Revista Eletrônica de Ciência Administrativa

Journal Information
ISSN / EISSN : 1677-7387 / 1677-7387
Former Publisher: FACECLA (10.5329)
Total articles ≅ 385
Current Coverage
DOAJ
Archived in
SHERPA/ROMEO
Filter:

Latest articles in this journal

Hélida Norato, Anderson Ribeiro Duarte
Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Volume 19, pp 417-443; doi:10.21529/recadm.2020018

Abstract:
Estudos recentes apontam que a gestão de organizações híbridas enfrenta desafios para viabilizar a conciliação de lógicas concorrentes. Sendo assim, este estudo identifica características singulares de organizações híbridas, apresenta um mapa conceitual desenvolvido através de uma estratégia concept-centric para sistematizar novas relações entre dimensões e características sigulares, além de propor um modelo processual que descreve associações entre características singulares de organizações híbridas com elementos contextuais de resiliência organizacional. Foi possível verificar que as características singulares utilizadas no mapa conceitual reforçam processos capazes de contribuir para resiliência organizacional. Os resultados apresentam uma perspectiva de associação dos elementos contextuais da resiliência organizacional com três características de organizações híbridas: (i) missão, benefícios e impactos pretendidos; (ii) impacto social; (iii) governança e parcerias. Detectou-se nessas características um potencial desenvolvedor de dimensões capazes de auxiliar para resiliência organizacional, assim como um forte senso de propósito. Ademais, valores fundamentais como integração, interdependência e cooperação ficaram evidentes dentre as dimensões sob investigação.
Patricia Ayumi Hodge, Alessandra De Sá Mello Da Costa
Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Volume 19, pp 303-336; doi:10.21529/recadm.2020013

Abstract:
Os estudos de memória organizacional vêm sendo criticados por sua visão instrumental, a-histórica, da memória. Como alternativa, Rowlinson, Booth, Clark, Delahaye e Procter (2010) propuseram a abordagem dos estudos de memória da sociologia e da história em sua vertente estrutural, na qual a memória priorizada é a supraindividual, acessada pelas comemorações e monumentos. Consequentemente, a memória individual e a História Oral como opções epistemológicas para se entender uma coletividade no tempo e no espaço acabaram em segundo plano. Sendo assim, o artigo tem como objetivo propor a História Oral como mais uma possibilidade teórico-metodológica aos estudos de memória nas organizações, por meio da discussão (1) sobre as distintas historiografias dos estudos de memória e da História Oral, assim como seus respectivos entrelaces com a pesquisa organizacional, e (2) sobre dois possíveis caminhos para se partir da memória individual para a social, apresentando exemplos clássicos da literatura de História Oral.
Carla Cristina Silva, Lucilaine Pascuci
Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Volume 19, pp 393-416; doi:10.21529/recadm.2020017

Abstract:
O principal objetivo deste estudo foi analisar como ocorre o processo estratégico em um Arranjo Produtivo Local (APL) de desenvolvimento de softwares. Para tanto, examinou-se a influência de aspectos racionais e não racionais como sensemaking, criatividade, feeling e experiência nas estratégias adotadas pelos principais atores do APL. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, desenvolvida com base em entrevistas e documentos, os quais foram analisados por meio da técnica de categorização temática. Resultados demonstraram que as estratégias resultam da ação efetiva dos atores, sob influência de aspectos racionais (estratégias deliberadas) e, principalmente, de aspectos não pertencentes ao domínio da razão (estratégias emergentes), resultantes de sensemaking, feeling, insights, experiência e criatividade. Conclui-se que o processo estratégico do APL é representando por um processo de formação estratégica, assumindo um caráter técnico e artesanal. A dinâmica identificada permitiu a identificação de um padrão no processo de formação de estratégias em APL que, apesar da pluralidade de atores, demonstrou o esforço na promoção de alinhamento entre decisões conjuntas e ações individuais.
Luciana Faluba Damázio, Leonardo Antunes Nogueira Coutinho, Helena Belintani Shigaki
Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Volume 19, pp 374-392; doi:10.21529/recadm.2020016

Abstract:
Este artigo tem por objetivo realizar uma revisão sistemática de literatura sobre o comportamento do consumidor em relação aos produtos sustentáveis, a fim de identificar os fatores que interferem no comportamento, bem como definir os atributos e a percepção do consumidor frente ao tema sustentabilidade. Identificou-se mais de 4600 textos a partir da revisão, conduzida em 22 bases acadêmicas e practitioners. A partir dos critérios de inclusão e exclusão, 219 artigos foram selecionados e, desses, 95 foram totalmente analisados. Como resultado, foram identificados onze fatores de influência nas práticas de sustentabilidade no comportamento do consumidor de produtos sustentáveis (ambiente, idade, nível educacional, classe econômica, gênero, consciência, preocupação com a própria imagem, emoção, acesso à informação, confiança e hábito) e sete em relação aos atributos e percepção do consumidor acerca de sustentabilidade (eco-friendly, garantia de origem, saúde do consumidor, fair trade, teste em animais, recicláveis e ingredientes naturais).
Solon Bevilacqua
Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Volume 19, pp 359-373; doi:10.21529/recadm.2020015

Abstract:
Este estudo investigou o consumo masstige sob a lente do egoísmo ético, intimamente relacionado ao prazer e associado aos construtos diferenciação, exclusividade, funcional (atributos), status e tradição. Efetuou-se uma validação inicial a partir do emprego de um instrumento padronizado, estruturado pelas cinco dimensões relacionadas. O quadro teórico contemplou principalmente autores evolucionistas, cuja discussão centrou-se em torno da natureza e cultura, para uma dimensão de consumo intitulada prazer – egoísmo ético. A análise de dados foi realizada a partir do emprego de Modelagem de Equações Estruturais com estimação PLS. Os achados da pesquisa indicam que a dimensão prazer – egoísmo ético para o consumo masstige é estruturada pela tradição; status e características funcionais do produto, enquanto a exclusividade não se apresenta significativa para o universo dos bens e serviços de prestígio e acessíveis.
Felipe Fróes Couto, José Vitor Palhares, Alexandre De Pádua Carrieri
Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Volume 19, pp 337-358; doi:10.21529/recadm.2020014

Abstract:
Neste ensaio, exploramos as noções de corrupção organizacional e sua respectiva denúncia (whistleblowing), a partir do olhar decolonial trazido pelo filósofo Enrique Dussel. Visamos responder a seguinte pergunta: Como a noção de Parousía, de Enrique Dussel, pode prover uma justificação teórica para as práticas de whistleblowing? Apresentamos a visão das organizações como instâncias de mediação, que possuem existência delegada e que devem cumprir certos requisitos para serem legitimadas. Em seguida, exploramos como a corrupção organizacional deriva de um exercício fetichizado do poder. Observamos que o ato de whistleblowing pode ser visto como um impulso de alteridade em que o sujeito, ainda que a custo de sua própria vida e bem-estar, é guiado pela responsabilidade com o outro. Práticas de whistleblowing, quando analisadas à luz do pensamento de Dussel, podem ser justificadas como o desejo de superação das injustiças individuais por um dever ético de servir ao coletivo.
Luciano Rossoni
Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Volume 19, pp 299-302; doi:10.21529/recadm.2020ed3

Abstract:
Editorial: o editor em nova casa
Renan Gomes De Moura, Rejane Prevot Nascimento
Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Volume 19, pp 203-226; doi:10.21529/recadm.2020009

Abstract:
Tratados muitas vTratados muitas vezes como minorias ou excluídos, os homossexuais, assim como outras categorias marginalizadas da sociedade, estão submetidos ao controle social por parte de um grande grupo hegemônico, que determina o que é tido como “normal” na sociedade (Pereira, 2009). Neste sentido, este trabalho se propõe compreender a estigmatização da feminilidade nas organizações, pela perspectiva do sujeito gay. Foram entrevistados nove (09) sujeitos gays masculinos assumidos, residentes no estado do Rio de Janeiro, inseridos em diferentes atividades profissionais e com diferentes níveis de formação. O corpus da pesquisa foi analisado por meio da análise de conteúdo. Constatou-se que o estigma da feminilidade pode ser compreendido a partir do momento em que o “ser feminino” é visto como inferior ao homem pela sociedade e pelas organizações, seja por meio das palavras ou por meio de comportamentos, com o objetivo de manter o poder heteromasculino.
Sady Darcy Da Silva Junior, Edimara Mezzomo Luciano, Rafael Mendes Lübeck
Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Volume 19, pp 280-298; doi:10.21529/recadm.2020012

Abstract:
O objetivo desta pesquisa foi revalidar a escala Mobile Users' Information Privacy Concerns (MUIPC) ao contexto brasileiro, comparando os resultados obtidos aos do contexto norte-americano. Tratou-se de um estudo quantitativo composto por uma amostra de 309 respondentes brasileiros, que responderam via web as questões retrotraduzidas da escala MUIPC. Os dados coletados foram submetidos à análise fatorial exploratória e os resultados obtidos assemelharam-se a uma das pesquisas anteriores realizadas com respondentes norte-americanos. A principal contribuição do estudo foi a adaptação de uma escala de medição da preocupação com a privacidade das informações para usuários de apps de equipamentos mobile para a língua portuguesa, que poderá auxiliar pesquisadores brasileiros em investigações no contexto nacional.
Marcelo De Souza Bispo
Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, Volume 19, pp 169-180; doi:10.21529/recadm.2020007

Abstract:
O objetivo deste ensaio é discutir contradições da pós-graduação em administração tomando como base o que acontece no Brasil e que pode ter ressonância em outros países de modo a considerar seus impactos no processo de avaliação dos programas de pós-graduação brasileiros e nas carreiras dos profissionais envolvidos no brasileiro de ensino superior. A partir da confusão criada entre os conceitos do que é ensino e o que é pesquisa, defendo que a pós-graduação não é “o” espaço da pesquisa em administração, mas o espaço do ensino da pesquisa. Apresento ao longo do meu raciocínio como esta confusão geram distorções nas práticas dos programas de pós-graduação em administração brasileiros, assim como no sistema de avaliação desses programas realizados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); que é a organização pública nacional responsável por esse processo. Ao final sugiro que seja definido o mestrado como nível de formação para o ensino e o doutorado como nível de formação para pesquisa.
Back to Top Top