Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática

Journal Information
EISSN : 2594-4673
Published by: Universidade Federal de Juiz de Fora (10.34019)
Total articles ≅ 31
Current Coverage
DOAJ
Filter:

Latest articles in this journal

Rodolfo Chaves, Tiago Magno De Souza Dutra, Filyppe Neves de Andrade
Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, Volume 5; doi:10.34019/2594-4673.2021.v5.33323

Abstract:
No presente artigo apresentamos e discutimos algumas ideias e noções categoriais, relativas ao método de análise de produção de significados, como procedimento adotado pelo Modelo dos Campos Semânticos, a partir de resíduos de enunciação produzidos a partir de uma reunião do Projeto “Pitágoras: em (e além do) teorema”, desenvolvido por integrantes do Grupo de Estudos e Pesquisas em Modelo dos Campos Semânticos e Educação Matemática, ao tratarem da generalização de números tetraédricos, como uma categoria de números figurados, objeto de estudo da escola pitagórica, que produziu fascínio em diversos matemáticos ao longo da história da humanidade. O objetivo principal é apresentar essas ideias básicas do Modelo epistemológico em questão e aplicá-las nos resíduos de enunciação expostos, nas formas de diálogos, tabelas, figuras e outros textos utilizados, efetuando leituras acerca da produção de significados para o problema proposto.
Antonia Naiara De Sousa Batista, ,
Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, Volume 5; doi:10.34019/2594-4673.2021.v5.31426

Abstract:
A partir de estudos e seminários realizados na disciplina intitulada, Teorias da Educação e Formação de Professores, realizada na Pós-graduação em Educação na Universidade Estadual do Ceará, no semestre 2020.1, tivemos o contato com diferentes estudos realizados por teóricos no âmbito da Educação, como Piaget, Saviani, John Dewey, Paulo Freire, entre outros. No entanto, nesse estudo vamos dar ênfase, ao estudo da Teoria de Vygotsky (TV), principalmente, porque a partir de pesquisas, percebemos que poderia existir uma relação com a Teoria da Objetivação (TO), desenvolvida por Luis Radford, a qual estamos trabalhando no momento. Assim, nos empenhamos nesse estudo, com vista a conhecer as relações existentes entre a TV e a TO como base para o ensino e aprendizagem de Matemática. Esse estudo se caracteriza como qualitativo, envolvendo aspectos exploratórios e descritivos. E por meio desse processo realizado foi possível perceber que ambos consideram elementos como, a linguagem (signos), artefatos, interiorização e semiótica, no processo de ensino e aprendizagem. Todavia, na TV esses termos são levados para uma esfera mais psicológica, enquanto que, na TO, Radford procura vincular esses elementos ao processo de ensino e aprendizagem numa concepção mais pedagógica. Desta forma, esse estudo visa contribuir para as pesquisas que vem sendo realizadas com o intuito de compreender como as teorias estão articuladas no processo de ensino e aprendizagem, principalmente, no campo da Educação Matemática.
Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, Volume 4; doi:10.34019/2594-4673.2020.v4.32047

Abstract:
A educação financeira é um dos conhecimentos relevantes na vida pessoal e profissional, visto que se aplica em diversas áreas e pode ser entendida como o processo de ensino e aprendizagem para o desenvolvimento da consciência crítico-reflexiva diante das questões financeiras dentre as quais destacam-se o consumo, o planejamento, o investimento. Nesse sentido, pode-se pensar nessa temática aplicando uma sequência didática com o uso de um aplicativo que busque a motivação para aprendizagem da educação financeira em uma turma de ensino médio no Estado do Ceará. Os resultados revelam que os alunos estão disponíveis para um diálogo de aprendizagens e que ao serem submetidos a novos conhecimentos, mostraram-se motivados pelas tecnologias adquirindo a percepção do consumo consciente e planejamento financeiro. O objetivo desse trabalho é encorajar a reflexão e prática docentes para incluir situações favorecedoras da educação financeira mediada por recursos tecnológicos que estimulem a tomada consciente de decisões.
Marcus Vinicius Pereira, Giselle Rôças
Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, Volume 4; doi:10.34019/2594-4673.2020.v4.31462

Abstract:
A modalidade profissional da pós-graduação no Brasil nunca foi “sonhada” por muitos e nem mesmo pela CAPES. Ao congregarmos Áreas afins, educação e saúde, entendidas como prioritárias, respondem por 28,5% dos cursos profissionais recomendados, e a Área de Ensino representa quase 39,3% desses. Apesar de cumprirem a formação de recursos humanos, transferência de tecnologias e soluções de baixo custo para a educação e saúde, elas dispõem de pouco ou nenhum recurso financeiro ou apoio e nenhum fomento da CAPES, apesar da Portaria Nº 17/2009 permitir. Nas últimas avaliações, as Áreas possuíam autonomia para estabelecer pesos e critérios para a diversidade de produção intelectual. Na contramão, orientações mais atuais da CAPES buscam padronizar todas as Áreas, ignorando suas histórias e especificidades. Para nós, essa situação se agrava ao pensarmos os cursos profissionais e seus produtos e processos educacionais, uma vez que a Área de Ensino demonstrou maturidade após discussão acumulada e propor e implementar um Qualis Educacional para estratificá-los. Nesse sentido, apresentamos elementos de que, após 20 anos de existência, a Área de Ensino possui expertise para propor processos avaliativos para a principal exigência de um programa da modalidade profissional: elaborar um processo ou produto educacional que represente uma solução possível para atender a questões e problemas do cotidiano dos profissionais. Reforçamos que o principal “produto” é o profissional, que passou por momentos de reflexão, foi incubado pela academia, mergulhou no referencial teórico, vivenciou as etapas metodológicas de uma pesquisa, viveu tudo isso e, por conseguinte, é praticamente incapaz de retornar a seu ambiente de trabalho e não reviver esse processo reflexivo sempre que se deparar com um problema relacionado a sua prática. Recurso humano crítico e reflexivo é, portanto, o principal produto de um curso de pós-graduação da modalidade profissional. Afirmamos, portanto: sim, podemos nos sonhar!
Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, Volume 4; doi:10.34019/2594-4673.2020.v4.31153

Abstract:
Neste artigo, objetiva-se sintetizar discussões que ocorreram durante uma palestra proferida no III Encontro de Mestrados e Doutorados Profissionais em Educação e Ensino de Minas Gerais, em 2019, na Universidade Federal de Juiz de Fora, em relação a origens, dilemas e caminhos para a formação continuada de professores em cursos profissionais de pós-graduação. O texto apresenta os primeiros passos dados para os estudos de pós-graduação no Brasil, no século passado. Optou-se pela análise documental em levantamento inicial da origem da pós-graduação institucionalizada no Brasil, de modo a trazer luz à contemporaneidade. Propõe-se ainda pensar a pesquisa e o produto educacional sobre a prática pedagógica, sob perspectiva da construção de identidade de projetos, para a incessante consolidação desses cursos de pós-graduação stricto sensu profissional neste país. Por fim, o manuscrito ancora-se na experiência vivenciada e em bases teóricas para chegar à concepção que atualmente estamos a estabelecer: o Doutorado Profissional como a mais nova fronteira de pós-graduação.
Eliane Scheid Gazire, Tânia Fernandes Bogutchi
Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, Volume 4; doi:10.34019/2594-4673.2020.v4.29751

Abstract:
Este artigo traz como tema a sistematização do acompanhamento dos egressos do Programa de Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática da PUC Minas. A primeira pesquisa foi realizada em 2015 para a comemoração dos 10 anos do Programa e em 2016-2017 foi desenvolvido um projeto financiado pelo Fundo de Incentivo à Pesquisa (FIP) da PUC Minas. Com base nas informações desses dois momentos, foi possível verificar o nível de satisfação dos egressos com o Programa, a melhoria de ganhos financeiros em suas profissões e a utilização dos produtos elaborados nas dissertações em escolas de níveis fundamental, médio e superior. Foram utilizados os dados de todos os egressos formados até dezembro de 2019. Atualmente, encontra-se em progresso investigação de dados parciais com informações sobre doutoramentos e formação de grupos de estudo e pesquisa nos seus locais de trabalho.
Fernanda Angelo Pereira, Chang Kuo Rodrigues, Maria Cristina Araújo De Oliveira
Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, Volume 4; doi:10.34019/2594-4673.2020.v4.31463

Abstract:
Este artigo tem como objetivo apresentar uma caracterização dos Produtos Educacionais produzidos pelo PPG em Educação Matemática (PPGEM) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) ao longo de seus 10 anos de existência. Dada a vinculação dos Produtos às Dissertações ambos foram objeto de análise. O trabalho de análise das Dissertações para identificar focos e subfocos tomou como referência inicial estudos anteriores de Fiorentini que categorizavam as temáticas de investigação em Educação Matemática. Contudo, precisaram ser adaptados e ampliados, pois com uma diferença temporal de quase 20 anos, novas problemáticas de pesquisa foram constituídas. Assim, emergiram novos focos e subfocos dada a diversidade temática observada nessas produções. A análise permitiu identificar a convergência das Dissertações e Produtos Educacionais com as linhas de pesquisa consideradas no Programa, bem como a prevalência de três temáticas de investigação: Educação Financeira, História da Educação Matemática e Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação Matemática. De acordo com os resultados do mapeamento dos Produtos Educacionais, foi constatado que a predominância é de trabalhos com foco nos mesmos temas das dissertações, além de uma quantidade significativa que trata de temas relacionados à Geometria. Foi observado também que grande parte dos Produtos é apresentada na forma de atividades e tarefas, igualmente destinada a professores e alunos.
Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, Volume 3; doi:10.34019/2594-4673.2019.v3.29929

Abstract:
O presente artigo é um breve recorte da tese de doutorado defendida no Programa de Pós-Graduação em Educação, da Universidade Federal da Bahia – UFBA, intitulada “Mensagem pedagógica em textos de Materiais Curriculares Educativos”. Este estudo tem por objetivo mostrar um mapeamento da produção científica em Educação Matemática, a partir de teses e dissertações que contemplam pesquisas relacionadas a Materiais Curriculares Educativos, apresentadas no período 2013–2018 em programas de pós-graduação existentes no Brasil. O mapeamento foi realizado na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações – BDTD, considerando as palavras-chave “materiais curriculares” e “materiais curriculares educativos”. Nesta, foram identificadas 06 teses e 06 dissertações. O artigo traz contribuições significativas para compreender os avanços desse campo emergente de pesquisa, destacando a diversidade teórica e metodológica de investigação, os focos temáticos, bem como as lacunas ainda a serem investigadas. Ademais, aponta a necessidade de futuras pesquisas que apresentem novas descobertas e possibilidades para a formação de professores que ensinam Matemática.
Andréa Stambassi Souza, Amarildo Melchiades Da Silva
Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, Volume 3; doi:10.34019/2594-4673.2019.v3.30515

Abstract:
O presente trabalho investiga uma proposta de formação de professores da Educação Básica sobre o tema Educação Financeira na escola como parte de se educar matematicamente os estudantes deste nível de ensino. A pesquisa se caracteriza por uma abordagem qualitativa de investigação e tem como objetivo a proposição de um curso de formação continuada de professores que ensinam Matemática preparando-os para serem agentes na inserção do tema na escola e para estarem em condições de ensinar temas de Educação Financeira. Nossa análise se pautou nas informações coletadas na pesquisa de campo e na análise das entrevistas com professores cursistas e docentes de um curso de formação planejado e executado com a finalidade de oferecer campo de pesquisa para este estudo. A proposta foi elaborada, considerando as características de um curso de formação de professores que tem como foco a escola, que envolvem a formação de cidadãos através da Educação Financeira. O produto educacional resultante da pesquisa foi a proposição de um curso de formação continuada de professores, nas modalidades especialização ou atualização em Educação Financeira Escolar, presencial ou semipresencial.
Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, Volume 3; doi:10.34019/2594-4673.2019.v3.29909

Abstract:
A formação dos alunos, em áreas diversificadas, é preocupação da escola, desde os anos iniciais da escolaridade. A necessidade de contribuir para o desenvolvimento da literacia financeira dos indivíduos, essencial para uma cidadania ativa e crítica, tem levado ao trabalho na área da educação financeira, tanto per si como associada, à matemática. No sentido de perceber que aspetos da educação financeira aprendem os alunos quando resolvem problemas que envolvem situações do dia a dia, desenhou-se um estudo de caso seguindo uma metodologia qualitativa. O caso era constituído por dezasseis alunos, com idades entre os 8 e os 10 anos, de uma turma do 3.º e 4.º anos de escolaridade. A recolha de dados recorreu a registos escritos dos alunos, a observação direta, registos fotográficos e áudio. Foi desenhada uma proposta didática que integrava uma sequência de 7 tarefas e permitiu trabalhar temas de educação financeira e da matemática. Os alunos revelaram conhecimento das moedas e notas de euro e das suas relações de equivalência. O conceito de semanada era do conhecimento de alguns, mas nem sempre o de poupar. Identificavam meios de pagamento, mas não estavam habituados a tomar decisões. Através das tarefas da proposta didática contactaram com noções de rendimento e de despesa, a simular pagamentos e trocos e a tomar decisões tendo em conta um rendimento estabelecido, mas também a desenvolver a capacidade de comunicar o seu pensamento aos colegas.
Back to Top Top