Educação (UFSM)

Journal Information
ISSN / EISSN : 0101-9031 / 1984-6444
Published by: Universidad Federal de Santa Maria (10.5902)
Total articles ≅ 724
Current Coverage
ESCI
DOAJ
Archived in
SHERPA/ROMEO
Filter:

Latest articles in this journal

Georgia Sobreira Dos Santos Cêa, , Simone Natividade
Educação (UFSM), Volume 46, pp 75-1-6; https://doi.org/10.5902/1984644447892

Educação (UFSM), Volume 46, pp 79-1-26; https://doi.org/10.5902/1984644461310

Abstract:
Conferir à Didática lugar de centralidade no contexto da formação docente para o Ensino Superior constitui-se em uma demanda atual e urgente. Pensar esta demanda em meio a cenários de (re)estruturação e interrompimento das atividades presenciais de ensino, em função da pandemia da Covid-19, a torna ainda mais desafiadora. Por essa razão, o presente trabalho busca relatar e discutir a experiência de ensino remoto da disciplina “Pedagogia Universitária e Didática do/no Ensino Superior”, a qual se constituiu em um laboratório para experimentações coletivas que, atravessadas pelas especificidades do contexto pandêmico, puseram em articulação o estudo dos temas programáticos e modos alternativos de ensinar e aprender remotamente. Ou seja, permitiram, ao docente e às/os discentes, aproximarem-se criticamente do ensino remoto, na medida em que se exercitaram diálogos teóricos e experiências de mediação tecnológica que sinalizaram a importância da Didática como espaço para pensar as finalidades, mediações e condicionantes do ensino, especialmente nesse contexto. A escrita se pauta por dados coletados junto aos/às discentes por meio de um questionário virtual e em registros vivenciais das/o autoras/or. Consideramos que a transição para o ensino remoto nos auxilia a recuperar as práticas desenvolvidas na sala de aula presencial e confrontá-las com a necessidade de configurar novos modos de estruturação didático-curricular que propiciem condições para o desenvolvimento da aprendizagem pelo engajamento, construção e compartilhamento de saberes em redes colaborativas com o suporte de tecnologias educativas.
Leandro Rogério Pinheiro, Enzo Colombo
Educação (UFSM), Volume 46, pp 85-1-36; https://doi.org/10.5902/1984644467093

Abstract:
Durante l’intervista abbiamo provato a problematizzare domande che riguardano la ricerca sociale sull’infanzia e sulle gioventù, evidenziando i processi riflessivi che costituiscono le azioni sociali contemporanee. In questo modo, invitiamo l’AUTORE ad un’interlocuzione sulle diverse prospettive teorico metodologiche che portano alla luce il tema della ‘riflessività’, considerandola come categoria di interpretazione visto i processi di socializzazione e di individualizzazione ai giorni d’oggi. I contributi che risultano dalle risposte di AUTORE ci portano dalle critiche epistemologiche e delineano didatticamente filoni interpretativi dell'azione riflessiva. Cioè: a) riflessioni dell’attore sociale su sé stesso e il contesto, in interazione con codici e attività; b) processo ricorsivo di incorporazione dei risultati dell'azione e della conoscenza; e c) pratica relazionale di produzione di sensi e azioni nell’interazione. In questo modo, inoltra i suoi argomenti alla discussione sulle condizioni socio-politiche per la produzione di una ‘riflessività costruzionista’, imprigionata ai contesti e ai dialoghi tra soggetti, attenta alla participazione della ricerca nella costruzione della realtà sociale..
Viviane Barbosa Perez Aguiar,
Educação (UFSM), Volume 46, pp 82-1-19; https://doi.org/10.5902/1984644438789

Abstract:
O presente texto discute a experiência vivenciada pelo município de Londrina – PR, quanto à implementação da meta 19 do Plano Nacional de Educação (2014-2024). O objetivo geral é discutir os retrocessos da meta 19 do PNE, ao associar a gestão democrática aos critérios técnicos de mérito e desempenho, como forma de acesso à função de dirigente escolar. Pretende, especificamente, (i) demonstrar como este critério foi interpretado e implementado no Município de Londrina e (ii) analisar a implementação do processo de escolha de dirigentes escolares, neste município, com base no determinado pela Lei 13.005/2014. O estudo pautou-se no desenvolvimento de pesquisa bibliográfica e análise documental. Conclui que cabe aos municípios e estados, no cumprimento do dispositivo legal, encontrar caminhos para que a democracia ultrapasse a dimensão procedimentalista apresentada pelo PNE, e encontre força para se fortalecer, enquanto princípio constitucional da escola pública, sob a forma de participação e exercício da cidadania.
Educação (UFSM), Volume 46, pp 86-1-34; https://doi.org/10.5902/1984644443035

Abstract:
Nos últimos anos tem crescido o envolvimento do sistema de justiça para a exigibilidade do direito à educação, entendido como judicialização da educação. A literatura do campo tem discutido a ampliação desse fenômeno, relacionado a uma convergência de fatores, como a crescente juridificação da educação, o fortalecimento e a ampliação de instituições como o Ministério Público e a ausência de políticas públicas. Considerando estes fatores, o presente artigo objetiva apresentar e analisar um mapeamento das medidas de exigibilidade coletivas judiciais e extrajudiciais para garantia do direito à Educação Infantil no estado do Paraná, buscando identificar possíveis fatores explicativos para esse fenômeno em tal contexto. Para a concretização de tal objetivo, foram analisadas 71 medidas de exigibilidade em 60 municípios, localizadas no sistema de justiça do estado, no período entre 2005 e 2016. Os dados sobre os procedimentos coletivos foram cotejados com o perfil dos municípios de acordo com seu porte, faixa de rendimento médio e taxa de urbanização. Ainda foi analisada a relação da existência de procedimentos com variáveis institucionais do sistema de justiça e taxas de atendimento em creche e pré-escola. Conclui-se que, no Paraná, a requisição coletiva do direito à Educação Infantil tem se dado exclusivamente por iniciativa do Ministério Público, possuindo uma forte relação com suas variáveis institucionais, com maior incidência em municípios não tão pequenos, com maior taxa de urbanização e renda média.
Flávio Munhoz Sofiati, Caio Henrique Salgado Barbosa
Educação (UFSM), Volume 46, pp 81-1-25; https://doi.org/10.5902/1984644462013

Abstract:
O artigo analisa as consequências do processo de implementação dos Colégios da Polícia Militar do Estado de Goiás, Brasil, a partir dos conceitos de controle do corpo e de instituições totais, mostrando como esse modelo autoritário está intimamente ligado à política de restrição da liberdade de expressão da comunidade escolar. O texto analisa os argumentos dos agentes públicos para a vertiginosa expansão desse modelo educacional e faz uma leitura crítica das regras de conduta aplicadas às unidades educacionais militarizadas no Estado. Constata-se que as normas aplicadas à comunidade escolar nestas unidades – como, por exemplo, a presença cotidiana de uma sequência de atividades garantidas por mecanismos de punição estabelecidos por uma hierarquia e o conjunto de regras que padronizam o visual dos estudantes e causam a perda de identidade – permitem controle rígido das ações de docentes e discentes, regrada a partir da tutela de oficiais designados pelo comando-geral da Polícia Militar, limitando inclusive a liberdade de expressão, considerado como preceito fundamental para uma educação cidadã.
Eduardo Henrique Celestino,
Educação (UFSM), Volume 46, pp 84-1-24; https://doi.org/10.5902/1984644448369

Abstract:
A situação vivenciada com a pandemia da Covid-19 no primeiro semestre de 2020 no mundo impactou praticamente todas as atividades humanas, inclusive a educação, que em sua modalidade presencial se tornou inviável. Foi realizada uma pesquisa documental nas mídias online em jornais, revistas e portais de notícias com o objetivo de verificar se o que está sendo implementado pelas instituições de ensino no Brasil, em meio à pandemia, condiz com as etapas sugeridas pela literatura, sendo elas: a análise da organização, o diagnóstico do público-alvo, a definição do projeto pretendido, a elaboração dos materiais didáticos, a preparação do ambiente virtual, e o controle e a avaliação da experiência por parte dos alunos e docentes. Além disso, verificou-se também se as dificuldades enfrentadas estão presentes em outros estudos. Observou-se que as etapas necessárias para a implementação da educação a distância (EaD) presentes na literatura não estão sendo seguidas em sua totalidade (com foco na criação de materiais didáticos) e que as dificuldades enfrentadas mais citadas também são distintas: preocupação com os alunos mais pobres, mais jovens e adaptação por parte dos pais. Por fim, uma matriz tendo como eixos preparo/antecedentes com EaD vs. a complexidade do processo de ensino-aprendizagem é apresentada direcionando para possíveis estratégias de ensino.
Vanderlei Carbonara, Altemir Schwarz
Educação (UFSM), Volume 46, pp 15-1-21; https://doi.org/10.5902/1984644439817

Abstract:
O presente artigo integra uma investigação teórica ampla que visa a uma revisão do conceito de formação em bases filosóficas contemporâneas. Nesta etapa pontual da pesquisa, a investigação volta-se a algumas contribuições do existencialismo sartreano, em especial à concepção de liberdade e suas implicações na formação para a autonomia. Assim, o texto aborda a formação do sujeito autônomo no contexto escolar, considerando a condição relacional em que acontece a educação, bem como o que implica a existência do conflito nessas relações. Propõe-se, com a análise de aspectos da obra de Jean-Paul Sartre, uma análise do conflito como propulsor da constituição da liberdade e da autonomia. Tanto a perspectiva do aluno, quanto a do professor nas relações interpessoais na escola são objeto desta análise conceitual. Destacam-se os desafios ao aluno e ao professor em suas responsabilidades frente à constituição da autonomia. Nesse percurso argumentativo, o texto propõe a presença do professor como sujeito de referência para o desenvolvimento da autonomia dos educandos. Justifica-se, assim, a posição de afastamento das perspectivas idealistas de viés unitário, e a decorrente exigência formativa de que se assuma a pluralidade como condição original da educação.
Eliane Maria Stroparo, Laura Ceretta Moreira
Educação (UFSM), Volume 46, pp 16-1-20; https://doi.org/10.5902/1984644440029

Abstract:
O presente estudo discorre sobre indicadores de acessibilidade em bibliotecas universitárias federais brasileiras e processos avaliativos no contexto da inclusão realizados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Nesse sentido, o objetivo geral foi avaliar as políticas públicas de inclusão efetivadas em bibliotecas universitárias e as questões avaliativas pertinentes à acessibilidade. Os dados da pesquisa foram coletados por meio de questionário online enviados a 25 (vinte e cinco) coordenadores de Sistemas de Bibliotecas de universidades federais brasileiras e 31 (trinta e um) avaliadores do INEP. Também a diretoria de Avaliação de Educação Superior (DAES) e a Coordenadoria Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior do INEP, por meio de entrevista semiestruturada. Foram analisados, contextualizados e interpretados com base em fundamentos da análise de conteúdo, resultando nas categorias; concepção acerca da política de inclusão nas bibliotecas universitárias; acessibilidade física; acessibilidade informacional; acessibilidade nos serviços; acessibilidade atitudinal; avaliação do INEP e política institucional inclusiva. Avanços, fragilidades de acessibilidade, inclusão e avaliação nas bibliotecas universitárias apontaram para a necessidade de efetivação de uma política institucional inclusiva nos Sistemas de Bibliotecas das universidades federais brasileiras, de modo a eliminar barreiras e garantir o direito de oportunidades iguais a todos.
Marina Dos Reis,
Educação (UFSM), Volume 46, pp 19-1-18; https://doi.org/10.5902/1984644439484

Abstract:
Via a Filosofia da Diferença, este artigo ensaia dobras conceituais de sonho e escrita, e transcria a docência-pesquisa desejosamente em seu direito de sonhar o Arquivo da Educação em sua poesia curricular. Apresenta problematizações ao aprendizado pela lógica do sonho rumo à poética da tradução. Em seu desenvolvimento empírico, introduz os conceitos de Sonhografias e de Aulas-Sonho como gatilhos ao pensamento. Permanece inconcluso e aberto no sonho do arquivo em seus signos desejosos por invenção docente.
Back to Top Top