Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social

Journal Information
EISSN : 2183-4938
Published by: Instituto Superior Miguel Torga (10.31211)
Total articles ≅ 87
Current Coverage
ESCI
DOAJ
Archived in
SHERPA/ROMEO
Filter:

Latest articles in this journal

Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social, Volume 7, pp 41–51-41–51; doi:10.31211/rpics.2021.7.1.205

Abstract:
Background and Objective: Disordered eating behaviours are a spectrum of maladaptive eating behaviours that affect a substantial proportion of today's society, having been studied regarding their relationship with different dietary patterns. The present study aimed to better characterise the omnivore, vegan, vegetarian and palaeolithic (paleo) dietary patterns and explore dietary pattern's differences regarding disordered eating indicators, sociodemographic data, the motive of choice of dietary pattern and perception of health value. Method: All data were collected online, comprising a sample of 447 [omnivores (n = 281), vegetarians (n = 61), vegans (n = 50) and paleo (n = 55)] women from the general Portuguese population. Results: Results revealed that the dietary patterns differed regarding motive of choice (omnivores: "Family habit"; vegetarians and vegans: "Ethical/Moral"; paleo: "Weight/Shape control") and on the self-assessed health value of their dietary pattern, with the vegan and paleo diets reporting the highest values. Finally, the groups differed significantly regarding disordered eating, binge eating, and orthorexic behaviours, with the paleo group generally presenting the highest values. Conclusions: This study highlights the importance of exploring the individual's dietary pattern, including motive of choice, in the field of eating psychopathology, with an emphasis on the paleo diet as a risk factor. This means that prevention and intervention clinical guidelines should be developed for individuals with this dietary pattern.
Inês Queiroz-Garcia, , Catarina Pires
Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social, Volume 7, pp 84-101; doi:10.31211/rpics.2021.7.1.210

Abstract:
Objective: Psychometric properties of Raven's Standard Progressive Matrices in a Portuguese community sample were investigated. Method: The sample consists of 522 people (250 men and 272 women), aged between 12 and 95 years. All participants completed an informed consent form and a battery of neuropsychological tests, including Raven's Standard Progressive Matrices (RSPM), Rey 15-Item Memory Test, Zung Self-Rating Anxiety Scale, and Rey Complex Figure Test. Results: The average in RSPM was 41.18 (SD = 12.03). The results showed that all sociodemographic variables (age, sex, education, profession, regions, and place of residence) significantly influenced RSPM scores. The reliability and temporal stability of RSPM were adequate. Conclusions: This study suggests that RSPM is an instrument with potential for use among the Portuguese population.
Carolina Fonseca, Helena Luz,
Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social, Volume 7, pp 14–24-14–24; doi:10.31211/rpics.2021.7.1.200

Abstract:
Objetivo: Identificar os benefícios e desafios da implementação da Metodologia de Cuidado Humanitude (MCH) na prática dos cuidados em Estrutura Residencial para Idosos. Método: Trata-se de um estudo exploratório e descritivo de natureza qualitativa abrangendo uma amostra de três interlocutores com experiência na formação e implementação da MCH. A recolha de dados foi realizada através de um questionário misto, sendo as questões abertas interpretadas através da técnica da análise de conteúdo. Resultados: Os benefícios da MCH reportam-se às pessoas cuidadas (e.g., aumento da aceitação dos cuidados), aos cuidadores formais/colaboradores (e.g., redução do absentismo), bem como ao sistema organizacional (mudança da cultura dos cuidados). Os desafios colocam-se a nível interno (e.g., apropriação das técnicas, resistência à mudança) e externo (e.g., formação dos profissionais, organização dos cuidados centrados na tarefa). Conclusões: A MCH é uma abordagem centrada na interação com a pessoa cuidada, com benefícios transversais a todo o contexto organizacional. A sua implementação traduz oportunidades para a prática diária do cuidado, abrangendo as pessoas cuidadas e as equipas prestadoras de cuidados, surtindo influência no contexto organizacional. A MCH representa uma mudança no paradigma do cuidado, surgindo, no entanto, vários desafios à sua implementação na prática, pelo que se sugere um maior envolvimento de todos os interlocutores do cuidado, nomeadamente dos líderes formais das instituições e dos agentes das políticas públicas.
Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social, Volume 7, pp 66–83-66–83; doi:10.31211/rpics.2021.7.1.209

Abstract:
Objetivo: Face à escassez de medidas breves que contemplem as três componentes atitudinais (cognitiva, comportamental e emocional) em relação à população em situação de sem-abrigo, o presente estudo teve como objetivo nuclear o desenvolvimento e estudo da versão exploratória de um questionário de atitudes relativamente a esta população. Métodos: A amostra foi constituída por 361 participantes da população geral. Os participantes responderam online a um conjunto de instrumentos de autorresposta, incluindo o Questionário de Atitudes em Relação à População em Situação de Sem-Abrigo (QARPSSA). Resultados: Após a análise fatorial exploratória do QARPSSA, foram excluídos 15 itens, o que resultou numa versão final de 17 itens. O modelo de análise fatorial confirmatória demonstrou uma boa qualidade de ajustamento: CFI = 0,90; GFI = 0,92; RMSEA = 0,07 e MECVI = 1,02. Apenas o índice de ajustamento do qui-quadrado normalizado apresentou um valor sofrível (X2 /gl = 2,51). A variância extraída média foi de 0,49, valor superior ao quadrado das correlações dos fatores que variou entre 0,002 e 0,25, sendo sugestivo de validade discriminante. A análise da fidedignidade, através do cálculo do alfa de Cronbach, revelou um valor de 0,77 e através do cálculo da fiabilidade compósita de 0,91. Conclusões: Esta versão exploratória do QARPSSA revelou ser válida e fidedigna para a avaliação das atitudes em relação à população em situação de sem-abrigo, podendo ser usada em vários contextos.
Helena Pereira, Maria João Monteiro, José Gomes da Costa
Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social, Volume 7, pp 1–13-1–13; doi:10.31211/rpics.2021.7.1.194

Abstract:
Contexto e Objetivo: Este estudo visa perceber as vivências das mães de recém-nascidos em risco e perigo na perspetiva de uma equipa de enfermagem de saúde materna e obstetrícia. Método: realizou-se uma investigação de caráter qualitativo e desenho transversal, na qual participaram dezanove enfermeiros de saúde materna e obstetrícia. A recolha de dados foi feita através de um questionário sociodemográfico e um guião de entrevista semiestruturado composto por questões abertas. Resultados: Na perspetiva dos enfermeiros entrevistados, o percurso de vida das mães de recém-nascidos em risco e perigo apresenta um acumular de acontecimentos desafiantes, que em alguns casos pode afetar os cuidados maternos e em consequência o desenvolvimento do recém-nascido. Além disso, segundo os enfermeiros entrevistados, as mães lidam com a avaliação das situações de risco e perigo, sobretudo, com receio de separação do recém-nascido. Apesar disso, consideram que, na maioria das vezes, a colaboração para o trabalho profissional é positiva. Conclusões: É necessária uma avaliação e intervenção precoces por parte dos profissionais que acompanham estas mães e famílias, tendo em vista as necessidades dos recém-nascidos para evitar a perpetuação das situações de risco e perigo.
Luiziany Pontes Rios Osterne, Zélia Maria De Sousa Araújo Santos, , , Emanuelly Pontes Rios Osterne, Manoel Pereira De Sousa Filho
Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social, Volume 7, pp 52-65; doi:10.31211/rpics.2021.7.1.208

Abstract:
Contexto e Objetivo: Cuidar de adultos mais velhos dependentes no domicílio é uma realidade cada vez mais frequente na atual sociedade envelhecida, advindo daí a necessidade de dotar os cuidadores com práticas e saberes que, tradicionalmente, não estavam nos domínios das famílias. Esta investigação tem como objetivo analisar a eficácia de uma Tecnologia Educativa na capacitação de familiares cuidadores de adultos mais velhos dependentes em ambiente domiciliar. Métodos: Participaram 12 familiares cuidadores que acompanharam adultos mais velhos internados numa instituição hospitalar de referência em traumas, situada em Fortaleza-Ceará-Brasil, um mês após o retorno ao domicílio. Tratou-se de um estudo qualitativo assente na investigação-ação mediante construção, aplicação e avaliação de uma tecnologia educativa (TE). A TE construída para o efeito, teve por base a Teoria das Necessidades Humanas Básicas de Maslow e os pressupostos da educação para a saúde. Resultados: Oito familiares cuidadores relataram a experiência prévia no cuidado aos adultos mais velhos no domicílio e quatro revelaram um conhecimento superficial sobre o cuidar. A aquisição de conhecimento mediado pela aplicação da TE conduziu à ocorrência de mudanças no atendimento às necessidades humanas básicas de adultos mais velhos no cuidado domiciliar, designadamente, compreensão do processo de envelhecimento, adaptação do ambiente físico, adequação da alimentação, tolerância, resgate da autonomia e envolvimento da família. Conclusões: A aplicação da TE teve impacto na práxis do familiar cuidador, materializado no suprimento das necessidades básicas humanas da pessoa idosa cuidada. Esta ferramenta, desponta como complemento útil para o reforço das competências do cuidador informal do adulto mais velho dependente.
, Hélia Cabral, Flávia Melo
Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social, Volume 7, pp 25–40-25–40; doi:10.31211/rpics.2021.7.1.204

Abstract:
Objetivo: O objetivo do estudo visa avaliar a prevalência de burnout em assistentes sociais a exercer funções em Portugal durante a pandemia do SARS-CoV-2. Métodos: Estudo descritivo, quantitativo e transversal realizado entre o mês de novembro de 2020 e março de 2021, onde 416 assistentes sociais, distribuídos por 20 concelhos de Portugal Continental e Ilhas, responderam a um breve questionário sociodemográfico e ao Inventário de Burnout de Maslach. Resultados: A maioria dos assistentes sociais que participaram no estudo eram mulheres (96,3%). Verificou-se que 54,7% desempenhava a sua atividade em serviço social há mais de 11 anos, e 43,8% eram gestores/responsáveis por mais de 60 processos. No geral, não se verificou burnout nos participantes. Apesar de 82,3% dos participantes apresentar resultados que indicaram Realização Pessoal, é visível que alguns participantes também apresentaram Exaustão Emocional (45,1%). Os participantes que executaram horas extra e os participantes com maior número de processos, apresentaram níveis mais altos de Exaustão emocional e de Despersonalização. Os participantes com menos anos de atividade em serviço social foram os que apresentaram níveis mais altos na dimensão de Realização Pessoal. Conclusões: Os participantes do estudo não evidenciam burnout. No entanto, apesar de grande maioria apresentar revelarem níveis mais altos de Realização Pessoal, uma percentagem considerável revela também níveis mais altos de Exaustão Emocional. Estudos futuros devem avaliar padrões biológicos, tais como níveis de cortisol.
, Amorim Rosa, Marina Frajuca, Sandrina Cunha, Susana Correia, , Lúcia Costa
Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social, Volume 6, pp 24-38; doi:10.31211/rpics.2020.6.2.184

Abstract:
Objetivo: O presente estudo tem como objetivo avaliar o contributo em termos da efetividade do programa de Primeira Ajuda em Saúde Mental na literacia em saúde mental acerca da depressão, a partir de uma amostra de estudantes de Enfermagem aquando do ingresso e integração ao curso. Métodos: Utilizou-se um desenho pré-experimental com grupo único, avaliação pré e pós intervenção. O Programa teve a duração de um dia (9 horas). A amostra do estudo foi constituída por 100 estudantes do 1.º ano do curso de Enfermagem (na integração ao curso), tendo sido selecionados de modo aleatório simples com recurso ao softwarerandom.org. A média das idades foi de 18,54 anos (DP = 2,00 anos). Como instrumentos de colheita de dados foram utilizados o Questionário de Avaliação da Literacia em Saúde Mental, aplicado à depressão, a versão breve do Inventário de Crenças acerca das Doenças Mentais e a Escala de Avaliação do Estigma Pessoal. Recorreu-se às estatísticas resumo, aos testes de McNemar e t de Student para grupos emparelhados e, como medidas de tamanho de efeito, o g e o d respetivamente. Resultados: Observou-se com a intervenção um incremento da literacia em saúde mental ao nível do reconhecimento da depressão e estratégias comunicacionais de prestação de primeira ajuda (p < 0,05), especificamente na adequação e utilidade de valorizar sintomas e não expressar julgamentos, assim como uma redução das atitudes estigmatizantes acerca das doenças e doentes (p < 0,05). Conclusões: Apesar das limitações relacionadas com o desenho utilizado, nomeadamente a não existência de grupo de controlo, os resultados indicam que a frequência do programa contribui para aumentar a literacia em saúde mental e reduzir o estigma associado aos problemas de saúde mental.
Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social Gabinete editorial
Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social, Volume 6, pp 82-83; doi:10.31211/rpics.2020.6.2.193

Abstract:
Os altos padrões científicos mantidos pela Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social nos seus artigos deveram muito ao esforço dos revisores, que ofereceram livremente o seu tempo e conhecimento. Assim, os Editores da Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social agradecem aos seguintes revisores que reviram artigos no período de novembro de 2019 a novembro de 2020.
Marlene Ferreira, Ana Pereira, Ana Prior,
Revista Portuguesa de Investigação Comportamental e Social, Volume 6, pp 12-23; doi:10.31211/rpics.2020.6.2.185

Abstract:
Contexto e Objetivo: A psicoterapia positiva alicerça-se concetualmente no estudo científico de emoções positivas, traços individuais positivos e pontos fortes. O objetivo é ajudar as pessoas a aprenderem que podem crescer como resultado de suas experiências, mesmo que a experiência seja traumática. Trata-se de um método psicoterapêutico que se foca na construção de emoções positivas, forças e significado na vida dos indivíduos para diminuir e prevenir a psicopatologia e promover a felicidade. Como ferramenta de avaliação, o Inventário de Psicoterapia Positiva (IPP) oferece aos profissionais de saúde mental a oportunidade de ver os resultados do processo terapêutico. Assim, o objetivo do presente estudo é conhecer as qualidades psicométricas do IPP numa amostra da população portuguesa. Métodos: Trata-se de um estudo metodológico, de carácter exploratório e descritivo, que visa a tradução-retroversão e análise das propriedades psicométricas (fidelidade e validade) recorrendo à administração do IPP, da Escala de Ansiedade, Depressão e Stress de 21 itens e do Mental Health Continuum – Short Form. A amostra foi composta por 247 participantes entre os 18 e 69 anos. Resultados: A versão traduzida e adaptada da escala cumpriu os critérios de equivalência semântica e apresentou um nível elevado de consistência interna (α de Cronbach = 0,97), altos valores de correlação entre formas (r = 0,92), assim como uma correlação elevada do item com o total do teste. O inventário ficou composto por 25 itens e explicado por três fatores, cumprindo os critérios de validade convergente e divergente. Conclusões: O estudo preliminar do IPP apresentou boas qualidades psicométricas. Sugere-se o alargamento da amostra para sustentação dos resultados obtidos.
Back to Top Top