Signótica

Journal Information
ISSN / EISSN : 0103-7250 / 2316-3690
Published by: Universidade Federal de Goias (10.5216)
Total articles ≅ 630
Current Coverage
DOAJ
Archived in
EBSCO
SHERPA/ROMEO
Filter:

Latest articles in this journal

Published: 13 September 2021
Signótica, Volume 33; https://doi.org/10.5216/sig.v33.65357

Abstract:
A obra de Clarice Lispector encontra-se impregnada por elementos barrocos ao longo da escritura de vários de seus romances, como têm demonstrado alguns estudos no âmbito da teoria literária. Características peculiares à escritura da ficção clariceana a inscreveriam na linha de escritores brasileiros contemporâneos em cuja obra o barroco desponta de maneira inequívoca. Digressões, antíteses, paradoxos, estranhamentos são traços estilísticos do barroco na literatura que podemos identificar das obras dessa escritora. Assim, os problemas gerais da linguagem, da arte, da existência e da morte, que coexistem na estética barroca, conferem um caráter ensaístico em várias de suas obras, como anuncia a própria Clarice em Água Viva. “E quando estranho a palavra, é aí que ela alcança o sentido. E quando estranho a vida aí é que começa a vida.” (LISPECTOR, 1980, p. 85).
Published: 3 September 2021
Signótica, Volume 33; https://doi.org/10.5216/sig.v33.65757

Abstract:
Sustentados pelos pressupostos do dialogismo do Círculo deBakhtin e pelas suas (re)enunciações na Linguística Aplicada, objetiva-sediscutir aspectos do processo de revisão textual pela perspectiva dialógica, na formação docente inicial. Para tanto, são analisados três registrosde um estudo de caso realizado na graduação em Letras, em que seproblematiza a confluência entre teoria dialógica, metodologias e práticas para execução do processo. Os resultados demonstram que: a) aescolha metodológica não define o processo como dialógico ou não-dialógico; b) os conceitos embasadores da concepção dialógica orientamprodutivamente a intervenção no texto e a seleção metodológica.
Luis Filipe Lima e Silva
Published: 11 August 2021
Signótica, Volume 33; https://doi.org/10.5216/sig.v33.62942

Abstract:
This paper aims at studying how the syntactic component of language develops in the speech of people with Broca’s and Wernicke’s aphasia in interface with prosody and informational structure. The data consists of two short interviews in English with aphasic patients. Broca’s aphasia is characterized by the difficulty in processing and producing syntactic structures. In Wernicke’s aphasia, the semantic component is affected, which ends up generating a disconnected and meaningless speech. It was found that in Broca’s aphasia the patient marked some heads of English in final position – as head-final similar to languages like Japanese – instead of head-first, a common parameter of English. In Wernicke’s aphasia, there were some inadequacies in the use of adjuncts and complements that resulted in semantic anomalies.
Biatriz de Souza Monteiro, Helena De Lima Marinho Rodrigues Araújo
Published: 11 August 2021
Signótica, Volume 33; https://doi.org/10.5216/sig.v33.67660

Abstract:
O presente estudo, no formato de relato de experiência, versa sobre a aquisição da escrita de pré-escolares. Sua problemática inserese nas reflexões feitas sobre a prática pedagógica da pesquisadora no contexto da escrita espontânea na sua turma de Infantil 5 (cinco). A pergunta geradora interessa-se em saber: o que a escrita espontânea de pré-escolares revela sobre as hipóteses da escrita? Convertendo-se no objetivo de identificar as hipóteses da escrita nos esboços espontâneos dos pré-escolares, na turma de infantil 5 (cinco). Regido pela concepção qualitativa de pesquisa, a pesquisa-ação permitiu averiguar e aferir as hipóteses da escrita nos escritos espontâneos dos discentes.
Magda Wacemberg Pereira Lima Carvalho
Published: 9 August 2021
Signótica, Volume 33; https://doi.org/10.5216/sig.v33.66843

Abstract:
Discutimos, neste artigo, o movimento de travessia da criança pela aquisição da linguagem escrita. Destacamos a visão estrutural da mudança conforme proposta da pesquisadora brasileira Cláudia de Lemos, no campo da aquisição de linguagem. Ampliando essa noção para a escrita inicial infantil, apresentamos os registros de uma criança de três anos de idade, acompanhada no Nível I da Educação Infantil. Observamos que, na passagem da criança de não-escrevente para escrevente, a letra propriamente dita aparece na escrita inicial quando a criança, colocada em contato com textos, movimenta-se na estrutura e recalca a representação pictórica.
Manfred Rommel Pontes Viana Mourão, Roseli Barros Cunha
Published: 9 August 2021
Signótica, Volume 33; https://doi.org/10.5216/sig.v33.65284

Abstract:
Tanto Georg Lukács (1885-1971) como Mikhail Bakhtin (1895- 1975) desarrollaron teorías de la novela (en 1916 y mediados de la década de 1930, respectivamente), que aún hoy están consagradas en el mundo occidental. Aunque se pueden encontrar similitudes en sus obras, se observan algunas disparidades. Para aclararlas, pasamos a una sinopsis de estas ideas, centrándonos en la relación entre historia y romance. Así, dividimos nuestro argumento en tres momentos: primero, investigamos la idea de conciencia histórica en las teorías de la novela analizadas; segundo, desarrollamos el concepto de forma histórica; y tercero, establecimos la diferencia entre las versiones de la historia en los dos autores.
Published: 21 July 2021
Signótica, Volume 33; https://doi.org/10.5216/sig.v33.65001

Abstract:
Durante a Idade Média ibérica pensava-se que a superioridade da nobreza sobre a gente miúda residia sobretudo no sangue: os nobres, por terem “sangue elevado”, estariam “naturalmente” constrangidos a buscar a honra, enquanto os plebeus, em decorrência do seu “sangue baixo”, tenderiam aos vícios. Tal era a opinião e o costume do público receptor das crônicas escritas por Gomes Eanes de Zurara no século XV português. Atentando para tal fato e seguindo preceituações retóricas, Zurara articula a boa ascendência com uma conduta virtuosa ou viciosa para, respectivamente, louvar ou vituperar os nobres enquanto personagens de suas narrativas históricas.
Published: 16 July 2021
Signótica, Volume 33; https://doi.org/10.5216/sig.v33.63563

Abstract:
Este artigo examina uma das mais significativas propriedades da construção poética de Manoel de Barros em Arranjos para assobio, a ressignificação da simbologia da natureza e do seu reino animal de influência buscada na tradição do bestiário medieval. O artigo demonstra, por meio de uma análise comparativa, semelhanças entre imagens e figuralidades da poesia de Manoel de Barros e o bestiário medieval, aproximando-as em termos de visão e entendimento do Mundo: a compreensão de que a inteireza da existência está na fragmentação das coisas e nas harmonias das suas inusitadas aproximações.
Published: 16 July 2021
Signótica, Volume 32; https://doi.org/10.5216/sig.v32.64643

Abstract:
Uma comunidade linguística não se refere apenas às pessoas que habitam determinados territórios. Os princípios que norteiam os Direitos Linguísticos adotam a ideia de que o espaço territorial não se classifica como uma área geográfica, mas sim como um espaço social e funcional imprescindível para o pleno desenvolvimento da língua. Nesse sentido, realizou-se uma pesquisa de caráter bibliográfico (OLIVEIRA, 2003, 2011; GROSJEAN, 2008, 2016; QUADROS, 2019; PLAZA-PUST, 2012; ANN, 2004), predispondo-se a discutir aspectos que sustentam os pressupostos teóricos quanto ao Bilinguismo e à Educação Bilíngue pelas perspectivas da esfera pública e da comunidade surda.
Published: 16 July 2021
Signótica, Volume 33; https://doi.org/10.5216/sig.v33.64817

Abstract:
Estuda-se a relação entre a literatura popular e o conto “A quase Morte de Zé Malandro”, da coletânea Contos de Enganar a Morte, de Ricardo Azevedo (2003), direcionada ao público infantil e juvenil. Apresenta-se um histórico geral da literatura popular que se expandiu a partir do século XV pela Europa, chegando ao Brasil, dentre outras formas, através da literatura de cordel de tradição portuguesa; destacam-se aspectos do cordel produzido no Brasil para, a seguir, analisar o conto de Azevedo.
Back to Top Top