Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba

Journal Information
ISSN / EISSN : 1517-8242 / 1984-4840
Former Publisher: Zeppelini Editorial e Comunicacao (10.5327)
Total articles ≅ 218
Current Coverage
DOAJ
Archived in
SHERPA/ROMEO
EBSCO
Filter:

Latest articles in this journal

Sérgio Spezzia
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Volume 21, pp 193-194; doi:10.23925/1984-4840.2019v21i4a11

Abstract:
Implantes osseointegrados na adolescência
Raissa De Campos, Patrícia Ponce De Camargo, Angela Midori Matuhara, Hélid Svazate Silva, Carolina Caetano, Tayla Louise Vieira Cherry, Carla Regina Tragante
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Volume 21, pp 159-164; doi:10.23925/1984-4840.2019v21i4a4

Abstract:
Objetivo: O estudo objetivou avaliar os fatores de risco relacionados à remoção não eletiva do cateter central de inserção periférica (CCIP) em recém-nascidos. Métodos: Estudo transversal, realizado com 188 CCIPs instalados em neonatos em um centro neonatal de um hospital público de grande porte, localizado na cidade de São Paulo (SP), entre janeiro e novembro de 2017. Para variáveis contínuas, utilizaram-se estatística descritiva e teste t-Student, e para variáveis descritivas, o teste χ2 de Pearson. Resultados: Ruptura (25%) e infecção relacionada ao cateter (19%) foram os principais motivos para sua remoção não eletiva, e os fatores de risco identificados para tal estiveram relacionados ao tipo de terapia instituída (monoterapia ou politerapia), número de venopunções durante sua inserção, número de curativos realizados durante sua permanência e tempo de permanência do cateter. Conclusão: A remoção do cateter antes do término da terapia programada gera danos ao neonato e custos extras para a instituição. A análise dos motivos para sua remoção não eletiva e dos fatores de risco associados demonstram a necessidade de investir-se no treinamento da equipe de enfermagem para o correto manuseio do cateter, objetivando a prevenção de complicações evitáveis.
Charles Maroly Lessa Mantovani, Gustavo Rogério Pinato, André Leonardo Fidelis De Moura
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Volume 21, pp 191-192; doi:10.23925/1984-4840.2019v21i4a10

Abstract:
Uso do ácido acetilsalicílico na prevenção primária: novas evidências
Maria Cecília Ferro, Douglas Alexandre Espírito Santo, Ruan Célio Martins Costa
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Volume 21, pp 183-187; doi:10.23925/1984-4840.2019v21i4a8

Abstract:
A incidência de malignidade em formações polipoides do endométrio tem sido estudada recentemente em diversos países, encontrando-se entre 0 e 4,8% na maioria dos trabalhos. A crescente utilização da ultrassonografia transvaginal mesmo em mulheres assintomáticas aumentou a frequência desse diagnóstico em nosso meio. Diversos estudos recomendam a exérese e a avaliação histológica de toda a lesão polipoide visualizada no exame histeroscópico para exclusão de malignidade, porém essa abordagem não é consensual, sobretudo quando as pacientes são jovens ou assintomáticas. O presente estudo avaliou 458 resultados de exames anatomopatológicos de pacientes com diagnóstico histeroscópico de pólipo endometrial, admitidas em laboratório de patologia geral. O diagnóstico histeroscópico confirmou-se em 79,9% dos casos (76,0–83,3%, IC95%) e a prevalência do adenocarcinoma foi de 5,25% (3,7–7,9%, IC95%) em todos os exames. As atipias celulares foram identificadas em hiperplasias glandulares simples ou complexas em 1,9% do total de pólipos endometriais (0,9–3,8%, IC95%). A idade maior ou igual a 51 anos comportou-se como variável fortemente associada à maior prevalência de lesões malignas e pré-malignas, que nesse grupo etário representou 12,2% dos diagnósticos. Comparando-se ao grupo de pacientes com idade entre 41 e 50 anos, a razão de prevalência foi de 2,96, com odds ratio de 3,23. A prevalência de 6,99% de lesões pré-malignas e malignas encontrada na população geral do estudo em pauta justifica a preconização da exérese histeroscópica e o exame histopatológico de todo achado na cavidade endometrial, independentemente do tamanho ou do aspecto macroscópico benigno que o pólipo possa aparentar.
Aline Aparecida De Souza Leão, Marcela Flores Da Silva, Leni Boghossiam Lanza
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Volume 21, pp 153-158; doi:10.23925/1984-4840.2019v21i4a3

Abstract:
Introdução: A segurança do paciente é um tema importante que deve ser sempre preocupação dos profissionais de saúde e uma das metas da prestação do cuidado. A prevenção das lesões por pressão (LPP) é considerada item imprescindível nesse contexto. Sendo assim, a profilaxia das LPP é compromisso ético e legal da equipe enfermagem. Método: Trata-se de estudo exploratório, descritivo e de modalidade qualiquantitativa. Foi realizado em duas instituições hospitalares, uma pública e outra privada, com 34 profissionais de enfermagem dos períodos noturno e diurno das clínicas médica e cirúrgica de ambas e da unidade de terapia intensiva. Utilizaram-se formulários com duas partes: a primeira para caracterização dos participantes; a segunda com perguntas abertas e de múltipla escolha. As respostas das perguntas abertas foram organizadas tematicamente, e os dados sociodemográficos e as respostas às perguntas de múltipla escolha foram organizados segundo a frequência. Resultados: Cerca de 45% dos técnicos e 50% dos auxiliares de enfermagem apresentam carência no conhecimento das LPP, reafirmando as noções limitadas sobre o Programa Nacional de Segurança do Paciente. Todos os enfermeiros, 73,33% dos técnicos e 37,5% dos auxiliares de enfermagem reconheceram que nem todas as medidas profiláticas são úteis nas situações de risco para as lesões, evidenciando o pouco comprometimento da equipe na aplicação integral dessas medidas. Considerações finais: A educação permanente em saúde é o meio mais eficaz a ser desenvolvido pela equipe de enfermagem, estimulando atuação crítica, reflexiva, propositiva, compromissada e tecnicamente eficiente, o que auxilia na efetivação das medidas de segurança do paciente.
Reinaldo José Gianini, Rosana Maria Paiva Dos Anjos
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Volume 21, pp 149-150; doi:10.23925/10.23925/1984-4840.2019v21i4a1

Abstract:
Editorial sobre o artigo original: Drumond EF, Machado CJ, Salles PGO. Análise de confiabilidade da causa básica e associadas de morte. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba. 2019;21(4):X-X. DOI: 10.23925/1984-4840.2019v21i4a7
Thiago Barros Da Silva, Alexandre Brasil Fonseca
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Volume 21, pp 165-169; doi:10.23925/1984-4840.2019v21i4a5

Abstract:
Objetivo: Este estudo se propõe a analisar motivações, aprendizagens, sentimentos e necessidades dos médicos residentes de Clínica Médica que atuam em um hospital municipal. Métodos: Trata-se de um estudo de fundo qualitativo, que tem como propósito avaliar, apreciar e estimar os propósitos, objetivos e planos dos médicos que optam por essa especialização por meio da análise de seus discursos. Resultados: Apesar da extensa formação médica, os médicos residentes não se sentem seguros em ter a responsabilização de situações relativas às moléstias e enfermidades dos pacientes, tendo de traçar condutas e atitudes sem a segurança devida para a sua realização. Eles se referem a um estado de não finalização, de não preparação, de pouca capacidade de realização de suas atividades e de inefetividade em suas ações de interpretação dos achados, diagnóstico, tratamento e abordagem. Utilizam a residência médica como ferramenta para superação e enfrentamento, traçando alternativas para expansão dos limites. Conclusões: Refletir acerca dessas necessidades e motivações permite desenvolver e conhecer estratégias para melhor entendimento e desenvolvimento das questões a respeito da residência médica e sobre a formação em Medicina no Brasil.
Maria Valéria Pavan, Camila Azeredo Pereira Barretto, Júlia Brum De Mello, Rafael De Madureira Ribas Costa, Jacqueline Alves Rena, Henrique Alvares Pessoa, Ugo Caramori
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Volume 21, pp 188-190; doi:10.23925/1984-4840.2019v21i4a9

Abstract:
Obs.: A partir dessa experiência, foi gravado um vídeo com as informações contidas nesse slide. Esse vídeo tem sido usado como material de consulta e enviado aos alunos iniciantes do Projeto FELLOWS como uma atividade preparatória para o programa de formação.
Eliane De Freitas Drumond, Carla Jorge Machado, Paulo Guilherme Oliveira Salles
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Volume 21, pp 177-182; doi:10.23925/10.23925/1984-4840.2019v21i4a7

Abstract:
Introdução: Realizou-se avaliação das informações sobre mortalidade por câncer no Hospital Luxemburgo (CACON), Belo Horizonte, em 2017. Métodos: Para avaliar confiabilidade da causa básica (CB) e o sub-registro de câncer por meio de causas múltiplas (CM) dados do Sistema de informações sobre mortalidade (SIM) foram investigados em prontuários e relacionados aos registros hospitalares de câncer (RHC). Resultados: Por capítulo, houve diferença significativa (p
Raphael Lopes Olegário, Silvia Maria Aparecida Vitorino
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Volume 21, pp 151-152; doi:10.23925/1984-4840.2019v21i4a2

Abstract:
Transexualidade é um subconjunto dos transgêneros, mas algumas pessoas transexuais rejeitam o rótulo de transgêneras. Um diagnóstico médico de disforia de gênero pode ser feito se uma pessoa expressar um desejo de viver e ser aceita como um membro de seu sexo identificado e se uma pessoa experimenta funcionamento prejudicado ou angústia como resultado de sua identidade de gênero. A variedade de cirurgias indicadas difere entre mulheres e homens trans. Para as mulheres trans, a reconstrução genital geralmente envolve a construção cirúrgica de uma vagina. Para homens trans, a reconstrução genital pode envolver a construção de um pênis através de faloplastia ou metoidioplastia.
Back to Top Top