Journal Revista de Psicologia da IMED

-
175 articles
Page of 18
Articles per Page
by
Aline Jacinto, Suzana da Rosa Tolfo
Published: 15 March 2018
Revista de Psicologia da IMED, Volume 9, pp 107-124; doi:10.18256/2175-5027.2017.v9i2.1432

Abstract:O objetivo deste estudo é analisar pesquisas empíricas que utilizaram o Job Content Questionnaire (JCQ) ou Job Stress Scale (JSS) e o Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20), como instrumentos. O JCQ e JSS avaliam fatores psicossociais de trabalho favoráveis ou de risco, enquanto o SRQ realiza um rastreio da saúde mental do trabalhador. Os resultados demonstraram relações entre alta exigência e Transtorno Mental Comum (TMC), ou seja, trabalhadores aos quais percebem seu trabalho com alta demanda e baixo controle têm mais chances de apresentarem comprometimentos em sua saúde. Outro aspecto verificado foi a correlação entre alta exigência e baixo suporte social, assim trabalhadores que recebem pouco suporte social de supervisores e colegas de trabalho, possuem mais chances de perceber o trabalho com alta demanda e baixo controle. Verificou-se que as populações mais investigadas, com maiores fatores psicossociais de risco à saúde e com maiores prevalências TMC, foram docentes e profissionais da saúde. Esta pesquisa possibilitou-se analisar o quadro atual de produção de conhecimento sobre a temática, assim como, identificar o quanto os fatores psicossociais de risco no trabalho podem ter consequências prejudiciais na saúde dos trabalhadores.
Ana Deyvis Santos Araújo Jesuíno, Fabián Javier Marin Rueda
Published: 15 March 2018
Revista de Psicologia da IMED, Volume 9, pp 24-41; doi:10.18256/2175-5027.2017.v9i2.1776

Abstract:Atenção e impulsividade podem influenciar na condução de um veículo automotor. Nesse sentido, o objetivo deste estudo foi buscar evidências de validade de critério para testes que avaliam tais construtos. Participaram 201 candidatos à obtenção e renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em seis clínicas de avaliação psicológica pericial no trânsito do Piauí, com idades entre 18 a 68 anos (M=29,64; DP=11,31), sendo 115 (57,2%) do sexo masculino e escolaridade do Ensino Fundamental ao Ensino Superior. Os candidatos à CNH responderam ao TEACO-FF, TEADI e TEALT, uma prova de conhecimentos sobre o trânsito, e a EsAvI. Os candidatos à renovação responderam ao TEACO-FF, TEADI e TEALT, EsAvI e o Questionário de Comportamento do Motorista (QCM). Não foram encontradas diferenças entre candidatos à 1ª CNH e candidatos à Renovação. Evidenciou-se correlações positivas entre os fatores Falta de Concentração e Persistência e Audácia e Temeridade, da EsAvI, com Violações do QCM, enquanto que com o fator Controle Cognitivo a correlação foi negativa. A pontuação total da prova de conhecimentos apresentou correlação positiva e significativa com TEADI. Os resultados indicaram uma capacidade preditiva dos testes de atenção e impulsividade diante dos instrumentos utilizados como critérios, o que lhes confere a evidência
Sonia De Alcântara Müller, Gerson Silveira Pereira, Regina Basso Zanon
Published: 15 March 2018
Revista de Psicologia da IMED, Volume 9, pp 6-23; doi:10.18256/2175-5027.2017.v9i2.1686

Abstract:O suicídio é considerado um problema de saúde pública que vêm sendo mundialmente debatido. No Brasil, a região Sul tem se destacado com altos índices de suicídio, alertando profissionais e pesquisadores sobre a temática. O estudo objetivou investigar o desenvolvimento de estratégias de prevenção e pósvenção ao suicídio em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS). Especificamente, buscou-se verificar ações realizadas referentes à assistência aos sujeitos que tenham ideado, tentado ou cometido suicídio, e aos seus familiares, além de investigar sobre as percepções dos profissionais do CAPS sobre o suicídio. Realizou-se um estudo de caso exploratório. Foram entrevistados cinco profissionais do CAPS, e os dados foram analisados com base na Análise de Conteúdo qualitativa. Os profissionais falaram sobre estratégias para manejo do suicídio, citando a importância da atuação em rede e em equipe, do atendimento humanizado e da atenção à família. Também reportaram sentimentos que indicam sofrimento e empatia. Elaborou-se um modelo de planejamento técnico ilustrando estratégias para a prevenção e pósvenção ao suicídio. Por fim, torna-se evidente que as políticas públicas devem dispor de estratégias intervencionais em relação à prevenção e pósvenção ao suicídio, valorizando e qualificando profissionais da saúde.
Clarissa Tochetto De Oliveira, Marco Antônio Pereira Teixeira, Ana Cristina Garcia Dias
Published: 15 March 2018
Revista de Psicologia da IMED, Volume 9, pp 125-141; doi:10.18256/2175-5027.2017.v9i2.1464

Abstract:Existem diversas modalidades de intervenção em carreira, com diferentes abordagens teóricas, objetivos e procedimentos. Nesse sentido, é importante que tanto orientadores quanto usuários possam conhecer quais as alternativas descritas na literatura, a fim de fundamentar a prática profissional e a escolha por abordagens adequadas às demandas dos clientes. O objetivo deste estudo é caracterizar as intervenções em carreira testadas empiricamente e publicadas no período 2010-2014. Para tanto, foi realizada uma revisão sistemática da literatura com as palavras-chave carreira/career e intervenção/intervention nas bases de dados Lilacs, Redalyc, Pepsic, Scielo, PsycInfo e periódicos CAPES no período informado. Um total de 17 artigos foram analisados. As informações foram organizadas em quatro categorias: modelos teóricos, público-alvo, estrutura e procedimentos e avaliação da intervenção. Os resultados mostraram um predomínio dos referenciais teóricos dos modelos sociocognitivo de carreira e do modelo de Holland, foco nas populações de adolescentes e adultos, e duração da intervenção variando de uma a várias sessões. Os resultados dessas intervenções foram avaliados de forma predominantemente quantitativa, com medidas pré e pós-intervenção. Conclui-se que as intervenções em carreira incluem conteúdos e processos diversos e diferentes públicos-alvo.Palavras-chave: carreira, intervenção, desenvolvimento profissional, revisão de literatura
Jean Von Hohendorff
Published: 15 March 2018
Revista de Psicologia da IMED, Volume 9, pp 3-5; doi:10.18256/2175-5027.2017.v9i2.2532

Ane Cristina Thurow, Caroline De Souza Charão, Eloiza De Oliveira Mortagua, Luciano Dias De Mattos Souza
Published: 15 March 2018
Revista de Psicologia da IMED, Volume 9, pp 77-92; doi:10.18256/2175-5027.2017.v9i2.2169

Abstract:O bem-estar espiritual conecta-se ao significado da vida de maneira ampla, possibilitando o equilíbrio emocional, a qualidade de vida e o desenvolvimento de valores éticos e morais que podem interferir nas questões biológicas, psicológicas e sociais do indivíduo. Este estudo objetivou avaliar o bem-estar espiritual em doutorandos de uma universidade comunitária de Pelotas-RS a fim de verificar sua associação com fatores sociodemográficos e autoavaliação de saúde e vida. Trata-se de um estudo transversal, com amostra de conveniência, que examinará o bem-estar espiritual em doutorandos de Programas de Pós-Graduação. Os participantes responderam ao questionário com fatores sociodemográficos, autoavaliação da saúde e da vida e ao instrumento – versão longa da Escala de Bem-Estar Espiritual (EBE) – que são autoaplicáveis. Foram utilizados os testes t, ANOVA e correlação de Pearson para a análise. Os resultados apresentaram maiores escores de bem-estar espiritual e religioso em doutorandos que têm alguma religião, realizam práticas religiosas e tem frequência na atividade; observou-se correlação significativa do bem-estar religioso com a renda familiar. O estudo mostra a importância do bem-estar espiritual como fator de proteção em questões sociais, psicológicas e profissionais, principalmente em momentos tensos e de sobrecarga em que vivem os doutorandos.Palavras-chave: Espiritualidade, Religião, Educação Superior
Iagor Brum Leitão
Published: 15 March 2018
Revista de Psicologia da IMED, Volume 9, pp 93-106; doi:10.18256/2175-5027.2017.v9i2.2145

Abstract:Este artigo trata de um estudo de caso de um homem adulto que sofre da Síndrome do Intestino Irritável (SII) e que trouxe como sintoma principal a constipação. Entretanto, é necessário destacar que não se objetiva, aqui, discutir especificamente as questões referentes à SII, e sim apresentar as discussões das particularidades de um caso clínico, submetido à escuta psicanalítica, valorizando um dispositivo fundamental para a construção teórico e clínica da Psicanálise: o estudo de caso. O fato da mãe do paciente sofrer de Alzheimer e morar com ele é vivido com extrema ambivalência, e o seu mal-estar é constantemente associado à dificuldade em “suportar” algumas situações. Com base na literatura psicanalítica que discutem casos de constipação e nas questões que circundam o caso aqui em questão, discute-se a hipótese de uma relação entre constipação e ambivalência nas relações familiares, especialmente na relação com o Outro materno. Conclui-se que os sintomas de constipação do paciente expressam a condição em que se privilegia, na fantasia, uma mãe cujo pathos a coloca em uma posição de demanda tal qual na fase anal, em que há a demanda das fezes. Porque a demanda é sentida como excessiva, tem-se como resposta a recusa.
Giovana Rodrigues, Cris Aline Krindges
Published: 15 March 2018
Revista de Psicologia da IMED, Volume 9, pp 61-76; doi:10.18256/2175-5027.2017.v9i2.2087

Abstract:O presente estudo teve como objetivo investigar as consequências psicossociais atreladas ao inicio precoce de consumo de álcool na adolescência em adultos que fizeram uso abusivo de bebida alcoólica. Participaram deste estudo dois homens maiores de 18 anos de idade, vinculados ao grupo de etilistas do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de um município do Rio Grande do Sul. A pesquisa teve como base a abordagem qualitativa e foi de cunho exploratório a partir de estudos de casos coletivos. Para obtenção dos dados utilizou-se questionário sociodemográfico e entrevista semiestruturada. Com este estudo compreendeu-se que a família se mostrou como principal influenciadora do consumo precoce, e esse início pode ter influenciado os participantes a consumirem abusivamente o álcool na idade adulta. Além disso, causou prejuízos ao longo de seu desenvolvimento, como laços afetivos prejudicados com seus familiares e dificuldades laborais. Por fim, o CAPS mostrou-se como importante aliado no tratamento dessas pessoas, ao auxiliar no reestabelecimento de vínculos com seus familiares e proporcionar um ambiente livre de julgamentos.Palavras-chaves: Abuso de álcool, adolescência, serviços de saúde mental, homens adultos
Amanda Cezar Vrijdags, Sheyla Christine Santos Fernandes
Published: 15 March 2018
Revista de Psicologia da IMED, Volume 9, pp 42-60; doi:10.18256/2175-5027.2017.v9i2.2026

Abstract:Este trabalho visa contribuir com o estudo da expressão indireta do preconceito contra negros em crianças considerando o papel da introjeção das normas sociais. Objetivou-se analisar a expressão indireta do preconceito em crianças de 5 a 10 anos de idade. Especificamente, avaliou-se expressão indireta do preconceito: 1) em função de três contextos de resposta; 2) em função da cor da pele; 3) comparando crianças de 5 a 7 anos versus 8 a 10 anos. Contou-se com a participação de 40 crianças de uma escola municipal da cidade de Maceió. Para comparar as variáveis envolvidas, foram realizadas técnicas de estatística descritiva e o teste de associação X2 (qui-quadrado). Os resultados indicaram que existe uma relação entre contexto e expressão do preconceito, que pode estar relacionada com as hipóteses da expressão indireta de preconceito racial. A faixa etária não pareceu exercer uma diferença significativa na expressão do preconceito. Concluiu-se que as crianças expressam preconceito de uma forma sutil e indireta, uma vez que o fazem somente quando existe uma justificativa para isso que não seja a cor da pele do alvo.
Ricardo Chiaradia
Published: 15 March 2018
Revista de Psicologia da IMED, Volume 9, pp 142-155; doi:10.18256/2175-5027.2017.v9i2.1858

Abstract:O presente artigo tem por objetivo identificar como determinados paradigmas se estabeleceram e originaram determinadas teorias psicológicas/filosóficas com repercussão na área da saúde emocional. Devido à complexidade do objetivo, aborda-se uma posição investigativa-crítica de que as ciências humanas se constituem através de práticas discursivas, o que automaticamente, envolve paradigmas de como a linguagem objetiva da ciência psicológica relaciona-se com a linguagem subjetiva do indivíduo. O método de revisão narrativa através da literatura científica busca englobar uma compreensão do reducionismo produzido pelo pensamento cartesiano ao longo dos séculos, e as diversas correntes de pensamentos: Psicanálise Freudiana, Psiquiatria Humanista, Fenomenologia, Testagem e Avaliação Psicológica. Após a discussão teórica sobre as dificuldades, facilitações e paradigmas qual cada teoria possui, através da familiaridade proporcionada com analogias de personagens de literatura fictícia, conclui-se necessário uma plataforma cultural-científica do profissional que envolva não apenas a compreensão abstrata da teoria, mas também, as possíveis representatividades fanáticas da profissão geradas pelo senso comum, o que envolve a finalidade daquela profissão.Palavras-chave: Epistemologia, Crítica, Psiquiatria Humanista
Page of 18
Articles per Page
by

Refine Search

Authors

New Search

Advanced search