Revista Docência do Ensino Superior

Journal Information
ISSN / EISSN : 2358-6338 / 2237-5864
Total articles ≅ 150
Current Coverage
DOAJ
Archived in
SHERPA/ROMEO
Filter:

Latest articles in this journal

Edla Carvalho Lima Porto, Aline de Matos Villas Boas, Letícia Loyanna Pimentel da Silva
Revista Docência do Ensino Superior, Volume 11, pp 1-15; doi:10.35699/2237-5864.2021.24846

Abstract:
O ensino superior brasileiro inicialmente se formava por sujeitos com sucesso profissional, convidados a compor o quadro de docentes, já que estariam aptos a ensinar com o conhecimento científico e prático que possuíam. Com o passar do tempo e as mudanças impostas pela nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, transformações precisaram acontecer, principalmente em relação à necessidade de a formação didático-pedagógica dos docentes ser mais qualificada, e na área da odontologia não foi diferente. O objetivo deste trabalho foi contextualizar, por meio de uma busca na literatura dos últimos 10 anos, como vem acontecendo a formação do futuro docente da odontologia. Os cursos de pós-graduação apresentam ainda alguns entraves, como a preparação do docente essencialmente para a pesquisa ou para prática clínica, deixando em segundo plano a formação didática. Uma adequação de uma maneira geral se faz necessária, não apenas na carga horária e na qualidade do ensino didático-pedagógico, mas também no conhecimento e uso das ferramentas tecnológicas presentes na atualidade.
Isis Patrícia Soares Silva Dias, , , Keila Cristina Miranda, , Miguel Angel Castillo Salgado,
Revista Docência do Ensino Superior, Volume 11, pp 1-17; doi:10.35699/2237-5864.2021.23804

Abstract:
Na busca para aperfeiçoar o processo de ensino-aprendizagem na área da saúde, estratégias e ferramentas pedagógicas que possibilitam uma participação mais ativa dos estudantes têm sido propostas como alternativas para substituir ou complementar o ensino convencional e unidirecional, considerando como pressupostos a aprendizagem significativa, o professor como mediador e a necessidade de aprender a aprender. Nesse contexto, o presente estudo avaliou a percepção de estudantes na disciplina de Histologia, do curso de Odontologia da Universidade Estadual Paulista de São José dos Campos/SP, após a aplicação de estratégias pedagógicas diferentes das aulas expositivas tradicionais. A partir do feedback dos estudantes em relação às experiências vivenciadas em sala de aula, foi possível verificar avaliações positivas quanto à utilização das metodologias ativas de ensino e, embora as opiniões possam divergir em alguns casos, as respostas sinalizam que tais metodologias podem contribuir para uma aprendizagem mais efetiva durante o curso.
Kananda Fernandes de Sousa Lima, Jamile Pereira da Silva, Renata Serafin de Albernard, Isis Portolan dos Santos
Revista Docência do Ensino Superior, Volume 11, pp 1-23; doi:10.35699/2237-5864.2021.24771

Abstract:
Este trabalho aborda o uso de filmes como uma ferramenta dinâmica para o aprendizado sobre a história do paisagismo e estilos de jardins. Os filmes auxiliam as diferentes teorias de ensino como, por exemplo, as histórias em diferentes tempos, o comportamento humano e o conhecimento de lugares em 360°. O objetivo deste artigo é propor uma alternativa de ensino na área do paisagismo baseada no uso de obras cinematográficas. Para isso, utilizou-se a determinação de períodos históricos marcantes do paisagismo, uma listagem de títulos relevantes e, por fim, questionamentos plausíveis de serem aplicados na aprendizagem. Durante o processo da escolha dos filmes, foi levado em consideração o enredo da narrativa e a relevância da tipologia do jardim na composição da história. Ao tratar o estudo de maneira teórica, levando em consideração o quadro de pandemia que impossibilitou a etapa prática do estudo, foi possível concluir que esta alternativa de ensino do paisagismo é válida por despertar a percepção para diversos elementos, por meio do enquadramento e da fotografia das cenas, os quais permitem que os jardins sejam percebidos por outros ângulos, além de possibilitar aos estudantes examinar ações e sensações que são ressaltadas pelo jardim.
Nilson Chaves Junior, , João Carlos De Souza Côrtes Junior, ,
Revista Docência do Ensino Superior, Volume 11, pp 1-16; doi:10.35699/2237-5864.2021.24884

Abstract:
A formação em medicina demanda o desenvolvimento de competências pelos estudantes, exigindo-lhes mobilização de conhecimentos, habilidades e atitudes para lidarem com situações da prática profissional. O Exame Clínico Objetivo Estruturado (OSCE) constitui-se em estratégia para avaliar competências em ambientes simulados. Este estudo, uma pesquisa quantitativa, descritiva e transversal, teve por objetivo avaliar a percepção dos estudantes do sétimo e do oitavo períodos de um curso de Medicina sobre alguns fatores que interferiram no seu desempenho durante o OSCE. A amostra, não probabilística por conveniência, foi constituída por 101 estudantes, representando 64,7% do universo. A coleta de dados foi realizada virtualmente através de um formulário Google Forms, enviado aos estudantes por meio de seus endereços eletrônicos. Concluiu-se que a percepção dos estudantes foi positiva em relação ao exame, ainda que ajustes se revelem necessários, sinalizando para a viabilidade e factibilidade de novas edições do OSCE no curso de Medicina.
Justino Cangue
Revista Docência do Ensino Superior, Volume 11, pp 1-20; doi:10.35699/2237-5864.2021.25122

Abstract:
Este artigo apresenta o resultado da pesquisa realizada nas instituições Universidade Katiavala Buila, Universidade Mandume Ya Ndemonfayo, Universidade Cuito Cuanavale, Universidade Metodista Unida, Universidade Luenji a Conde, Universidade José Eduardo dos Santos, ISCED/Huíla, ISCED/Luanda, ISP Independente, ISP Sinodal, Instituto Gregório Semedo e no ISP Tundavala. O objetivo é compreender os processos internos e vislumbrar caminhos para a promoção do crescimento económico de Angola com os seus próprios recursos humanos, formados no ensino superior angolano. Foram utilizados os paradigmas qualitativo e quantitativo, com a aplicação de uma entrevista em profundidade para gestores e dois questionários semiestruturados para os estudantes e para professores universitários. A pesquisa mostrou que, desde 2012, houve a disseminação das instituições de ensino superior pelo país, o que permitiu uma quantidade maior de matrículas para os estudantes e também um aumento do número de professores. A maioria das instituições universitárias precisa de professores qualificados, supervisão e apoio institucional, em equipamentos e recursos, para poderem alcançar os resultados exigidos pela legislação angolana.
Priscila Aparecida dos Santos Cordeiro, , Janaína De Albuquerque Couto
Revista Docência do Ensino Superior, Volume 11, pp 1-21; doi:10.35699/2237-5864.2021.24721

Abstract:
A Bioquímica é definida pelos estudantes como uma coleção de estruturas químicas e reações dificilmente assimiladas e desintegradas da sua prática profissional. Diante desse contexto, o presente artigo tem como objetivo apresentar uma experiência exitosa utilizando-se a Aprendizagem Baseada em Projetos para a construção de conceitos bioquímicos, configurando-se uma proposta pautada nos pressupostos do ensino híbrido. A pesquisa tem uma abordagem metodológica qualitativa e foi realizada no âmbito de uma disciplina de Bioquímica, do curso de licenciatura em Ciências Biológicas de uma instituição de ensino superior. Para o desenvolvimento dos projetos, os estudantes receberam orientações por meio de ferramentas como Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle, grupo de WhatsApp e e-mail da disciplina. Por fim, os momentos vivenciados presencial e virtualmente nos sinalizam para a potencialidade do ensino híbrido à luz da Aprendizagem Baseada em Projetos no que concerne uma elaboração conceitual contextualizada e significativa para os licenciandos.
Revista Docência do Ensino Superior, Volume 11, pp 1-17; doi:10.35699/2237-5864.2021.24488

Abstract:
O processo de formação continuada de professores no ensino superior é tomado como temática norteadora das discussões aqui apresentadas. Temos como intenção trazer resultados de uma pesquisa em que buscamos compreender os elementos constituintes de tal processo. Para dar conta das discussões, investimos na análise de narrativas produzidas por seis professores formadores que participam das ações de formação continuada desenvolvidas pelo projeto Ciclos Formativos em Ensino de Ciências. A produção de mônadas (ROSA; RAMOS, 2015), mediante textualização das narrativas, é a forma utilizada para tratar dos resultados. Entre os elementos que constituem o processo de formação continuada, destacaram-se: Diálogo Formativo; Sistematização de Experiências e Narrativas Reflexivas. O texto é um convite ao diálogo no tocante da Investigação-Formação-Ação como contexto que proporciona interlocuções sobre o ser, o estar e o fazer docente em ciências de forma crítica e reflexiva.
Revista Docência do Ensino Superior, Volume 11, pp 1-22; doi:10.35699/2237-5864.2021.24139

Abstract:
Este relato de experiência tem o objetivo de apresentar os alcances do projeto de ensino “Numeramento, cidadania e práticas sociais” do curso de Licenciatura em Pedagogia da Universidade do Estado de Minas Gerais, Unidade Ibirité. Diante do crime socioambiental ocorrido na cidade de Brumadinho/MG em janeiro de 2019, organizou-se um processo de formação embasado em autores que articulam conhecimento transdisciplinar às práticas sociais e à democracia. Realizou-se, também, visita técnica ao Acampamento Pátria Livre, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra e à Aldeia Naô Xohã, da etnia indígena Pataxó Hã-hã-hãe, que dividem área ocupada na região afetada pela lama de rejeitos que escorreu pelo Rio Paraopeba. Como resultado, destaca-se que as experiências do projeto possibilitaram aos participantes um processo formativo crítico, questionador e sensível com os problemas sociais.
Maria Beatriz Barreto Do Carmo
Revista Docência do Ensino Superior, Volume 11, pp 1-13; doi:10.35699/2237-5864.2021.25046

Abstract:
A arquitetura curricular de cursos da saúde que predomina nas universidades dos países industrializados remonta a uma origem comum, ancorada na cientificidade representativa do modelo biomédico hegemônico. Essa estrutura formativa está na gênese do que convencionou-se nomear de crise da saúde, com o predomínio de procedimentos de intervenção e medicalização. Diante dessa constatação, propostas de mudanças na arquitetura curricular, centradas no modelo ampliado de saúde, vêm sendo implementadas na atualidade. Este ensaio tem como objetivo abrir um diálogo com os docentes sobre a importância do debate epistemológico para a emergência de um outro pensar-sentir no contexto da formação, que tome as noções de encontro e de experiências do sensível como orientadoras de novas possibilidades. Conclui-se que uma formação em saúde mediada pelo encontro depende de uma abertura epistêmica a outros paradigmas fora do marco exclusivo da racionalidade científica, na qual o docente desempenha papel fundamental.
Vivian De Carvalho Reis Neves,
Revista Docência do Ensino Superior, Volume 11, pp 1-20; doi:10.35699/2237-5864.2021.24715

Abstract:
O presente estudo se insere nas discussões acerca da formação dos fonoaudiólogos através da inserção discente em diferentes cenários de prática profissional. Ele teve como objetivo explicitar como os docentes se comunicam, constroem pactuações e assumem responsabilidades com os diferentes espaços de inserção de seus alunos na rede de saúde e com o processo de ensino. Trata-se de um estudo descritivo de abordagem qualitativa. O itinerário investigativo se pautou na realização de entrevistas semiestruturadas com os docentes do curso de graduação inseridos na rede de saúde do município. As respostas obtidas, quando confrontadas com os itinerários de trabalho, revelaram que o curso apresenta fragilidades em sua estrutura curricular e que o docente, ao conquistar cada campo de prática, pactua responsabilidades mútuas com os discentes, os diferentes serviços e com o seu próprio processo de trabalho, por aprenderem cotidianamente com as vivências, as dificuldades e os desafios enfrentados nos cenários de aprendizagem.
Back to Top Top