Medicina (Ribeirao Preto. Online)

Journal Information
ISSN / EISSN : 0076-6046 / 2176-7262
Total articles ≅ 1,241
Current Coverage
SCOPUS
DOAJ
Filter:

Latest articles in this journal

Medicina (Ribeirão Preto); doi:10.11606/issn.2176-7262

The publisher has not yet granted permission to display this abstract.
Eduardo Botti Abbade
Medicina (Ribeirao Preto Online), Volume 53, pp 115-125; doi:10.11606/issn.2176-7262.v53i2p115-125

Abstract:
Modelo do estudo: Estudo descritivo transversal. Objetivo: Este estudo analisou a relação entre a adoção da nutrição enteral e parenteral adulta e o tempo de permanência médio, a taxa de óbitos e o custo das internações de pacientes neoplásicos em hospitais do Rio Grande do Sul. Método: Foram analisados os dados dissemináveis disponíveis no SIH/SUS de 2017 do Rio Grande do Sul específicos para internações realizadas sob o diagnóstico principal associado ao CID Cap. II (Neoplasmas). Os dados foram analisados por observação da média e teste de Kruskal Wallis. Resultados: Foi observada taxa de óbito significativamente inferior em pacientes neoplásicos que foram internados em UTI e que foram submetidos às terapias dietéticas enterais e/ou parenterais, em relação aos pacientes que não receberam tais suplementos, em casos de diagnóstico de neoplasias malignas no esôfago (C15), no intestino delgado (C17) e no pâncreas (C25). Já o tempo médio de permanência e valor total médio de internações de pacientes neoplásicos tendem a ser maior em pacientes que recebem terapias dietéticas enterais e/ou parenterais, possivelmente devido à gravidade do quadro clínico. Conclusão: A adoção de nutrição enteral e parenteral apresenta potencial significativo na redução da taxa de mortalidade de pacientes com câncer no sistema digestivo, principalmente dos casos mais graves que necessitam de internação em UTI.
Leticia De Lima, Stella Bortoli, Margarete Aparecida Salina Maciel, Danielle Cristyane Kalva Borato
Medicina (Ribeirao Preto Online), Volume 53, pp 107-114; doi:10.11606/issn.2176-7262.v53i2p107-114

Abstract:
Introdução: As doenças cardiovasculares (DCV) estão entre as principais causas de mortalidade entre idosos, sendo a dislipidemia um importante fator de risco. Além disso, a relação Triglicerídeo/HDL-C e a razão Neutrófilos/Linfócitos apresentam estreita relação com os fatores de riscos para DCV. Objetivo: Comparar as relações Triglicerídeo/HDL-C e Neutrófilos/Linfócitos na população idosa sem e com dislipidemia. Métodos: Estudo documental, transversal, retrospectivo, com abordagem quantitativa e comparativa. A amostra foi de conveniência e incluiu os 110 idosos residentes em uma Instituição de Longa Permanência de Idosos. Foram coletados dados do perfil lipídico, hemograma, idade e sexo. Os idosos foram divididos em dois grupos: Com Dislipidemia e Sem Dislipidemia. As relações Triglicerídeo/HDL-C e Neutrófilos/Linfócitos foram calculadas e comparadas. Os resultados foram apresentados como mediana e intervalo interquartil e analisados pelo teste de Mann-Whitney. As variáveis categóricas foram representadas como frequência absoluta (n) e relativa (%) e avaliadas pelo teste Qui-Quadrado (χ2). Utilizou-se o programa estatístico SPSS 20.0® e nível de significância < 0,05. Resultados: Foram selecionados 84 idosos com resultados do perfil lipídico e hemograma, sendo 56 (67%) idosos do sexo feminino e 28 (33%) do sexo masculino, com idade mediana de 75 (69-81) anos. O grupo Com Dislipidemia apresentou valores superiores para Triglicerídeo/HDL-C e para a relação Neutrófilos/Linfócitos não houve diferença estatística. Conclusão: A relação Triglicerídeo/HDL-C pode ser utilizada como uma medida preventiva de doenças cardiovasculares nos idosos participantes do estudo. Porém, a relação Neutrófilos/Linfócitos deve ser interpretada com cautela nos idosos que apresentam características particulares quanto ao desenvolvimento das DCV.
Flávia Cristina Barros De Souza, Francisca Bruna Arruda Aragão, Luciane Maria Oliveira Brito, Andréa Dias Reis, Clariano Pires De Oliveira Neto, Maria Bethânia Da Costa Chein
Medicina (Ribeirao Preto Online), Volume 53, pp 127-133; doi:10.11606/issn.2176-7262.v53i2p127-133

Abstract:
Objetivo: Identificar o efeito do uso de contraceptivos hormonais orais na depressão, ansiedade e qualidade de vida. Métodos: Neste estudo, utiliza-se o método transversal e a amostra foi 113 mulheres em idade reprodutiva. Para avaliação de depressão, ansiedade e qualidade de vida foram utilizados o Inventário de BECK, IDATE Traço-Estado e o SF-36, respectivamente. Para análise estatística utilizou-se o programa STATA 14.0. O nível de significância adotado foi de 5%. Resultados: Mulheres que utilizam contraceptivos tiveram idade 24,02±5,30 anos, menarca 12,23±1,40 anos e peso 58,90±10,20 kg. O não consumo de álcool e tabaco foi de 73 (64,60%) e 111(98,23%), respectivamente. Nas usuárias de contraceptivos hormonais orais combinados e não usuárias de contraceptivos hormonais orais combinados em relação ao tipo de ansiedade e nível de depressão, não houve diferença estatisticamente significante. Prevaleceram as mulheres assintomáticas em relação a depressão (não usuárias de contraceptivos hormonais orais combinados 61/82,43%) e presença de ansiedade/traço e ansiedade/estado, em ambos os grupos. A qualidade de vida não foi prejudicada pelo uso ou não dos contraceptivos hormonais orais combinados. Conclusão: O uso do Contraceptivo não está relacionado á presença de ansiedade, depressão e alteração de qualidade de vida.
Larissa Rodrigues Santiago, Cristóvão Marcondes De Castro Rodrigues, Daniela Meneses Santos, Jonas Dantas Batista, Lair Mambrini Furtado, Flaviana Soares Rocha
Medicina (Ribeirao Preto Online), Volume 53, pp 183-188; doi:10.11606/issn.2176-7262.v53i2p183-188

Abstract:
Modelo de estudo: Relato de Caso. Importância do problema: As fraturas panfaciais recebem essa denominação quando os terços faciais apresentam fraturas concomitantes. Com frequência, essas lesões estão relacionadas a danos importantes aos tecidos moles, cominuição e perda de segmentos ósseos e/ou dentários, que podem gerar má oclusão e graves deformidades faciais, visto que etiologia de tal condição se deve à acidentes de alta dissipação de energia. O tratamento das fraturas panfaciais com o uso de fixação interna rígida permite restaurar as funções mastigatórias, bem como os contornos faciais. Comentários: O objetivo desse trabalho é relatar a reconstrução de uma fratura panfacial, envolvendo a mandíbula e com elevado grau de cominuição do complexo zigomático orbitário e do arco zigomático, em uma paciente do sexo feminino, em que acesso hemicoronal e retromandibular foram escolhidos para reconstrução e reestruturação do complexo facial. Conclusão: O correto manejo das fraturas panfaciais, é um dos grandes desafios do cirurgião buco maxilo facial, visto o nível de dificuldade para reestabelecer de maneira satisfatória as condições estéticas e funcionais existentes previamente ao trauma. Diferentes sequências de tratamento vêm sendo propostas, podendo ser utilizadas com sucesso após análise adequada do caso clínico e correta indicação.
Claudio José Dos Santos Júnior, T. J. Matos-Rocha
Medicina (Ribeirao Preto. Online), Volume 53, pp 201-203; doi:10.11606/issn.2176-7262.v53i2p201-203

Abstract:
Em 11 de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou oficialmente a pandemia da doença coronavírus 2019 (COVID-19), uma doença respiratória aguda, causada por um novo coronavírus (SARS-CoV-2, anteriormente conhecido como 2019-nCoV). A COVID-19 se espalhou por toda a China e recebeu atenção mundial. Este trabalho chama atenção para o impacto da marca histórica de 2 milhões de casos confirmados da COVID-19 no Brasil e para o fato de o país ser o segundo do mundo com mais mortes pela doença em números absolutos. Destacamos que o afrouxamento das estratégias de isolamento social e domiciliar surgem no Brasil justamente no período em que se revela a expectativa de o país virar o novo epicentro da pandemia.
Francisca Bruna Arruda Aragão, Elaynne Silva De Oliveira, Sérgio Augusto Rosa De Souza, Wellington Roberto Gomes De Carvalho, Sonny Állan Silva Bezerra, Denilson De Menezes Santos, Andréa Dias Reis, Emanuel Péricles Salvador
Medicina (Ribeirao Preto. Online), Volume 53, pp 163-169; doi:10.11606/issn.2176-7262.v53i2p163-169

Abstract:
Introdução: A promoção da atividade física (AF) é uma das prioridades das políticas públicas de atenção básica à saúde, especialmente para o público masculino. Objetivo: Avaliar a associação da prática de atividade física com o estilo de vida e presença doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs) em usuários do sexo masculino de Unidade Básica de Saúde (UBS). Métodos: Participaram do estudo 119 homens na faixa etária de 20 a 59 anos. A associação entre a prática de atividade física com variáveis sociodemográficas, etilismo, tabagismo, uso de medicamento, presença de doenças crônicas não transmissíveis e conhecimento da política de saúde do homem foi realizada por Regressão Logística com um α=5%. Resultados: A prevalência de atividade física foi de 58,8%, entretanto 36,7% dos participantes faziam uso de medicações diariamente e 70,6% não conhecem a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Além disso, fazer atividade física demonstrou como um fator de proteção contra as doenças crônicas não transmissíveis (OR = 2,97; IC 95% 1,03 – 8,55; p = 0,043). Conclusão: A prática de atividade física em homens, independentemente da idade, tabagismo e etilismo foi associada à prevenção de doenças crônicas não transmissíveis.
Dagna Karen Oliveira, Kenny Regina Lehmann, Raquel Laís Kreuz, Frederico Ramalho Romero
Medicina (Ribeirao Preto Online), Volume 53, pp 195-199; doi:10.11606/issn.2176-7262.v53i2p195-199

Abstract:
A doença de Kikuchi-Fujimoto ou linfadenite histiocítica necrosante, de curso benigno, é prevalente em mulheres jovens, e associada à febre e leucopenia. Estudos recentes têm demostrado que sua etiologia ainda é incerta, sendo uma doença rara, com incidência de 0,5 a 5% de todas as adenopatias analisadas histologicamente. O diagnóstico diferencial por imunohistoquímica foi decisivo, descartando outras hipóteses diagnósticas como: linfoma, tuberculose ganglionar e lúpus eritematoso sistêmico. Este relato de caso mostra as características da apresentação da doença em uma mulher, caucasiana e todas as etapas da investigação, destacando a importância dos diagnósticos diferenciais em adenopatias dolorosas e as dificuldades quando avaliamos portadores de doenças raras.
Orlando Vieira Gomes, Mateus De Sousa Rodrigues, Leonardo Fernandes E Santana, Carlos Edmundo Oliveira Souza, Laíse Paulo Damasceno, Rafael Valois Vieira
Medicina (Ribeirao Preto Online), Volume 53, pp 189-193; doi:10.11606/issn.2176-7262.v53i2p189-193

Abstract:
A hematúria é definida como o achado de mais que duas hemácias por campo de aumento na análise microscópica de urina coletada por jato médio. Na sua forma macroscópica, caracteriza-se por sua coloração típica (avermelhada ou marrom), acompanhada pela presença de mais de 106 hemácias/ml na sedimentoscopia. É uma condição que necessita de investigação da causa e apresenta-se com prevalência incerta e definição às vezes imprecisa, mas com vasto diagnóstico diferencial. Dentre as possíveis causas, encontramos a presença do traço falciforme, aparentemente subdiagnosticado, e a síndrome de quebra-nozes, possibilidade mais rara. No caso relatado a seguir, foram diagnosticadas simultaneamente as duas causas acima citadas, descobertas após a investigação do primeiro episódio de hematúria macroscópica em uma mulher jovem previamente hígida. Com o objetivo de chamar a atenção para a concomitância de duas possíveis e incomuns causas de hematúria numa mesma paciente, relatamos o caso a seguir.
Lacy Cardoso De Brito Junior, Ian Eliezer Levy
Medicina (Ribeirao Preto Online), Volume 53, pp 147-151; doi:10.11606/issn.2176-7262.v53i2p147-151

Abstract:
Modelo do estudo: Experimental. Objetivo: Investigar a distribuição de fibras colágeno tipo IV, por microscopia eletrônica de transmissão, em feridas experimentais tratadas com soluções de papaína. Metodologia: Ratos Wistar (n=18), machos, adultos, foram submetidos a procedimento cirúrgico para a retirada de seção quadrada de pele da região cervical, e posteriormente separados em dois grupos: Grupo I (n = 9), sem tratamento; e Grupo II (n = 9), tratado com soluções de papaína a 10% (até o 7º dia), 6% (do 8º ao 14º dia) e 4% (do 15º ao 21º dia). Todos os animais foram sacrificados com 7, 14 e 21 dias, e as áreas lesadas retiradas, lavadas em PBS e fixadas em 2,5% de glutaraldeo, 4% de formaldeio recém preparado, em solução tamponada contendo 60 mM Pipes, 20 mM Hepes, 10 mM etilenoglicol-bis- (B-aminoetiléter) - Ácido N, N, N'-tetraacético, KCl 70 mM e MgCl2 5 mM pH 7,2 por 1h; pós-fixadas em solução contendo tetróxido de ósmio a 1%, ferrocianeto a 0,8% e cloreto de cálcio a 5 mM; desidratados em acetona graduada e embebidos em Epon® para confecção de secções finas, coradas com acetato de uranilo e citrato de chumbo, e examinadas em microscópio electrônico de transmissão Zeiss LEO EM 906 (TEM). Resultados: A distribuição das fibras colágeno tipo IV das lesões tratadas com papaína (Grupo II), com 14 e 21 dias, mostraram-se mais organizadas que as fibras do Grupo I. Conclusões: A papaína mostrou-se um importante facilitador para organização de fibras colágeno tipo IV em feridas experimentais.
Back to Top Top