Refine Search

New Search

Results in Journal Dispositiva: 158

(searched for: journal_id:(739864))
Page of 4
Articles per Page
by
Show export options
  Select all
Fernando Gonzalez
Dispositiva, Volume 10, pp 132-147; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n18p132-147

Abstract:
Este artigo discute o consumo simbólico da obra do violinista André Rieu, entendendo-o como uma estratégia para obtenção de lucro simbólico e evidências de distinção. Resultado da análise de cerca de 16 horas de gravações em DVD dos shows de Rieu disponíveis comercialmente no Brasil, o artigo busca um debate à luz dos conceitos de campos sociais, espaço social, distinção, tradições inventadas e indústria cultural.
Thiago Siqueira Venanzoni, Eduardo Paschoal de Sousa
Dispositiva, Volume 10, pp 108-131; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n18p108-131

Abstract:
O presente artigo busca analisar Bacurau (Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, 2019) a partir de sua produção, sua dimensão crítica e o contexto que movimenta. Partindo dos números de sua circulação e de uma breve análise narrativa da obra, esta pesquisa percorre as perspectivas políticas e sociais engendradas no espaço público e acionadas pelo documento audiovisual, a partir das suas imagens e narrativa. Em um trajeto crítico, observa como o filme, fenômeno comunicacional relevante para o cinema brasileiro recente, manifesta um diálogo entre conteúdo e estética e se direciona a uma concepção política da obra.
Matheus Effgen Santos, Frederico De Mello Brandão Tavares
Dispositiva, Volume 10, pp 148-168; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n18p148-168

Abstract:
O presente trabalho investiga a construção da marca autoral de Gloria Perez a partir da criação de suas protagonistas femininas em telenovelas brasileiras. A investigação foi realizada tendo como recorte a telenovela A Força do Querer (2017) e centrou-se na personagem Ritinha, umas das protagonistas da história. A análise consistiu na problematização das características encontradas na personagem estudada, que integraram a construção de protagonistas de trabalhos anteriores da autora. Os resultados apontam para a elaboração de uma personagem protagonista pouco usual na ficção televisiva nacional e para a atualização de um estilo de escrita próprio de Gloria Perez.
Eloisa Klein
Dispositiva, Volume 10, pp 89-107; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n18p89-107

Abstract:
O texto analisa o modo como a narrativa é apropriada para as lógicas de leitura em sites de caça-clique, pela fragmentação do conteúdo, imagem como componente informativo e emocional (e gatilho para a ação de clique pelo usuário), hiperligação de páginas. Para a análise, consideramos a repercussão em um site caça-clique da notícia da recuperação de tartarugas nativas que eram mantidas aprisionadas em uma casa comum. O padrão narrativo transforma a lógica de enunciação informativa, com valorização da busca de imaginação e envolvimento do leitor, exploração de fragmentação imagética e textual com elementos de serialidade e reiterada busca de atenção por contínua progressão por hiperlinks -- o que não impede de haver o trato de questões de interesse público e relevância.
Allan Santos
Dispositiva, Volume 10, pp 63-88; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n18p63-88

Abstract:
Em um contexto marcado pela crise da verdade, investigamos empiricamente como o bolsonarismo se apropria dos espaços digitais para a construção dos seus enunciados. Primeiramente, propomos uma revisão teórica que toma a mobilização discursiva do ressentimento decorrente do “poder masculino branco afrontado” como chave de leitura para a compreensão do regime de verdade contemporâneo marcado pela aliança entre o neoliberalismo e o neoconservadorismo. Em seguida, monitoramos as postagens de Jair Bolsonaro em sua página oficial no Facebook por 17 semanas, estabelecendo seis sentidos discursivos predominantes: ataques à imprensa, às instâncias independentes de poder e aos organismos de fomento à ciência, em oposição a um constante apelo ao nacionalismo, ao militarismo e à religiosidade.
Carolina Fabris
Dispositiva, Volume 10, pp 40-62; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n18p40-62

Abstract:
O social é construído através de processos mediados tecnologicamente e por infraestruturas de comunicação, o modo como o mundo social muda é fundamentalmente entrelaçado com a mídia. Este artigo, tendo esse princípio como pano de fundo, faz uma revisão de autores que já exploraram as mudanças no capitalismo, como essas mudanças representam alterações na gestão das empresas e como isso é evidenciando em uma mídia específica, a mídia de negócios. Como objeto de análise, é explorado a revista HSM Management através das capas e dos editoriais de 4 edições. Os resultados evidenciam a relação da mídia e do social, da mídia de negócios brasileira e americana, o reforço de determinadas práticas a partir de um discurso pregado por “gurus” e como algumas mudanças na gestão, que representam mudanças de capitalismo, aparecem nesses materiais.
Andressa Dembogurski Ribeiro, Rejane Oliveira Pozobon
Dispositiva, Volume 10, pp 20-39; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n18p20-39

Abstract:
A partir do método da “análise argumentativa persuasiva” (RIBEIRO, 2019; RIBEIRO, 2019b; RIBEIRO, POZOBON, 2019), este texto apresenta as estratégias discursivas empregadas pelos candidatos Fernando Haddad e Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018, no Instagram. Observamos a importância da imagem como um elemento argumentativo e persuasivo nas campanhas eleitorais em abril de 20020tipo de expressos.mo.uantos caracteres sque, junto com outras ferramentas do discurso político e do propagandista (CHARAUDEAU, 2016, 2017), integra o fazer comunicacional e forma o que denominamos de “publicização da política”.
Dispositiva, Volume 10, pp 3-19; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n18p3-19

Abstract:
O presente trabalho se propõe a criar uma metodologia para categorização de argumentos para a classificação da propaganda eleitoral negativa, baseada nas técnicas argumentativas apresentadas por Chaïm Perelman e Lucie Olbrechts-Tyteca na obra Tratado da Argumentação: a Nova Retórica. Para isso, partimos dos conceitos clássicos de Retórica e Persuasão de Aristóteles, e de estudos a sobre Propaganda Eleitoral Negativa ou de Desqualificação para fazer uma ponte com a obra que trata da Nova Retórica. Desta forma, chegamos a classificação de dez técnicas argumentativas: Argumento de autoridade; Comparação; Divisão do todo em partes; Exemplo; Grupo e seus membros; Inclusão da parte no todo; Justiça; Pessoa e seus atos; Probabilidade e do argumento baseado no Ridículo. Essas técnicas foram analisadas e adaptadas à análise da propaganda eleitoral com o intuito de colaborar e aprofundar os estudos em comunicação eleitoral e posteriormente aplicá-las às tentativas de desqualificação dos candidatos a seus adversários na propaganda eleitoral, entre elas no HGPE.
Thiago Passaro
Dispositiva, Volume 10, pp 99-114; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n17p99-114

Abstract:
Um estudo publicado em 2009 pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostrou que a comunicação promovida por instituições pertencentes ao Sistema Único de Saúde (SUS) possui falhas e, por isso, deixa de ser estratégica, eficaz e eficiente. Passada uma década, uma pesquisa aplicada de mestrado teve como objetivo realizar um estudo de caso da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo (São Paulo, Brasil). A proposta deste artigo, portanto, é apresentar os resultados inéditos da dissertação, comparando-os com a pesquisa nacional anterior. É possível apontar entre os destaques a evolução dos produtos de comunicação – da predominância dos materiais impressos aos online –, a comprovação ou a retificação de tendências apontadas pelo estudo da Fiocruz e ainda a manutenção de determinadas ações, atividades ou decisões que eram realizadas pelas assessorias de comunicação e que nada ou pouco mudaram dez anos depois.
Johanna Inácia Honorato, Fábio Gomes Goveia
Dispositiva, Volume 10, pp 58-79; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n17p58-79

Abstract:
Esse trabalho analisa as imagens que circularam durante a epidemia de Zika Vírus nos perfis de mídia dentro da rede social Twitter. Para tanto coletamos 6 milhões de publicações de março de 2015 a fevereiro de 2016, dos quais coletamos as imagens publicadas pelos principais perfis de mídia do Brasil entre 22/11/15 e 29/02/16. As 3.308 imagens resultantes foram estudadas a partir de método quali-quanti. A análise resultou nas seguintes categorias: Causa/vetor, Vítimas, Autoridades Oficiais e Cura. No estudo analisamos as duas primeiras, que equivale a 70% (2305) das imagens. Concluímos que a imprensa reforça a uma narrativa que culpabiliza a população pela epidemia, já que o mosquito é o maior vilão, desconsiderando questões como a falta de saneamento básico.
Marcus Vinicius Dos-Santos, Helena Lemos Gontijo, Valéria De Fátima Raimundo, , Débora D’Ávila Reis
Dispositiva, Volume 10, pp 80-98; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n17p80-98

Abstract:
Na pesquisa que aqui consideramos, realizamos análise de conteúdo das notícias jornalísticas sobre neurociência de um jornal impresso de grande circulação no Brasil, a Folha de S. Paulo, em três períodos consecutivos entre 1986 e 2015. Observamos que de 12 categorias temáticas identificadas, nove delas evidenciaram os enquadramentos: “biologização do social” e/ou “criação de doentes crônicos”. A partir da análise dos resultados e de uma revisão da literatura, fizemos uma discussão sobre o papel da mídia e dos cientistas na construção do discurso e dos enquadramentos propostos, indicando a urgência em se promover uma maior aproximação entre esses atores.
Deborah Luísa Vieira dos Santos, Mariane Motta de Campos, Mayra Regina Coimbra, Willian José de Carvalho
Dispositiva, Volume 10, pp 115-134; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n17p115-134

Abstract:
O presente estudo tem como objeto analisar o discurso presente no Instagram e Twitter do presidente Jair Bolsonaro, sobre a Covid-19, sob a perspectiva da pós-verdade. No presente trabalho observou-se quais as mensagens acionadas por Bolsonaro e de que forma o mesmo aborda a pandemia e o contexto brasileiro, em suas redes sociais oficiais. A análise realizada por meio da análise de conteúdo (BARDIN, 2011) traz como recorte temporal o período que compreende de 20 de junho a 20 de julho de 2020. No referido intervalo, o Brasil ultrapassou a marca de 50 mil mortos pela Covid-19, tornou-se o novo epicentro da pandemia e, ainda, houve a confirmação da contaminação de Bolsonaro pelo vírus. Assim, percebe-se uma postura negacionista do presidente frente ao cenário de pandemia, bem como, o ataque aos campos científico e jornalístico, o qual utiliza da desinformação e o silenciamento de discussões importantes para fazer prevalecer suas ideias.
Agnes De Sousa Arruda
Dispositiva, Volume 10, pp 41-57; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n17p41-57

Abstract:
O Jornalismo tem sido crucial ao oferecer à população brasileira informações apuradas sobre o Coronavírus em um contexto de negação da ciência por parte das autoridades públicas. Apesar disso, não está isento da reprodução de preconceitos, nem na cobertura da pandemia. Este trabalho demonstra a relação entre gordofobia e mídia, de forma geral, e cobertura jornalística de forma específica, uma vez que essa recorre aos estereótipos das pessoas gordas e seus corpos para falar sobre a Covid, o período de quarentena e a busca por uma vacina em suas pautas. Usa-se pesquisa bibliográfica, exploratória, netnográfica e análise de conteúdo, em uma proposta de monitoramento de cobertura jornalística e crítica de mídia com foco em saúde.
Camila Craveiro Da Costa Campos E Queiroz, Fernanda Ramos Parreira, Fabiana Ribeiro Santana, Marta Rovery de Souza
Dispositiva, Volume 10, pp 5-23; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n17p5-23

Abstract:
Apresentamos um relato de experiência da oferta remota (educação online) da disciplina de Ciências Sociais em Saúde Coletiva, no Mestrado Profissional em Saúde Coletiva, em tempos de pandemia. Compartilhamos desde o planejamento à avaliação final da disciplina feita pelos discentes, apontando as limitações e os benefícios que experimentamos no uso dessa modalidade de educação. Ressaltamos uma característica singular do grupo, que era formado, em sua maioria, por trabalhadores da área da saúde, muitos deles atuantes na linha de frente ao combate do COVID-19. Portanto, para além das preocupações metodológicas, tivemos em consideração, durante todo o processo, as subjetividades envolvidas na relação de construção do conhecimento.
Joao Van Der Sand, Sandra Rubia da Silva
Dispositiva, Volume 10, pp 24-40; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2021v10n17p24-40

Abstract:
Abordando a temática dos vídeos de reação no YouTube, este artigo aprofunda discussões sobre o sentido de companhia contido neste tipo de produção. Procuramos traçar relações entre os resultados de uma pesquisa etnográfica realizada durante a pandemia do covid-19 e os hábitos de consumo audiovisual percebidos diante do contexto de isolamento social. Demonstramos como o sentido de companhia é percebido por produtores de vídeos de reação a videoclipes musicais de rap e funk. Nossas conclusões apontam que a crescente audiência dos serviços de streaming busca suprir certas demandas afetivas através de experiências de consumo compartilhadas mediadas pelas plataformas digitais.
, Emerson José Sena Da Silveira
Dispositiva, Volume 9, pp 188-206; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n16p188-206

Abstract:
Pretende-se com este artigo analisar as posições institucionais do catolicismo brasileiro durante a pandemia do novo coronavírus, a partir da ideia de uma “comunicação política” da ciência pela religião. Tomaremos como material de análise documentos da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), decisões de algumas (arqui)dioceses e, como contraponto, as posições de movimentos católicos conservadores em questionamento às recomendações sanitárias e eclesiais. Assim, norteia-se pela seguinte questão: terá havido, neste momento, uma importante tensão entre a hierarquia, comprometida com a ciência, e parcela dos fiéis, quiçá mais próximos do negacionismo político em voga? A hipótese qualitativo-exploratória do artigo demonstra que o momento da pandemia acentuou, em termos de dissonância comunicativa, as linhas de tensão existentes na Igreja Católica e, à medida que a pandemia recrudesceu, a marcha institucional da hierarquia católica se deu em sentido oposto ao trilhado por líderes evangélicos, que demonstraram maior e mais coeso apoio às medidas e à comunicação do governo brasileiro. O artigo está embasado em método qualitativo, com foco na revisão parcial de produções bibliográficas atinentes à temática e mapeamento analítico dos principais posicionamentos oficiais propostos pelos segmentos católicos referidos.
Laura Nayara Pimenta, Márcio Simeone Henriques, Marlene Pereira Machado
Dispositiva, Volume 9, pp 87-106; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n16p87-106

Abstract:
A emergência da pandemia de Covid 19 acarreta profundas mudanças no cotidiano. No Brasil, uma das questões é como e em que condições essa situação atinge públicos mais vulneráveis. Aqui nos referimos sobretudo às populações periféricas, que padecem com várias mazelas que as colocam à mercê da fome e da doença. Iniciativas comunitárias têm surgido para mitigar essa conjuntura, mas elas demandam solidariedade e empatia dos sujeitos, o que nem sempre acontece. Através de um olhar comunicacional sobre as dinâmicas de (des)mobilização, aqui buscamos compreendê-las a partir de três vertentes: condições de contato; condições de coletivização e condições de empatia. Tomamos para análise o 1º Encontro do Periferia Viva - Força-Tarefa Covid 19, um projeto articulador realizado em Belo Horizonte.
Dispositiva, Volume 9, pp 107-123; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n16p107-123

Abstract:
Este artigo apresenta as narrativas compreendidas nos jogos de versos das bordadeiras e tecelãs do Vale do Jequitinhonha durante a pandemia de Covid-19. O objeto teórico compreende as narrativas dessas mulheres. Por sua vez, o objeto empírico são os jogos de versos. Busca-se entender como essas narrativas corroboram com a memória oral e cultural dessa comunidade. Aciona-se as reflexões de Iúri Lotman (1996), Jerusa Ferreira (1995), Paul Thompson (1998), Paul Ricoeur (2007), Herman Parret (1997), Jacques Rancière (2009), Ângela Marques e Marco Prado (2018). O corpus compreende os conteúdos publicados nos canais digitais versinhos.com.br e @rodadeversos. Espera-se demonstrar como as práticas poéticas e estéticas desse grupo de mulheres acionam também a partilha da memória. Palavras-chave: Comunicação e consumo. Partilha da memória. Covid-19. Mulheres. Vale do Jequitinhonha.
Viviane Gonçalves Freitas,
Dispositiva, Volume 9, pp 50-67; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n16p50-67

Abstract:
O foco deste artigo está na cobertura feita por três importantes telejornais do Brasil - Jornal Nacional, Jornal da Band e Jornal da Record - quando do anúncio das 100 mil mortes em consequência da Covid-19, marca atingida em 8 de agosto de 2020. Nosso objetivo foi compreender como se deu a disputa político-discursiva do noticiário, uma vez que a linha editorial de cada veículo também se reflete na agenda encampada por seu principal produto jornalístico. Mais do que abordagens distintas, a análise do corpus possibilitou entender como cada telejornal acionou um tipo de interdiscurso alinhado a seu público, seja adotando a perspectiva de cobrar às autoridades governamentais pela efetivação do direito universal à saúde, seja mostrando que é possível encontrar algo positivo na quarentena.
Lidia Paula Trentin
Dispositiva, Volume 9, pp 168-187; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n16p168-187

Abstract:
O estudo aqui apresentado tem o intuito de verificar de que maneira as emissoras de rádio Difusora 1350 AM, Província 100.7 FM e Querência 89.7 FM veicularam conteúdo jornalístico relativo à doença Covid-19 em seus sites entre janeiro e março de 2020. Para fundamentar a pesquisa foram utilizados autores que discutem radiojornalismo e as mudanças que ocorreram com a convergência tecnológica. A técnica de pesquisa utilizada foi análise de conteúdo, a partir da qual observou-se que a veiculação de conteúdo nos sites se manteve estável nos três meses, o que mudou foi a quantidade de notícias sobre o novo coronavírus, uma vez que houve um crescimento significativo na veiculação de conteúdo sobre a Covid-19 no mês de março em relação a janeiro e fevereiro.
Janaina Dias Barcelos
Dispositiva, Volume 9, pp 124-146; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n16p124-146

Abstract:
Este trabalho desenvolve uma análise do discurso verbo-visual de 15 capas da revista Veja, durante o primeiro semestre de 2020, referentes à cobertura do novo coronavírus. O objetivo é verificar de que modo a publicação apresenta a pandemia, a partir de quais estratégias discursivas, colaborando para a construção de qual visão sobre o tema. Percebemos que Veja mescla um tom alarmista de perigo com um positivo de busca de soluções, defendendo o isolamento social, o uso da razão, do bom senso e a ciência.
Paulo Eduardo Silva Lins Cajazeira, José Jullian Gomes De Souza
Dispositiva, Volume 9, pp 68-86; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n16p68-86

Abstract:
Neste artigo, propõe-se a investigação da saúde e do trabalho do jornalista atuante na cobertura da pandemia da Covid-19, no primeiro semestre de 2020, na Região Metropolitana do Cariri, sul do Ceará. Parte-se de uma proposta de metodologia quantiqualitativa, exploratória e documental da nova práxis jornalística a partir de protocolos de prevenção ao novo coronavírus. Procurou-se observar como as empresas de comunicação estão lidando com esses protocolos, principalmente com a saúde de seus colaboradores, e com os impactos da crise sanitária no fazer jornalístico relacionados aos procedimentos de coleta de informações e produção de reportagens. A pesquisa concluiu que, dos 23 respondentes ao questionário online, a maioria continua atuante no ambiente de trabalho físico e uma minoria desenvolve o trabalho via sistema home office.
Nilton Cesar Monastier Kleina,
Dispositiva, Volume 9, pp 27-49; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n16p27-49

Abstract:
O objetivo da pesquisa é analisar a perspectiva da Retórica em vídeos em formato de vlog de youtubers alinhados à Nova Direita no Brasil, que trataram da pandemia da COVID-19 e reflexos dela na política nacional. Foram selecionados dez vídeos, analisados a partir da Análise de Conteúdo com elementos da Análise Retórica. Objetiva-se compreender a construção e a intenção persuasiva do conteúdo, identificando argumentos comuns e como eles são empregados. Como resultado inicial, nota-se que as estratégias argumentativas são dispersas, do apontamento de inimigos à defesa de medidas tomadas pelo governo.
Daniel Melo Ribeiro
Dispositiva, Volume 9, pp 147-167; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n16p147-167

Abstract:
Este estudo aborda os aspectos comunicacionais dos gráficos conhecidos como “achatamento da curva” da pandemia de covid-19. Esses gráficos se tornaram populares na cobertura jornalística dessa crise sanitária, na medida em que ajudam a explicar a relevância das medidas de isolamento social frente ao contágio. Os gráficos escolhidos foram analisados utilizando conceitos da semiótica de Charles Peirce. Argumentamos que a proliferação de inúmeras versões do gráfico do achatamento da curva caracterizam um fenômeno de semiose, articulando uma cadeia de sentidos em torno da pandemia. Essa articulação ocorre em função das propriedades diagramáticas e simbólicas desses signos, cujos múltiplos efeitos interpretativos se acumulam e proporcionam um entendimento mais amplo sobre o problema.
Gregório de Almeida Fonseca, Carlos D'andréa
Dispositiva, Volume 9, pp 6-26; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n16p6-26

Abstract:
O presente artigo busca explorar como a governança e as mediações algorítmicas da plataforma YouTube se modificaram durante os primeiros meses da pandemia de COVID-19. Visa-se compreender as políticas de moderação, monetização e recomendação de conteúdos considerados confiáveis ou desinformativos. O trabalho concentra-se em duas frentes de análise: exploração dos documentos publicados pelo YouTube e de dados sobre os vídeos mais relevantes sobre "vacina" publicados antes e depois do início da pandemia. Dentre os resultados, destacam-se um aumento nos esforços para evitar a publicação de vídeos desinformativos e uma maior “relevância” atribuída a vídeos recentes sobre o tema “vacina”.
Pâmela Guimarães-Silva
Dispositiva, Volume 9, pp 194-214; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n15p194-214

Abstract:
Este artigo analisa as possibilidades de emancipação política das mulheres negras, no começo da década de 1980, a partir da utilização de práticas comunicativas alternativas, nas quais elas tematizaram a própria condição. Para tanto, apresentamos uma análise de um recorte da atuação política da ativista mineira Lélia Gonzalez, sua coluna no jornal Mulherio (1981 - 1988). Nesse periódico ela era a única mulher negra a participar do conselho editorial e a assinar uma coluna. Como recurso metodológico, utilizamos a noção de discurso de Fairclough (1989) e concluímos que, ao se constituir sujeita política de palavra - tematizando às opressões interseccionadas que as mulheres negras sofrem -, Gonzalez promoveu um deslocamento nesse contexto para si e para os seus pares.
Caio Barbosa Nascimento
Dispositiva, Volume 9, pp 83-99; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n15p83-99

Abstract:
Esse artigo se ocupa em examinar o modo como duas propagandas audiovisuais vinculadas à religião Católica se adéquam, ou tensionam, as práticas, conceitos e metas estabelecidas na tradição do marketing católico; que tem se afirmado como uma das principais formas de midiatização religiosa na atualidade. Para tanto, apresentamos em breve panorama da relação do catolicismo com formatos expressivos em momentos históricos, culturais e tecnológicos distintos. Metodologicamente, realizamos uma análise qualitativa do conteúdo dessas peças publicitárias a partir da categoria de marketing católico. A partir dela foi possível tematizar os elementos que compõem ambas as narrativas e compará-las entre si. Concluímos que mais que mero uso instrumental dos meios de comunicação, a apropriação das técnicas e recursos do marketing evidencia uma nova etapa nas estratégias católicas de evangelização na mídia na sociedade contemporânea.
Rodrigo Piquet Saboia De Mello
Dispositiva, Volume 9, pp 117-133; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n15p117-133

Abstract:
Uma das tentativas de aproximação do entendimento do fenômeno informacional indígena é a inteligibilidade das informações de natureza etnológica. A partir da (re) compreensão da proposta conceitual do antropólogo Eduardo Viveiros de Castro e seu perspectivismo ameríndio (1996) são vislumbrados possibilidades de análise que os povos indígenas entendem por informação indígena, como também na sua relação com os dados informacionais que venham a reportar sobre a temática indígena e o entendimento da construção de instrumentos documentários tradicionalmente conhecidos como sendo saber/poder. Quando da escrita deste ensaio, também construiremos breves reflexões calcadas na Semiótica para que possamos entender um pouco melhor o fenômeno em questão.
Ângela Cristina Salgueiro Marques, Elisa Beatriz Ramirez Hernandez
Dispositiva, Volume 9, pp 34-62; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n15p34-62

Abstract:
Este artigo considera o contexto atual da experiência migratória de Cuba, configurada a partir de uma dinâmica de comunicação digital transnacional. Na primeira parte do texto são apresentados alguns elementos do ativismo digital na ilha, evidenciando como experiências de injustiça podem configurar dispositivos midiáticos que atuam como articuladores de múltiplas forças e arranjos que podem atravessar um contexto de comunicação transmidiática e transnacional. A seguir, são apresentados os procedimentos metodológicos adotados para a análise de caso das narrativas construídas na mobilização online em torno da morte de uma criança cubana de um ano, Paloma, após ter sido vacinada. Argumentamos que a criação de um dispositivo (trans) midiático transnacional de interações comunicativas off-line/online foi possível nesse caso pelo engajamento político-afetivo de atores localizados dentro e fora de Cuba em múltiplos espaços off-line e online.
Marcel De Almeida Freitas
Dispositiva, Volume 9, pp 174-193; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n15p174-193

Abstract:
O texto traz reflexões sobre alguns motivos culturais e mercadológicos para a quase nula presença de negras e orientais nas capas de revistas brasileiras voltadas para o público feminino. O artigo parte de um “mito” vigente na Publicidade segundo o qual “negro não vende” e, buscando desconstruir essa crença, apresenta uma enquete para averiguar se realmente o público feminino rechaça personalidades negras e orientais nas capas de revistas. Foram entrevistadas 100 universitárias da Universidade Federal de Minas Gerais e o resultado aponta que não há rejeição de personalidades orientais e negras nesta amostra em particular. Por fim, o texto cogita se não seriam as redações das grandes publicações que impõem modelos caucasianas atendendo a solicitações de mercado.
Tiago Barcelos Pereira Salgado, Juliana Lopes De Almeida Souza
Dispositiva, Volume 9, pp 134-154; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n15p134-154

Abstract:
Este trabalho investiga como se constituem as audiências do canal de Felipe Neto no YouTube de acordo com as métricas de visualização, gostei (likes), não gostei (dislikes) e comentários, acumuladas em oito anos do canal (2010-2018). O método de coleta recorre às ferramentas digitais disponibilizadas pela Digital Methods Iniciative (DMI), o tratamento dos dados é feito por meio de tabelas em Excel, e a visualização conta com o auxílio do Tableau Public. Analisamos a relação entre as métricas e a correspondência de usuários que comentaram nos três vídeos com mais acúmulo de métricas do canal de Neto no período pesquisado. A investigação demonstra que cada vídeo configura audiências próprias, de maneira fragmentada, ampliando e problematizando suas ações diversas de engajamento.
Dispositiva, Volume 9, pp 100-116; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n15p100-116

Abstract:
Nesse texto, que se trata de uma revisão bibliográfica, realizamos articulações teóricas, que não se propõem conclusivas, para discutir sobre a constituição dos processos midiáticos através das relações e atravessamentos entre a comunicação, a técnica e as mediações. O primeiro ponto destina-se a reflexões introdutórias sobre os processos midiáticos e interpenetrações entre a técnica a cultura e o social. O segundo ponto discute relações entre a comunicação e a técnica acionando efeitos das mediações e da reconfiguração de narrativas e de processos pelos atores sociais. O terceiro ponto problematiza como os processos de leitura, interpretação e apropriações diversas e diferenciadas que os atores sociais fazem dos mecanismos midiáticos, pode possibilitar ressignificações técnicas.
Michael Pickering, Emily Keightley, Mozahir Salomão Bruck, Carolina Lopes Marques
Dispositiva, Volume 9, pp 7-33; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n15p7-33

Abstract:
A nostalgia tem sido vista como o oposto conceitual do progresso, contra o qual é vista negativamente como reacionária, sentimental ou melancólica. Foi visto como um recuo derrotista do presente e evidência de perda de fé no futuro. A nostalgia é certamente uma resposta à experiência de perda endêmica na modernidade e na modernidade tardia, mas os autores argumentam que ela tem inúmeras manifestações e não pode ser reduzida a uma definição singular ou absoluta. Isso quer dizer que seus significados são múltiplos e, portanto, devem ser vistos como a acomodação de impulsos progressivos e até utópicos, bem como posturas regressivas e atitudes melancólicas. Suas contradições podem ser evidentes nas formas vernacular e midiática de lembrança e reconstrução histórica. Os autores argumentam que tais contradições devem ser vistas como mutuamente constitutivas, pois é nas suas inter-relações que surge o potencial para a crítica sociológica.
Maria Ivete Trevisan Fossá, Mateus Da Cunha Santos
Dispositiva, Volume 9, pp 63-82; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n15p63-82

Abstract:
Nos últimos anos, temos presenciado um movimento de empresários ingressando na política. Nesse quadro, a proposta do artigo é analisar de que modo o discurso empresarial se manifesta na política. Com um aporte teórico-metodológico construído a partir do método de Análise do Discurso e teorias sobre o discurso político e o discurso empresarial, analisamos cinco programas eleitorais e três inserções de TV das campanhas eleitorais do empresário João Doria. A análise indicou que marcas linguísticas que remetem ao discurso empresarial foram incorporadas ao discurso eleitoral do candidato, apreendidas pela construção de valores associados à mentalidade empresarial, como o sucesso, a liderança, a inteligência, a competência, a moderação, o altruísmo, a responsabilidade, a inovação e a experiência.
Diego Hoefel
Dispositiva, Volume 9, pp 155-173; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2020v9n15p155-173

Abstract:
A partir da análise do telefilme “O Natal de Rita” (Ricardo Alves Jr., 2017), o presente artigo debruça-se sobre as transformações e/ou reinvenções do gênero comédia no contexto contemporâneo. A hipótese principal aponta para o fracasso como um conceito central para que se possa compreender essas reinvenções. Elas operam não apenas no nível do conteúdo, enquanto ressignificação do desajuste ou do insucesso, mas também formalmente, através da construção de uma estrutura dramatúrgica composta por falhas. Essa discussão poderá favorecer o entendimento sobre como as transformações estéticas da comédia podem fomentar a criação de novas maneiras de se pensar os fracassos individuais e coletivos, especialmente em períodos de crise.
Rodrigo Duarte Bueno De Godoi, Ana Paula Da Rosa
Dispositiva, Volume 8, pp 137-152; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n14p137-152

Abstract:
Discute-se neste artigo a criação de um imaginário ancorado em um conjunto de práticas sociais, especialmente de apropriações do meio. Mais especificamente, o trabalho se propõe a refletir sobre um conjunto de usos, apropriações e códigos constatados no campo de observação, tendo em vista que o objeto empírico trata-se de um grupo no Facebook, o LDRV. Como subsídio teórico acionamos autores que discutem questões da midiatização e, através das análises, percebe-se que os modos de significação e de acionamento de elementos do imaginário do grupo em questão, estão intrinsecamente ligados as lógicas de midiatização.
Anderson David Gomes Dos Santos
Dispositiva, Volume 8, pp 100-118; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n14p100-118

Abstract:
O Esporte Clube Bahia tem se destacado no futebol brasileiro pelas campanhas promovidas pelo seu Núcleo de Ações Afirmativas. Porém, o clube chegou a isso após passar, em 2013, por uma intervenção judicial, que se seguiu com um processo de democratização que gerou maior participação da torcida nas suas instâncias deliberativas, assim como a implementação de mais ferramentas de transparência. Num momento de fragilidade dos ideais democráticos no Brasil, o objetivo do artigo é analisar a campanha #BahiaClubedoPovo, com camisas e propagandas sobre o respeito à pluralidade presente na torcida. Para isso, investiga-se os elementos que conformam a campanha a partir da utilização da Análise de Redes Sociais e da Análise de Conteúdo.
Dôuglas Aparecido Ferreira
Dispositiva, Volume 8, pp 66-84; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n14p66-84

Abstract:
Considerando as recentes transformações do mundo do trabalho, que levaram os trabalhadores a investirem em capital humano para a manutenção da empregabilidade, assumindo as responsabilidades sobre suas carreiras, este artigo propõe entender as representações da figura do “empreendedor de si mesmo” no blog Love Mondays. Metodologicamente, serão analisadas as práticas representacionais em cinco publicações, identificadas na seção “Gerencie sua carreira”, e nos comentários dos leitores gerados a partir delas. Nota-se que o blog representa o gestor da carreira como uma figura individualista, unicamente responsável pelo seu sucesso e em constante investimento em si próprio por motivos que nunca se consolidam.
Luiza Gould, Carla Baiense Felix
Dispositiva, Volume 8, pp 51-65; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n14p51-65

Abstract:
Este artigo propõe uma reflexão sobre a “espetacularização” da pobreza na mídia e suas implicações éticas e sociais. Amparado pelos conceitos de espetáculo (DEBORD, 1997 [1967]) e pseudoconcreticidade (KOSIK, 1976), analisa a exposição de sujeitos miseráveis em três reportagens publicadas nos anos 1960 pela revista norte-americana Life e pela brasileira O Cruzeiro. Buscamos entender os objetivos da mídia ao fazer com que marginalizados sociais sejam retirados da invisibilidade e apontar as possíveis consequências do “feixe de luz” (FOUCAULT, 2006 [1977]) sobre corpos marcados pela pobreza. Para tanto, o trabalho discute o “universo carcerário” (BENJAMIN, 1987 [1985]) em que esses personagens são encerrados nas narrativas e o papel da midiatização (SODRÉ, 2002) na sua constituição social.
Vanessa Coutinho Martins, Claudia de Albuquerque Thomé
Dispositiva, Volume 8, pp 18-35; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n14p18-35

Abstract:
A nova ambiência comunicacional, fruto da cultura digital, atravessou a produção e o consumo de narrativas literárias, que se expandem para as redes e são (re)criadas pelos prosumidores (SCOLARI, 2016). O artigo analisa os comentários das transmissões no Periscope do Wizarding World Book Club, clube do livro de Harry Potter, na comemoração aos 20 anos de lançamento do primeiro livro da saga. Com auxílio da metodologia de Ferrés e Piscitelli (2015), o estudo busca entender como os prosumidores percebem o conteúdo oferecido através do live streaming, e, consequentemente, produzem mensagens. A análise aponta para um senso crítico na produção das mensagens pelos prosumidores e conclui que as características no âmbito da expressão foram mais frequentes do que em outros aspectos analisados.
Débora Pires Teixeira, Rita De Cássia Pereira Farias
Dispositiva, Volume 8, pp 85-99; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n14p85-99

Abstract:
No presente artigo analisou-se o uso imagem do velho como modelo e sua interface com a moda, buscando desvelar os seus significados. Para tanto, foram analisadas 156 edições da revista Claudia (1997-2010). As fotografias foram tratadas pela metodologia de imagens fixas de Mendes (2003). O corpus confirma a representação hegemônica da velhice na revista, que migra da invisibilidade para a constituição do “novo velho”. As reportagens apresentaram sujeitos ativos, magros, brancos e das classes sociais superiores, cujas imagens reiteram a noção de atividade. Em conclusão, destaca-se que, embora esse perfil representacional possa contribuir para contestar a normatividade dos padrões de beleza, pautados na juventude, visa, prioritariamente, lançar luz sobre o potencial do velho como consumidor. Palavras-chave: Modelos com 60 anos ou mais; Moda; Representações midiáticas da velhice; Revista Claudia.
Dispositiva, Volume 8, pp 119-136; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n14p119-136

Abstract:
O texto, de natureza descritivo-interpretativa, orientado mais a mostrar que a demonstrar, se desenvolve a partir do estudo do caso Free Zehra Doğan. A jornalista e artista curda Zehra Doğan, da Turquia, foi presa por postar uma de suas obras nas redes sociais, sendo acusada de subversão. O caso ganhou expressão internacional por meio de um mural, em Nova York, do artista anônimo britânico Banksy, que provocou mobilização por meio da arte, do muro às redes sociais, criando assim a oportunidade de uma voz sufocada ser ouvida. O texto trabalha com a ideia do poder da arte como articuladora de conhecimento e de compreensão do outro, problematizando uma convergência possível entre comunicação, cultura e mídias digitais.
Lidiane Pinheiro
Dispositiva, Volume 8, pp 1-17; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n14p1-17

Abstract:
O envolvimento do alto escalão da Petrobras com crimes diversos tornou-se conhecido com a Operação Lava Jato. A empresa conhecida pelo slogan “o desafio é a nossa energia” passou a ter um novo desafio no âmbito comunicacional: o que dizer, o que não dizer e como dizer a crise provocada pelas denúncias de corrupção para os seus públicos? A pesquisa tem por objeto os discursos da Petrobras sobre a crise e visa entender os não-ditos, os enunciados e os modos de enunciar da companhia em tal contexto. O artigo realiza a análise dos discursos da Revista Petrobras, de 2014 a 2016, e observa que a organização constrói um discurso nacionalista e elogioso de si, a partir de uma projeção metonímica do seu corpo funcional, confundindo-o muitas vezes com a própria empresa, mas exigindo dele engajamento
Dispositiva, Volume 8, pp 36-50; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n14p36-50

Abstract:
Em páginas do Facebook criadas por moradores de bairros periféricos com a intenção de trocar informações hiperlocais (NUNES, 2017), os cidadãos que já compartilham uma proximidade geográfica podem criar multiterritórios de informação. Por meio do método etnográfico para internet (HINE, 2015), este artigo analisa como acontecem e quais as características dos processos de desterritorialização e reterritorialização dos sujeitos nos campos digitais. Para tal, utiliza-se o embasamento teórico de Haesbaert (2014), Santos (2006) e Lemos (2007). Conclui-se que a multiterritorialidade se dá em perfis pessoais e páginas e que os processos de reterritorialização acontecem devido à necessidade de reforçar a ideia de comunidade e de buscar a resolução de problemas sem depender do poder público.
Silvana Copetti Dalmaso
Dispositiva, Volume 8, pp 66-84; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n13p66-84

Abstract:
O Facebook se transformou em ferramenta geradora de narrativas para o jornalismo. Este artigo discute as apropriações de postagens na construção das notícias a partir de um episódio ocorrido em 2017: a suspensão das atividades da banda gaúcha Apanhador Só devido a um post no Facebook. Por meio da Análise de Conteúdo, examinamos como três notícias, dos sites dos jornais Folha, Estadão e O Globo, utilizaram postagens do site de rede social para construir seus relatos noticiosos sobre o caso. O objetivo é discutir se e como as formas de captura desses dados pelo jornalismo podem modificar eventuais compreensões das notícias.
Gustavo Souza Santos, Jhon Lennon Ribeiro Da Cunha
Dispositiva, Volume 8, pp 43-65; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n13p43-65

Abstract:
A produção de narrativas sobre a realidade, os sujeitos, os objetos e a realidade dos sujeitos e objetos é substrato para discurso publicitário. Este se apropria de imagens populares para estabelecer ligações representativas enraizadas na sociedade, o que pode alimentá-la ou retroalimentá-la com suas próprias cosmovisões. A representação e a narrativa sobre o sujeito LGBT têm sido foco de estudos e exames, especialmente considerando o discurso publicitário. O objetivo do estudo foi analisara campanha #RespeitoIsOn da marca Skol, considerando as dinâmicas de narrativa e representação LGBT. Para tanto, metodologicamente, desenvolveu-se um estudo de caso com aporte documental, tendo por corpus as peças da campanha questão por meio técnica de análise de conteúdo. O arcabouço teórico do estudo considerou Barthes (1977) , Foucault (1988), Jodelet (2001), Moscovici (2007), Simões e Facchini (2009) e Seffner (2011) na associação entre narrativa publicitária, identidade de gênero e representações sociais.
Lucas De Vasconcelos Teixeira
Dispositiva, Volume 8, pp 30-42; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n13p30-42

Abstract:
Este artigo objetiva refletir sobre o consumo de memórias em torno do café além da commodity agrícola, assim como tratar do consumo de diferentes espacialidades e temporalidades nas cafeterias Café Girondino e Coffee Lab, que se mostram como ‘ambiências comunicacionais’, de acordo com a conceituação de Norval Baitello (2010). Outros pensadores como Pierre Nora (1993), Michael Pollak (1989), Maurice Halbwachs (2013), Henri Bergson (1999) contribuem para as análises sob o ponto de vista da memória. Verificamos que existe uma tentativa de singularização de ambas as cafeterias. Porém, naquilo que as une é que se encontra a beleza desses cafés.
Lizbeth Kanyat De Novaes
Dispositiva, Volume 8, pp 85-101; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n13p85-101

Abstract:
Apresenta-se uma compreensão conceitual que conecta ontologicamente os estudos de recepção aos estudos de discursos e da linguagem. A proposta central é a compreensão da linguagem como mediação primária entre sujeitos/indivíduos e o mundo. Essa compreensão surge do estudo da relação linguagem e pensamento em Vygotski (2005), Leontiev (2004), Bakhtin (1988), Marx & Engels (2007) e Schaff (1973,1974); do estudo das mediações em Martín-Barbero (2009); do estudo da proposta teórica da Análise de Discurso de linha francesa em Orlandi (1999) e sua incorporação nas Ciências da Comunicação por Baccega (2003). Conclui-se apresentando uma análise de discurso da expressão “telenovelas bíblicas” para ilustrar como a linguagem medeia não só a mídia mas a nossa compreensão da realidade.
Igor Lacerda, Érica Fortuna
Dispositiva, Volume 8, pp 15-29; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2019v8n13p15-29

Abstract:
Este trabalho tem o objetivo de identificar e analisar as representações das violências policiais ocorridas no Rio de Janeiro, através do dossiê Megaeventos e violações dos direitos humanos, criado pelo Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas em 2015. O propósito é entender melhor como os moradores da cidade se uniram para representar esse período de megaeventos, com as transformações que estavam afetando suas vidas. Para identificar essas representações, foi utilizada a análise de conteúdo segundo Laurence Bardin (2016). Para interpretar os dados obtidos, recorremos à teoria de representações sociais, segundo Sandra Jovchelovitch (2000). Esse estudo é relevante por explicar uma fase de transformação do Rio não pela visão da mídia hegemônica, mas pela percepção de seus próprios moradores.
Sônia Barreto De Novaes
Dispositiva, Volume 7, pp 89-100; https://doi.org/10.5752/p.2237-9967.2018v7n12p89-100

Abstract:
A presentidade da memória requer o agenciamento de dispositivos, atores e conteúdo, articulados dentro de uma perspectiva ecológica, onde a complexidade permite-nos compreender o Ser a partir de um processo mnemônico-narrativo. Em tal perspectiva o uso da forma (habitar) está a indicar a presença da sociabilidade e nesta as possibilidades, as negociações, as responsabilidades e as reapresentações, estas são camadas que verificamos no caso de Batatuba – uma vila operária no interior do Estado de São Paulo. Saímos, assim, de uma determinada condição histórica (heideggeriana) para uma consciência histórica (ricoeuriana). Então, também transitamos de uma condição midiática para uma consciência que, dentre outros modos de estar, está no ato midiático.
Page of 4
Articles per Page
by
Show export options
  Select all
Back to Top Top