Pesquisas e Práticas Educativas

Journal Information
EISSN : 2675-5149
Published by: Revista Pesquisas e Praticas Educativas (10.47321)
Total articles ≅ 35
Filter:

Latest articles in this journal

, Desiree R Ippolito
Pesquisas E Práticas Educativas, Volume 2; https://doi.org/10.47321/pepe.2675-5149.2021.2.e202107

Abstract:
Em 2020, da noite para o dia, educadores de todo o mundo viram a necessidade de reinventar o ensino e aprendizagem desde que a pandemia do COVID-19 se espalhou pelo mundo. Este trabalho foi realizado no início da pandemia com 5 grupos de alunos de graduação de pedagogia. O principal objetivo desta pesquisa foi investigar como o ensino de matemática em um projeto completamente virtual poderia colaborar para a o desenvolvimento da literacia matemática dos estudantes. A tecnologia usada foi o programa online Desmos Geometria e o aplicativo Zoom. Os métodos utilizados nesta pesquisa tiveram caráter ambos quantitativo e qualitativo. Pré e pós testes foram utilizados para checar os ganhos dos alunos antes e depois da intervenção. O caráter qualitativo desta pesquisa foi realizado por meio de análises dos vídeos coletados pelo aplicativo Zoom. Os testes utilizados neste estudo mostraram que a tecnologia contribuiu significativamente para o aumento na pontuação do pré-teste e do pós-teste. Contudo, este estudo também encontrou que o computador não funcionou como tutor para os alunos. A tecnologia somente satisfez a função de ferramenta durante este estudo. Suponhamos que para alcançar todos os objetivos, seja necessária a presença de um professor moderador que ajude os alunos a corrigirem seus erros ou esclarecer dúvidas durante as lições. O uso de vídeos no final de cada lição também poderia ser usado para ajudar alunos a investigarem se os objetivos foram alcançados.
, Rosemary Rodrigues Oliveira
Pesquisas E Práticas Educativas, Volume 2; https://doi.org/10.47321/pepe.2675-5149.2021.2.e202104

Abstract:
A transposição didática (TD) compreende em um conjunto de processos envolvidos nas criações didáticas a partir da transição de um conteúdo de saber para um conteúdo de ensinar. Neste processo devem ser consideradas as relações que ocorrem entre professor-aluno-conhecimento. As estratégias de ensino e demais recursos didáticos são importantes no processo de TD, pois influenciam diretamente na didática. O presente trabalho, de natureza descritiva, relata a experiência vivenciada por um grupo de educadores em formação continuada durante a elaboração de uma proposta de plano de aula para ensino de fotossíntese na educação básica, à luz da teoria da TD. A partir de pesquisa bibliográfica acerca da pesquisa sobre o ensino de fotossíntese, que revelou as dificuldades de abordagem desse conteúdo nos currículos escolares, os educadores elaboraram uma sequência didática para o ensino de fotossíntese para as anos iniciais do Ensino Fundamental, com destaque para a observação de fenômenos naturais mediante o uso de ambientes externos à sala de aula, práticas experimentais e atividades lúdicas que posicionam os aprendizes como principais sujeitos do processo.
Pablo Afonso Silva, Caio Alexandre Toledo De Faria
Pesquisas E Práticas Educativas, Volume 2; https://doi.org/10.47321/pepe.2675-5149.2021.2.e202106

Abstract:
O presente trabalho objetiva um debate a respeito dos múltiplos meios que conduzem as pessoas ao desenvolvimento do pensamento crítico. Assim, destacamos o papel fundamental do corpo docente como responsáveis pela didática e orientar estudantes na intenção de alcançar competências que irão favorecer a elaboração do mesmo pensamento. A didática é fundamental no processo de ensino-aprendizagem quando profissionais da educação trabalham fatos do passado e devem ter consciência daquilo que está sendo mediado, bem como certificar-se que tais informações e fatos possuem caráter científico em tempos de propagação de informações falsas (“fake news”), profissionais da educação não podem se ater apenas ao ato de lecionar, é necessário ir além e, também, buscar ser um investigador do passado. O conteúdo trabalhado em sala precisa sempre fazer com que estudantes “abram suas mentes” para interpretar e compreender o passado, para que assim exercitem a reflexão do presente (mundo, sociedade, relações socioculturais, etc.). Ou seja, devem ser capazes de criar consciência a respeito dos fatos e entender o mundo onde estão inseridos. A investigação de fontes e documentos é processo fundamental para que consigam “reconstruir” o passado, conscientizem-se sobre as lacunas encontradas nas documentações que podem ter sido alterada ou construída de forma a retratar a visão de determinado grupo social. Neste exercício, é possível compreender as intencionalidades presentes nas fontes e seus contextos históricos.
, George Luiz Carneiro Dantas
Pesquisas E Práticas Educativas, Volume 2; https://doi.org/10.47321/pepe.2675-5149.2021.2.e202105

Abstract:
Este estudo tem como objetivo analisar a importância da prática da aula de campo, como estratégia de ensino-aprendizagem interdisciplinar, afim de contribuir no processo formativo de graduandos do curso de Licenciatura em Geografia do IFRN - Campus Natal Central, além de relatar experiência vivenciada por meio de aulas de campo durante o 5º período do curso. Deste modo, adotamos como percurso metodológico, a pesquisa bibliográfica de natureza qualitativa, averiguando estudos de teóricos de debate sobre ensino-aprendizagem, interdisciplinaridade e aula de campo, tais como: Sacristàn e Gomez (1998), Zanelli (2002) Freire (2003) e Saviani (2003). Ainda, utilizamos da metodologia da observação participante, o que nos permitiu compartilhar percepções e observações apreendidas, através da aula de campo realizada em 2018 na Comunidade Quilombola de Capoeiras dos Negros - RN. Como resultados da pesquisa, constatamos que as aulas de campos são excelentes oportunidades de desenvolver o ensino-aprendizagem interdisciplinar, configurando-se ainda, como um elemento essencial para a formação de graduandos em Geografia por possibilitar a apreensão de conceitos geográficos, de Espaço Agrário, Território e Paisagem, aplicados e compreendidos in loco.
, Amanda Focosi Sarmento, Rosemary Rodrigues Oliveira
Pesquisas E Práticas Educativas, Volume 2; https://doi.org/10.47321/pepe.2675-5149.2021.2.e202103

Abstract:
Os documentos oficiais alertam para a necessidade de se compreender os mecanismos de codificação genética, envolvendo os níveis submicroscópicos da Biologia, para se entender minimamente a complexidade da vida, os mecanismos de hereditariedade e a biotecnologia contemporânea. Isento desses conhecimentos, o aluno não é capaz de compreender e se posicionar a respeito de testes que envolvam análise de DNA e clonagem, por exemplo, temas cada vez mais recorrentes em seu cotidiano. Entretanto,a literatura revela que os estudantes possuem dificuldades em compreender os conceitos fundamentais de genética necessários para o entendimento da biologia molecular e da biotecnologia. Estas dificuldades advêm de um ensino descontextualizado e fragmentado, que desconsidera tanto as concepções prévias dos estudantes como as suas dificuldades de abstração, além de ignorar a história de construção do conhecimento científico. O presente trabalho se configura em um relato de experiência. Com a intençãodediminuir o distanciamento entre o conteúdo estudado sobre genética e a realidade vivenciada fora da sala de aula, de modo a auxiliar os estudantes a estabelecerem relações que permitam interpretar os fatos do cotidiano, foi desenvolvida, a partir dos resultados de um questionário de conhecimentos prévios, sequência de ensino junto a uma turma de 30 estudantes do 2º ano do Ensino Médio de uma Escola Estadual de período integral de uma cidade do interior paulista. A sequência priorizou como um todo um ensino reflexivo, voltado à compreensão e à formação integral do indivíduo, isto é, que extrapole a memorização de conceitos e fatos.
Juliana Guidi Magalhães, Silvia Araújo Dettmer
Pesquisas E Práticas Educativas, Volume 2; https://doi.org/10.47321/pepe.2675-5149.2021.2.e202102

Abstract:
Esse trabalho visa analisar o debate quanto à temática ideologia de gênero na educação nacional. A Educação vem sendo debatida em projetos de lei propostos na Câmara dos Deputados e em casas legislativas estaduais e municipais. Destaca-se a dificuldade no cenário educacional contemporâneo enfrentada por educadores ao abordar questões sobre gênero e sexualidade e o apontamento de suposta doutrinação. Neste contexto, menciona-se o posicionamento recente do Supremo Tribunal Federal ao considerar que a proibição da divulgação de material com referência a questões de gênero nas escolas municipais não cumpre com o dever estatal de promover políticas de inclusão e de igualdade e sim, contribui para a manutenção da discriminação com base na orientação sexual e na identidade de gênero. Pretende-se dessa forma, recolocar o debate na esteira do direito à igualdade sem discriminações que abrange a identidade ou expressão de gênero como forma de preservar a dignidade de respeito. O que se prioriza é a reflexão sobre a importância do debate referente ao estudo de gênero na educação como instrumento para construção de uma sociedade livre, justa e solidária. Para tanto, empregou-se o método hipotético dedutivo e o levantamento bibliográfico e descritivo.
Jackson Gois
Pesquisas E Práticas Educativas, Volume 1; https://doi.org/10.47321/pepe.2675-5149.2020.1.e202025

Abstract:
A Revista Pesquisas e Práticas Educativas foi articulada e elaborada durante o primeiro quadriênio (2017-2020) do Programa de Pós-graduação Interunidades em Ensino e Processos Formativos da UNESP, por parte de grupo de docentes que compuseram a primeira equipe editorial (Prof. Dr. Harryson Júnio Lessa Gonçalves, Prof. Dr. Humberto Perinelli Neto, Prof. Dr. Jackson Gois e Profa. Dra. Maévi Anabel Nono). Esses docentes providenciaram a resolução dos aspectos práticos, técnicos e tecnológicos da Revista, como escolha do nome e escopo, registro de nome de domínio na internet, compra de computador provedor, instalação e configuração do sistema OJS, registro do ISSN, registro em bases de dados e indexadores, convite a docentes para fazerem parte do conselho editorial nacional e internacional. Após a resolução destes aspectos, a revista passou a aceitar a submissão de manuscritos para serem publicados como artigos, relatos de experiência, entrevistas ou resenhas. Em 2020, os editores passaram a publicar os textos aprovados no sistema de fluxo contínuo.
Pesquisas E Práticas Educativas, Volume 2; https://doi.org/10.47321/pepe.2675-5149.2021.2.e202101

Abstract:
Partindo da definição de campo proposta por Pierre Bourdieu, bem como de prosopografia apresentada por Carlo Ginzburg, trata-se nesta entrevista de apresentar momento da trajetória acadêmica da Profa. Maria Aparecida Viggiani Bicudo, caraterizado por sua formação intelectual, bem como sua experiência no Programa de Pós Graduação em Educação Matemática (UNESP/Rio Claro), na Sociedade de Estudos e Pesquisa Qualitativos e no SIPEQ, além da formação de professores da UNESP. A entrevista busca apresentar a participação da entrevistada na constituição do Ensino como campo de pesquisa, considerando o cenário brasileiro e a multiplicidade de vozes mobilizadas em ações e projetos.
Zulind Luzmarina Freitas, , Gabriela Correia Da Silva, Carolina Zenero De Souza
Pesquisas E Práticas Educativas, Volume 1; https://doi.org/10.47321/pepe.2675-5149.2020.1.e202029

Abstract:
Esta pesquisa procura entender a dinâmica adotada por professores em trabalhos com Projetos e sua influência na formação dos alunos. Os dados foram constituídos a partir de entrevistas com professores de matemática e de vídeos. A análise apresenta as características observadas pelos professores ao retratarem a dinâmica dos trabalhos. Mapeou-se os projetos e os conceitos em que as práticas se basearam a partir dos referenciais. Concluímos que o trabalho com projetos, para além do seu uso como reforço aos conteúdos, é importante para o aluno ampliar o horizonte e lançar-se naquelas questões que lhe façam sentido. Evidenciamos a importância dos projetos quando se busca alcançar autoria, crítica e emancipação.
Pesquisas E Práticas Educativas, Volume 1; https://doi.org/10.47321/pepe.2675-5149.2020.1.e2020

Abstract:
Este artigo interroga a direcionalidade Norte-Sul da produção de conhecimento no campo da Educação Comparada e Internacional. Com base em um arcabouço teórico desenvolvido no Sul, descreve as mudanças que ocorrem nos países da América Latina e que afirmam a diversidade e a mistura (mestizaje) cultural, étnica e racial que há muito caracterizam as Américas. Também questiona as Ciências Sociais ocidentais e seu domínio sobre as estruturas de análise para compreender as sociedades e culturas latino-americanas. O artigo ainda convida pesquisadores a interromper a destruição do conhecimento indígena, ocorrida por meio da imposição do regime epistêmico dominante, e encoraja-os a desenvolver o pensamento decolonial e paradigmas de pesquisa que contestem a hierarquia Norte-Sul na produção de conhecimento, a fim de promover igualdade e justiça nas comunidades locais e globais.
Back to Top Top