TANGRAM - Revista de Educação Matemática

Journal Information
EISSN : 2595-0967
Current Publisher: Universidade Federal de Grande Dourados (10.30612)
Total articles ≅ 91
Current Coverage
DOAJ
Filter:

Latest articles in this journal

TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 74-92; doi:10.30612/tangram.v3i4.11079

Abstract:
O artigo analisa as narrativas dos participantes do Curso de Extensão (CE), buscando identificar o que eles apontam do seu processo de aprendizagem. É uma pesquisa de natureza qualitativa, que se insere nos estudos de pesquisa-formação, utilizando a metodologia narrativa na produção de dados. O corpus de análise desse artigo é composto por textos narrativos de dezesseis alunos do CE de uma Universidade Pública do Rio de Janeiro. Temos como referência os estudos de Freire (1978, 1980, 2002,2006), de Ball et al (2012) e de Passegi e Souza (2017). A pesquisa evidenciou que as narrativas dos participantes do CE apontaram: apropriaram de uma proposta de ensino numa perspectiva problematizadora; a relação horizontal entre professor-aluno; o professor media e organiza o ensino; o aluno é considerado um ser pensante, que constrói sua autonomia desde que o professor organize sua aula favorecendo a tomada de decisão, construção de regras e estratégias pessoais.
Marieli Vanessa Rediske De Almeida,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 24-56; doi:10.30612/tangram.v3i4.12716

Abstract:
De acordo com algumas perspectivas, qualquer profissional envolvido e responsável pela formação de professores pode ser considerado um formador. Nesse sentido, um matemático que trabalha em cursos de formação inicial é considerado também como formador de professores, e seu conhecimento influencia diretamente essa formação. Neste artigo analisamos a prática de um matemático que atua na formação de professores e discutimos o conhecimento especializado desse formador, considerando a perspectiva do Mathematics Teachers’ Specialized Knowledge. Os resultados obtidos permitem destacar a natureza especializada e o conteúdo do conhecimento do formador, que é matemático e não possui formação específica para assumir o papel de formador.
Milena Kemy Sujimoto De Aguiar,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 93-113; doi:10.30612/tangram.v3i4.12515

Abstract:
A Modelagem Matemática, que pode ser caracterizada como uma estratégia pedagógica, é investigada no Brasil desde a década de 1970. Entretanto, pesquisas têm destacado dificuldades dos professores em levar a Modelagem para as aulas de Matemática. Dentre os obstáculos evidenciados, está a dificuldade em cumprir o currículo, principalmente nas escolas nas quais o material didático é de uso obrigatório, como no caso das escolas públicas do estado de São Paulo. Considerando tal cenário, este artigo, oriundo de uma pesquisa de Iniciação Científica, pautada no paradigma qualitativo, tem como objetivo apresentar um caminho para que a Modelagem esteja presente nas salas de aula onde há imposição de utilização de materiais didáticos, além de evidenciar a importância dos professores saberem atrelar a Modelagem com as atividades já existentes. Dessa maneira, acreditamos que podemos contribuir para a utilização da Modelagem em sala de aula, apesar dos diversos obstáculos existentes.
Edvanilson Santos Oliveira,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 57-73; doi:10.30612/tangram.v3i4.12806

Abstract:
O presente relato tem como objetivo discutir até que ponto e de que maneira o uso de microcontroladores em práticas docentes baseadas em elos criativos pode contribuir para a formação de futuros professores de Matemática. Para tanto, realizou-se o estudo na disciplina Prática de Ensino II, no Curso de Licenciatura em Matemática, na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) - Campus Campo Grande. Elaborou-se, como aporte teórico-metodológico, a Cadeia Criativa, a qual está ancorada na abordagem sócio-histórico-cultural de desenvolvimento, articulada aos aspectos históricos, conceituais e práticos inerentes à plataforma de prototipagem Arduino. Ao longo da pesquisa, adotou-se, como instrumento de coleta dos dados, o diário com registro das reflexões dos partícipes. O trabalho resultou em contribuições distintas, tanto no que concerne à ampliação do repertório relacionado à prática de programação, quanto na relevância do compartilhamento de desejos e sentidos no contexto da formação inicial de professores de Matemática.
Christine Yates Halal, Suvania Acosta De Oliveira Pureza
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 154-172; doi:10.30612/tangram.v3i4.9928

Abstract:
Este artigo apresenta um relato de experiência de estágio em Licenciatura em Matemática da Universidade de Maringá (UNICESUMAR), polo Rio Grande/RS, que consistiu na montagem de sólidos geométricos utilizando material manipulável, como jujubas (balas de goma) e palitos roliços de madeira, em uma turma do nono ano do Ensino Fundamental de uma escola pública do sul do Rio Grande do Sul. A prática objetivou desenvolver com os estudantes uma aula experimental sobre Relação de Euler, aplicada durante o horário de aula. Ao final da prática, os alunos montaram os sólidos geométricos rapidamente, identificando os números de faces, vértices e arestas.
Andrea Stephanie Moreira Rosa, Wenderson Ferreira Oliveira, Gene Maria Vieira Lyra-Silva, Wellington Lima Cedro
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 173-189; doi:10.30612/tangram.v3i4.10968

Abstract:
Esse artigo tem como objetivo relatar nossa experiência de ensino de álgebra a estudantes do oitavo ano do Ensino Fundamental. A proposta de nosso trabalho era analisar as respostas dos alunos buscando entender como eles lidam com as dificuldades encontradas ao resolverem os problemas relacionados aos sistemas de equações lineares. Como resultado, conseguimos que a maioria da turma conseguisse entender os processos da resolução dos sistemas de equação do primeiro grau, havendo grande participação da turma, trabalho coletivo e interesse pelo conteúdo e passaram a prestar mais atenção nas aulas para que conseguissem vencer seu adversário nos jogos seguintes.
Júlio Henrique Silva Piaia,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 134-153; doi:10.30612/tangram.v3i4.12615

Abstract:
Este artigo relata resultados de uma pesquisa que teve por objetivo analisar criticamente a abordagem sobre Gestão Financeira Pessoal apresentada pela coleção de livros “Educação Financeira nas Escolas – Ensino Médio”, disponibilizado pelo Ministério da Educação para as escolas brasileiras. A pesquisa, de cunho bibliográfico, tem aporte teórico na sociologia de Bauman e nas concepções de projeto e comunicação postuladas por Machado e Skovsmose. Apresentamos uma sistematização do material empírico selecionado e a abordagem das categorias custo, recebimento, planejamento, poupança e crédito. Enfatizamos os temas que transversa o conteúdo do material, o consumismo e projetos de vida, destacando a importância dos mesmos para pensarmos uma sociedade onde tenha lugar para todos. Por fim, apresentamos as conclusões, em que retomamos a proposta desenvolvida e destacamos potencialidades e fragilidades do material do MEC, objetivando analisar as abordagens das categorias e apresentando sugestões de melhorias, disposto a aprimorá-lo.
Arthur Roberto Barboza Maciel,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 114-133; doi:10.30612/tangram.v3i4.12635

Abstract:
Os Encontros Nacionais de Professores de Matemática das Escolas Técnicas Federais (ENCONAM) reuniram, por duas décadas, docentes que buscavam aperfeiçoar o ensino a partir da integração entre conceitos matemáticos e da prática profissional. Nesse contexto, realizamos uma pesquisa documental buscando analisar os materiais didáticos produzidos no movimento dos ENCONAM. O acesso às fontes se deu na Hemeroteca Digital e em acervos de escolas que sediaram os eventos e de professores que participaram de sua organização. A análise dos fascículos aconteceu em três etapas: pré-análise, exploração do material e interpretação. Ao final, compreendemos que o movimento iniciado no ENCONAM não buscou reduzir a matemática à instrumentalidade, mas operar sob o tripé trabalho, ciência e cultura. Apesar disso, verificamos que as questões ainda apresentavam fragilidades no que tange a integração entre formação básica e formação geral – o que se configura um desafio para os professores da Educação Profissional até os dias atuais.
Chia-Shih Su, Chuan-Chih Hsu, Danilo Díaz-Levicoy
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 03-23; doi:10.30612/tangram.v3i4.10925

Abstract:
Este trabalho apresenta os resultados preliminares de um estudo bibliométrico, de nível descritivo, no qual foram analisados os artigos publicados na Acta Latinoamericana de Matemática Educativa sobre estatística e/ou probabilidade no Ensino Fundamental, entre os anos de 1998 e 2018. Para tanto, identificam-se os trabalhos sobre Educação Estocástica de nível fundamental, considerando as seguintes unidades de análise: tema tratado, produção por ano, autores (quantidade, sexo, instituição e país de origem), palavras-chave e citações do Google Acadêmico. O estudo permite observar a escassa quantidade de trabalhos em relação a essa temática e sua descontinuidade nesse período.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 01-02; doi:10.30612/tangram.v3i4.13151

Abstract:
Esta edição conta com 9 trabalhos organizados em artigos investigativos, iniciação científica e relatos de experiência. Temos 4 artigos científicos, 3 de diferentes instituições brasileiras (Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade Estadual de Campinas, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul) e um artigo estrangeiro oriundo do Chile (Universidade Católica do Maule). Divulgamos ainda três iniciações científicas do estado de São Paulo, Espírito Santo e Rio Grande do Sul, desenvolvido na instituições: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - IBILCE, Instituto Federal do Espirito Santo, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões. Os dois relatos de experiência são brasileiros oriundos do estado do Rio Grande do sul e de Goiás, desenvolvidos na Universidade Federal do Rio Grande e na Universidade Federal de Goiás. Podemos observar que de modo geral os artigos apresentam investigações que promovem reflexões sobre os processos formativos seja iniciais ou continuados, assim como ao uso de estratégias para o ensino - aprendizagem. Consideramos pertinentes as investigações para a área de educação matemática e esperamos que os estudos presentes nesta edição contribuam com futuras investigações. Notamos o quanto possui mérito a temática e esperamos que apreciem. Diante do exposto, desejamos uma boa leitura à todos.
Back to Top Top