Revista Diadorim

Journal Information
ISSN / EISSN : 1980-2552 / 2675-1216
Former Publisher: Faculdade de Letras, UFRJ (10.17074)
Total articles ≅ 150
Filter:

Latest articles in this journal

Álvaro Cardoso Gomes
Revista Diadorim, Volume 22, pp 304-319; doi:10.35520/diadorim.2020.v22n1a31991

Abstract:
Pretendemos, neste artigo, estudar os prefácios que Eugénio de Castro escreveu para seus dois livros de tendências simbolistas, Oaristos (1890) e Horas (1891) e, na sequência, tentar compreender a poética do autor, por meio da análise de dois poemas emblemáticos, que expressam as características fundamentais da nova estética, “Um sonho” e “Um cacto no polo”. Metodologicamente, nossa abordagem, numa primeira instância, enveredará pela história e teoria literária e, numa segunda instância, pela crítica literária com a análise de ambos os poemas.
Monica Munis De Souza Simas
Revista Diadorim, Volume 22, pp 24-39; doi:10.35520/diadorim.2020.v22n1a32016

Abstract:
O principal objetivo deste trabalho é percorrer um pequeno, mas significativo repertório da literatura da RAEM, através de um aporte multilíngue, às vezes, recorrendo a traduções, para identificar vozes de grupos que se apresentam ou são apresentados como que destituídos do centro do poder, embora, em princípio, seja possível mostrar, através da interlocução das vozes, que centro e periferia alternam-se conforme as circunstâncias culturais, históricas e políticas. Essa é uma amostra de uma pesquisa que se pretende mais alargada em termos de repertório, sendo que parte dos mesmos problemas e da mesma abordagem. Metodologicamente, o acréscimo de línguas na análise literária será usado como “suplemento”, tal qual Joan Scott (2011) o emprega para pensar a história das mulheres a partir de Um teto todo seu, de Virgínia Woolf, ou seja, um termo que não chega a construir uma resolução dialética como propõe a episteme ocidental, através de uma indefinição propositada. Isso significa dizer que não se trata de observar o não pertencimento, os órfãos e os abandonados somente pelo viés de novos objetos temáticos dentro de um discurso estabelecido, mas permitir que as suas vozes, mesmo que representadas, desestabilizem certas ações discursivas consagradas.
Revista Diadorim, Volume 22, pp 200-219; doi:10.35520/diadorim.2020.v22n1a31982

Abstract:
Na perspetiva de que a promoção do multilinguismo passa por uma aprendizagem experiencial, este trabalho de investigação, integrado numa abordagem de Ensino de Línguas Baseado em Tarefas, teve um objetivo duplo: (i) estudar o impacto da manipulação da complexidade cognitiva da tarefa na produção oral de aprendentes chineses de Português como Língua Estrangeira (PLE) com um nível básico de proficiência e (ii) comparar os resultados com os dados obtidos num trabalho realizado anteriormente com aprendentes mais proficientes. As variáveis independentes foram “± tempo de planeamento” e “± poucos elementos” do quadro teórico da Hipótese da Cognição (ROBINSON, 2001, 2003, 2005, 2010, 2011, 2015). Os resultados revelaram que o tempo de planeamento teve efeitos na complexidade, correção e fluência e o aumento do número de elementos da tarefa teve um impacto positivo na diversidade lexical, mas um efeito negativo na complexidade sintática e correção. Foi encontrada evidência do impacto do nível de proficiência dos aprendentes na produção oral em PLE. Os dados foram interpretados, tendo em conta a Hipótese da Cognição e a abordagem da Capacidade Limitada de Atenção (SKEHAN, 1998, 2009, 2014, 2015, 2018).
Fernando De Moraes Gebra
Revista Diadorim, Volume 22, pp 362-383; doi:10.35520/diadorim.2020.v22n1a31737

Abstract:
O presente artigo desconstrói uma imagem cristalizada na historiografia literária luso-brasileira de que a revista Orpheu é o órgão do Modernismo Português. A leitura atenta de todos os poemas e fragmentos de prosa estampados nessa revista literária permite concluir que, tal como afirma Fernando Pessoa em carta a Camilo Pessanha, Orpheu apresenta “poemas e prosas que vão do ultra-simbolismo até ao futurismo”. Toda a apresentação centra-se no poeta e diretor do primeiro número de Orpheu, Luís de Montalvor (1891-1947). Abordo, rapidamente, algumas metáforas de leitura feitas sobre a obra de Montalvor, para, em seguida, concentrar-me no estudo analítico do poema “Narciso” (publicado no segundo número de Orpheu), destacando as metamorfoses do mito clássico de Narciso, a paisagem em delírio, os espectros do duplo, a linguagem multifacetada e os efeitos de sentido gerados pelas escolhas lexicais. Durante o processo analítico do poema, discuto os procedimentos estéticos do autor, imbricados na tradição do Decadentismo-Simbolismo, relacionando-os com os textos doutrinários (“Introdução” de Orpheu 1 e “Tentativa de um ensaio sobre a Decadência”, da revista Centauro).
Maria Lúcia Guimarães De Faria, Gilberto Araújo De Vasconcelos Junior
Revista Diadorim, Volume 22, pp 298-303; doi:10.35520/diadorim.2020.v22n1a38297

Abstract:
Apresentação do dossiê Literaturas, Diadorim 22-V-1.
Júlio Reis Jatoba
Revista Diadorim, Volume 22, pp 40-56; doi:10.35520/diadorim.2020.v22n1a32019

Abstract:
Partindo da perspectiva sociocultural da Língua de Herança e, portanto, do seu papel na (re)identificação, (re)organização e transformação de grupos sociais em contextos de emigração e imigração, este artigo apresenta e discute algumas das características do Português como Língua de Herança (PLH) em famílias da comunidade brasileira em Dongguan, China, com crianças em idade escolar. Basearemos esta discussão em dados coletados em visitas de campo, entrevistas e questionários. Nossos resultados apontam algumas das razões da necessidade de ampliar a discussão sobre o planejamento linguístico familiar para o PLH e de inseri-lo na agenda de investigações sobre Política e Planejamento Linguístico e Diáspora Brasileira numa perspectiva transnacional. Por fim, esperamos que os resultados contribuam para que instituições de ensino e governos reflitam sobre a urgência de reformularem políticas de acreditação, credenciamento, validação e emissão de diplomas escolares.
Mileide Terres De Oliveira
Revista Diadorim, Volume 22, pp 114-128; doi:10.35520/diadorim.2020.v22n1a32048

Abstract:
Este trabalho apresenta um estudo sobre as atitudes linguísticas dos Rikbaktsa, povo indígena situado a Noroeste do estado de Mato Grosso. A partir da situação de contato entre a língua Rikbaktsa e o português, buscamos identificar e analisar as ações para a preservação da língua tradicional. Para fazê-lo, utilizamos uma pesquisa bibliográfica e de campo, em que aplicamos um questionário a 30 indígenas Rikbaktsa. Após análise dos dados, os resultados da pesquisa apontam atitudes positivas por parte dos Rikbaktsa que favorecem a vitalidade linguística do idioma ancestral. Desse modo, este trabalho buscou apresentar aos leitores desta pesquisa a importância da educação indígena para a manutenção das atitudes linguísticas positivas que colaboram para a preservação da língua tradicional.
André Soares Vieira
Revista Diadorim, Volume 22, pp 334-344; doi:10.35520/diadorim.2020.v22n1a31368

Abstract:
Este trabalho tem por objetivo refletir sobre algumas especificidades de um tipo de texto situado entre o ensaístico e o comentário: a crítica de arte praticada por um crítico-escritor do simbolismo brasileiro, Gonzaga Duque (1863 – 1911). Na esteira teórica de autores como Dario Gamboni (1991), Françoise Lucbert (2005) e Liliane Louvel (2006), dentre outros, trata-se de perceber os modos como o crítico de arte simbolista opera uma tradução intersemiótica, passando do icônico ao verbal, ao descrever os quadros a que se refere. Se a pintura detém o poder de transformar a linguagem da crítica de arte por meio de uma “tradução” dos efeitos picturais das obras comentadas, tal tradução residiria na adaptação da materialidade do quadro para a realidade do texto, através das evocações poéticas que prolongariam a experiência estética. É o que faz Gonzaga Duque em relação às obras de pintores como Félicien Rops, Puvis de Chavannes e Helios Seelinger, por meio de uma crítica de arte simbolista que transforma a substância pictórica em texto poético de forma criativa.
Vera Lins
Revista Diadorim, Volume 22, pp 434-441; doi:10.35520/diadorim.2020.v22n1a32270

Abstract:
O artigo examina os escritores simbolistas da virada do século XIX, concentrando-se nos ensaios de dois críticos: o crítico de arte e ficcionista, Gonzaga Duque e o crítico de literatura e também ficcionista, Nestor Victor. Em ambos pode-se observar uma reflexão sobre a arte e a cultura brasileira original e já moderna.
Ananda Machado, Sandra Maria Franco Buenafuente
Revista Diadorim, Volume 22, pp 129-153; doi:10.35520/diadorim.2020.v22n1a31714

Abstract:
Este trabalho tem como objetivo demonstrar como mudanças socioeconômicas impostas pelo processo de crescimento da região impactaram no modo de vida dos povos indígenas Macuxi e Wapichana, assim como as políticas e ações para o fortalecimento e valorização de suas línguas. A dimensão do fenômeno estudado compõe-se de uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa e analítica. A participação e o diálogo com organizações e lideranças indígenas permitiu o acesso a informações locais. O escopo teórico abrange autores da economia sustentável: Sachs (2008), Sen (1999), Little (2002) e Furtado (1984); das políticas linguísticas: Oliveira (2010, 2015), Damulakis (2017), Lagares (2018) e da história de Roraima. Questões linguísticas influenciam diretamente e contribuem no incremento da economia indígena em Roraima. O texto mostra o status das línguas Macuxi e Wapichana em Roraima e pode ser tomado como sugestão para formulação de ações e políticas linguísticas que propiciem mudanças culturais e melhoria na qualidade de vida da população indígena e consequentemente de todos em Roraima.
Back to Top Top