Revista Cerrados

Journal Information
ISSN / EISSN : 0104-3927 / 1982-9701
Published by: Universidade de Brasília (10.26512)
Total articles ≅ 34
Filter:

Latest articles in this journal

Natalia Inês Klidzio
Published: 1 February 2019
Revista Cerrados, Volume 27, pp 47-67; https://doi.org/10.26512/cerrados.v27i48.21218

Abstract:
Situa a obra de Rawet na contemporaneidade e analise as técnicas narrativas. O procedimento técnico rawetiano se contrapõe ao tradicional e propõe novas possibilidades, de interpretações de perfil de novo leitor, crítico capaz de perceber a infinitude da subjetividade humana. Pontua a aproximação da constística rawetiana com a ensaística. A fragmentação do enredo, os personagens no domínio infinito e a prosa poético-filosófica são as principais (in)variáveis presentes nos contos transgressores de Samuel Rawet. Rawet no ofício de escritor e de engenheiro têm pontos de convergência. A construção da ficção rawetiana concede amostra dessa aproximação.
Published: 1 February 2019
Revista Cerrados, Volume 27, pp 22-46; https://doi.org/10.26512/cerrados.v27i48.21845

Abstract:
Traçando um olhar comparatista entre as obras dos escritores Samuel Rawet e João Gilberto Noll, o artigo explora o deslocamento como estratégia narrativa recorrente na obra desses dois ficcionistas. Com esse enfoque, partindo das reflexões teóricas de Sérgio Cardoso (1995) sobre a diferença fenomenológica que a experiência de viagem instala entre o olhar e o ver, analisa-se como os personagens deambulantes de Rawet e Noll, em seus périplos pelos espaços urbanos, estabelecem um modo sensível de perscrutar/olhar a paisagem.
, Thays Freitas De Almeida Pena
Published: 1 February 2019
Revista Cerrados, Volume 27, pp 68-82; https://doi.org/10.26512/cerrados.v27i48.21133

Abstract:
Adotando como ponto de partida a concepção de Mikhail Bakhtin de que todo ato cultural vive nas fronteiras, este estudo busca explanar como a ideia das fronteiras culturais e seus limites elásticos é articulada nos estudos culturais e na Literatura Comparada, perspectiva essa escolhida como baliza desta pesquisa. A interação que proponho entre as obras Contos do imigrante (1956) e Laços de família (1960) partilha da proposta de amalgamar fronteiras realizada pela literatura comparada em consonância com os estudos culturais. Os autores viveram no entre, nesse espaço intermediário e paradoxal, sendo assim, a indefinição de estar no mundo é o que há de mais íntimo em Rawet e Clarice, que se instalam no caminho do meio que a literatura propõe.
Maria Isabel Edom Pires, Clóvis Meireles Nóbrega Júnior
Published: 1 February 2019
Revista Cerrados, Volume 27, pp 7-9; https://doi.org/10.26512/cerrados.v27i48.22556

Abstract:
Revista cerrados Universidade de Brasília (UnB)
Luiz Carlos Menezes Reis
Published: 1 February 2019
Revista Cerrados, Volume 27, pp 11-21; https://doi.org/10.26512/cerrados.v27i48.20240

Abstract:
Este artigo analisa o conto de Samuel Rawet intitulado Um homem morto, um cavalo morto, um rato morto que aparece em seu último livro intitulado: Que os mortos enterrem seus mortos de 1981. Ao aproximar o conto dos conceitos de Gilles Deleuze e Félix Guattari estabelece-se um diálogo entre literatura e filosofia que permeia as leitura da obra. Podemos então observar que o personagem se duplica em um devir-animal e em obsessões que caracterizam a obra de Rawet.
Francisco Perna Filho
Published: 1 February 2019
Revista Cerrados, Volume 27, pp 84-98; https://doi.org/10.26512/cerrados.v27i48.21177

Abstract:
O presente artigo é um estudo sobre a construção da personagem feminina Rosalina, do romance Ópera dos mortos (1967), de Autran Dourado. Sua base teórica é constituída pelas teorias de Ecléa Bosi (2003), em seu estudo sobre tempo e memória; Georges Bataille (2013), que se detém no Erotismo; Lúcia Castello Branco (1991), que, ao analisar a escrita feminina, dedica um capítulo ao estudo da memória; Sigmund Freud (2014), que dedica um estudo ao luto e à melancolia; e, por último, Autran Dourado (1982; 2000), em seus estudos sobre sua própria obra. A categoria principal desta análise é a memória coletiva e individual. A partir dela, outras categorias são destacadas: a intertextualidade, a metatextualidade e o erotismo. Tentou-se aqui mostrar como e porquê Ópera dos mortos é um trabalho de grande labor estético e apurado senso crítico.
Cecilia Lasa
Published: 28 December 2018
Revista Cerrados, Volume 27, pp 80-97; https://doi.org/10.26512/cerrados.v27i47.19678

Abstract:
Este artículo explora la construcción del crítico literario en la primera publicación de Raymond Williams, Reading and Criticism, y el estatuto que se le asigna en ella a William Shakespeare. En el desarrollo de su trabajo, el escritor galés deja entrever una paradoja. Por un lado, reconoce la importancia de las condiciones sociohistóricas en la delimitación de sujetos lectores en el marco de la democratización del acceso a la educación gratuita y obligatoria en Inglaterra. En este proyecto, el crítico deviene en pedagogo. Por otro lado, Williams sustrae el objeto y la metodología de estudio así como la propia figura del crítico literario de su marco contextual. Este artículo no concibe esta paradoja, visibilizada mediante las referencias a Shakespeare, como un desplazamiento del crítico por parte del pedagogo. Por el contrario, este último expone las limitaciones de la primera propuesta de Williams, concomitantes con la ahistoricidad a la que somete el estudio de la literatura.
Juarez Torres Duayer
Published: 28 December 2018
Revista Cerrados, Volume 27, pp 124-132; https://doi.org/10.26512/cerrados.v27i47.20169

Abstract:
Marx não escreveu sistematicamente sobre o que denominou na Introdução de 1857 de “o modo artístico de refletir o mundo”, mas é conhecida sua menção à hostilidade do capitalismo à arte. György Lukács tratou desta hostilidade e do desenvolvimento desigual da arte em sua Estética no quarto e último volume da obra em um capítulo dedicado às peculiaridades do reflexo estético na música, arquitetura, artesanato, jardinagem e cinema. Ele retomou esses estudos em Para uma Ontologia do Ser Social e mostrou como a hostilidade apontada por Marx afetou o desenvolvimento autônomo e desigual das artes e dos gêneros artísticos.
Published: 28 December 2018
Revista Cerrados, Volume 27, pp 234-244; https://doi.org/10.26512/cerrados.v27i47.19994

Abstract:
Este artigo é parte de uma pesquisa em fase inicial de desenvolvimento que visa a analisar a construção literária de imagens da natureza em relação a diferentes figurações da modernização brasileira em Manuel Bandeira a partir de uma abordagem materialista. Neste texto, será analisado o poema “O cacto”, escrito em 1925 e coligido em Libertinagem (1930), no qual natureza e cultura se combinam numa construção estética de primeira ordem que expressa uma crítica altiva à modernização brasileira.
Published: 28 December 2018
Revista Cerrados, Volume 27, pp 250-266; https://doi.org/10.26512/cerrados.v27i47.19675

Abstract:
Traducción del artículo ¿Crítica desde la derecha o desde la izquierda? Respuesta a Ernst Bloch de Miklós Mesterházi y Gyórgy Mezei
Back to Top Top