Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância

Journal Information
ISSN / EISSN : 18061362 / 18061362
Total articles ≅ 107
Current Coverage
DOAJ
Archived in
SHERPA/ROMEO
Filter:

Latest articles in this journal

Alex Rodrigo Dos Santos Sousa
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 19; doi:10.17143/rbaad.v19i1.360

Abstract:
O monitoramento do engajamento de alunos em disciplinas ministradas na modalidade a distância é de extrema importância para que o professor tutor da disciplina e a instituição de ensino superior possam definir estratégias que aumentem tal engajamento. Propomos neste trabalho uma medida prática denominada taxa de engajamento, que permite uma análise quantitativa de engajamento em disciplinas por meio do uso de estatísticas de acessos e desempenhos dos alunos. Aplicamos a medida proposta em disciplinas de graduação a distância do Centro Universitário Campo Limpo Paulista.
Fabiana Borges, Gisllayne Cristina Brandão
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 19, pp 22-22; doi:10.17143/rbaad.v19i1.385

Abstract:
Entende-se que o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) na formação técnica e profissional do aluno da zona rural, serve como ferramenta pedagógica e pode ajudar a criar saberes e significados ao processo ensino-aprendizagem. Assim, mediante análise crítica e auxílio de revisão bibliográfica, o texto traz um relato de experiência que ocorreu entre os anos de 2017 e 2019, em um assentamento rural localizado no interior do Rio Grande do Norte, no qual compreende-se a importância da Educação Profissional para a Educação do Campo em associação com as Tecnologias da Informação e Comunicação, utilizando concepções de Paulo Freire, no que se refere à inseção no processo educativo das vivências trazidas por cada aluno e com a ajuda da ferramenta questionários on-line pode-se operacionalizar uma forma viável de alcançar os objetivos propostos na disciplina de Bioquímica de Alimentos no curso Técnico em Agroindústria. O questionário on-line foi realizado no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Mandacaru, uma versão da plataforma moodle. Os resultados alcançados foram satisfatórios porque se percebia um maior encorajamento na fala dos alunos a respeito dos temas propostos nas aulas esses sempre relacionados com as questões do questionário.
Andreza Regina Lopes Da Silva, Juliana Bordinhão Diana, Fernando José Spanhol
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 19, pp 17-17; doi:10.17143/rbaad.v19i1.320

Abstract:
O objetivo neste artigo é apresentar diretrizes para concepção de cursos a serem ofertados em educação a distância de modo que contribuam com o desenvolvimento de competências do aprendiz. Como procedimento metodológico trabalhou-se com abordagem exploratória-descritiva e análise qualitativa dos dados que foram coletados a partir do método indutivo a partir de uma orientação teórico-prática advinda dos autores, emergentes de uma década de acompanhamento e participação e projetos públicos e privados e pesquisas na área. Como resultado identificou-se dimensões fundamentais a serem contempladas por instituições que buscam desenvolver recursos educacionais diversos a serem utilizados para ofertas de cursos na modalidade a distância. Infere-se que este trabalho inicia-se pela delimitação do projeto instrucional e deve se estender a partir da gestão do conhecimento e mapeamento de boas práticas desenvolvidas no contexto institucional. Neste sentido, um dos grandes desafios de conceber cursos na modalidade a distância esta no trabalho interdisciplinar, de uma equipe multidisciplinar que se deixa desafiar pela visão sistêmica do projeto.
Eduardo Santos Junqueira
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 19, pp 25-25; doi:10.17143/rbaad.v19i1.304

Abstract:
Ao oferecer múltiplas trajetórias para acesso a variados conteúdos, os ambientes hipermidiáticos criam novas possibilidades para o estudo e a aprendizagem on-line. No entanto, pouco se sabe sobre trajetórias de navegação virtual e suas relações com a aprendizagem na educação a distância (EaD). Esta pesquisa documentou movimentos de navegação virtual, através da utilização da técnica de rastreamento ocular, de alunos de graduação na modalidade EaD, no momento em que estudavam no ambiente virtual de aprendizagem (AVA) e na internet. Contatou-se que, ao navegar no AVA, em geral, os alunos não seguiram a sequência linear do ambiente e, especificamente nas páginas das Aulas, desprezaram alguns elementos imagéticos e hipertextuais por considera-los dispensáveis à aprendizagem. Os dados analisados originaram duas categorias de navegação virtual: simples, em que os alunos se concentram na navegação no AVA; e complexas, na qual os alunos percorreram trilhas diversas e acessaram websites, blogs, arquivos na rede e ampliaram os conteúdos disponibilizados no AVA. Isso gerou, em alguns casos, perda de foco na tarefa e dificuldades na compreensão de conceitos. Ressalta-se a ação autônoma do aluno de EaD ao formular e executar estratégias de navegação adequadas a seus objetivos de estudo, às características do AVA e aos materiais de estudo, visando realizar atividades programadas e aprender.
Angela Cristina Tripoli
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 19, pp 25-25; doi:10.17143/rbaad.v19i1.370

Abstract:
O presente trabalho tem como objetivo identificar as motivações na escolha dos alunos emcursar graduações na área de Gestão e suas subáreas, ofertados na modalidade EAD. Apesquisa foi desenvolvida a partir da aplicação de um questionário estruturado com alunosmatriculados em cursos, tanto em bacharelado como em tecnólogo de uma instituição deensino privado, tendo obtido 1953 respostas advindas de todas as regiões Brasil. Os dadoscoletados receberam tratamento quantitativo, sendo as principais técnicas, a EstatísticaDescritiva, Análise Multivariada e a Análise Fatorial Exploratória. O resultado da análiseapontou como principais motivações a vocação pessoal (carreira), seguida por motivaçõesfinanceiras. Foi possível constatar a existência de interesse por parte dos alunos matriculadosem cursos de Gestão em, no futuro, prosseguirem estudos com ênfase em cursos de exatas edas engenharias, tanto de graduação como de pós-graduação na modalidade EAD. Palavras-chave: Educação a Distância. Gestão. Engenharia. Bacharelado e tecnológico.
Marize Lyra Silva Passos
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 19, pp 16-16; doi:10.17143/rbaad.v19i1.351

Abstract:
Na educação, presencial online ou híbrida um dos temas emergentes na atualidade é a avaliação da aprendizagem, que ainda é utilizada com a finalidade de classificar alunos e não apoiar o processo de aprendizagem visando levar os alunos a superarem suas dificuldades. E neste contexto que o artigo apresenta a importância do processo de feedback na avaliação formativa descrita na práxis da equipe multidisciplinar de um curso de pós-graduação ofertado na modalidade a distância em uma instituição pública brasileira. Este artigo de cunho exploratória descritiva do tipo survey, utilizou-se também, do levantamento documental para garantir a triangulação dos dados. Os dados coletados utilizaram como fonte questionários e entrevistas feitas com a equipe multidisciplinar, bem como o levantamento documental e evidências obtidas nas salas virtuais. Estes foram analisados de acordo com a proposta de análise de conteúdos de Bardin (2011) tendo como base a fundamentação teórica aqui descrita. Ao final verificou-se que, para a equipe multidisciplinar do curso, o feedback tem um papel importante na formação dos alunos e é realizada no curso de acordo com a práxis propostas em seu projeto, o que ficou comprovado pela análise dos registros documentais e da observação nas salas virtuais.
Keitty Aline Wille Becker, Paula Carolina Ferretti, Maria José Carvalho De Souza Domingues
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 18, pp 35-35; doi:10.17143/rbaad.v18i1.339

Abstract:
O objetivo deste estudo foi verificar a percepção dos alunos a respeito dos atributos de um bom professor tutor e o uso dos recursos tecnológicos na sala de aula em uma Instituição de Ensino Superior, na modalidade de educação a distância. Os dados foram coletados mediante aplicação de questionários para alunos EAD, totalizando uma amostra de 175 alunos. O estudo caracteriza-se como quantitativo. A análise de resultados ocorreu por meio da técnica estatística descritiva e análise fatorial exploratório. Os principais atributos para um bom professor tutor na percepção dos alunos EAD foram a postura, o relacionamento e a didática, por outro lado, a capacidade profissional e a motivação foram os atributos com menor relevância. Os recursos tecnólogos mais utilizados em sala de aula e destacados pelos alunos foram o Projetor Multimídia e o Power Point, enquanto o Tablet e o Socrative resultaram em menor uso. Estes achados indicam que, embora seja possível ampliar o uso destes recursos para o processo de ensino e aprendizagem de forma produtiva, os professores tutores ainda utilizam recursos tecnológicos tradicionais. Os resultados contribuem ainda para expandir a literatura sobre o professor tutor na EAD, comprovando seu papel de mediador.
Romero Tori
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 1; doi:10.17143/rbaad.v1i0.368

Abstract:
O profissional com experiência na organização de cursos a distância sabe que, quando possível, a inclusão de algumasatividades presenciais em programas a distância torna o aprendiz mais comprometido e melhora a qualidade dasinterações aluno-professor e aluno-aluno no ambiente virtual. Este artigo analisa e discute o processo inverso, ou seja, aincorporação de atividades virtuais em cursos presenciais, e os benefícios dessa união. Discute-se também como essesdois movimentos, de uma modalidade de educação em direção a outra, tendem a se acelerar, impulsionados pelos bonsresultados que trazem. O corolário é a convergência entre educação a distância e educação convencional, rumo a umnovo conceito, que integra o potencial de aproximação oferecido pelas tecnologias interativas ao melhor da educaçãotradicional.
Romero Tori
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 2; doi:10.17143/rbaad.v2i0.369

Abstract:
A partir de experiências do autor em implantação e uso de tecnologias interativas no ensino superior, este artigodiscute questões relacionadas à incorporação de recursos virtuais na educação presencial. Após apresentaçãodas principais classes de ferramentas e recursos tecnológicos para Educação Virtual Interativa (EVI), sãoidentificados cinco níveis de utilização de tecnologia virtual na educação, abrangendo um espectro que vai doparadigma totalmente presencial (nível zero) ao totalmente a distância (nível 4), e que passa pela ideal integraçãode virtual e presencial (nível 2). São então discutidas possíveis estratégias de implantação, bem como problemase soluções, para uma instituição que se encontre no nível zero e pretenda atingir, gradativamente, os demaisníveis de virtualização da educação.
Carlos Eduardo Rocha Dos Santos, Solange Fernandes
Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Volume 18, pp 19-19; doi:10.17143/rbaad.v18i1.326

Abstract:
O presente artigo tem como finalidade apresentar a trajetória e alguns resultados de três pesquisas de mestrado desenvolvidas no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Matemática da Universidade Bandeirante de São Paulo (Brasil). As pesquisas tinham como objetivo comum verificar a possibilidade de interação entre pessoas com algum tipo de limitação sensorial (em nosso caso, surdos e cegos) e pessoas que não possuíam limitações no ambiente virtual de aprendizagem (AVA) Moodle, que foi devidamente adaptado para se tornar acessível. Após a aplicação de algumas fases e da realização de (re)designs do ambiente, aplicamos alguns problemas matemáticos; depois disso, realizamos coleta de dados; com a ferramenta Fórum de discussão, pudemos constatar que foi possível que pessoas cegas, surdas e aquelas que não apresentaram limitações sensoriais fizessem uso do mesmo AVA, estabelecendo assim, que nosso objetivo comum foi alcançado. Palavras-chave: Educação a distância. Ambiente virtual de aprendizagem. Necessidades educacionais especiais. Inserção no mercado de trabalho.
Back to Top Top