caleidoscópio: literatura e tradução

Journal Information
EISSN : 2526-933X
Published by: Universidade de Brasília (10.26512)
Total articles ≅ 93
Filter:

Latest articles in this journal

, Celso Fernando Rocha
caleidoscópio: literatura e tradução, Volume 4; https://doi.org/10.26512/caleidoscopio.v4i2.29839

Abstract:
O objetivo deste artigo é descrever o emprego do léxico de maior chavicidade no conto A mensagem, de Clarice Lispector, e em sua respectiva tradução para a língua inglesa, realizada por Giovanni Pontiero, sob o título The Message. Os subsídios teórico-metodológicos empregados advêm de conceituações propostas pela Linguística de Corpus e pelos Estudos da Tradução Baseados em Corpus. No que diz respeito ao instrumental analítico, fazemos uso da psicologia analítica junguiana e, quando relevante, de aporte de um dicionário de símbolos com intuito de estabelecermos uma leitura pautada na observação da rede significativa construída por meio do léxico. São apresentadas ainda, em alguns excertos, as transformações sofridas pelo referido conjunto lexical no que tange ao seu emprego no texto de chegada.
Mary Anne Warken Sobottka, Elys Regina Zils
caleidoscópio: literatura e tradução, Volume 4; https://doi.org/10.26512/caleidoscopio.v4i2.29965

Emerson Silva Caldas
caleidoscópio: literatura e tradução, Volume 4; https://doi.org/10.26512/caleidoscopio.v4i2.36703

Peresch Aubham Edouhou
caleidoscópio: literatura e tradução, Volume 4; https://doi.org/10.26512/caleidoscopio.v4i2.36970

Gisele Cardoso de Lemos
caleidoscópio: literatura e tradução, Volume 4; https://doi.org/10.26512/caleidoscopio.v4i2.29455

Abstract:
“बड़े भाई साहब”, aqui traduzido como “irmão mais velho”, é um dos contos mais populares do escritor indiano Dhampat Rai Shrivastava (1880-1936). Escrito originalmente em hindi, foi publicado em 1910, logo depois que o escritor passou a usar o pseudônimo Premchand. Nesse conto, Premchand faz, com humor, uma crítica ao sistema educacional europeu introduzido na Índia pelo império britânico.
, Lucilia Teodora Villela De Leitgeb Lourenço
caleidoscópio: literatura e tradução, Volume 4; https://doi.org/10.26512/caleidoscopio.v4i2.29617

Abstract:
Esta tradução anotada e comentada da peça trágica Júlio César, embasada na articulação entre os Estudos da Tradução e os Estudos Shakespearianos, tem como propósito oferecer ao estudante de Letras e de Teatro um texto que seja ao mesmo tempo que possa funcionar como um roteiro como também ser legível e encenável, dada a dupla natureza da tradução dos textos shakespearianos, que ora são destinados à página, ora ao palco. Antes de se dar início à tradução propriamente dita, é necessário tecer considerações pertinentes acerca da tradução teatral do texto shakespeariano, mais precisamente da figura do clown, um personagem correspondente ao bobo da corte na época shakespeariana. Após o embasamento teórico proveniente das considerações de Bárbara Heliodora, Delia Chiaro, Dirk Delabastita, Susan Bassnett, entre outros nomes oriundos dos Estudos da Tradução e dos Estudos Shakespearianos, apresentamos nossa tradução com comentários e notas. A cena traduzida é a de abertura da peça, na qual somos apresentados ao Sapateiro, um cidadão proveniente da classe trabalhadora que, valendo-se de ambiguidades e jogos de palavras referentes ao seu ofício, ridiculariza os tribunos Flávio e Marulo.
Oleg Almeida
caleidoscópio: literatura e tradução, Volume 4; https://doi.org/10.26512/caleidoscopio.v4i2.32328

Abstract:
Dans cet article, il s’agit de la traduction poétique, de ses qualités esthétiques et de ses éventuels facteurs limitants. Analysant six versions françaises du célèbre poème « Le Prophète » d’Alexandre Pouchkine, l’auteur tente d’établir une sorte d’équilibre entre leur exactitude textuelle et leur beauté stylistique pour savoir à quel point le dilemme « précision versus inspiration » par lequel elles sont influencées se révèle insoluble dans ce contexte. Il se charge ensuite de produire encore deux versions du poème et il conclut qu’une traduction poétique, même si elle est juxtalinéaire, n’est jamais parfaite ni ne peut être appréciée que dans la mesure où les préférences subjectives de son lecteur se rapprochent de celles du traducteur.
Camila Cristina Dos Santos, Pablo Simpson Kilzer Amorim
caleidoscópio: literatura e tradução, Volume 4; https://doi.org/10.26512/caleidoscopio.v4i2.30457

Abstract:
Atualmente, os estudos da tradução têm mostrado um grande interesse nas questões de gênero e sexualidade e como o ato tradutório pode (e deve) abarcar vozes constantemente marginalizadas, sobretudo pela mídia. Nesse artigo, analisamos as gírias e as falas das drag queens do reality show estadunidense Rupaul’s Drag Race, assim como as legendas em português disponibilizadas pela Netflix para o programa. Assim, pretendemos evidenciar os dispositivos utilizados numa tentativa de manter, no idioma de chegada, o vocabulário queer adotado pelos participantes do reality show por meio, principalmente, do Pajubá.
José D'assunção Barros
caleidoscópio: literatura e tradução, Volume 4; https://doi.org/10.26512/caleidoscopio.v4i2.34676

Back to Top Top