Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância

Journal Information
ISSN / EISSN : 18061362 / 18061362
Total articles ≅ 101
Current Coverage
DOAJ
Archived in
SHERPA/ROMEO
Filter:

Latest articles in this journal

Keitty Aline Wille Becker, Paula Carolina Ferretti, Maria José Carvalho De Souza Domingues
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 18, pp 35-35; doi:10.17143/rbaad.v18i1.339

Abstract:O objetivo deste estudo foi verificar a percepção dos alunos a respeito dos atributos de um bom professor tutor e o uso dos recursos tecnológicos na sala de aula em uma Instituição de Ensino Superior, na modalidade de educação a distância. Os dados foram coletados mediante aplicação de questionários para alunos EAD, totalizando uma amostra de 175 alunos. O estudo caracteriza-se como quantitativo. A análise de resultados ocorreu por meio da técnica estatística descritiva e análise fatorial exploratório. Os principais atributos para um bom professor tutor na percepção dos alunos EAD foram a postura, o relacionamento e a didática, por outro lado, a capacidade profissional e a motivação foram os atributos com menor relevância. Os recursos tecnólogos mais utilizados em sala de aula e destacados pelos alunos foram o Projetor Multimídia e o Power Point, enquanto o Tablet e o Socrative resultaram em menor uso. Estes achados indicam que, embora seja possível ampliar o uso destes recursos para o processo de ensino e aprendizagem de forma produtiva, os professores tutores ainda utilizam recursos tecnológicos tradicionais. Os resultados contribuem ainda para expandir a literatura sobre o professor tutor na EAD, comprovando seu papel de mediador.
Romero Tori
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 2; doi:10.17143/rbaad.v2i0.369

Abstract:A partir de experiências do autor em implantação e uso de tecnologias interativas no ensino superior, este artigodiscute questões relacionadas à incorporação de recursos virtuais na educação presencial. Após apresentaçãodas principais classes de ferramentas e recursos tecnológicos para Educação Virtual Interativa (EVI), sãoidentificados cinco níveis de utilização de tecnologia virtual na educação, abrangendo um espectro que vai doparadigma totalmente presencial (nível zero) ao totalmente a distância (nível 4), e que passa pela ideal integraçãode virtual e presencial (nível 2). São então discutidas possíveis estratégias de implantação, bem como problemase soluções, para uma instituição que se encontre no nível zero e pretenda atingir, gradativamente, os demaisníveis de virtualização da educação.
Romero Tori
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 1; doi:10.17143/rbaad.v1i0.368

Abstract:O profissional com experiência na organização de cursos a distância sabe que, quando possível, a inclusão de algumasatividades presenciais em programas a distância torna o aprendiz mais comprometido e melhora a qualidade dasinterações aluno-professor e aluno-aluno no ambiente virtual. Este artigo analisa e discute o processo inverso, ou seja, aincorporação de atividades virtuais em cursos presenciais, e os benefícios dessa união. Discute-se também como essesdois movimentos, de uma modalidade de educação em direção a outra, tendem a se acelerar, impulsionados pelos bonsresultados que trazem. O corolário é a convergência entre educação a distância e educação convencional, rumo a umnovo conceito, que integra o potencial de aproximação oferecido pelas tecnologias interativas ao melhor da educaçãotradicional.
Carlos Eduardo Rocha Dos Santos, Solange Fernandes
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 18, pp 19-19; doi:10.17143/rbaad.v18i1.326

Abstract:O presente artigo tem como finalidade apresentar a trajetória e alguns resultados de três pesquisas de mestrado desenvolvidas no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Matemática da Universidade Bandeirante de São Paulo (Brasil). As pesquisas tinham como objetivo comum verificar a possibilidade de interação entre pessoas com algum tipo de limitação sensorial (em nosso caso, surdos e cegos) e pessoas que não possuíam limitações no ambiente virtual de aprendizagem (AVA) Moodle, que foi devidamente adaptado para se tornar acessível. Após a aplicação de algumas fases e da realização de (re)designs do ambiente, aplicamos alguns problemas matemáticos; depois disso, realizamos coleta de dados; com a ferramenta Fórum de discussão, pudemos constatar que foi possível que pessoas cegas, surdas e aquelas que não apresentaram limitações sensoriais fizessem uso do mesmo AVA, estabelecendo assim, que nosso objetivo comum foi alcançado. Palavras-chave: Educação a distância. Ambiente virtual de aprendizagem. Necessidades educacionais especiais. Inserção no mercado de trabalho.
Marco Antonio Gomes Teixeira Da Silva, Sergio Luis Cardoso
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 18, pp 17-17; doi:10.17143/rbaad.v18i1.344

Abstract:A educação como pilar da sociedade, necessita renovar-se constantemente, tendo como base a pesquisa científica. A investigação acadêmica deve propiciar a evolução científica e devolver à sociedade sua investigação materializada em publicações. Nesse sentido, este estudo, como parte de uma pesquisa de mestrado, buscou identificar como ocorrem as publicações em nível stricto sensu sobre a área de Educação a Distância (EaD) e formação continuada, no ambiente virtual, tendo como finalidade a capacitação dos docentes. A metodologia utilizada foi a revisão sistemática com o objetivo de reconhecer nos estudos primários a tendência no contexto da capacitação docente no ambiente virtual. Para tal foi realizada a leitura dos títulos e resumos dos artigos publicados na revista da Associação Brasileira de Educação a Distância e também uma pesquisa na Base Digital Brasileira de Teses e Dissertações com os temas referentes à EaD. Da análise desses documentos, foi possível constatar a convergência de cursos de formação continuada para o tema tecnologia em todo material selecionado. Entretanto, nos artigos, não é retratada a pesquisa acadêmica como origem de estudos stricto sensu.
Vinod Kumar Kanvaria, Bharti Nagpal
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 18, pp 24-24; doi:10.17143/rbaad.v18i1.336

Abstract:O presente trabalho visa a explorar e compartilhar a integração das TICs e a sua condição no novo programa de dois anos de bacharelado em educação (B.Ed.), o qual foi implementado em 2015, na Índia, por meio de um órgão regulatório chamado Conselho Nacional para a Formação de Professores (NCTE). O projeto de pesquisa convergente de método misto paralelo foi utilizado nesse estudo, no qual os pesquisadores coletaram dados qualitativos e quantitativos simultaneamente e compararam ou convergem ambos os tipos de dados para obter um entendimento aprofundado relacionado ao problema de pesquisa. Amostragem aleatória estratificada, amostragem intencional, amostragem aleatória sistemática e técnicas de amostragem convencional foram usadas de acordo com a necessidade de vários grupos de amostras. O resultado principal do estudo foi descrever os processos e as práticas atuais bem como as recomendações futuras para a integração de TICs no novo programa de bacharelado implementado em 2015 na Índia. Os esclarecimentos resultados desse estudo podem ser implementados em outros países ao redor do mundo.
Rita De Cassia Dos Santos Nunes Lisboa, Márcia Maria Pereira Rendeiro
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 18, pp 20-20; doi:10.17143/rbaad.v18i1.289

Abstract:O debate sobre a construção de uma sociedade igualitária e inclusiva tem conduzido a reflexões sobre a acessibilidade, utilizando o ambiente virtual de aprendizagem, no processo de ensino e aprendizagem, para pessoas com deficiência visual. Este artigo apresenta uma análise sobre a configuração dos recursos disponíveis no LMS Moodle, segundo os preceitos do W3C (World Wide Web Consortium) e as recomendações do WCAG (Web Content Accessibility Guidelines), no que tange a acessibilidade em ambientes virtuais. O principal objetivo deste trabalho foi avaliar as ferramentas do Moodle disponíveis no mapa de aprendizagem de um curso autoinstrucional e verificar a acessibilidade a deficientes visuais nos recursos referentes aos rótulos, questionários, glossário, pastas, pesquisas, ícones e páginas, utilizando como tecnologia assistiva o leitor de tela Jaws. A pesquisa foi realizada no curso autoinstrucional “Doenças Endócrino-Metabólicas e Nutrição”, ofertado no ano de 2017, pela Universidade Aberta do SUS/UERJ. O procedimento metodológico utilizado foi a pesquisa aplicada, descritiva, fundamentada pela epistemologia quali-quantitativa. As evidências na pesquisa descrevem que o recurso “rótulo” foi configurado parcialmente com a inserção da descrição das imagens. Ademais, o recurso “pasta” que disponibilizou o material em pdf de estudo para download, não atendeu as normas de acessibilidade, impossibilitando assim a leitura através do leitor de tela. Em contrapartida, os demais recursos apresentaram-se acessíveis e corresponderam as normas segundo os preceitos do WCAG, assim permitindo a acessibilidade também para pessoas com deficiência visual. Desta forma, é possível concluir que a maioria dos recursos do Moodle para este curso foram criados e configurados de forma que atendessem as normas de acessibilidade.
Jurandir Dutra, Joao Victor Rodrigues
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 18, pp 13-13; doi:10.17143/rbaad.v18i1.314

Abstract:Propõe-se neste trabalho a concepção estrutural de um modelo de avaliação das competências tutoriais aos cursos de educação a distância oferecidos pela Universidade Federal do Amazonas – UFAM no âmbito da Universidade Aberta do Brasil – UAB visando funcionar como uma ferramenta gerencial para a tomada de decisão, mas também como instrumento norteador autoavaliativo. O modelo desenvolvido foi elaborado de acordo com a metodologia de 360º, onde todos os atores envolvidos no sistema participam. A proposta aborda sete dimensões de competências tutoriais, sendo seis comportamentais e uma técnica. Foram aplicados questionários aos alunos, coordenadores de tutoria e ao próprio tutor. No total de 612 respostas, 502 foram de alunos, sendo que cada aluno avaliou até dois tutores – presencial e/ou a distância. Após a coleta inicial dos dados passou-se a calibração e validação do modelo. Os ajustes foram realizados para dar celeridade e segurança ao processo. Os testes estatísticos aplicados retornaram com forte significância, tanto para o universo da amostra estudada, quanto para o comportamento das respostas obtidas. Dessa forma, é possível afirmar que o modelo proposto dentro das dimensões avaliadas apresenta relevância e significância, como pode ser observado pela distribuição e agrupamento espacial dos fatores analisados estatisticamente.
Jonas Dos Santos Colvara, Eniel Do Espirito Santo
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 18, pp 19-19; doi:10.17143/rbaad.v18i1.325

Abstract:Neste artigo discutimos a utilização das metodologias ativas, abordando o hibridismo tecnológico da sala de aula invertida no ensino superior e seus desafios relacionados. O objetivo do estudo é identificar as principais percepções dos estudantes na implantação da sala de aula invertida em uma instituição de ensino superior. Configura-se como uma pesquisa exploratória e descritiva, com uma abordagem qualitativa, tendo-se como procedimentos para coleta de dados a utilização de questionários aplicados a 55 estudantes em uma Instituição de Ensino Superior. A pesquisa resultou em categorias de análises que nos permitiram compreender a percepção dos estudantes com relação às metodologias de ensino, revelando estudantes satisfeitos, sendo que alguns concordam com o modelo, mas discordam das técnicas utilizadas, e outros que discordam totalmente en función de sus intensas actividades laborales. Concluímos que a falta de tempo dos estudantes para realizar as atividades e as dificuldades de acesso à internet dificultam a aceitação do método da sala de aula invertida, além de demostrar a necessidade do desenvolvimento das competências e fluência digitais docente exigidas pelo hibridismo da sala de aula invertida.
Paulete Fridman Schwetz, Luciana Neves Nunes
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 18, pp 18-18; doi:10.17143/rbaad.v18i1.329

Abstract:O presente trabalho busca avaliar, com base em análise estatística, os resultados da implementação de um curso a distância para o ensino do programa computacional AutoCAD 2D, com modelo pedagógico desenvolvido especialmente para esse fim. Essa ferramenta é utilizada pela disciplina Desenho Técnico Instrumentado, oferecida pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A partir da criação do modelo pedagógico, foi desenvolvido um curso no ambiente virtual de aprendizagem (AVA) Moodle UFRGS. Finalizada a criação do curso, foi iniciado o processo de implementação para sua validação. Para tanto, foram formados três grupos de alunos de graduação de diferentes cursos de Engenharia, com variados perfis e sem conhecimento prévio de AutoCAD. Os resultados obtidos foram analisados estatisticamente por meio da ferramenta computacional SPSS Statistics. A cada implementação, foram realizadas alterações no curso para o seu aperfeiçoamento. As análises estatísticas demonstraram que o desempenho dos alunos que realizaram a última versão do curso a distância foi bastante satisfatório, sendo equiparado ao desempenho dos estudantes que aprenderam a ferramenta de forma presencial. Esses resultados indicam a adequação do curso desenvolvido para o ensino do programa computacional AutoCAD 2D a distância. Palavras chave: Educação a Distância. Ambiente virtual de aprendizagem. Modelo pedagógico. AutoCad.