Cadernos Benjaminianos

Journal Information
EISSN : 2179-8478
Current Publisher: Faculdade de Letras da UFMG (10.17851)
Total articles ≅ 188
Current Coverage
ESCI
Filter:

Latest articles in this journal

Cadernos Benjaminianos, Volume 15, pp 135-157; doi:10.17851/2179-8478.15.2.135-157

Abstract:
Resumo: O artigo se pretende um ensaio a partir das teses “Sobre o conceito de história”, focando nos aspectos disruptivos de sua proposição sobre um contar histórico crítico à ideologia do progresso utilizando a técnica da montagem como uma de suas estratégias. Além disso, seguindo o gesto benjamininano de pensar o passado em um encontro com o tempo de agora – o jetztzeit –, sempre em risco de ser cooptado pela história dos vencedores, o artigo busca atualizar os perigos abordados por Benjamin na década de quarenta em nosso presente mergulhado em crises sociais, políticas e ecológicas. Trata-se menos de um panorama bibliográfico sobre este texto seminal do que uma tentativa de tornar efetivas suas potencialidades a partir de questões urgentes do agora.Palavras-chave: filosofia da história; modernidade; Walter Benjamin. The article intends to be an essay about the thesis “On the concept of history”, focusing on the disruptive aspects of its proposition about a historical telling critical to the ideology of progress using the montage technique as one of its strategies. Moreover, following the Benjaminean gesture of thinking the past in a meeting with the present time – the jetztzeit – always in danger of being co-opted by the history of the winners, the article seeks to update the dangers that Benjamin addressed in the 1940s in our present steeped in social, political and ecological crises. It is less a bibliographical overview of this seminal text than an attempt to make its potentials effective on the urgent issues of the present.Keywords: philosophy of history; modernity; Walter Benjamin.
Cadernos Benjaminianos, Volume 15, pp 15-26; doi:10.17851/2179-8478.15.2.15-26

Abstract:
Resumo: O presente trabalho tem como objetivo colocar em destaque algumas mitologias do fim do mundo e suas problematizações na cultura contemporânea, partindo das discussões apresentas por Eduardo Viveiros de Castro e Déborah Danowski no livro Há mundo por vir? Ensaio sobre os medos e os fins (2017). Tomando como objeto poético a obra recente da cantora Linn da Quebrada, o ensaio discute a realidade da população transexual brasileira com o propósito de perceber como tal sentimento de catástrofe imanente aparece mais marcado em populações que já enfrentam o fim do mundo há alguns anos. Por fim, a análise também se debruça sobre trabalhos críticos como os de Donna Haraway (2009) e Jacques Derrida (2011), de modo a propor uma realidade por vir possível somente com a quebra da barreira de gêneros e com os recursos acessados a partir das ferramentas do poético.Palavras-chave: Linn da Quebrada; fim do mundo; ciborgue. This paper aims to highlight some end of the world mythologies and their problematizations in contemporary culture, starting from the discussions presented by Eduardo Viveiros de Castro and Déborah Danowski in the book Is there a world to come? Essay on fears and ends (2017). Taking as poetic object the recent work of singer Linn da Quebrada, the essay discusses the reality of the Brazilian transsexual population in order to understand how such a feeling of immanent catastrophe appears more marked in populations that have already faced the end of the world for some years. Finally, the analysis also focuses on critical works such as those by Donna Haraway (2009) and Jacques Derrida (2011), in order to propose a reality to come only with the breakdown of the gender barrier and with the resources accessed by the poetic tools.Keywords: Linn da Quebrada; end of the world; cyborg.
Cadernos Benjaminianos, Volume 15, pp 27-48; doi:10.17851/2179-8478.15.2.27-48

Abstract:
Resumo: A partir, principalmente, de Walter Benjamin e Jean-Pierre Sarrazac, esse trabalho analisa a insurgência na dramaturgia de Plínio Marcos de um embrião narrativo que, fazendo uso da memória traumática dos personagens e da crítica do poder como violência (Gewallt), encontrará sua realização plena em Querô, uma reportagem maldita, romance e drama da década de 1970. Na adaptação teatral do romance, a forma biográfica da matéria rememorada, princípio constitutivo da ação dramática, impôs mudanças na fábula que, negando a estrutura sintagmática da ação, passou a assumir uma configuração pós-catástrofe da cena, na qual o passado de violências do personagem é agenciado no presente da enunciação por uma “dramaturgia do retorno” e por um processo descontínuo e disjuntivo das lembranças. Na comparação entre drama e romance, compreende-se como a memória da educação sentimental de Querô coloniza a ação teatral, caracterizando uma dramaturgia da intrassubjetividade em que o personagem, testemunha de si mesmo, narra a própria Paixão.Palavras-chave: crítica da violência; drama pós-catástrofe; Plínio Marcos. Grounded mainly on Walter Benjamin and Jean-Pierre Sarrazac’s work, this article analyzes the insurgency in Plinio Marcos’s dramaturgy of a narrative embryo that, using the traumatic memory of characters and the critique of power as violence (Gewallt), will find its full materialization in Querô, a Damned Report (“Querô, Uma reportagem maldita”), romance and drama on the 1970s. In the theatrical adaptation of the novel, the biographical form of the remembered matter, constitutive principle of dramatic action, imposed changes in the fable that, denying the syntagmatic structure of the action, began to assume a post-catastrophe configuration of the scene in which the violent past of the character is settled in the present of the enunciation by a “dramaturgy of return” and by a discontinuous and disjunctive process of remembering. Comparing the drama and the novel, one understands how the memory of Querô’s sentimental education colonizes the theatrical action, characterizing a dramaturgy of intra-subjectivity in which the character, witness of himself, narrates his own Passion.Keywords: criticism of violence; post-catastrophe drama; Plinio Marcos.
Cadernos Benjaminianos, Volume 15, pp 183-198; doi:10.17851/2179-8478.15.2.183-198

Abstract:
Resumo: Buscando situar o contexto alemão do final do séc. XIX e início do séc. XX, no tocante às práticas de ensino e, mais especificamente, do ensino de literatura, o presente artigo oferece considerações sobre a forma como Walter Benjamin se posiciona nesse debate. Depois de abordar de forma mais geral a produção desse arguto pensador da cultura de seu tempo, a importância fundamental de seu texto História da literatura e ciência da literatura [Literaturgeschichte und Literaturwissenschaft], de 1931, assume o primeiro plano da argumentação e oferece o material para que se sugira a radicalidade do projeto benjaminiano. Detectando uma crise cultural profunda em sua época, o estudioso sugere que um posicionamento crítico, apto a articular o passado e o presente, por meio de um estudo envolvendo História da Literatura e Crítica Literária, seria a única forma de potencializar o estudo das Letras, de modo a converter a Literatura em órganon capaz de atuar diretamente sobre a própria História.Palavras-chave: Walter Benjamin; teoria literária; crítica literária; história literária; educação. Seeking to situate the teaching practices and especially literary teaching practices in the German context of the end of the XIXth century and beginning of the XXth, this article offers considerations on how Walter Benjamin takes a position in this debate. After a more general approach to the intellectual production of this argute thinker of his own culture and time, the fundamental importance of his text History of literature and science of literature [Literaturgeschichte und Literaturwissenschaft], from 1931, takes the foreground of the argument and offers material to suggest the radicalness of Benjamin’s project. Detecting a deep cultural crisis in his time, he suggests that a critical position, capable of articulating the past and the present, through a study involving History of Literature and Literary Criticism, would be the only way to strengthen the study of Letters, in order to transform Literature into an organon capable of acting directly on History itself.Keywords: Walter Benjamin; literary theory; literary criticism; literary history; education.
Cadernos Benjaminianos, Volume 15, pp 91-112; doi:10.17851/2179-8478.15.2.91-112

Abstract:
Resumo: Este trabalho se propõe a investigar algumas figuras-chave para a releitura de uma relação entre a poesia e o pensamento da história tomada como catástrofe. O centro a partir do qual os seus quatro tópicos centrais se articulam é uma aproximação entre o pensamento de Walter Benjamin (em especial em suas teses sobre o conceito de história) e a proposição de um princípio utópico pela obra de Ernst Bloch. Essa aproximação se desdobrará em um pequeno panorama de imagens-síntese: a linhagem de heróis usados como lição do caráter catastrófico da historia, diferentes releituras do Angelus novus de Paul Klee, algumas apropriações da figura de Prometeu e a teoria de Giorgio Agamben do poema rimado como miniatura do tempo messiânico. Em cada um esses cenários serão buscadas diferentes maneiras de subversão de um histórico enquanto fechamento de um sentido, de forma que a catástrofe se enquadre dentro de uma instância ainda não resolvida do possível.Palavras-chave: Poesia contemporânea; Ernst Bloch; história; catástrofe. This research aims to investigate some central images for a reconsideration of the relation between the poetry and a concept of history that is focused on its catastrophic aspect. This scrutiny will be organized in four topics that articulate both Walter Benjamin and Ernst Bloch propositions on the concept of history, as well as they relations to notions of catastrophe (mainly in Benjamin) and utopia (via Bloch). This topic will be structured in the form of a small panorama of images, namely, a genealogy of heroic figures taken as a role model for the catastrophe, some re-readings of the Angelus novus of Paul Klee (other than Benjamin’s famous examination on his theses on the concept of history), a few philosophic appropriations of Prometheus, and finally, the theory of Giorgio Agamben of rhymed poetry as a miniature of the messianic time. In each one of these scenarios the main goal is to search for an alternative to a concept of history as a teleologic closure of a meaning, in a way that the catastrophe becomes only one possible aspect in a not yet concluded time.Keywords: Contemporary poetry; Ernst Bloch; history; catastrophe.
Cadernos Benjaminianos, Volume 15, pp 233-248; doi:10.17851/2179-8478.15.2.233-248

Abstract:
Resumo: Este ensaio prioriza uma leitura da poética do escritor norte-americano William Faulkner (1897-1962) articulada a teorias culturais e filosóficas sobre o mito e busca compreender as relações que se estabelecem entre a estética faulkneriana e a (re)criação da tradição sulista, que pode ser interpretada como um discurso mítico. O artigo reflete sobre a relação do escritor com o mito sulista e sobre o tratamento literário que é conferido à temática em seus romances. A investigação proposta torna evidente que Faulkner se situa em uma encruzilhada existencial, bifurcada entre a defesa e a denúncia da tradição de sua terra natal. A (re)criação literária do universo mítico sulista permite, ao escritor, problematizar a narrativa mítica em que se converteu a tradição, questionando sobretudo suas limitações ideológicas. O esforço em narrar a crônica do Sul também é uma tentativa possível de reconstrução do sentido existencial de uma comunidade esfacelada pela Guerra de Secessão e pelas vertiginosas mudanças histórico-econômicas.Palavras-chave: William Faulkner; mito; tradição; gótico do Sul. This essay proposes a reading of the poetics of William Faulkner, by linking it to cultural and philosophical theories about myth, and it intends to understand the established relations between Faulkner’s aesthetics and his creative review of the Southern tradition, read as a mythical discourse. This paper reflects about the relation between the writer and the Southern myth and it speculates about the literary handling consecrated to such theme in his novels. The research brings to light that Faulkner faces an existential forked crossroad that encourages him to defense and denouncement of his homeland tradition. The literary (re)creation of the Southern mythical universe allows the writer to problematize the mythical narrative the tradition evolved into and to question its ideological boundaries. The effort into narrating the Southern chronicle is also a possible attempt to rebuild the existential meaning of a community shattered by American Civil War and by vertiginous historical and economical changes.Keywords: William Faulkner; myth; tradition; Southern Gothic.
Cadernos Benjaminianos, Volume 15, pp 199-212; doi:10.17851/2179-8478.15.2.199-212

Abstract:
Resumo: Partindo da análise minuciosa de dois textos de Walter Benjamin, “Doutrina das semelhanças” e “Sobre a faculdade mimética”, este trabalho visa mostrar a proposição para uma filosofia da linguagem que vinha sendo pensada desde “Sobre a linguagem em geral e a linguagem humana”. Neste, começa a ser apresentada uma ideia de linguagem mágica, advinda do livro do Gênesis e do sopro divino, de onde se diferenciam a linguagem divina, que nomeia para conhecer, humana, que conhece e depois nomeia, da linguagem das coisas, que é muda e imperfeita. Pensa-se na faculdade mimética como algo que, nos povos primitivos, dizia respeito às correspondências mágicas entre linguagem e o universo, e que, na modernidade, corresponde à decaída no arquivo de semelhanças não-sensíveis, e, por fim, à incapacidade de nos tornarmos semelhantes.Palavras-chave: semelhanças; correspondências; decadência; constelações; mimese. Starting from a careful analysis of two texts by Walter Benjamin, “Doctrine of the Similar” and “On the Mimetic Faculty”, this paper aims to show the proposition for a philosophy of language that has been thought by Walter Benjamin since “On Language as Such and on the Language of Man”. The beginning of this philosophy of language comes from the book of Genesis and from the divine breath of life. There are three different levels of language, the divine that names to know, the human that knows and then names, and the language of things that is mute and imperfect. The mimetic faculty is thought of as something which, in primitive peoples, was related to the magical correspondences between language and the universe, and which, in modernity, corresponds to the human decay into the archive of nonsensitive similarities, and, finally, to our inability to become similar.Keywords: similitudes; correspondences; decadence; constellations; mimesis.
Paulo Eduardo Bittencourt Fausto , Gusavo Silveira Ribeiro
Cadernos Benjaminianos, Volume 15, pp 113-128; doi:10.17851/2179-8478.15.2.113-128

Abstract:
Resumo: Este ensaio visa elaborar uma interpretação de um dos poemas da obra Claro Enigma (1951), de Carlos Drummond de Andrade, intitulado “Oficina Irritada”. Recuperando a forma do soneto, Drummond reaparece em mais um de seus poemas metalinguísticos, em que explora, dessa vez, alguns recursos e imagens clássicos, não abrindo mão de suas características marcantes, como a ironia e a melancolia. Tendo como substrato teórico os conceitos como os de “sobrevivência” e “latência”, respectivamente formulados por Didi-Huberman e Hans Ulrich Gumbrecht, a análise se dá sob o viés da fantasmagoria, a fim de demonstrar como são mobilizadas no referido poema formas e tempos distintos, sob o signo da paralisia. Após uma longa contextualização acerca dos conceitos e do momento histórico no qual se insere esse título da obra drummondiana, pode-se inferir que não somente o poema apresenta questões de seu tempo como também as transcendo, trazendo reflexões sobre a própria composição poética em um tempo de catástrofe absoluta.Palavras-chave: Drummond; sobrevivência; latência; melancolia; poesia. This essay intends to elaborate an interpretation of one of the poems from Claro Enigma (1951), written by Carlos Drummond de Andrade, named “Oficina Irritada”. Reclaiming de sonnet’s form, Drummond reappears in one more of his metalinguistic poems, in which he explores some classic resources and images, not giving up on his main characteristics, such as irony and melancholy. Having as a supporting theory the concepts such as “survival” and “latency”, respectively formulated by Didi-Huberman and Hand Ulrich Gumbrecht, the analysis is built under the bias of phantasmagoria, by means to demonstrate how different forms and times are mobilized in the referred poem, under the sign of paralysis. After a long explanation about the concepts and the historical context in which this title of Drummond’s work is at, it may be inferred that not only the poem shows issues of his time, but also transcends them, bringing reflections about poetry composition in an age of absolute catastrophe.Keywords: Drummond; survival; latency; melancholy; poetry.
Cadernos Benjaminianos, Volume 15, pp 55-74; doi:10.17851/2179-8478.15.2.55-74

Abstract:
Resumo: A partir de uma análise seletiva de oito fotomontagens do livro “Pintura em pânico” (1943) de Jorge de Lima traçamos correspondências entre as imagens do poeta alagoano, a iconografia barroca e alegórica estudada por Walter Benjamin, e as tópicas privilegiadas pelos artistas surrealistas europeus. Veremos como a praxis e os procedimentos criativos de Lima bebem das fontes dos artistas da vanguarda francesa do início do século XX, ecoando as investigações empreendidas pelo movimento encabeçado por André Breton e Georges Bataille – que, por sua vez, se configurou, nas palavras do crítico Ronaldo Brito, como: “uma tentativa heróica de atacar o cogito cartesiano” e “denunciar a falência do projeto moderno”. Para tal nos apoiaremos nas preposições, escritos e obras destes escritores supracitados, bem como nas trocas epistolares entre os poetas, Murilo Mendes e Jorge de Lima, bem como a relação de ambos com o pintor Ismael Nery.Palavras chave: Surrealismo no Brasil; artes visuais; vanguardas modernas; fotografia. From a selective analysis approach of eight photomontages of Jorge de Lima’s book “Pintura em Pânico” (1943), we point to several correspondences between the photo-collage images of the Alagoan poet, and the baroque and allegorical iconography studied by Walter Benjamin, as well as the themes favored by surrealist’s french artists. We will regard how Lima’s creative praxis and procedures had nourished from the early-20th-century French avant-garde surrealist artists, echoing the investigations undertaken by the movement headed by André Breton and Georges Bataille – described by art critic Ronaldo Ronaldo Brito as: “a heroic attempt to attack the Cartesian Cogito” and “denounce the bankruptcy of the modern project”. For such can we will base our analysis on the writings and works of Surrealism movement members, as well as in the epistolary exchanges between poet Murilo Mendes, Jorge de Lima and the painter Ismael Nery.Keywords: Surrealism in Brazil; visual arts; modern avant-garde; photography.
Luiz Guilherme Ribeiro Barbosa, Rafael Zacca Fernandes
Cadernos Benjaminianos, Volume 15, pp 9-12; doi:10.17851/2179-8478.15.2.9-12

Back to Top Top