REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM

Journal Information
ISSN / EISSN : 0104-0588 / 2237-2083
Current Publisher: Faculdade de Letras da UFMG (10.17851)
Total articles ≅ 759
Current Coverage
ESCI
DOAJ
Archived in
SHERPA/ROMEO
EBSCO
Filter:

Latest articles in this journal

, Katiuscia Custódio
REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM, Volume 29, pp 1979-2009; doi:10.17851/2237-2083.29.3.1979-2009

Abstract:
Resumo: A Doença de Alzheimer é uma patologia neurodegenerativa que afeta, dentre outras funções cognitivas, a linguagem, causando dificuldades de acesso lexical, articulação fonológica, organização sintática e alterações de elementos pragmáticos da conversação que prejudicam as interações cotidianas. Tendo em vista esse contexto, o presente artigo analisa a interação face a face de uma pessoa acometida pela DA na fase moderada, com um pesquisador em uma situação de entrevista narrativa. A partir do pressuposto de que usar a linguagem é engajar-se em uma ação colaborativa, especificamente a produção de uma narrativa autobiográfica, o presente trabalho fundamenta-se no aparato teórico da Análise da Conversação, dos Estudos das Narrativas Orais e da Linguística Textual. A narrativa autobiográfica que tomaremos em análise no presente artigo integra um corpus de interações gravadas com uma participante acometida pela DA. As análises demonstram que a participante mantém uma atitude colaborativa durante toda a interação, coconstruindo referentes com o interlocutor, inclusive quando surgem déficits ocasionados pela patologia. Além disso, a performance narrativa da participante caracteriza-se por uma narrativa autobiográfica que emerge no contexto discursivo-interacional exercendo o papel de ressignificar sua experiência de vida frente à doença.Palavras-chave: Doença de Alzheimer; narrativa autobiográfica; referenciação. Alzheimer’s disease is a neurodegenerative pathology that affects, among other cognitive functions, language, causing difficulties in lexical access, phonological articulation, syntactic organization and changes in pragmatic elements of conversation that impair daily interactions. In view of this context, the present article analyzes the face-to-face interaction of a person affected by AD in the moderate phase, with a researcher in a situation of narrative interview. Based on the assumption that using language is to engage in a collaborative action, specifically the production of an autobiographical narrative, the present work is based on the theoretical apparatus of Conversation Analysis, Oral Narrative Studies and Textual Linguistics. The autobiographical narrative that we will analyze in this article includes a corpus of interactions recorded with a participant affected by AD. The analyzes show that the participant maintains a collaborative attitude throughout the interaction, co-building referents with the interlocutor, even when deficits caused by the pathology arise. In addition, the participant’s narrative performance is characterized by an autobiographical narrative that emerges in the discursive-interactional context playing the role of reframing her life experience in the face of the disease.Keywords: Alzheimer’s disease; autobiographical narrative; reference.
Ronan Pereira
REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM, Volume 29, pp 1651-1684; doi:10.17851/2237-2083.29.3.1651-1684

Abstract:
Resumo: Na variedade do português falado no estado do Rio Grande do Sul, o pronome de segunda pessoa do singular “tu” ocorre com maior frequência do que o pronome inovador “você”, sendo o “tu” considerado marca da identidade local. No entanto, vem geralmente acompanhado de verbos com a flexão de terceira pessoa, tendo sido sugerido que a utilização da flexão canónica está reservada a momentos de maior formalidade. Este estudo propôs-se a obter dados empíricos acerca da perceção de formalidade dos diferentes pronomes de segunda pessoa do português gaúcho pelos seus falantes nativos, além de estabelecer se consideram o pronome “tu” parte do seu jeito de falar. Uma tarefa de seleção de vocábulos, além de uma tarefa de julgamento de formalidade com uma escala de cinco pontos foram realizadas com 233 participantes. Os resultados confirmam a visão de que o pronome “tu” faz parte da identidade dos falantes e sugerem um sistema triádico, composto, em ordem de formalidade por “tu”, “você” e “o senhor”, acompanhados de morfologia flexional de terceira pessoa, enquanto “tu” com a flexão canónica compete com “você” pela posição intermédia. Dentre os fatores sociolinguísticos que influenciam os julgamentos, somente a idade foi relevante, com os participantes acima de 50 anos de idade tendendo a considerar as frases com “tu” mais informais, independentemente da flexão a ele associada.Palavras-chave: pronomes de segunda pessoa; formalidade; português brasileiro; português gaúcho; sociolinguística. In the variety of Portuguese spoken in the Brazilian state of Rio Grande do Sul, the second person singular pronoun “tu” occurs more frequently than the innovative pronoun “você, being “tu” considered a mark of local identity. It is, however, usually followed by verbs conjugated in the third person, having been suggested that the usage of the canonical inflection is reserved to moments of a higher formality level. This study aimed to bring empirical data regarding how formal the different second person pronouns are interpreted by native speakers, as well as data confirming if they consider “tu” as part of their identity. A word selection task and a 5-point scale formality judgement task were conducted with 233 participants. The results confirm the idea that “tu” is part of the speakers’ identity and they also suggest a triadic system, composed, in order of formality by “tu”, “você”, and “o senhor”, all of them followed by a third person inflectional morphology, whereas“tu” followed by the canonical inflection competes with “você” for the intermediate position. Among the sociolinguistic factors that influence such judgments, only age was relevant, since participants who were 50 years old or older tended to consider sentences with “tu” more informal, regardless of the inflection associated to it.Keywords: second person pronouns, formality, Brazilian Portuguese; Gaucho Portuguese, sociolinguistics.
REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM, Volume 29, pp 1873-1900; doi:10.17851/2237-2083.29.3.1873-1900

Abstract:
Resumo: Moreira (2005, 2008) e Moreira e Alkmim (2013) observam que a forma senhor e suas variantes de gênero e número são frequentemente utilizadas como vocativo em construções extraídas de peças teatrais escritas por autores mineiros nos séculos XIX e XX. Considerando os trabalhos citados, a nossa hipótese é a de que a incidência do uso da forma senhor como vocativo em posição final resultou em um processo de gramaticalização, que originou as formas reduzidas desse item: sinhô, seu, siô, sôr e sô. Neste artigo, a partir de dados de intuição e da avaliação de falantes nativos, objetiva-se descrever e analisar as construções em que o item sô se realiza. Seguimos Hill (2007, 2014) que situa o vocativo na estrutura sintática, considerando a função pragmática que este item desempenha. Como resultado, tem-se as configurações arbóreas correspondentes às construções em que o item sô se realiza e considerações sobre o vocativo na estrutura sintática do dialeto mineiro.Palavras-chave: senhor; sô; vocativo; estrutura sintática; função pragmática. Moreira (2005, 2008) and Moreira and Alkmim (2013) observe that the form senhor and number and gender and number variants are frequently used as a vocative in constructions taken from plays written by authors from Minas Gerais in the 19th and 20th centuries. Considering the works cited above, our hypothesis is that the incidence of the use of the form senhor as a vocative in final position resulted in a process of grammaticalization that originated the reduced forms of this item: sinhô, seu, siô, sôr e sô. In this article, based on intuition and evaluation data from native speakers, we aim to describe and analyze the constructions in which the item sô is realized. We follow Hill (2007, 2014), who places the vocative in the syntactic structure, considering the pragmatic function that this item performs. As a result, we present tree configurations corresponding to the constructions in which the item sô is realized, as well as considerations about the vocative in the syntactic structure of the dialect of Minas Gerais.Keywords: senhor; sô; vocative; syntactic structure; pragmatic function.
Felipe Morais de Melo
REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM, Volume 29, pp 1901-1942; doi:10.17851/2237-2083.29.3.1901-1942

Abstract:
Resumo: São bastante estreitas e profícuas as relações entre a Linguística Histórica e a Linguística de Corpus, sobretudo a partir da década de 90, quando a primeira ganha fôlego renovador no Brasil, tendo na edição de corpora diacrônicos uma das motrizes basilares para seu progressivo desenvolvimento. Sob o signo desse entrelaçamento entre as duas áreas, este trabalho, através da análise de conteúdo, apresenta um caso de reedição de corpus diacrônico, as cartas oficiais norte-rio-grandenses (1713-1950), e, por meio de pesquisa bibliográfica, propõe algumas reflexões acerca do contato entre esses dois campos de estudo no Brasil e dos impactos, positivos e negativos, do meio digital nessa conexão. O artigo revela como alterações nas orientações de uma investigação podem justificar um processo frutífero de reedição e evidencia tanto riscos éticos quanto aprimoramentos funcionais a que esses corpora estão sujeitos devido a fatores como a tecnologia e a internet, propondo, ao final, que haja maior visibilidade das questões levantadas no estudo.Palavras-chave: reedição; cartas oficiais; corpus diacrônico; linguística histórica. The relations between Historical Linguistics and Corpus Linguistics are quite close and fruitful, especially from the 90’s, when the former gains renewed breath in Brazil, having in the edition of diachronic corpora one of the basic drivers for its progressive development. Under the sign of this intertwining between the two areas, this work, through content analysis, presents a case of reedition of a diachronic corpus, the Rio Grande do Norte official letters (1713-1950), and, through bibliographic research, proposes some reflections about the contact between these two fields of study in Brazil and the impacts, positive and negative, of the digital medium in this connection. The paper reveals how changes in research guidelines can justify a fruitful process of reedition and highlights both ethical risks and functional improvements to which these corpora are subject due to factors such as technology and the internet, proposing, in the end, a greater visibility of the issues raised in the study.Keywords: re-edition; official letters; diachronic corpus; historical linguistics.
REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM, Volume 29, pp 2041-2078; doi:10.17851/2237-2083.29.3.2041-2078

Abstract:
Resumo: O objetivo deste texto é relatar uma experiência de trabalho com um corpus colaborativo, desenvolvida nos últimos 10 anos (2010-2020) com alunos de diversas turmas de graduação, pós-graduação e alunos de Iniciação Científica na Universidade Federal de Uberlândia (já parcialmente descrita por Fromm, 2013, e Fromm e Yamamoto, 2013). O trabalho parte da metodologia de elaboração do corpus (incluindo seu histórico) como um passo para um tipo de pesquisa específica (terminográfica), passa por uma análise para indicar e solucionar problemas de compilação e termina na sua adequação e padronização para reuso. O resultado é um corpus robusto, bem balanceado, bilíngue (inglês/português) e que poderá ser usado em inúmeras outras pesquisas na área de Linguística.Palavras-chave: Linguística; Linguística de Corpus; Corpus colaborativo; Árvore de Domínio; Terminografia. This text describes a work experience with a collaborative corpus, developed during the last 10 years (2010-2020) with students in several undergraduate and graduate classes and students working on scientific undergraduate research projects at Universidade Federal de Uberlândia (already partially described by Fromm, 2013, and Fromm and Yamamoto, 2013). The work starts from the corpus elaboration methodology (including its history) as a step towards a specific type of research (terminographic), goes through an analysis to point out and solve compilation problems and ends in its adequacy and standardization for reuse. The result is a robust, well-balanced, bilingual (English/Portuguese) corpus that can be used in numerous other studies in the area of Linguistics.Keywords: Linguistics; Corpus Linguistics; Collaborative corpus; Domain Tree; Terminography.
Nancy Mendes Torres Vieira, Amanda Macedo Balduino
REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM, Volume 29, pp 2011-2040; doi:10.17851/2237-2083.29.3.2011-2040

Abstract:
Resumo: O objetivo deste artigo é analisar o apagamento do rótico em coda no português de São Tomé (PST), uma variedade do português falada em São Tomé e Príncipe. Para análise desse processo, nos pautamos na Sociolinguística Variacionista e a análise quantitativa foi realizada nos softwares RStudio e Rbrul. Consideramos variáveis sociais (Sexo, Faixa Etária e Grau de Escolaridade) e linguísticas (Classe Gramatical, Tonicidade, Posição do Segmento e Contexto Fonológico Precedente) que poderiam favorecer ou desfavorecer o fenômeno. Examinando as 1523 ocorrências de rótico em coda, verificamos o apagamento do rótico em 56,53% dos dados. A variável mais significativa foi a Posição do Segmento com o maior índice de apagamento constatado quando o rótico estava em posição final (P.R. .71). A amostra foi, portanto, dividida em duas amostras menores analisadas separadamente: 712 ocorrências do rótico em coda medial e 811 em coda final. Na análise do fenômeno em coda medial, o índice de apagamento foi de 32,6% e os maiores índices de apagamento foram verificados entre os informantes do ensino fundamental (P.R. .62) e do sexo feminino (P.R. .59). Já em coda final, o índice de apagamentos foi de 77,5% e os falantes com ensino fundamental (P.R. .75) e mais jovens (P.R. .76) foram mais propensos ao apagamento, ademais, a classe verbal favoreceu o apagamento (P.R. .62). Os resultados são cojetados com trabalhos prévios (BOUCHARD, 2017; BRANDÃO, 2018; BRANDÃO; DE PAULA, 2018; BRANDÃO et al., 2017) e com resultados de estudos sobre variedades do PB e do PE.Palavras-chave: português santomense; apagamento do rótico em coda; variáveis sociais e linguísticas; contato linguístico. The goal of this paper is to analyze rhotic deletion in coda in Santomean Portuguese (PST), a Portuguese variety spoken in Sao Tome and Principe. This process was analyzed based on Variationist Sociolinguistics. Quantitative analyses have been carried out by softwares RStudio and Rbrul. Thus, we consider social (sex, age and education level) and linguistic (grammatical class, syllable stress, position in morphological word and quality of preceding vowels) variables that might favor or not the phenomenon. By examining 1523 rhotic occurrences in coda, we verified r-deletion in 56,53% of the data. The most significant variable is Segmental Position with the highest rate of r-deletion in word-final syllables (P. R. 71). Then, the sample was divided into two samples separately analyzed: 712 occurrences in word-medial coda and 811 occurrences in word-final coda. In word-medial coda, 32,6% of rhotics are deleted . The highest rates of loss are associated to elementary school (P.R. .62) and women (P.R. .59). In word-final coda, 77.5% of rhotics are deleted, Speakers with elementary school (P.R. .75) and younger speakers (P.R. .76) are more likely to delete the rhotic in coda. Considering Grammatical Class, r-deletion is favored in verbs (P.R. .62). These outcomes are compared with previous studies (BOUCHARD, 2017; BRANDÃO, 2018; BRANDÃO; DE PAULA, 2018; BRANDÃO et al., 2017) and with studies on PB and PE.Keywords: Santomean Portuguese; deletion of rhotic in coda; social and linguistic variables; linguistic contact.
, Maximiano Antonio Pereira
REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM, Volume 29, pp 1685-1716; doi:10.17851/2237-2083.29.3.1685-1716

Abstract:
Resumo: Especialmente a partir dos fundamentos filosóficos sobre a linguagem pensados por Bakhtin e o Círculo russo (Volóchinov e Medviédev), propõe-se analisar os sentidos do discurso coaching financeiro no enunciado vídeo publicitário,“Meu nome é Bettina”, publicado em março de 2019 no canal da Empiricus, no Youtube, e viralizado nas redes sociais. A hipótese de pesquisa é que o discurso coaching financeiro presente no enunciado vídeo “Meu nome é Bettina” ancora-se no diálogo com os discursos de autoajuda e neoliberal, para a realização da comunicação discursiva. No enunciado vídeo “Meu nome é Bettina” observa-se que, por meio do discurso coaching financeiro, o enunciado vídeo faz circular o enriquecimento fácil do e autocentrado no indivíduo, apresentando ser constituído de relações dialógicas com discursos produzidos pelo capitalismo, com ênfase no individualismo, como os discursos de autoajuda e neoliberal. Destaca-se, ainda, o cotejo de outros enunciados que circularam no Twitter que respondem ao enunciado vídeo “Meu nome é Bettina”, de modo a ilustrar a característica da responsividade do enunciado na esfera midiática.Palavras-chave: enunciado; discurso coaching financeiro; discurso de autoajuda; discurso neoliberal; “Meu nome é Bettina”. Especially based on the philosophical foundations about language thought by Bakhtin and the Russian Circle (Volóchinov and Medviédev), it is proposed to analyze the senses of the financial coaching discourse in the utterance advertising video, “My name is Bettina”, published in March 2019 on the Empiricus channel, in Youtube, and viralized on social networks. The research hypothesis is that the financial coaching discourse present in the video utterance “My name is Bettina” is anchored in the dialogue with the self-help and neoliberal discourses, for the realization of discursive communication. In the video utterance “My name is Bettina” it is observed that through the financial coaching discourse, the video utterance circulates the easy enrichment of the self-centered in the individual, presenting being constituted of dialogical relations with discourses produced by capitalism, with an emphasis on individualism, such as self-help and neoliberal discourses. It is also worth mentioning the collation of other utterance that circulated on Twitter that respond to the video utterance “My name is Bettina”, in order to illustrate the characteristic of the responsivity of the utterance in the media sphere.Keywords: utterance; financial coaching discourse; self-help discourse; neoliberal discourse; “Meu nome é Bettina”.
REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM, Volume 29, pp 1717-1777; doi:10.17851/2237-2083.29.3.1717-1777

Abstract:
Resumo: A disponibilidade de recursos para o processamento computacional constitui um dos fatores de sobrevivência de uma língua. O objetivo deste trabalho foi implementar um fragmento do nheengatu no formalismo Grammatical Framework, especialmente projetado para o desenvolvimento de aplicações multilíngues. Outrora mais falado que o português na Amazônia, o nheengatu está ameaçado de extinção, embora ainda conte com estimados 14000 falantes. O fragmento restringe-se a orações que expressam estados contingentes e não-contingentes, mas inclui fenômenos gramaticais estruturalmente complexos típicos da família tupi-guarani, os quais contrastam fortemente com as construções equivalentes em português e inglês. Constitui um dos módulos da GrammYEP, uma gramática computacional multilíngue que integra módulos análogos do inglês e do português. A implementação tomou como ponto de partida as descrições gramaticais não formalizadas de Navarro (2011) e Cruz (2011). A formalização revelou lacunas e inconsistências nessas abordagens, em parte sanados por meio de uma reanálise dos dados. A GrammYEP alcançou resultados bastantes satisfatórios na tradução do e para o nheengatu. Traduziu para o português e o inglês a totalidade de um conjunto-teste de 142 sentenças dessa língua. Inversamente, verteu para o nheengatu 98,18% e 84,11% dos conjuntos-teste correspondentes em português e inglês. Por outro lado, analisou apenas dois exemplos de um conjunto-teste negativo com 171 construções agramaticais em nheengatu. Desta avaliação resultou um treebank com 243 sentenças do nheengatu, emparelhadas com as sentenças equivalentes em português e inglês.Palavras-chave: língua geral amazônica (LGA); tupi moderno; predicação qualificativa; construção possessiva; tradução automática; linguística computacional; processamento de linguagem natural. The availability of resources for computational processing is one of the survival factors of a language. The goal of this work was to implement a fragment of Nheengatu in the Grammatical Framework formalism, specially designed for the development of multilingual applications. Once more widely spoken than Portuguese in the Amazon region, Nheengatu is threatened with extinction, although it still has an estimated number of 14,000 speakers. The fragment is restricted to sentences that express contingent and non-contingent states, but includes structurally complex grammatical phenomena typical of the Tupí-Guaraní family, which strongly contrast with the equivalent constructions in Portuguese and English. It constitutes one of the modules of GrammYEP, a multilingual computational grammar comprising equivalent English and Portuguese modules. The starting point of the implementation was the non-formalized grammatical descriptions of Navarro (2011) and Cruz (2011). The formalization revealed gaps and inconsistencies in these approaches, which were partly remedied through a reanalysis of the data. GrammYEP achieved quite satisfactory results in the translation from and to Nheengatu. It translated into Portuguese and English all examples from a test set with 142 Nheengatu sentences. Conversely, 98.18% and 84.11% of the corresponding Portuguese and English test sets were rendered into Nheengatu. On the other hand, it parsed only two examples from a negative test set with 171 ungrammatical constructions in Nheengatu. This evaluation resulted in a treebank with 243 Nheengatu sentences, paired with the equivalent sentences in Portuguese and English.Keywords: Amazonian Lingua Franca; Modern Tupí; qualifying predication; possessive construction; machine translation; computational linguistics; natural language processing.
Matheus Pinto,
REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM, Volume 29, pp 1813-1872; doi:10.17851/2237-2083.29.3.1813-1872

Abstract:
Resumo: O estudo ora apresentado presta-se a descrever a trajetória da família lexical de usura (constituída pelas formas usura, usurar, usurário, usureiro, usurável, usurento, usuroso, usurador, zura, zuraco e usurariamente) no percurso histórico da língua portuguesa. Para a constituição de seu corpus de análise e como embasamento para a explicação dos processos de empréstimo e neologia em abordagem histórico-diacrônica e histórico-comparativa, fincou-se na integração de dados dialetais e de publicações da web com uma grande variedade de bancos de dados em diversas línguas românicas e em inglês. Faz o exame etimológico desse grupo vocabular pela análise gradual das transformações semânticas e morfológicas de cada unidade que o constitui, fornecendo evidência textual dos fenômenos discutidos. Definindo-se em um eixo interfacial entre Morfologia, Semântica e Léxico, o trabalho incorpora ao quadro descritivo resultante considerações sobre formação de palavras, sinonímia corradical, sinmorfismo e variação e mudança morfolexicais.Palavras-chave: família lexical; etimologia; morfologia histórica; semântica histórica. This study is dedicated to describing the historical development of the word family of usura (which is constituted by usura, usurar, usurário, usureiro, usurável, usurento, usuroso, usurador, zura, zuraco e usurariamente) in the Portuguese language. It takes as a basis for its diachronic and comparative approach the integration of dialectal data and online posts with a variety of other data sources in several Romance languages and in the English language. These sources constitute its corpus and the foundation which underpins the elucidation of borrowing and neology processes. It examines the etymology of this lexical family via the gradual analysis of semantic and morphological changes in each word, which is supported by textual evidence for such phenomena. Being defined from an interfacial standpoint to Morphology, Semantics, and the Lexicon, it incorporates into the resultant etymological description the discussion of themes such as word formation, the synonymy of co-radical words, affix synonymy, and morpho-lexical variation and change.Keywords: lexical family; etymology; historical morphology; historical semantics.
REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM, Volume 29, pp 2079-2115; doi:10.17851/2237-2083.29.3.2079-2115

Abstract:
In this paper, we analyze the perfective progressive periphrasis (PPP) in Brazilian Portuguese (BrP) and Argentinian Spanish (AS) in a comparative way. Based on different linguistic tests, we make two statements regarding the PPP in comparison with the imperfective progressive periphrasis (IPP). Firstly, we claim that the PPP has a progressive and perfective meaning. Secondly, we claim that the PPP allows iterative readings when combined with telic events (i.e., achievements in BrP and AS and accomplishments just in AS). We propose a syntactic and semantic analysis which accounts for these observations in a compositional way: while the gerund form expresses a progressive meaning (present in both periphrases), the auxiliary on the PPP expresses a perfective meaning which allows the iterative readings observed in this periphrasis.Keywords: verbal aspect; actionality; periphrasis; semantics; syntax.Resumo: Neste artigo, analisamos a perífrase perfectiva progressiva (PPP) no português brasileiro (PB) e no espanhol argentino (EA), de modo comparativo. Baseado em testes linguísticos, fazemos duas afirmações sobre a PPP em comparação com a perífrase imperfectiva progressiva. Em primeiro lugar, afirmamos que a PPP tem significado progressivo e perfectivo. Em segundo lugar, afirmamos que a PPP permite leituras iterativas quando combinada com eventos télicos (achievements no PB e no EA e accomplishments somente no EA). Propomos uma análise sintático-semântica que dá conta dessas observações de um modo composicional: ao passo que a forma do gerúndio expressa o significado progressivo (presente em ambas as perífrases), o auxiliar na PPP expressão um significado perfectivo que permite a leitura iterativa observada nessa perífrase.Palavras-chave: aspecto verbal; acionalidade; perífrase; semântica; sintaxe.
Back to Top Top