Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG

Journal Information
EISSN : 1982-3053
Current Publisher: Faculdade de Letras da UFMG (10.17851)
Former Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais - Pro-Reitoria de Pesquisa (10.35699)
Total articles ≅ 646
Current Coverage
ESCI
DOAJ
Archived in
SHERPA/ROMEO
Filter:

Latest articles in this journal

Uri Zur
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 128-135; doi:10.35699/1982-3053.2020.26478

Abstract:
The Genizah fragment Cambridge U-L T-S F2 (2) 23, numbered C98948 in the Friedberg Jewish Manuscript Society, includes among other things the amoraic controversy between R. Eleazar and R. Jose son of R. Hanina, as well as the give and take between R. Safra and Abaye in Tractate Eruvin 103a. Some of the researchers are divided concerning the initial formation of the sugya. The controversy between R. Eleazar and R. Jose son of R. Hanina as presented in the fragment’s version poses difficulties and interferes with the ordered understanding of the methods utilized by these amoraim to solve the contradiction between the Mishna in Eruvin and the Mishna in Pesaḥim. The purpose of the article is to present the difficulties in the fragment’s version with regard to the abovementioned amoraic controversy and reach conclusions regarding the precise original version of the fragment. Thus too in the matter of the fragment’s version of the give and take between R. Safra and Abaye, which differs from other versions. The purpose of the article is to examine the fragment’s version of this give and take in comparison to other versions and reach conclusions regarding the clearest and most precise version compared to the other versions.
Vlad Eugen Poenaru
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 1-1; doi:10.35699/1982-3053.2020.26475

Ronaldo Wrobel
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 180-183; doi:10.35699/1982-3053.2020.26487

Abstract:
Um projeto para um mundo melhor
Ester Klevanskis Candido
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 190-195; doi:10.35699/1982-3053.2020.25247

Bruno Jose Szlak
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 16-32; doi:10.35699/1982-3053.2020.23803

Abstract:
Filmes produzidos por ultra-ortodoxos judeus adquiriram nos primeiros anos do século XXI um espaço importante no interior de suas próprias comunidades. Eles refletem as relações entre as comunidades ultra-ortodoxas e o Estado de Israel e a ideologia sionista. Apropriando-se do gênero hollywoodiano dos filmes de ação, ainda que dentro de seus muros, estes filmes oferecem uma alternativa visual onde são discutidos os aspectos conflitantes e as negociações entre setores tão diferentes na sociedade israelense. Paralelamente, as narrativas apresentadas trazem discussão sobre o corpo masculino ultra-ortodoxo, seu lugar imaginário na sociedade israelense e as fantasias de transgressão.
Cláudio Feldman
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 151-154; doi:10.35699/1982-3053.2020.26481

Luiz Nazario
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 80-85; doi:10.35699/1982-3053.2020.24553

Abstract:
Em 1937, o documentarista americano Julien Bryan obteve uma surpreendente permissão das autoridades alemãs para registrar o dia a dia da Alemanha de Hitler. Depois de filmar paradas nazistas e a população bem nutrida entre bandeiras com suásticas, de passagem pela Polônia testemunhou e filmou a invasão do país pelos nazistas. Seus registros Inside Nazi Germany (1938) e Siege (1940) testemunharam eventos históricos sem precedentes, do antissemitismo explícito nas ruas de Berlim à invasão da Polônia pelas tropas alemãs que deram início à Segunda Guerra Mundial.
Jorge Santana, Alice Amorim de Santana Mota
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 63-79; doi:10.35699/1982-3053.2020.25191

Abstract:
Neste artigo refletiremos sobre o filme Synonymes (2019), do diretor israelense Nadav Lapid, ganhador do Urso de Ouro no 69th Berlin International Film, em relação às temáticas: produção de identidades transversais, demonstradas pelos corpos sem órgãos (CsO), pensada por Deleuze e Guatarri; diásporas políticas e subjetivas contemporâneas de Israel, de acordo com Hall; as transformações críticas de capitais simbólicos, de Bourdieu; bem como sobre as heterogêneas mobilidades transculturais que conformam a sociedade israelense atual, segundo Augé.
Alcebiades Diniz Miguel
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 2-15; doi:10.35699/1982-3053.2020.25679

Abstract:
A iconoclastia, em geral, costuma estar associado acriticamente ao judaísmo como uma espécie de exclusão por preconceito ou por observância excessivamente estrita de dogmas religiosos. Tal associação, surgida na Idade Média – que alimentou vasta literatura antijudaica, focada na conversão dos judeus ao cristianismo – alicerça uma visão do judeu quase como um inimigo das artes visuais, da perspectiva do espectador e do observador. Mas tal perspectiva, evidentemente, é equivocada; pois a iconoclastia no judaísmo possuía muitas outras funções e uma complexidade teórica muito própria. E tal complexidade, de certa forma, sobreviveu e persistiu em plena modernidade – como veremos no caso do grupo de vanguarda Infra-noir, majoritariamente judeu, em suas relações com a imagem estética e cinematográfica.
André Vaillant
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 96-112; doi:10.35699/1982-3053.2020.26476

Abstract:
Este artigo procura analisar como o conflito entre cultura e barbárie, sobretudo nos grandes episódios de violência da história recente, influencia os modos de representação e a linguagem fotográfica a partir de dois registros: o retrato da fotógrafa norte-americana Lee Miller na banheira de Hitler e a planície de Balaclava, fotografada por Roger Fenton.
Back to Top Top