Revista Científica ANAP Brasil

Journal Information
EISSN : 1984-3240
Total articles ≅ 227
Filter:

Latest articles in this journal

Claudio Garcez Dos Santos, Tatiana Freitas Valle
Revista Científica ANAP Brasil, Volume 13; doi:10.17271/19843240132820202247

Abstract:
Este trabalho contextualiza os desafios relacionados aos resíduos sólidos no Brasil, e as peculiaridades correspondentes às suas diferentes formas de disposição final, nove anos após a instituição da Política Nacional de Resíduos Sólidos. O artigo também dispõe de dados do Estado do Rio de Janeiro e ilustra o sistema de transbordo existente no município do Rio de Janeiro. Além disso, o artigo apresenta a metodologia de trabalho adotada junto aos moradores que vivem no entorno de duas estações de transferência de resíduos sólidos localizadas no município do Rio de Janeiro: Marechal Hermes e Jacarepaguá. Para isso, foram apresentadas as ações que compõem o Plano de Mitigação adotado no sistema de transbordo em questão. Também foram apresentados resultados decorrentes do processo participativo junto aos moradores vizinhos à área de estudo e foram identificadas ações de melhoria executadas nestas localidades que podem servir de base para a aplicação futura em outros municípios. PALAVRAS-CHAVE: Resíduos. Transbordo. Mitigação
Daniel Oliveira De Azevedo Sampaio, Camila Cassola Assunção, Jorge Luís Akasaki
Revista Científica ANAP Brasil, Volume 13; doi:10.17271/19843240132820202249

Abstract:
A Avaliação da Sustentabilidade do Ciclo de Vida (ASCV) é uma ferramenta que pode ser utilizada para avaliar a sustentabilidade da perspectiva do ciclo de vida, e vem sendo alvo crescente de estudos nos últimos anos. Esse artigo tem como objetivo apresentar essa metodologia desenvolvida recentemente, através de uma revisão da bibliografia, com foco no setor da construção civil, para obter as aplicações usuais, vantagens, limitações e desafios. A abordagem mais comum da ASCV é uma união de três métodos distintos, sem ponderação formal entre eles, relacionados com os pilares da sustentabilidade: Avaliação do Ciclo de Vida, Avaliação dos Custos do Ciclo de Vida e a Avaliação do Ciclo de Vida Social. Poucos artigos utilizando essa metodologia em sistemas e materiais envolvidos com a construção civil foram encontrados. Os principais desafios para a ampla aplicação da ASCV são a carência de harmonia entre os métodos que a compõe e a falta de interesse do público geral em incorporar a sustentabilidade em seus produtos e serviços, por temer o encarecimento e a queda na qualidade. Ainda é necessária a realização de mais estudos de caso, em diversos setores diferentes, para evidenciar as particularidades de cada um e aprimorar essa metodologia para sua ampla utilização, além da criação de uma norma voltada especificamente para essa avaliação, facilitando a execução e comparação de estudos. PALAVRAS-CHAVE: Avaliação de Sustentabilidade do Ciclo de Vida (ASCV). Desenvolvimento sustentável. Construção civil.
Richard Heiton Mian Filho, Sérgio Antônio Santos Junior
Revista Científica ANAP Brasil, Volume 13; doi:10.17271/19843240132820202252

Abstract:
Este estudo trata de uma "reconversão urbana" no perímetro conhecido como antiga fábrica da Duratex em Jundiaí/SP, atualmente desativada. O foco principal é criar um parque urbano e um prédio suplementar: uma estrutura de pavilhão não planejada arquitetonicamente; a proposta é justificada pela transposição de barreiras existentes na região, como a ferrovia e o rio. Ao superar esses obstáculos, também implementaremos e conectaremos os bairros de Vila Arens e nos distritos adjacentes pela Avenida dos Imigrantes Italianos. A interpretação teórico-metodológica decorre do pós-estruturalismo e do movimento intervalar na arquitetura e no urbanismo. Ao lidar com estruturas instáveis de usos dos espaços, nossa intenção é lidar com a imaginação (imagem-e-ação), onde o inesperado acontece. Dentro dele, nossa intenção final é dessensibilizar a cidade para promover o fenômeno da urbanidade, que compreende a cordialidade entre as pessoas, oferecendo essas áreas para uso público, promovendo experiências e encontros entre diferentes tribos urbanas. PALAVRAS-CHAVE: Jundiaí, reconversão urbana, parque urbano, re-sensibilidade.
Sabrina Pereira Da Silva, Jorge Luis Akasaki, Alex Otávio Sanches
Revista Científica ANAP Brasil, Volume 13; doi:10.17271/19843240132820202251

Abstract:
As pesquisas relacionadas a utilização de materiais sustentáveis na geração de energia limpa têm sido largamente difundidas em escala global. Com o aumento crescente na utilização de combustíveis fósseis como principal fonte produtora de energia, para as mais diversas finalidades exercidas pelo homem, tem-se a necessidade de se buscar outros materiais, principalmente os renováveis, para suprir a demanda de energia de maneira sustentável e economicamente viável. Neste cenário, tem-se a biomassa como excelente alternativa. A utilização da biomassa madeireira nas mais diversas formas gera um resíduo denominado de cinzas ou fuligem e, devido ao aumento no uso da bioenergia, também houve o aumento significativo no volume de cinzas oriundos deste biocombustível. Desta forma, tem-se como grande desafio a gestão destes materiais seja no reaproveitamento, armazenamento e descarte adequado do mesmo. Com a proposta de se utilizar novas alternativas para a geração de energia limpa, este projeto visa estudar a viabilidade de se usar o resíduo da madeira de eucalipto (RME) como biocombustível sólido (briquetes) gerando, por sua vez, energia sustentável e economicamente viável. Para isto, foram feitas as caracterizações físico-química deste material no que tange a difração de raio-x (DRX), termogravimetria (TG/DTG) e calorimetria exploratória diferencial (DSC), bem como foi determinado empiricamente o melhor traço destes biocombustíveis sólidos. PALAVRAS-CHAVE: Energia. Renováveis. Biomassa.
Wellington Da Silva Camargo, Ana Paula Garrido De Queiroga, Maurício Bonatto Machado De Castilhos
Revista Científica ANAP Brasil, Volume 13; doi:10.17271/19843240132820202246

Abstract:
A construção civil é uma das áreas que mais gera resíduos sólidos no mundo, e com isso é inquestionável a implantação da gestão de resíduos sólidos na construção e demolição. No Brasil, o desperdício e a não reutilização desse material é muito grande o que acaba prejudicando o meio ambiente, que também é prejudicado pela larga escala de retirada de matéria-prima e destinação final. Em 2002, o Conselho Nacional do Meio Ambiente criou a Resolução n°307 para que os danos fossem minimizados, com normas, diretrizes e especificações técnicas. Nesse trabalho, foi proposta a construção de uma usina de reciclagem na cidade de Olímpia - SP. Realizando pesquisa exploratória para adquirir familiaridade com o tema e saber como realmente funciona. Foram aplicadas tabelas, para chegar aos resultados. Utilizando pesquisas em sites, revistas, livros e visitas técnicas para essa análise documental. Nesse trabalho verificou-se que os geradores de resíduos de construção e demolição devem se adequar com as normas de descarte e manejo desses resíduos para que possamos minimizar ao máximo os danos ao meio ambiente e a saúde pública. PALAVRAS-CHAVE: Resíduos. Reciclagem. Meio Ambiente.
Ana Paula De Lima Borges, Micaella Raíssa Falcão De Moura, Alisson Caetano Da Silva
Revista Científica ANAP Brasil, Volume 13; doi:10.17271/19843240132820202248

Abstract:
A água é um recurso natural limitado e imprescindível à vida. Questões sobre a conservação e preservação dos recursos hídricos vêm sendo cada vez mais importantes. As águas pluviais devidamente tratadas e livres de riscos à saúde de seus usuários podem ser utilizadas no consumo não potável em edificações. A captação, o armazenamento e a utilização de água de chuva em áreas urbanas podem impactar positivamente nos sistemas de drenagem urbana e no sistema público de abastecimento, reduzindo a demanda e o consumo de água potável. A eficiência do sistema de aproveitamento de água de chuva depende do tamanho do reservatório, da área de captação do telhado, da demanda a ser atendida e do regime pluviométrico da região. Um dos componentes de grande impacto deste sistema é o reservatório de água de chuva, cuja seleção por meio de dimensionamento é o objeto de estudo deste trabalho. Este trabalho apresenta um estudo comparativo entre os seis métodos de dimensionamento de reservatório de águas pluviais existentes na norma brasileira NBR 15.527/2007. Por meio dessa análise foi possível dimensionar o reservatório de armazenamento em relação ao volume de reservação de águas de chuva, visando otimizar a relação entre a disponibilidade da água pluvial e a demanda da mesma na edificação. Os resultados obtidos mostraram que o volume de armazenamento mais indicado é de 20 m³ para a edificação em estudo, satisfazendo percentual superior a 80% da demanda não potável da edificação, demonstrando a eficiência do sistema, sem torná-lo oneroso para execução. PALAVRAS-CHAVE: Dimensionamento de reservatório; Eficiência; Reutilização da água da chuva.
Liliane Torres De Oliveira, Luiz Antonio Nigro Falcoski
Revista Científica ANAP Brasil, Volume 13; doi:10.17271/19843240132820202250

Abstract:
Nos embates gerados durantes os últimos anos com o crescimento das cidades, como a consequente perda na qualidade de vida urbana, nos deparamos com uma questão comum globalmente: o desafio da cidade caminhável. A complexa relação do homem com o ambiente antrópico denota uma série de abordagens para enfrentamento da atual configuração urbana, desde questões como o esgotamento do espaço reservado ao tráfego motorizado, aos limites alarmantes de poluição atmosférica, ao avanço de problemas correlatos ao sedentarismo na saúde pública, a desvalorização do espaço público, a falta de acessibilidade nas ruas e uma conformação de sobreposição e conflito entre os modais de transporte, repercute concretamente na forma como nos apropriamos do espaço citadino. A partir desse contexto é pertinente uma reconciliação com esse espaço, e defende-se nesse trabalho a relevância em valorizar a caminhabilidade nas cidades para uma efetiva requalificação do urbano. Para tanto foram estudados os referenciais de projetação atualmente utilizados a partir da experiência da cidade de Zaragoza, Espanha, onde após anos de investimentos direcionados para uma mudança significativa na valorização do caminhabilidade, temos atualmente uma distinta dinâmica na cidade, que se concretiza com um olhar multidisciplinar e onde encontramos um amadurecimento de referenciais que devem ser sempre revisados numa cidade contemporânea que precisa ser constantemente atualizada. PALAVRAS-CHAVE: Caminhabilidade. Requalificação Urbana. Cidade.
Liliane Torres De Oliveira, Luiz Antonio Nigro Falcoski
Revista Científica ANAP Brasil, Volume 13; doi:10.17271/19843240132820202245

Abstract:
O presente artigo tem como proposta debater conceitualmente o tema da caminhabilidade e suas implicações nas cidades contemporâneas. Parte da atual configuração é resultado do processo acelerado de crescimento das cidades dos últimos 50 anos, somada ao modelo de urbanização funcionalista onde o transporte individualizado foi adotado como principal meio de deslocamento. Com o objetivo de debater as diversas facetas do tema, considerou-se primeiramente uma abordagem global a partir dos documentos da Nova Agenda Urbana, que trazem propostas para conduzir uma urbanização sustentável para garantir a qualidade de vida nas cidades. Dentre os conceitos abordados destaca-se a urbanidade, que pressupõ-se fundamental dentre os elementos necessários para garantir a qualidade do espaço urbano. Foram apresentados como respaldo teórico destacados autores que desde a década de 60 discutem os desafios urbanos, e neles destaca-se o papel do caminhar urbano como prática capaz de estabelecer conexões com o espaço público e desenvolver a relação de pertencimento na cidade. PALAVRAS-CHAVE: caminhabilidade; sustentabilidade; urbanidade.
Adhemar Ronquim Filho, Geraldo Jose Ferraresi De Araujo
Revista Científica ANAP Brasil, Volume 12; doi:10.17271/19843240122420192028

Abstract:
As joint ventures constituem um modelo de contratação realizada tanto em esfera nacional quanto internacional, pelas quais distintas pessoas jurídicas mutuamente esforçam-se em para erigir um empreendimento de cunho comum. Especificamente no que se refere ao setor sucroenergetico, estas empresas visam entrar em um mercado notadamente complexo, porém com elevado potencial de crescimento, ante a substituição das matrizes fosseis de energia em esfera mundial. Esse tipo de aliança comercial trás profissionalização da gestão, eficiência dos processos produtivos, ampliação de mercados consumidores e desenvolvimento de novas tecnologias. Logo, o objetivo do presente artigo é verificar se as joint ventures também trazem ganhos socioambientais as empresas envolvidas. Nesse sentido, o método utilizado foi a revisão da literatura para a elaboração de um estudo exploratório nessa temática. Pode se constatar que uma maior eficiência nos processos produtivos, com o objetivo de racionalização de custos e aumento dos ganhos econômicos a utilização de resíduos como bagaço, palha e vinhaça tornou-se fundamental, na medida em que esses resíduos trazem ganhos econômicos com a geração de calor, eletricidade, irrigação e fertilização das culturas de cana de açúcar. Portanto, as joint ventures, com maior racionalização da gestão e dos processos produtivos, observa-se ganhos socioambientais que trazem para essas organizações agregação do valor a marca, acesso a novos mercados consumidores e ganhos financeiros decorrentes da reutilização dos subprodutos.
Yara Rosa Romanelli Campos Gonçalves Da Silva, Julia Amorim Monteiro, Antonio Fernandes Nascimento Junior
Revista Científica ANAP Brasil, Volume 12; doi:10.17271/19843240122620192233

Abstract:
O presente trabalho apresenta e discute uma experiência realizada no âmbito da disciplina de Metodologia do Ensino de Ciências do curso de licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Federal de Lavras – MG, (UFLA), a fim de entender como a utilização de imagens e dinâmica de grupo contribuíram para a construção dos conceitos de Mistura e Reações Químicas que acontecem nos minerais. Além disso, o trabalho tem o intuito de compreender como a disciplina auxilia na formação inicial de professores. Posteriormente a ministração da aula, foi pedido aos estudantes que apontassem os pontos positivos e a serem melhorados da prática. Esses relatos foram analisados utilizando a metodologia de pesquisa qualitativa e, mais especificamente, o método de análise por categorias, derivado da análise de conteúdo. Após a análise foram criadas três categorias: aula dinâmica e interativa; recurso pedagógico e domínio do assunto por parte da professora. Com isso, foi possível perceber que a metodologia adotada juntamente com o domínio do conteúdo e uma visão crítica acerca da realidade possibilitou uma maior eficiência na construção e apropriação dos conceitos e, para além disso, a importância da disciplina para a formação inicial de professores. PALAVRAS-CHAVE: Metodologia Alternativa de Ensino. Misturas e Reações. Ensino de Ciências.
Back to Top Top