nova Palmeira, no estado da Paraíba. O trabalho foi realizado nos meses de junho a julho de 2017, em nove ruas da cidade. A pesquisa foi realizada verificando os nomes comuns das plantas e também as fotografando para buscar nos bancos de dados da internet as informações restantes. Com isso, verifica-se que cerca de 64,7% da arborização do município é predominantemente constituída de plantas exóticas, distribuídas em 11 famílias botânicas. Além disso, percebe-se uma razoável diversidade de espécies, visto que a cidade é pequena. Apesar de poder encontrar uma boa quantidade de plantas nativas, a composição arbórea das ruas não apresentou nenhuma espécie nativa da Caatinga. A maioria das espécies nativas pertencem as famílias botânicas Fabaceae e Anacardiaceae, enquanto que para as exóticas, pertencem a família Fabaceae. Sendo assim, conclui-se que a quantidade espécies exóticas é maior do que as estabelecidas por lei, podendo ocasionar problemas ambientais.
Marcela Nobre Oliveira, Rossana Maria Feitosa De Figueirêdo, Alexandre José De Melo Queiroz, Adelino De Melo Guimarães Diógenes, Alison Bruno Borges De Sousa, Ubieli Alves Araújo Vasconcelos
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 12; doi:10.18378/rvads.v12i5.4756

Abstract:Objetivou-se neste estudo realizar a caracterização físico-química de polpa de manga ‘Rosa’ em pó, obtida por liofilização. Utilizou-se polpa integral e uma formulação contendo 30% de maltodextrina (agente de secagem). As amostras foram homogeneizadas e congeladas a -18ºC para posterior liofilização por um período de 72 horas. Realizou-se análises das polpas (integral e formulada) e dos pós obtidos quanto aos parâmetros de umidade, atividade de água, sólidos solúveis totais, pH, acidez total titulável, ácido ascórbico e cor instrumental. Verificou-se que a adição do agente carreador alterou as características da polpa com diminuição da umidade, atividade de água, acidez total titulável e ácido ascórbico, elevando o teor de sólidos solúveis totais. Na polpa formulada observou-se aumento de 34% dos sólidos solúveis totais, enquanto que a redução da atividade de água foi de quase 80%. Em relação ao pó, o produto com maltodextrina apresentou redução nos teores de umidade, atividade de água e acidez total titulável quando comparado ao pó de fruta integral. Quanto à cor, houve aumento da luminosidade (L*), de 72,45 para 78,85 e decréscimo da intensidade de amarelo (b*), de 62,72 para 35,33, do pó formulado quando comparado ao pó sem adição de coadjuvante. Foi possível verificar que a inclusão de maltodextrina alterou os parâmetros físico-químicos estudados, tanto nas polpas quanto no pó liofilizado, sendo os parâmetros de umidade, atividade de água e luminosidade os mais afetados.
Francisca Rozângela Lopes De Sousa, Valterlin Da Silva Santos, Mayara Muniz De Oliveira, José Robson Lopes Do Vale, Mariana Ferreira Pessoa
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 12, pp 843-848; doi:10.18378/rvads.v12i5.5480

Abstract:A outorga de direito do uso dos recursos hídricos é importante para que haja um controle do uso dos recursos hídricos e para que este uso seja realizado de forma correta. O objetivo do trabalho foi realizar um levantamento das outorgas emitidas bem como elaborar um diagnóstico de tais outorgas na Região do Alto Curso do rio Piranhas, localizada no Sertão da Paraíba. Para a realização desse estudo, foi realizado um levantamento das outorgas de águas emitidas na região presentes no site da Agência Executiva de Gestão de Águas do Estado da Paraíba sendo posteriormente realizada uma entrevista com o gestor da Agência. Os resultados possibilitaram identificar a real situação dos usuários de água na região, ao ponto que a maioria dos usuários não tem outorga ou as mesmas estão vencidas, sendo o principal uso para a irrigação e abastecimento rural; os usuários outorgados consomem em média 23 m³/hora e cerca de 38% dos usuários cadastrados consomem mais de 2 m³/hora, ou seja, são passíveis de outorga.
Elicarla Barbosa Moitinho, Gabriella Moreira Campos, Igor Bruno Machado, Dayane Mayara Figueredo, Icaro Matheus França Mendes, Ricélia Maria Marinho Sales
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 12, pp 874-878; doi:10.18378/rvads.v12i5.5585

Abstract:A inserção da educação ambiental no recinto escolar tem grande relevância nas mobilizações efetivas para o desenvolvimento sustentável. Dessa forma, objetivou-se desenvolver estratégias de sensibilização para disseminação dos princípios da educação ambiental junto a discentes do ensino médio de uma escola estadual situada em Pombal, Paraíba. Os procedimentos metodológicos pautaram-se em três etapas: a observação não participante; a realização de rodas de conversas com elementos estruturados visando à quantificação; e a inserção de atividades de reutilização de resíduos sólidos, objetivando iniciar um processo de sensibilização dos estudantes a partir da prática. Os resultados da análise revelaram que a Educação Ambiental no ambiente escolar se dá de maneira sucinta, contribuindo com uma lacuna que dificulta a compreensão de integração entre a natureza e a sociedade, ressaltando apenas a ideia de que as questões ambientais resumem-se apenas às noções do conservadorismo e da natureza como algo intocável, desenraizando a responsabilidade de cada indivíduo na construção de uma identidade planetária.
Isadora Nayara Bandeira Medeiros De Moura, Carolina Malala Martins Souza, Ana Carla Rodrigues Da Silva, Rebeca Nairony Da Silva Lima, Lunara Gleika Da Silva Rêgo, Márcia Michelle De Queiroz Ambrósio
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 12, pp 862-865; doi:10.18378/rvads.v12i5.5573

Abstract:A matéria orgânica do solo é um relevante controlador da quantidade de fósforo disponível (P) no sistema edáfico. Comparados ao próprio solo, os resíduos orgânicos proporcionam maior disponibilidade de fósforo. Acredita-se que o aumento gradativo dos teores de P esteja condicionado principalmente ao material de origem do solo e ao tipo de adubação realizada, onde, a adubação de origem orgânica apresenta teores de três a onze vezes maiores que as de fósforo. Portanto, este estudo buscou avaliar os teores de fósforo disponíveis em áreas de manejo agroecológico em diferentes anos de cultivo, entendendo a influência na manutenção da qualidade do solo. O estudo foi realizado em Governador Dix-Sept Rosado, Rio Grande do Norte, o solo classificado como um Chernossolo Rêndzico. Foram selecionadas parcelas com diferentes tempos de manejo agroecológico e coletadas amostras em duas profundidades: 0-5 e 5-15 cm, correspondente a 1, 6, 8 e 10 anos e uma área de mata nativa como testemunha. Dispondo como referência a mata nativa, os teores máximos de P apresentaram-se de forma crescente ao longo dos 10 anos de manejo agroecológico em ambas as profundidades. Áreas com adição de adubo apresentaram teores de P disponíveis lineares crescentes, ao longo de 10 anos de cultivo.
Rodolfo Rodrigo De Almeida Lacerda, Caciana Cavalcanti Costa, Jean Telvio Andrade Ferreira, Laiza Gomes De Paiva
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 12, pp 849-853; doi:10.18378/rvads.v12i5.5586

Abstract:A consorciação de hortaliças aliada ao uso de compostos orgânicos como fonte de nutrientes vem sendo bastante empregado e têm se mostrado eficientes quando assim utilizados. No entanto, para evitar comprometimento do processo produtivo torna-se necessária uma análise econômica. Objetivou-se com o trabalho avaliar a rentabilidade econômica da cultura da alface em sistema consorciado e monocultivo em função de diferentes tipos de adubos. O experimento foi conduzido em condições de campo no Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar da Universidade Federal de Campina Grande, município de Pombal, Paraíba. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados constituídos de três tipos de adubações e dois sistemas de cultivo, em esquema fatorial 3x2 sendo no primeiro fator três adubações: 1= Adubação com Resíduo Animal (Esterco Bovino); 2= Adubação Mineral; 3= Incorporação de vegetação espontânea e no segundo fator dois sistemas de cultivo: 1= consórcio e 2 = monocultivo. Nos diferentes sistemas foram mensurados a produtividade, custo operacional total (COT), receita bruta, receita líquida, taxa de retorno e índice de lucratividade, além do uso eficiente da terra (UET). As maiores produtividades foram promovidas pela cultura da alface no tratamento á base de esterco bovino em ambos os sistemas com 16.450,00 e 13.160,00 kg ha-1 para o monocultivo e consórcio respectivamente. As melhores rentabilidades pelo Índice de lucratividade também foram observados na cultura da alface quando submetido ao esterco bovino em ambos os sistemas com valores de 88,73% e 88,28% para o monocultivo e consórcio respectivamente.
Jéssica Leite Da Silva, Osvaldo Soares Da Silva, Fernanda Maslova Soares Alves, Neidemarques Casimiro Vieira, Ana Marinho Do Nascimento
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 12, pp 854-857; doi:10.18378/rvads.v12i5.5572

Abstract:Objetivou-se estudar o processo de enriquecimento proteico do bagaço do umbu-cajá com a utilização da levedura Saccharomyces cerevisiae, por meio de fermentação semissólida. O resíduo foi proveniente de uma fábrica de polpas localizada no município de Pombal, Paraíba a fermentação foi realizada em biorreatores de bandejas dispostos em estufa de circulação de ar a 37 °C durante 72 horas. O maior teor de proteína bruta alcançado nos resíduos foi de 5,5% às 48 horas de fermentação. O emprego da levedura (Saccharomyces cerevisiae) na fermentação semissólida do resíduo de umbu-cajá viabiliza a obtenção de um concentrado proteico, que poderá posteriormente ser utilizado como fonte alternativa de alto potencial proteico, em ração animal.
Ricardo Gonçalves Santos, Hérica Girlane Tertulino Domingos, Kátia Peres Gramacho, Lionel Segui Gonçalves
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 12, pp 828-836; doi:10.18378/rvads.v12i5.5407

Abstract:No Nordeste do Brasil a apicultura tem um enorme potencial de crescimento, no entanto, na maior parte desta região, o clima é considerado semiárido com altos índices de radiação solar, temperaturas elevadas e pouca intensidade pluviométrica. Este tipo de ambiente tem causado muitas perdas na produção apícola e gerado enormes dificuldades de crescimento no setor. Anualmente os apicultores perdem grande parte de suas colônias de abelhas por causa do abandono das colmeias (enxameação migratória), provocando o desestímulo dos criadores e a desistência da atividade apícola. Este trabalho aborda através de informações da literatura que, apesar da influência negativa das condições ambientais adversas no Semiárido Brasileiro, o sombreamento das colmeias é potencialmente eficiente para amenizar as condições ambientais hostis dessa região. Enxames instalados em colmeias protegidas da radiação direta do sol realizam a termorregulação interna do ninho mais facilmente, o que refletiria num menor gasto energético das abelhas e, portanto, maior rendimento da colônia. Como consequência, torna mais produtivo e rentável o processo de criação racional de abelhas africanizadas (Apis mellifera L.) em regiões áridas e semiáridas. O sombreamento das colmeias pode ser considerado uma técnica simples, eficiente e de baixo custo para os apicultores, representando assim uma alternativa economicamente viável e com ótima relação custo-benefício.
Page of 54
Articles per Page
by

Refine Search

Authors

New Search

Advanced search