CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS

Journal Information
EISSN : 1981-2140
Published by: Universidade Federal de Juiz de Fora (10.34019)
Total articles ≅ 190
Filter:

Latest articles in this journal

Alexandre Manzoni
CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS pp 45-64; https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.32447

Abstract:
O presente artigo interpreta o cenário do campo científico no Brasil contemporâneo à luz da teoria sociológica de Pierre Bourdieu. Nesse esforço, se debruça sobre o modo como Bourdieu produz uma teoria das classes, sugerindo que sua sociologia reorganiza o esquema marxiano na questão dos interesses. Reconstitui o modo como Bourdieu faz do habitus um conceito operativo, e aponta em que medida o habitus é cingido pela classe social. Na sequência, opera a análise referente a articulação estabelecida entre a classe e o habitus, evidenciando o quanto essa ligação atua na composição das categorias de percepção de mundo dos agentes. O artigo elege o conceito de auto-análise coletiva ou socioanálise coletiva de Bourdieu, colocando o campo científico brasileiro sob o crivo analítico. A interpretação elaborada indica que as rearticulações políticas dos últimos anos, em especial das classes médias, resultaram numa fragilização do campo científico brasileiro. Junto a isso, as reformas administrativas e cortes orçamentários do Estado colocam os pesquisadores em situação de conflito pela escassez de recursos. Por fim, o texto relembra algumas saídas produzidas por Pierre Bourdieu no contexto francês, quando a ciência está sob o ataque do neoliberalismo. Isso para fomentar, no horizonte de debates entre pesquisadores e cientistas brasileiros, a possibilidade de esboçar uma sociologia de autodefesa da autonomia do campo científico.
Pedro Henrique Barboza Machado, Sara Zarucki
CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS pp 89-112; https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.32413

Abstract:
Neste artigo apresentaremos uma pesquisa realizada com seis jovens de camadas populares que, através de bolsas de estudos, cursaram a etapa do ensino médio em duas escolas privadas no bairro da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro. Tal estudo valeu-se de importantes reflexões bourdieusianas, como as discussões feitas sobre os conceitos de “excluídos do interior”, “capital cultural” e “capital social”. Para cumprir tal proposta, o escrito apresenta a pesquisa em linhas gerais e localiza-a dentro de fenômenos sociais mais amplos pelos quais a sociedade brasileira atravessa. A partir disto, importantes achados da pesquisa são destacados, como o valor conferido à experiência escolar e as estratégias desenvolvidas pelos jovens para obterem êxito em suas trajetórias. Por fim, o presente trabalho apontará caminhos para pensarmos as potencialidades e outros custos subjetivos embutidos na experiência dos bolsistas, na tentativa de conduzirem suas trajetórias educacionais frente às possibilidades de pertencimento a um grupo social.
Jorge Morgan De Aguiar Neto
CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS pp 65-88; https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.32387

Abstract:
Este artigo destaca as contribuições de Pierre Bourdieu e Jean-Claude Passeron que constituem o ponto de partida para problematizarmos a maneira como a desigualdade social e cultural repercute no meio universitário brasileiro. O artigo está dividido em três partes. Na primeira, discutimos as reflexões dos autores sobre a reprodução das estruturas sociais e culturais na escola e na universidade, bem como a articulação dos conceitos habitus e campo, que ajudam a demarcar o objeto da pesquisa. Na segunda, fazemos um contraponto aos primeiros autores com base no trabalho de Bernard Lahire, que desenvolve a teoria do homem plural tendo como foco conceitos de Bourdieu e a análise do sucesso escolar. Finalmente, confrontamos essas reflexões com os dados obtidos através de uma pesquisa qualitativa, realizada junto a estudantes de origem popular que, oriundos da escola pública, conseguiram ascender ao ensino superior e se encontram matriculados em cursos de prestígio. Ao buscar contribuir para a compreensão de como se configura o sucesso escolar entre os grupos de jovens desfavorecidos, nosso trabalho traz elementos que podem servir como referência para o desenvolvimento de políticas públicas de educação duradouras, inclusivas e consequentes.
Marlene França
CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS pp 237-263; https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.30613

Abstract:
Este artigo versa sobre a questão de gênero e a criminalidade feminina. De um modo geral, o conceito de gênero vincula-se à construção social do ser homem e ser mulher, atribuindo aos mesmos, características e papéis específicos, numa tentativa de escapar dos determinismos biológicos associados aos termos sexo e diferença sexual. As pesquisas mostram que os aspectos que envolvem o fenômeno da criminalidade feminina são mais complexos do que os relacionados aos homens, não somente porque elas cometem menos crimes, mas pelo fato de que o número reduzido implica em maiores dificuldades para pesquisar. Quanto à questão da punição, observa-se que esta possui estreita relação com a questão de gênero, ou seja, algumas penas são direcionadas exclusivamente às mulheres. Este estudo pautou-se nas obras de autores como: Scott (1995); Camacho (1997); Saffioti; Almeida (2003). Utilizou-se da revisão bibliográfica como caminho metodológico, bem como o método hipotético-dedutivo, o qual toma por base a percepção e o aprofundamento teórico de um determinado problema. A conclusão preliminar do estudo revela a necessidade de abordar as questões de gênero, sem deixar de fora aspectos como a criminalidade em que muitas mulheres estão diretamente envolvidas, deixando-as numa situação ainda mais vulnerável, uma vez que são invisibilizadas pelo Estado no tocante ao tratamento que é dispensado para a legitimação das políticas de segurança autoritárias e para o controle das massas empobrecidas.
Bárbara Venturini Ábile, Talitha Ferreira, Juliana Miraldi, Michel Nicolau Netto
CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS pp 161-187; https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.32434

Abstract:
Este artigo tem como objetivo analisar as fronteiras simbólicas que são produzidas a partir de encontros do campo da arte com os campos da moda e da gastronomia. Elegemos como objetos de análise: no caso da moda, a parceria entre a marca de fast fashion Riachuelo e o Museu de Arte de São Paulo em 2017 chamada projeto Moda Masp; no caso da gastronomia, a obra “Restauro” na 32ª Bienal de São Paulo e a exposição “Alimentário” no Museu da Cidade, também em São Paulo. Esses encontros demonstram a articulação nesses campos de um repertório cultural legitimado e valorizado, produzido no campo da arte. É a partir desse repertório, que os agentes do campo da moda e da gastronomia traçam fronteiras simbólicas internas a seus campos, assegurando vantagens em suas disputas. Essas análises nos permitem concluir que: (i) esses encontros não ameaçam a autonomia do campo da arte, uma vez que dependem de seu reforço para que a arte continue sendo fonte de repertório cultural legítimo; (ii) a arte continua sendo importante fonte de capital cultural e distinção, se olharmos como seu repertório é utilizado para produção de fronteiras sociais a partir dos outros campos aqui analisados; (iii) esses encontros não produzem processos de artificação, na medida em que eles dependem da manutenção das fronteiras entre os campos para que haja eficácia simbólica na transferência da carga positiva atribuída ao ‘artista’ a estilistas e chefs.
Fabio Ribeiro
CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS pp 10-24; https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.31141

Abstract:
A partir de uma leitura da relação entre a obra de Pierre Bourdieu e figuras centrais da filosofia e história da ciência francesas, como Gaston Bachelard, Georges Canguilhem e Alexandre Koyré, o artigo oferece elementos que permitem o esclarecimento de questões centrais no pensamento do sociólogo. Entre elas, estão a concepção relacional da ciência social, a crítica a um realismo ingênuo e à sociologia espontânea, e a normatividade e o aspecto moral da ciência. O artigo faz parte de um projeto mais amplo de reflexão sobre a concepção da ciência em Pierre Bourdieu.
Matheus Jones Zago, Anna Paula De Moraes Bennech, Edilson José Graciolli
CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS pp 264-279; https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.27282

Abstract:
O campo de pesquisa sobre os Estudos Legislativos no Brasil é muito amplo. Além das análises institucionais, encontramos análises das relações entre Legislativo e Executivo, Legislativo e Judiciário. Ademais, há pesquisas dedicadas ao estudo de elites políticas, representação política e análise da atuação de Deputados, Senadores e Vereadores, bem como de suas trajetórias políticas e formas de poder de uma perspectiva histórica e sociológica. O objetivo deste artigo é apresentar diferentes abordagens presentes na literatura brasileira, que tratam da análise do poder legislativo, em especial, no âmbito estadual e municipal. Como metodologia, foi realizado um levantamento bibliográfico de pesquisas sobre os Estudos Legislativos, apresentando técnicas para a análise do comportamento de legisladores, produção legislativa e competências técnicas e institucionais. O resultado do levantamento comprova que os estudos se concentram em âmbito federal e estadual, existindo pouca produção sobre os municípios.
Leonardo Francisco de Azevedo, Gustavo Fernandes Paravizo Mira, Danira Morais da Silva
CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS pp 316-344; https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.33245

Abstract:
Acreditar nos espaços de diálogo é uma obrigação em tempos nos quais o negacionismo e o desapreço por informação verificada se fazem presentes na cena pública. Vivenciamos uma inédita pandemia acompanhada do aumento das desigualdades e da pobreza, bem como do crescimento das migrações por guerra e desastres, além da intensificação de conflitos étnico-identitários e de uma significativa descrença nas instituições, com impacto global. Neste cenário onde as ideias e os conflitos parecem ser difíceis de decifrar, a reafirmação do compromisso com a ciência e diversificação dos espaços de debate, especialmente no Brasil, transforma-se em um ato de resistência ante ao obscurantismo rasteiro que tem atrapalhado o entendimento sobre questões centrais para convívio. Tendo em vista a importância da ciência como instância de análise, debate e crítica da realidade, o corpo editorial da CSOnline – Revista Eletrônica de Ciências Sociais propõe, a partir deste número, uma nova seção dedicada à escuta de pesquisadoras e pesquisadores de renome na cena pública e acadêmica. Nosso objetivo, a partir de entrevistas cuidadosamente elaboradas por nossa equipe, é alargar as fronteiras de discussão de temas de interesse e, ao mesmo tempo, de forma sensível, conhecer as trajetórias e as percepções de figuras relevantes nas Ciências Sociais. Entendemos que a Antropologia, a Ciência Política e a Sociologia têm muito a contribuir na construção de debates acessíveis e qualificados em direção a uma sociedade mais plural, justa e participativa. A primeira entrevistada escolhida, fruto de um intenso trabalho de curadoria, é a professora Rosana Pinheiro-Machado. Doutora em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rosana trabalhou em grandes universidades no Brasil e no exterior, como a Universidade de Oxford, e atualmente é professora de Desenvolvimento Internacional na University of Bath, no Reino Unido. Em uma de suas pesquisas mais conhecidas, estudou o circuito de circulação de produtos chineses até sua chegada ao Brasil, via Paraguai. Sua tese ganhou os principais prêmios no Brasil, como o prêmio de melhor tese da Associação Brasileira de Pós-graduação em Ciências Sociais (ANPOCS) e da CAPES. Além disso, se tornou uma das principais vozes acadêmicas, no debate contemporâneo, contra as intransigências do governo Bolsonaro e avanço do conservadorismo e de movimentos antidemocráticos, no Brasil e no mundo. Ela nos concedeu essa entrevista em novembro de 2020 em um contexto bastante rico, porém turbulento e repleto de acontecimentos importante. No Brasil, logo após o fim do primeiro turno das eleições municipais brasileiras, ainda havia expectativa pela realização das eleições, em segundo turno, de prefeitos e prefeitas nas cidades mais populosas. Entre os nossos vizinhos, fatos importantes também estavam em curso: a Bolívia havia enfrentado a maior tensão desde a deposição de Evo Morales com retorno do MAS à presidência do país; no Chile, o processo de reedição da constituinte havia sido aprovado em plebiscito; nos Estados Unidos, a apuração dos votos na corrida pela Casa Branca, entre Trump e Biden, gerava medo e preocupação. Por meio de chamada de vídeo, Rosana respondeu a uma série de perguntas a respeito de suas pesquisas, sobre o papel da intelectualidade no debate público, sobre as universidades no Brasil e na Europa e também em relação a uma gama de temas como saúde mental na academia, interdisciplinaridade e política contemporânea.
Rafael Siqueira Machado, Adrielle Luchi Coutinho Bove
CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS pp 214-236; https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.30202

Abstract:
O presente artigo se objetiva em aproximar o cinema da antropologia através do filme Midsommar (2019) de Ari Aster na forma de uma afinidade eletiva, para citar o termo weberiano. A defesa feita aqui é a possibilidade de tratar Midsommar como um material capaz de incitar e retomar diversas problematizações antropológicas acerca do parentesco e animismo na forma de um filme. Reconhece-se aqui que tal proximidade é virtual e constituída a partir da presente reflexão ao tratar o filme como material etnográfico passível de análise, ainda que a referência à antropologia se dê em alguns momentos por intermédio de dois personagens identificados como antropólogos. Ao apresentar a reflexão sobre o parentesco, as questões aqui tangenciadas remetem-se aos temas do parentesco americano, construção e comparação das noções de incesto e a ideia de mutualidade do ser como elemento central no filme. Já sobre o animismo, este é apresentado tanto como elemento intrinsecamente ligado à questão do parentesco e como um posicionamento ético com implicações comportamentais fundadas em princípios e noções com implicações ontológicas.
Back to Top Top