FuLiA / UFMG

Journal Information
EISSN : 2526-4494
Current Publisher: Faculdade de Letras da UFMG (10.17851)
Total articles ≅ 154
Current Coverage
DOAJ
Archived in
SHERPA/ROMEO
Filter:

Latest articles in this journal

Published: 23 June 2020
FuLiA / UFMG, Volume 4, pp 193-194; doi:10.17851/2526-4494.4.3.193-194

Abstract:
Nestes três poemas, sem título, "Desmedida" e "Uma e outra", Caio Karmona liga o futebol ao erotismo (ludos e eros), não definindo precisas regras entre o jogo da bola e o jogo erótico, porque ambos movidos pelo prazer – “Se a uma me entrego nos carinhos / de mesa e cama, à outra me dou / nos fins de semana”.
Mauricio Mendonça Cardozo
Published: 23 June 2020
FuLiA / UFMG, Volume 4, pp 154-171; doi:10.17851/2526-4494.4.3.154-171

Abstract:
Partindo do pressuposto de que o futebol e a tradução, apesar de seu pertencimento a esferas tão distintas da cultura e da sociedade, são dois fenômenos culturais de grande impacto, relevância e abrangência, este ensaio tem como objetivo experimentar diferentes possibilidades de aproximação entre os domínios da tradução e do futebol, com o objetivo de demonstrar como esses dois universos, apesar de aparentemente tão incomensuráveis, têm mais coisas em comum do que poderíamos suspeitar, bem como de identificar perspectivas de aproximação que nos permitam tomar por base algumas das experiências do domínio da tradução para enxergar, com outros olhos, algumas das questões do mundo do futebol, e vice-versa, com destaque à questão da relacionalidade.
Published: 23 June 2020
FuLiA / UFMG, Volume 4, pp 172-192; doi:10.17851/2526-4494.4.3.172-192

Abstract:
Neste artigo, investigo as narrativas da imprensa carioca sobre a participação feminina no campo esportivo, mais especificamente nos esportes olímpicos entre os anos de 1920 e 1935. Trata-se de um recorte de pesquisa mais ampla, que investigou o campo olímpico carioca entre os anos de 1890 e 1935. Com base na análise de jornais e revistas cariocas desse período (1920-1935), busco situar a representação do feminino e a postura dos jornalistas e outros atores diante de uma presença cada vez maior de mulheres na esfera do esporte. Como conclusão, pude verificar que a abordagem temática no esporte (graça, beleza, maternidade) não diferia do que era esperado socialmente da mulher à época. Jornalistas e dirigentes esportivos se opunham explicitamente aos avanços femininos no esporte e acionavam argumentos pseudocientíficos e baseados na tradição para justificar seus posicionamentos.
Francisco Pinheiro
Published: 23 June 2020
FuLiA / UFMG, Volume 4, pp 97-114; doi:10.17851/2526-4494.4.3.97-114

Abstract:
Este artigo pretende analisar os processos de Censura dos principais jornais desportivos portugueses, por parte do regime fascista, fazendo uma reflexão alargada sobre a relação entre política e desporto no contexto do fascismo português. O objetivo é compreender as dinâmicas do denominado “lápis azul” da Censura sobre este género de imprensa especializada e identificar as interferências do regime nas visões sobre desporto. Procedeu-se, para isso, à análise dos processos de Censura dos principais jornais desportivos portugueses, entre os anos 20 e 60 do século XX, envolvendo A Bola, Mundo Desportivo, O Norte Desportivo e Record. Procurou-se identificar as ocorrências mais relevantes, as tipologias de punições por parte dos serviços de Censura e as formas de controlo e coação da imprensa desportiva adotadas pelo regime.
Sebastian Knoth
Published: 23 June 2020
FuLiA / UFMG, Volume 4, pp 81-96; doi:10.17851/2526-4494.4.3.81-96

Abstract:
Resumo O presente artigo analisa a carreira futebolística do jornalista e treinador de futebol João Saldanha (1917 – 1990) e as circunstâncias sócio-históricas no final dos anos 60 no Brasil, período em que Saldanha foi convocado para assumir o comando da seleção brasileira. Saldanha, que, a partir dos anos 30, foi ligado ao Partido Comunista, treinou a seleção brasileira durante um dos momentos de maior opressão imposta pelo regime militar no Brasil, e classificou o Brasil para o mundial de 1970. Mesmo assim, depois de vários conflitos com o presidente da Confederação Brasileira de Desportos – CBD (João Havelange) – e com o poderoso líder militar, o general Emílio Garrastazu Médici, Saldanha foi demitido no início do ano 1970, pois não aceitou nenhuma interferência no trabalho por parte dos dirigentes. A repercussão social destes conflitos e a resistência de Saldanha foram fatores políticos importantes naquele momento, e ultrapassaram em muito os limites do mundo do futebol.
Marcel Vejmelka
Published: 23 June 2020
FuLiA / UFMG, Volume 4, pp 135-153; doi:10.17851/2526-4494.4.3.135-153

Abstract:
Na representação artística e na reflexão crítica, o futebol entra no domínio do “mito” cultural, onde simbolismos e significados passam a funcionar de maneira indireta e indeterminada, como explica Klaus Theweleit (2004). Em Fealdade de Fabiano Gorila, uma espécie de “conto gráfico” publicado em 1999, Marcello Quintanilha combina a trajetória individual de um jogador de futebol com a evolução histórica do jogo em meados dos anos 1950 e com o destino político do Brasil. Combinando a arte visual em geral com as técnicas específicas das histórias em quadrinhos e com a dimensão narrativa tradicional, Quintanilha cria uma miniatura dentro da qual é possível identificar alguns momentos de mudança dentro do jogo que permitem analisar a evolução político-social do Brasil, e vice-versa, momentos de transformação política que vão repercutir no futebol.
Guilherme Silva Pires De Freitas, Luiz Gonzaga Godoi Trigo
Published: 23 June 2020
FuLiA / UFMG, Volume 4, pp 115-134; doi:10.17851/2526-4494.4.3.115-134

Abstract:
Esse artigo tem como objetivo analisar o processo de transformação do futebol como elemento da identidade nacional brasileira. A modalidade transformou-se em paixão e patrimônio nacional na primeira metade do século XX, consolidando-se principalmente entre as décadas de 1930 e 1950. Neste período o futebol brasileiro foi utilizado como instrumento político durante o Estado Novo, causou forte comoção nacional após a derrota para o Uruguai na final da Copa do Mundo no Maracanã em 1950 e finalmente atingiu sua consagração com o título mundial em 1958. Após a conquista da Taça Jules Rimet os brasileiros assumiram de vez esta prática esportiva como parte de sua identidade nacional fortalecendo ainda mais a expressão que o Brasil era o “país do futebol”.
Marcos Acácio Neli, Victor De Vargas Giorgi
Published: 18 June 2020
FuLiA / UFMG, Volume 4, pp 61-74; doi:10.17851/2526-4494.4.2.61-74

Abstract:
O trabalho versará sobre o projeto “Futebol: paixão e política”, realizado em um centro educacional ribeirão-pretano, levando em conta sua idealização, desenvolvimento e conclusão. Os docentes das áreas de Humanidades construíram, juntamente com os educandos, o projeto em questão, que trabalha diversas questões históricas, sociológicas e filosóficas através do desporto. Desta forma, refutamos a ideia de que o futebol é um mero entretenimento, entendendo-o como uma prática que nos ajuda a compreender diversas dinâmicas socioeconômicas e políticas sendo, portanto, um fecundo campo a ser trabalhado no espaço escolar, promovendo discussões em torno, por exemplo, da luta de classes, do preconceito racial e de gênero, do consumismo. O projeto procurou mobilizar ações e sensibilidades através da realização de debates, exibição de filmes/documentários e, principalmente, da montagem de um Museu Político do Futebol no colégio, com a exposição de produções dos estudantes. Esse artigo representa um esforço em sintetizar os resultados alcançados pelo projeto e, também, em sistematizar as questões aqui desenvolvidas com o debate sociológico sobre a realidade do futebol contemporâneo.
Tânia Maria Pereira Sarmento-Pantoja
Published: 18 June 2020
FuLiA / UFMG, Volume 4, pp 24-41; doi:10.17851/2526-4494.4.3.24-41

Abstract:
Este estudo analisa os contos “Cemitério clandestino” e “Ademir”, escritos pelos brasileiros Mariant Gallo e Ana Paula Maia. “Ademir” pertence à coletânea intitulada O gol esquecido: contos de futebol (2014), que contém contos de Gallo, todos dedicados ao futebol, enquanto “Cemitério clandestino” pode ser encontrado em Entre as quatro linhas: contos sobre futebol (2013), coletânea organizada por Luís Ruffato, que reúne quinze contistas. Dois aspectos, presentes em ambos os contos, movimentam a análise: o futebol e a violência.
Rafael Marques Garcia, Wilder Kleber Fernandes De Santana
Published: 18 June 2020
FuLiA / UFMG, Volume 4, pp 66-80; doi:10.17851/2526-4494.4.3.66-80

Abstract:
O presente trabalho delimitou como categoria para subsidiar a pesquisa o cronotopo, termo bakhtiniano que diz respeito a estudos literários e éticos (da cultura humana). Para tanto, fizemos um estudo sobre a constituição de sujeitos trans no futebol contemporâneo brasileiro, em que é preciso recorrer à História, reenunciando dizeres de Platão, Aristóteles dentre outros. O objetivo de nosso trabalho consiste em analisar a constituição de sujeitos trans no futebol contemporâneo brasileiro sob as lentes do cronotopo bakhtiniano, e isso nos impulsionou a traçar processos de (des)naturalização das concepções de sujeito no tempo e no espaço. Em aspectos temáticos, o presente manuscrito aborda o cronotopo e sua implicação para repensar o futebol e os sujeitos trans no futebol contemporâneo brasileiro, situando esse esporte enquanto um importante espaço histórico e simbólico, onde são perceptíveis mudanças nos sujeitos.
Back to Top Top