RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico

Journal Information
ISSN / EISSN : 1516-1684 / 2178-8022
Current Publisher: ABEC PUBLICAÇÕES (10.21452)
Former Publisher: Revista de Desenvolvimento Economico (10.36810)
Total articles ≅ 320
Current Coverage
DOAJ
Archived in
SHERPA/ROMEO
Filter:

Latest articles in this journal

Richard Henriques De Castro, Rosélia Piquet
RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico, Volume 3, pp 252-272; doi:10.36810/rde.v3i44.6371

Abstract:
O anúncio da implantação de um porto no município de São João da Barra (SJB), na Região Norte Fluminense (NF), em 2006, gerou grande expectativa em torno do empreendimento, relacionando-o ao desenvolvimento e crescimento econômico da região. Este trabalho analisa como a implantação do Complexo Portuário do Açu (CPA), caracterizado como um Grande Projeto de Investimento (GPI), tem influenciado na transformação do mercado de trabalho formal no município de SJB. A análise baseia-se em: (i) pesquisa sobre os dados que suportem a quantificação da evolução do emprego no município de SJB; (ii) estabelecimento das transformações ocorridas no mercado de trabalho de SJB entre os anos de 2006 e 2017. As análises são baseadas em pesquisas bibliográficas, documental e levantamentos de dados secundários obtidos nos registros administrativos da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). O recorte temporal adotado é o período de 2006, último ano antes do início da implantação do CPA, e 2017, ano que marca um período de dez anos após o início das obras. Os resultados mostram que a implantação do CPA provocou alterações significativas na estrutura do mercado de trabalho formal, modificando os perfis do emprego no município estudado.
Fernando Camara Rieger, Argemiro Luis Brum
RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico, Volume 3, pp 148-171; doi:10.36810/rde.v3i44.6224

Abstract:
O presente artigo tem como escopo o estudo das atividades paradiplomáticas no âmbito regional, com o objetivo de propor ações cooperativas entre governos locais a partir da prática paradiplomática e estimulo ao desenvolvimento regional. Os resultados desta pesquisa indicam que estas ações cooperativas, mais do que um modelo institucional, devem seguir padrões comportamentais que estimulem a confiança entre os atores locais, facilitando ações coordenadas e conjugadas. Este trabalho foi desenvolvido a partir de dados secundários com o método de pesquisa qualitativa e revisão bibliográfica.
Maria De Los Angeles Martinez Cohen, Adriano Paixão, Nilton Marques De Oliveira
RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico, Volume 3, pp 8-33; doi:10.36810/rde.v3i44.6040

Abstract:
Esta investigación considera la medición de la eficiencia en el contexto de la educación superior, en particular se aborda la eficiencia resultante del análisis Envolvente de datos (DEA). El objetivo principal consiste en medir la eficiencia de 56 universidades brasileras y 31 universidades colombianas. Para el caso brasilero los datos fueron obtenidos a través del Tribunal de Cuentas de la Unión (TCU) y del Instituto Nacional de Enseñanza e Investigación (INEP). Para el caso colombiano las principales fuentes de datos fueron el Ministerio de Ecuación Nacional (MEN), el Departamento Nacional de Estadísticas (DANE) y el Departamento Administrativo de Ciencia, Tecnología e Innovación (COLCIENCIAS). El total de universidades en cada país fue dividido en dos grupos, aquellas con mayor dedicación a la enseñanza y otro grupo más dedicado a la investigación. Los resultados señalaron que las principales causas de ineficiencia tanto para el Brasil como para Colombia, están relacionadas al uso ineficiente del cuerpo docente, recursos financieros y bajos resultados en investigación, siendo este último el factor más evidente entre las universidades colombianas.
Adna Caroline Vale Oliveira, Aline De Souza Silva, Ícaro Thiago Andrade Moreira
RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico, Volume 3, pp 273-289; doi:10.36810/rde.v3i44.6386

Abstract:
Diante da intensa atividade industrial, a questão ambiental começou a ser levantada somente a partir da década de 60, em que o capitalismo fruto da Revolução Industrial ignorava os danos ambientais, impactando também à sociedade. A Economia Circular (EC) propõe uma transição da produção linear, para um modelo focado na reinserção de resíduos no ciclo produtivo, minimizando a extração de matéria prima e os impactos causados pela disposição inadequada de resíduos no meio ambiente. O presente trabalho tem por objetivo apresentar os pressupostos, conceitos, limitações e contribuições da EC para o gerenciamento de resíduos urbanos. Foi realizado uma revisão sistemática a partir da plataforma Scopus e ScienceDirect como principal resultado, a predominância de publicações da China e Europa, possivelmente pelo fato da Economia Circular ocupar o topo das agendas de decisões políticas. Ao valorizar os resíduos, a Economia Circular deixa de vê-los como “lixo” e os tornam importantes na cadeia produtiva, o que leva à redução das pressões ambientais.
Marko Svec Silva, Noelio Dantaslé Spinola
RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico, Volume 3, pp 290-314; doi:10.36810/rde.v3i44.6418

Abstract:
Este texto resulta de uma pesquisa realizada no período de 2016 a 2018, tomando como marco territorial o estado da Bahia. Objetivou analisar de que forma o crédito concedido pelos agentes de desenvolvimento, atuantes na região, à empreendedores e municípios, contribuiu para o desenvolvimento regional, gerando melhoria da qualidade de vida da população local entre 2010 e 2014. No referencial teórico de suporte à análise foram examinadas as principais teorias relacionadas ao papel do crédito como elemento necessário para o desenvolvimento. Além disto, a abordagem sobre Bancos Públicos possibilitou a segregação dos agentes de crédito segundo seu nível de aderência aos propósitos diretos de promoção do desenvolvimento. Do ponto de vista metodológico, para esta análise, foram realizados levantamentos biblioGráficos de publicações realizadas pelos agentes financeiros, pelo governo federal e do estado da Bahia além de extração de dados nos sítios das principais fontes relacionadas como o Banco Central do Brasil – BACEN, a Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia – SEFAZ, a Superintendência de Estudos Econômicos da Bahia – SEI, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social – BNDES, o Banco do Nordeste do Brasil S/A – BNB e da DESENBAHIA - Agência de Fomento do Estado da Bahia S/A. Em termos conclusivos, a pesquisa indicou que no período analisado as instituições de fomento atuantes na Bahia apresentaram: preferência pela liquidez, porém com equilíbrio de portfólio entre as aplicações de curto e longo prazo; cobertura parcial das falhas de mercado com concentração de recursos em grandes empresas e redução da aplicação de recursos em infraestrutura e saúde. Quanto ao apoio à política anticíclica foi observado que 35% do território baiano sofreu redução de recursos entre 2010 e 2014. As variações do valor adicionado apuradas setorialmente destacaram correlações diretas e negativas em 43% dos territórios de identidade localizados, em sua maioria, na Região do Semiárido; a Região Metropolitana de Salvador, excetuando-se a capital, foi a única que teve redução do PIB per capita apesar do volume de financiamento e fomento ter sido elevado no mesmo período. Observou-se que o Valor Adicionado à indústria sofreu queda no período e os montantes de fomento foram alocados fortemente em empresas transportadoras de insumos deste território para o Sul/Sudeste e dos recursos de fomento aplicados não se identificaram investimentos significativos nas áreas de educação e saúde.
Humberto Filipe Faria Lelis Duarte, Antônio Cláudio Lopes De Faria, Cristiana Tristão Rodrigues
RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico, Volume 3, pp 230-251; doi:10.36810/rde.v3i44.6357

Abstract:
O objetivo deste artigo é avaliar o impacto do Programa Bolsa Família nas despesas de consumo das suas famílias beneficiárias, por meio da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2008-2009, para verificar como o Bolsa Família interfere nos padrões de consumo das famílias brasileiras. A estratégia empírica baseou-se na utilização do Propensity Score Matching. As variáveis dependentes consideradas foram a despesa com alimentação, a despesa não alimentar e a despesa total, considerando os valores monetários absolutos gastos em cada uma destas. O pareamento foi realizado pelo método do pareamento estratificado (stratification matching). Os resultados mostram que os beneficiários do Bolsa Família tiveram um gasto menor do que os não beneficiários do programa nos três grupos de despesas analisados.
João Raucer Ribeiro Soares, Marcia Regina Gabardo Da Camara, Carlos Eduardo Caldarelli
RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico, Volume 3, pp 88-117; doi:10.36810/rde.v3i44.6119

Abstract:
O objetivo desta pesquisa é analisar as evidências do processo de reestruturação produtiva e de desindustrialização no estado de São Paulo entre os anos de 1999 e 2012. Para alcançar o objetivo geral foi realizado um levantamento dos dados estatístico do estado de São Paulo. E também foi utilizado um modelo econométrico para verificar as evidências de desindustrialização, através do método de dados em painel das 15 regiões administrativas do estado de São Paulo no período de 1999-2012. Os resultados mostram que ocorreu uma reestruturação produtiva na economia paulista no período analisado e que há evidências que confirmam o processo de desindustrialização natural no estado. A reestruturação produtiva se caracterizou por um aumento da participação relativa do emprego e do valor adicionado do setor de serviços e respectiva diminuição relativa da indústria de transformação.
Leonardo Guerra De Rezende Guedes, Fernanda De Freitas Santos
RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico, Volume 2, pp 344-362; doi:10.36810/rde.v2i43.6355

Abstract:
A procura por alianças entre empresa e universidades para transferência de Conhecimento e Tecnologia têm crescido devido a necessidade de ambos em criar conhecimentos mais sofisticados e desenvolver e comercializar produtos com qualidade e valor. Falar de Transferência de Conhecimento implica em falar de Transferência de Tecnologia, pois a literatura sugere que tecnologia é uma forma de conhecimento. Apesar destas atividades serem altamente interativas, possuem objetivos diferentes. O conhecimento possui uma visão ampla, se preocupa com o “porque”, a causa e efeito enquanto que a tecnologia já é algo direto ou seja se preocupa em como as coisas são feitas, refere-se as ferramentas. Baseado na estrutura 7-S examinar-se-á o papel chave dos fatores organizacionais que facilitam a transferência de conhecimento e tecnologia entre empresa/universidade. Serão coletados dados de empresas cujo resultado irá mostrar que diferentes tipos de estruturas, culturas, posses de patentes, licenças afetam de maneiras diferentes as atividades de transferência de conhecimento e tecnologia.
Mayra Batista Bitencourt Fagundes, Ernani De Almeida Silva Júnior, Adriano Marcos Roodrigues Figueiredo, João Victor Machado
RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico, Volume 2, pp 161-181; doi:10.36810/rde.v2i43.6005

Abstract:
O presente artigo utiliza-se de informações sobre a estrutura produtiva dos municípios de Estado de Mato Grosso do Sul em 2006 e 2016 para propor uma medida de sofisticação econômica como apresentado por Hausmann et al. (2011), o Índice de Complexidade Econômica – ICE. Para tal, adapta-se o método original de forma que o tradicional escopo de dados de comércio internacional seja substituído por informações relacionadas ao emprego formal, uma vez que à realidade municipal, tais informações demonstram aderir-se de maneira mais eficiente à captação da estrutura produtiva. O indicador proposto no trabalho observou que, em geral, há um movimento de diversificação da economia sul-mato-grossense, no entanto, não suficiente para observar crescimento dos níveis de sofisticação relevantes, no período analisado.
Mygre Lopes Da Silva, Rodrigo Abbade Da Silva, Daniel Arruda Coronel, Pascoal José Marion Filho
RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico, Volume 2, pp 28-54; doi:10.36810/rde.v2i43.5558

Abstract:
O objetivo deste artigo é o de contribuir para o debate sobre política industrial, bem como analisar as nuances da indústria de transformação brasileira frente ao cenário econômico mundial. Para tal, discute-se sobre a indústria e a política industrial brasileira, a indústria de transformação mundial e a brasileira. Com base nas discussões realizadas no estudo, constata-se que a política industrial brasileira efetiva foi o Processo de Substituição de Importações (PSI), apesar das críticas, sendo que as demais, adotadas a partir de 2004, promoveram ganhos incrementais. Na indústria de transformação mundial, o mercado chinês representa significativa parcela, devido ao custo de mão de obra, aos incentivos governamentais bem como às novas práticas de gestão voltadas ao mercado externo. A indústria de transformação brasileira apresenta perda de competitividade devido aos maiores custos de produção em relação aos novos concorrentes, como a China, bem como pelo custo-Brasil.
Back to Top Top