Refine Search

New Search

Results in Journal TANGRAM - Revista de Educação Matemática: 97

(searched for: journal_id:(1993593))
Page of 2
Articles per Page
by
Show export options
  Select all
Andrea Stephanie Moreira Rosa, Wenderson Ferreira Oliveira, Gene Maria Vieira Lyra-Silva, Wellington Lima Cedro
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 173-189; doi:10.30612/tangram.v3i4.10968

Abstract:
Esse artigo tem como objetivo relatar nossa experiência de ensino de álgebra a estudantes do oitavo ano do Ensino Fundamental. A proposta de nosso trabalho era analisar as respostas dos alunos buscando entender como eles lidam com as dificuldades encontradas ao resolverem os problemas relacionados aos sistemas de equações lineares. Como resultado, conseguimos que a maioria da turma conseguisse entender os processos da resolução dos sistemas de equação do primeiro grau, havendo grande participação da turma, trabalho coletivo e interesse pelo conteúdo e passaram a prestar mais atenção nas aulas para que conseguissem vencer seu adversário nos jogos seguintes.
Júlio Henrique Silva Piaia,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 134-153; doi:10.30612/tangram.v3i4.12615

Abstract:
Este artigo relata resultados de uma pesquisa que teve por objetivo analisar criticamente a abordagem sobre Gestão Financeira Pessoal apresentada pela coleção de livros “Educação Financeira nas Escolas – Ensino Médio”, disponibilizado pelo Ministério da Educação para as escolas brasileiras. A pesquisa, de cunho bibliográfico, tem aporte teórico na sociologia de Bauman e nas concepções de projeto e comunicação postuladas por Machado e Skovsmose. Apresentamos uma sistematização do material empírico selecionado e a abordagem das categorias custo, recebimento, planejamento, poupança e crédito. Enfatizamos os temas que transversa o conteúdo do material, o consumismo e projetos de vida, destacando a importância dos mesmos para pensarmos uma sociedade onde tenha lugar para todos. Por fim, apresentamos as conclusões, em que retomamos a proposta desenvolvida e destacamos potencialidades e fragilidades do material do MEC, objetivando analisar as abordagens das categorias e apresentando sugestões de melhorias, disposto a aprimorá-lo.
Milena Kemy Sujimoto De Aguiar,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 93-113; doi:10.30612/tangram.v3i4.12515

Abstract:
A Modelagem Matemática, que pode ser caracterizada como uma estratégia pedagógica, é investigada no Brasil desde a década de 1970. Entretanto, pesquisas têm destacado dificuldades dos professores em levar a Modelagem para as aulas de Matemática. Dentre os obstáculos evidenciados, está a dificuldade em cumprir o currículo, principalmente nas escolas nas quais o material didático é de uso obrigatório, como no caso das escolas públicas do estado de São Paulo. Considerando tal cenário, este artigo, oriundo de uma pesquisa de Iniciação Científica, pautada no paradigma qualitativo, tem como objetivo apresentar um caminho para que a Modelagem esteja presente nas salas de aula onde há imposição de utilização de materiais didáticos, além de evidenciar a importância dos professores saberem atrelar a Modelagem com as atividades já existentes. Dessa maneira, acreditamos que podemos contribuir para a utilização da Modelagem em sala de aula, apesar dos diversos obstáculos existentes.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 74-92; doi:10.30612/tangram.v3i4.11079

Abstract:
O artigo analisa as narrativas dos participantes do Curso de Extensão (CE), buscando identificar o que eles apontam do seu processo de aprendizagem. É uma pesquisa de natureza qualitativa, que se insere nos estudos de pesquisa-formação, utilizando a metodologia narrativa na produção de dados. O corpus de análise desse artigo é composto por textos narrativos de dezesseis alunos do CE de uma Universidade Pública do Rio de Janeiro. Temos como referência os estudos de Freire (1978, 1980, 2002,2006), de Ball et al (2012) e de Passegi e Souza (2017). A pesquisa evidenciou que as narrativas dos participantes do CE apontaram: apropriaram de uma proposta de ensino numa perspectiva problematizadora; a relação horizontal entre professor-aluno; o professor media e organiza o ensino; o aluno é considerado um ser pensante, que constrói sua autonomia desde que o professor organize sua aula favorecendo a tomada de decisão, construção de regras e estratégias pessoais.
Marieli Vanessa Rediske De Almeida,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 24-56; doi:10.30612/tangram.v3i4.12716

Abstract:
De acordo com algumas perspectivas, qualquer profissional envolvido e responsável pela formação de professores pode ser considerado um formador. Nesse sentido, um matemático que trabalha em cursos de formação inicial é considerado também como formador de professores, e seu conhecimento influencia diretamente essa formação. Neste artigo analisamos a prática de um matemático que atua na formação de professores e discutimos o conhecimento especializado desse formador, considerando a perspectiva do Mathematics Teachers’ Specialized Knowledge. Os resultados obtidos permitem destacar a natureza especializada e o conteúdo do conhecimento do formador, que é matemático e não possui formação específica para assumir o papel de formador.
Edvanilson Santos Oliveira,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 57-73; doi:10.30612/tangram.v3i4.12806

Abstract:
O presente relato tem como objetivo discutir até que ponto e de que maneira o uso de microcontroladores em práticas docentes baseadas em elos criativos pode contribuir para a formação de futuros professores de Matemática. Para tanto, realizou-se o estudo na disciplina Prática de Ensino II, no Curso de Licenciatura em Matemática, na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) - Campus Campo Grande. Elaborou-se, como aporte teórico-metodológico, a Cadeia Criativa, a qual está ancorada na abordagem sócio-histórico-cultural de desenvolvimento, articulada aos aspectos históricos, conceituais e práticos inerentes à plataforma de prototipagem Arduino. Ao longo da pesquisa, adotou-se, como instrumento de coleta dos dados, o diário com registro das reflexões dos partícipes. O trabalho resultou em contribuições distintas, tanto no que concerne à ampliação do repertório relacionado à prática de programação, quanto na relevância do compartilhamento de desejos e sentidos no contexto da formação inicial de professores de Matemática.
Christine Yates Halal, Suvania Acosta De Oliveira Pureza
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 154-172; doi:10.30612/tangram.v3i4.9928

Abstract:
Este artigo apresenta um relato de experiência de estágio em Licenciatura em Matemática da Universidade de Maringá (UNICESUMAR), polo Rio Grande/RS, que consistiu na montagem de sólidos geométricos utilizando material manipulável, como jujubas (balas de goma) e palitos roliços de madeira, em uma turma do nono ano do Ensino Fundamental de uma escola pública do sul do Rio Grande do Sul. A prática objetivou desenvolver com os estudantes uma aula experimental sobre Relação de Euler, aplicada durante o horário de aula. Ao final da prática, os alunos montaram os sólidos geométricos rapidamente, identificando os números de faces, vértices e arestas.
Arthur Roberto Barboza Maciel,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 114-133; doi:10.30612/tangram.v3i4.12635

Abstract:
Os Encontros Nacionais de Professores de Matemática das Escolas Técnicas Federais (ENCONAM) reuniram, por duas décadas, docentes que buscavam aperfeiçoar o ensino a partir da integração entre conceitos matemáticos e da prática profissional. Nesse contexto, realizamos uma pesquisa documental buscando analisar os materiais didáticos produzidos no movimento dos ENCONAM. O acesso às fontes se deu na Hemeroteca Digital e em acervos de escolas que sediaram os eventos e de professores que participaram de sua organização. A análise dos fascículos aconteceu em três etapas: pré-análise, exploração do material e interpretação. Ao final, compreendemos que o movimento iniciado no ENCONAM não buscou reduzir a matemática à instrumentalidade, mas operar sob o tripé trabalho, ciência e cultura. Apesar disso, verificamos que as questões ainda apresentavam fragilidades no que tange a integração entre formação básica e formação geral – o que se configura um desafio para os professores da Educação Profissional até os dias atuais.
Chia-Shih Su, Chuan-Chih Hsu, Danilo Díaz-Levicoy
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 03-23; doi:10.30612/tangram.v3i4.10925

Abstract:
Este trabalho apresenta os resultados preliminares de um estudo bibliométrico, de nível descritivo, no qual foram analisados os artigos publicados na Acta Latinoamericana de Matemática Educativa sobre estatística e/ou probabilidade no Ensino Fundamental, entre os anos de 1998 e 2018. Para tanto, identificam-se os trabalhos sobre Educação Estocástica de nível fundamental, considerando as seguintes unidades de análise: tema tratado, produção por ano, autores (quantidade, sexo, instituição e país de origem), palavras-chave e citações do Google Acadêmico. O estudo permite observar a escassa quantidade de trabalhos em relação a essa temática e sua descontinuidade nesse período.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 01-02; doi:10.30612/tangram.v3i4.13151

Abstract:
Esta edição conta com 9 trabalhos organizados em artigos investigativos, iniciação científica e relatos de experiência. Temos 4 artigos científicos, 3 de diferentes instituições brasileiras (Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade Estadual de Campinas, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul) e um artigo estrangeiro oriundo do Chile (Universidade Católica do Maule). Divulgamos ainda três iniciações científicas do estado de São Paulo, Espírito Santo e Rio Grande do Sul, desenvolvido na instituições: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - IBILCE, Instituto Federal do Espirito Santo, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões. Os dois relatos de experiência são brasileiros oriundos do estado do Rio Grande do sul e de Goiás, desenvolvidos na Universidade Federal do Rio Grande e na Universidade Federal de Goiás. Podemos observar que de modo geral os artigos apresentam investigações que promovem reflexões sobre os processos formativos seja iniciais ou continuados, assim como ao uso de estratégias para o ensino - aprendizagem. Consideramos pertinentes as investigações para a área de educação matemática e esperamos que os estudos presentes nesta edição contribuam com futuras investigações. Notamos o quanto possui mérito a temática e esperamos que apreciem. Diante do exposto, desejamos uma boa leitura à todos.
Tangram Revista De Educação Matemática
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 190-190; doi:10.30612/tangram.v3i4.13177

Paulo Jorge Magalhães Teixeira
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 110-137; doi:10.30612/tangram.v3i3.10869

Abstract:
O objetivo geral deste artigo reside em apresentar e analisar dados das produções apresentadas por alunos do 7º ano do Ensino Fundamental de um colégio público, fruto de um trabalho de campo relacionado com o conteúdo proporcionalidade e os resultados sintetizados em cartazes afixados nas paredes de uma sala de aula. O trabalho está inserido em um estudo amplo, que objetiva responder questões pertinentes com os conhecimentos necessários para a docência de professores em serviço. Trata-se de uma pesquisa qualitativa modalidade pesquisa-ação estratégica, segundo Franco (2005), em que a análise dos dados colhidos ao acaso constituíram o mote para apontar indicações a respeito de como a proposição de atividades pelo professor, sem a devida correção dos resultados obtidos, pode afetar distorções em relação a inadequada apropriação de conhecimentos pelos alunos. Os resultados revelaram indícios de o conteúdo não ter sido desenvolvido de maneira adequada e em consonância com a efetiva compreensão acerca de um dos significados do conceito proporcionalidade, envolvido nas situações-problema apresentadas.
Marcelo Pereira Rizzi,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 138-161; doi:10.30612/tangram.v3i3.11396

Abstract:
Este artigo tem a finalidade de trazer as percepções a respeito do uso da calculadora nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental pelos estudantes do curso de Pedagogia de uma Universidade Federal Mineira. Para isso, realizamos uma oficina de calculadoras no Laboratório de Ensino da Matemática que consistia em quatro momentos: preenchimento do questionário inicial, discussão teórica a respeito do uso desta ferramenta, oficina e preenchimento do questionário final. Ao final, realizaram-se análises quantitativa e qualitativa a respeito das respostas obtidas nos questionários, de modo a analisar crenças e percepções sobre o uso desta ferramenta, além de ter um parâmetro sobre a importância de uma oficina com foco no ensino que envolva os recursos da calculadora. Ao fim deste trabalho, concluímos que houve uma maior quantidade de estudantes interessados em implementar a calculadora na sala de aula, além de todos terem afirmado sentir maior segurança quanto ao uso desta ferramenta.
Gevando Lopes Santos, Américo Junior Nunes Da Silva
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 162-177; doi:10.30612/tangram.v3i3.11291

Abstract:
O presente artigo objetiva relatar e refletir sobre as experiências vivenciadas durante o Estágio Curricular Supervisionado IV, do curso de Licenciatura em Matemática da Universidade do Estado da Bahia –UNEB, Campus VII –Senhor do Bonfim. O mesmo foi realizado durante o primeiro semestre de 2019 e buscou inserir o licenciando no espaço da docência em Matemática, em turmas do Ensino Médio, para que se vivenciassem situações que futuramente poderão ser encontradas no espaço de trabalho. Para isso foram realizadas as seguintes atividades: i) aproximação à realidade escolar por meio de leitura do Projeto Político Pedagógico, observação do espaço escolar e construção de projeto de intervenção; ii) docência em turma do Ensino Médio e iii) proposição de oficina. Vale salientar que o movimento de imersão na escola promoveu o desenvolvimento de conhecimentos necessários para o exercício da docência e contribuiu com o processo de constituição da identidade docente.
Celina Aparecida Almeida Pereira Abar, Renata Udvary Rodrigues, Marcio Vieira De Almeida
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 44-59; doi:10.30612/tangram.v3i3.12742

Abstract:
Este artigo apresenta parte dos resultados de um projeto que teve como objetivo investigar se as estratégias utilizadas para a formação continuada de professores pedagogos utilizando um modelo de Ensino Híbrido –"Sala de Aula Invertida" poderia ser um instrumento favorável para a formação continuada de professores no contexto da Matemática (Shulman,1987), em especial da Geometria. A proposta foi uma tentativa de buscar o aprimoramento de conceitos e práticas didáticas para o ensino de Geometria nos primeiros anos do ensino fundamental, abordando aspectos teóricos (Van Hiele,1986) e metodológicos e com o uso de tecnologias digitais, especialmente o software GeoGebra. Foi oferecida uma capacitação com a proposta de capacitar educadores, que lecionam no ensinofundamental, a ensinar Geometria Plana com o uso de tecnologias digitais e incentivá-los na busca contínua pelo aperfeiçoamento profissional. Os professores participaram da criação de um modelo proposto, em suas respectivas áreas de atuação, contribuindo para resultados significativos.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 01-02; doi:10.30612/tangram.v3i3.12787

Abstract:
Esta edição conta com 9 trabalhos organizados em artigos investigativos, iniciação científica e relatos de experiência. Temos 6 artigos científicos, 5 de diferentes instituições brasileiras (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Universidade Federal Fluminense, Instituto Federal do Espírito Santo, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, Universidade do Estado de Mato Grosso) e um artigo estrangeiro oriundo das universidades (Universidade Rey Juan Carlos e Universidade de Zaragoza).Divulgamos ainda uma iniciação científica do estado de Minas Gerais , desenvolvido na Universidade Federal de Minas Gerais .Os dois relatos de experiência um brasileiro oriundo do estado da Bahia desenvolvido na Universidade do Estado da Bahia e outro estrangeiro desenvolvido na Espanha na Universidade de Oviedo.De modo geral, observamos que os artigos apresentam investigações que poderão aprimorar os aspectos relevantes ao ensino interdisciplinar , assim como ao uso das tecnologias e as experiencias sobre os estagios supervisionados.Vislumbramos que estas investigações proporcionarão reflexões sobre diferentes práticas de ensino e auxiliarão no planejamento dos docentes para as suas ações em sala de aula.Percebemos o quanto é significativo a temática e esperamos que apreciem.Diante do exposto, desejamos uma boa leitura à todos.
, Mónica Arnal-Palacián
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 25-43; doi:10.30612/tangram.v3i3.12516

Abstract:
Neste artigo analisamos o aparecimento das magnitudes em três livros didáticos espanhóis do sexto ano do Ensino Fundamental. A fim de realizar este estudo, revisamos a pesquisa realizada sobre o ensino-aprendizagem da medida no Ensino Fundamental e o uso dos livros didáticos na sala de aula. Posteriormente, foi selecionada uma amostra e foi necessário construir um instrumento que permitisse a análise de cada um deles. Entre os resultados deste estudo estão a apresentação da magnitude da área em todos os livros didáticos, uma predominância do sistema de representação verbal, problemas específicos relacionados à vida diária e a presença de imagens que acompanham algumas das noções.
, Claudia Menéndez-Fernández,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 178-202; doi:10.30612/tangram.v3i3.12513

Abstract:
A educação matemática deve ser abordada de uma perspectiva global, que inclui elementos de contextos interdisciplinares e envolve múltiplas competências. Nesse processo, o papel do professor é essencial no processo de obtenção de aprendizagem significativo. Este trabalho apresenta uma inovação educacional orientada para a resolução de problemas matemáticos no segundo ano do ensino fundamental, com base em uma abordagem integrativa que relaciona a competência matemática ao restante das competências-chave. Por meio de técnicas de aprendizagem cooperativa e abordagem de várias situações e contextos relacionados a outras áreas do currículo, é promovida a busca de soluções e suas explicações. Os resultados confirmam um aumento na motivação dos alunos durante o processo de ensino e aprendizagem de matemática, bem como uma melhoria no raciocínio seguido dentro do grupo de estudantes.
, Douglas Borreio Maciel Dos Santos, Eliana Calixto Santos, Jailma Ferreira Guimarães
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 03-24; doi:10.30612/tangram.v3i3.7304

Abstract:
Este artigo apresenta uma pesquisa qualitativa envolvendo três turmas de alunos do Ensino Médio de uma escola estadual paulista, sobre o desenvolvimento de um projeto interdisciplinar de Matemática e Língua Portuguesa, analisado à luz do quadro teórico da Teoria da Difusão de Inovações. Pretendemos discutir as possíveis contribuições de uma abordagem por meio de projetos de temas curriculares aparentemente distantes, como funções trigonométricas e a estética literária do Romantismo, destacando a utilização do aplicativo para smartphones GeoGebra. Neste caso, a ponte entre essas duas disciplinas foi estabelecida por meio da música. A mediação tecnológica se deu por meio do acesso a músicas, vídeos, poemas e, sobretudo, pela exploração dos recursos algébricos e geométricos do GeoGebra. Consideramos, ao final do projeto, a experiência positiva, tanto nos aspectos atitudinais, como mobilização do interesse e motivação dos alunos, quanto nos aspectos cognitivos, expressos pela qualidade dos produtos finais dos trabalhos apresentados.
Regimar Alves Ferreira, , , Nilton Cezar Ferreira
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 85-109; doi:10.30612/tangram.v3i3.11509

Abstract:
Nesta pesquisa, objetivamos compreender de que maneira a disciplina de Matemática Financeira está estruturada nos Projetos Pedagógicos dos Cursos (PPCs) das licenciaturas em Matemática e adequada à futura prática do professor. Adotamos como metodologia, uma abordagem qualitativa do tipo documental, cujo corpus foi constituído por 182 PPCs de cursos, de todas as regiões geográficas do Brasil. A análise dos dados foi realizada por meio da Análise de Conteúdo, a qual possibilitou a constituição de duas categorias de análise. Debatendo as categorias, evidenciamos a necessidade de as licenciaturas em Matemática tomem para si a responsabilidade de formar professores capacitados, contemplando saberes associados ao desenvolvimento do processo de educação escolar básica. Esperamos que este estudo possa contribuir com o debate do currículo da formação inicial de professores e que transcenda o ensino, meramente técnico, o qual supervaloriza o ensino numa perspectiva transmissiva de conceitos em detrimento da construção do conhecimento científico.
Fábio Bueno Da Silva, Jorge Henrique Gualandi,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 60-84; doi:10.30612/tangram.v3i3.12264

Abstract:
O cálculo mental consiste em diferentes estratégias que visamàobtenção de resultados por meio de métodos mais simples de resolução, tendo comoauxílioo cálculo escrito. Uma das possibilidades para desenvolvê-lo é a utilização dos jogos matemáticos, pois eles propiciam a observaçãoeo trabalho individual e coletivo. Neste artigo, buscou-seinvestigar como estudantes dos anos finais do ensino fundamental utilizam o cálculo mental no trabalho com jogos matemáticos. Para tal,procedeu-se auma pesquisa com um grupo de 16 alunos de uma escola da rede estadual de ensino localizada no município de Castelo, Espírito Santo. Fundamentou-seteoricamente em Parra (1996), Carvalho (2011), Lorenzato (2012), Kishimoto (2017), entre outros. As atividadesrealizadas permitiram concluir que,durante a aplicação dos jogos, os alunos tiveram maior comprometimento em realizar as tarefas. Identificou-seousodos algoritmos da adição da multiplicação como principais estratégias de cálculo mental.
Marcelo De Oliveira Dias
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 51-70; doi:10.30612/tangram.v3i2.11425

Abstract:
O artigo tem como objetivo compreender os atos curriculares de dois professores de Matemática do Ensino Fundamental de escolas públicas do Distrito de Lisboa, em Portugal, no que se refere ao uso de tecnologias digitais baseadas em reformas recentes no país. O estudo de caso possui viés metodológico qualitativo e foram realizadas análises das falas desses professores, as quais evidenciaram a dinâmica das tecnologias digitais na abordagem da interdisciplinaridade, no âmbito da disciplina Tecnologia da Informação, por meio da Flexibilidade Curricular em matemática e não matemática. contextos matemáticos. Surgiu também a dissonância entre os atos curriculares dos professores, a Educação Matemática e as propostas curriculares em vigor no país, bem como a necessidade de ampliar estudos e pesquisas na área de Alfabetização Digital e Pensamento Computacional, para que possam ser promovidas práticas. que desenvolvem a autonomia e o processo criativo dos alunos.
Ezequiel Correa Tavares, Lucélida De Fátima Maia Da Costa
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 184-207; doi:10.30612/tangram.v3i2.10130

Abstract:
Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa realizada no âmbito do Programa de Iniciação Científica – PAIC, da Universidade do Estado do Amazonas – UEA, com o objetivo de identificar elementos geométricos no Patrimônio Arquitetônico da cidade de Parintins, estado do Amazonas. A pesquisa desenvolvida é do tipo qualitativa. A construção dos dados foi viabilizada por meio de observação direta, sistemática, e, de registros fotográficos. A análise se deu por meio de uma triangulação dos resultados obtidos, os quais indicam que os traços geométricos identificados no Patrimônio Arquitetônico de Parintins podem constituir um percurso pedagógico que contextualiza o ensino de geometria e valoriza a história da cidade.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 127-158; doi:10.30612/tangram.v3i2.12018

Abstract:
Neste artigo é descrita a Abordagem de Itinerários de Ensino de Matemática (MTIA), que propõe ensino baseado em seqüências intencionais que consideram contextos informais (situações da vida cotidiana, manipulativos e jogos), contextos intermediários (recursos literários e tecnológicos) e contextos formais (recursos gráficos) , e cinco recomendações são oferecidas para aplicar o MTIA na sala de aula: 1) planejar e gerenciar o ensino de conteúdo por meio de processos matemáticos; 2) promover práticas de ensino que considerem o aluno e o professor; 3) considerar contextos reais, intermediários e formais em todas as seqüências, com um papel diferente, dependendo do nível da escola; 4) garantir o princípio da abstração progressiva, do concreto ao abstrato; e 5) possuir critérios objetivos para a seleção dos contextos de ensino de matemática.
Nuria Begué, , , Danilo Díaz-Levicoy
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 27-50; doi:10.30612/tangram.v3i2.10888

Abstract:
O objetivo do trabalho foi avaliar a compreensão intuitiva da distribuição binomial de estudantes do ensino médio. São analisadas as respostas de 127 estudantes de espanhol a uma tarefa na qual eles devem fornecer quatro valores prováveis da distribuição binomial e justificar os valores fornecidos. A média e a faixa dos quatro valores em suas respostas são analisadas e os argumentos são classificados seguindo uma metodologia de análise de conteúdo. A maioria dos estudantes fornece valores cuja média e faixa estão na faixa aceitável, mostrando o raciocínio distributivo. Entre os argumentos corretos, destacamos aqueles baseados na estimativa correta de probabilidade, por meio de uma atribuição de frequências (56,7% dos estudantes) e a observação da convergência e variabilidade da variável (40,2%). Encontramos argumentos incorretos, como viés de equiprobabilidade ou crenças errôneas sobre a aleatoriedade. Cerca de 22% não conseguem justificar a resposta.
, Geciara Da Silva Carvalho,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 102-126; doi:10.30612/tangram.v3i2.11882

Abstract:
Este trabalho tem por objetivo evidenciar técnicas de resolução de equações diofantinas visando valorizar os axiomas, teoremas e propriedades desenvolvidos ao longo do curso de licenciatura em matemática, tais como, axioma da escolha, teorema de Euclides, teorema de Bézout, teorema de Gauss, congruências etc. Consideramos nesta pesquisa que existem técnicas eficazes de resolução destas equações que não emergem nas praxeologias pessoais dos estudantes. Dentro de uma perspectiva qualitativa, fizemos uma análise institucional sob o olhar da Teoria Antropológica do Didático. A experimentação evidenciou que existem técnicas que os alunos têm conhecimentos necessários para aplicar. Mas, devido às práticas de classe, eles privilegiam as técnicas tentativa e erro, Algoritmo de Euclides / Teorema de Bézout / Teorema de Gauss, embora elas não se mostrassem sempre eficazes para obtenção das soluções de equações diofantinas lineares de 1º grau em Z. Portanto, faz-se necessário uma reorganização e rearticulação dos conhecimentos dos estudantes para que possam ampliar suas organizações matemáticas de modo que elas se tornem eficazes na resolução de problemas que envolvem as equações diofantinas.
Claudia De Oliveira Lozada, Ubiratan D´ambrosio
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 71-101; doi:10.30612/tangram.v3i2.11325

Abstract:
Este trabalho traz reflexões acerca da modelagem matemática e a Educação Matemática Crítica. Para tanto, trazemos como ponto de referência para essas reflexões os protestos em face do reajuste da tarifa de ônibus que ocorreram em 2013, centrando-se num contexto real, que é a utilização do transporte público e o desenvolvimento de competências e habilidades que favoreçam o exercício da cidadania e da criticidade nas aulas de Matemática.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 03-26; doi:10.30612/tangram.v3i2.12122

Abstract:
O Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) tem como propósito avaliar as habilidades e competências necessárias aos estudantes na faixa etária de 15 e 16 anos, verifica-se o nível de preparação dos jovens para o mundo contemporâneo e a eficiência dos sistemas educacionais de ensino comparados com os demais países participantes. Diante disso, este artigo tem como objetivo verificar qual o contexto global dos estudantes brasileiros no desempenho em relação à matemática nas edições do Pisa que ocorreram no período de 2000 a 2018. O estudo é fundamentado, principalmente, nos autores Vianna (2003), Berényi e Neumann (2009) e Ortigão e Aguiar (2012). Os principais resultados indicaram que o Brasil tem alcançado as últimas posições e crescido de forma amena frente as edições já realizadas. Os avanços moderados evidenciam a baixa qualidade dos nossos estudantes da Educação Básica e no seu acesso ao Ensino Superior. Os dados apresentados pelo Pisa devem ser analisados profundamente de modo a compreender o panorama da educação brasileira.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 159-183; doi:10.30612/tangram.v3i2.12299

Abstract:
A alfabetização estatística e probabilística é uma prioridade no treinamento dos cidadãos, especialmente na situação atual da pandemia do COVID-19, na qual nos deparamos diariamente com a necessidade de interpretar informações que de um caso contrário, influencia nossa tomada de decisão. Sob essa perspectiva, este artigo na primeira parte oferece uma visão panorâmica dos objetivos de aprendizagem do eixo estatístico e de probabilidade proposto no atual currículo de emergência no Chile. Na segunda parte, são apresentados vários recursos virtuais para o ensino de estatística e probabilidade, para que possam ser utilizados pelos professores para promover o pensamento crítico de seus alunos com base na análise de dados, permitindo refletir sobre o papel que cada um desempenha na sociedade e no bem-estar global.
, Aldrin Cleyde Da Cunha, Tiago Dziekaniak Figueiredo, Adriana Fatima De Souza Miola
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 01-02; doi:10.30612/tangram.v3i2.12417

Abstract:
Esta edição conta com 11 trabalhos organizados em artigos investigativos, iniciação científica e relatos de experiência. Temos 7 artigos científicos, 4 de diferentes instituições brasileiras (Universidade de Brasília, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade Federal Fluminense, Universidade Federal de Alagoas, Universidade Anhanguera, Universidade Estadual da Bahia, Universidade Federal do Pará) e 3 artigos estrangeiros oriundo de 6 universidades (Universidade de Girona, Pontifícia Universidade Católica de Valparaiso, Universidade Católica do Maule, Universidade de Granada, Universidad de O´Higgins, Universidade de Zaragoza).Divulgamos ainda duas iniciações científicas, uma do estado de Manaus , desenvolvido na Universidade Estadual de Manaus e a outra oriunda do estado de Minas Gerais, desenvolvida na Universidade federal de Itajubá.Os dois relatos de experiência dos estados são oriundos do estado de Minas Gerais , um da Universidade Federal do Triângulo Mineiro e a outra da Universidade Estadual de Minas Gerais. De modo geral, identificamos que os artigos apresentam investigações que poderão aprimorar os aspectos relevantes ao ensino , assim como também o desenvolvimento da aprendizagem. Há bons experiencias investigativas e relatos que podem contribuir com reflexões para o desenvolvimento de novos planejamentos e futuras investigações. Diante do exposto, desejamos uma boa leitura à todos. EditoresEdvonete Souza de AlencarAldrin Cleyde da CunhaTiago Dziekaniak Figueiredo Adriana Fátima de Souza Miola
Ana Lúcia Do Carmo Narciso, Adrielle Lourenço De Sá, Sabrina Alves Boldrini Cabral, Herman Fialho Fumiã
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 244-257; doi:10.30612/tangram.v3i2.9296

Abstract:
O desenvolvimento de habilidades e competências referentes à aptidão para realização do processo de mediação pedagógica se inicia através dos primeiros contatos com a sala de aula. Neste trabalho relatamos as experiências vivenciadas durante o período de Estágio Supervisionado em uma escola da rede pública Estadual de ensino, situada na cidade de Carangola, Minas Gerais. A Geometria proporciona ao aluno um tipo de pensamento que permite assimilar e representar o mundo de maneira organizada, e por isso é extremamente importante. Todavia, verificamos que a maneira com a qual esta foi apresentada aos alunos, gerou dificuldades de entendimento dos conteúdos. Diante disso, acreditamos que os softwares educativos são capazes de auxiliar no ensino e aprendizagem dessa disciplina.
Railton Oliveira Silva,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 229-243; doi:10.30612/tangram.v3i2.10963

Abstract:
O artigo tem como objetivo analisar os jogos “Batalha das Operações” e “Dominó da Multiplicação” em uma turma do 6° ano do Ensino Fundamental II de uma escola do campo, localizada no Distrito de Serra Nova, cidade de Rio Pardo de Minas (MG). Buscamos analisar como se dá a utilização dos jogos como forma de ensino e aprendizagem de Matemática envolvendo conceitos e habilidades vinculados às quatro operações básicas, adição, subtração, multiplicação e divisão. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de natureza qualitativa, com observações acerca de como os alunos trabalham durante as atividades e suas contribuições para o ensino da Matemática. A utilização dos jogos evidenciou vantagens, tais como raciocínio rápido na resolução de questões envolvendo as quatro operações básicas. Como pontos negativos, destacam-se o barulho com tendência à euforia durante as atividades desta natureza, além do tempo necessário para trabalhar com apenas um jogo.
Alice Juliana Garcia De Melo,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 208-228; doi:10.30612/tangram.v3i2.10814

Abstract:
Este artigo apresenta uma investigação sobre como os livros didáticos de Matemática, do Ensino Fundamental II, aprovados pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) de 2017 apresentam e prescrevem a utilização dos jogos didáticos. Metodologicamente a pesquisa é de cunho qualitativo, onde foram analisados o conteúdo de cinco das onze coleções do PNLD considerando as seguintes categorias: Jogos de Aplicação, Curiosidades, Material Didático e Situação-Problema. Para este trabalho selecionamos os Jogos de Aplicação e Curiosidades, categorizados em jogos de estratégia, de conhecimento, pré-instrucionais, coinstrucionais e pós-instrucionais. No material avaliado prevalecem os jogos de aplicação inseridos, na maioria das vezes, ao final da seção do livro didático como uma forma de aprofundamento do conteúdo em estudo.
Mateus Souza De Oliveira,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 98-111; doi:10.30612/tangram.v3i1.10874

Abstract:
Este texto trata-se do relato de uma experiência realizada na disciplina de Matemática com as turmas do terceiro ano do Ensino Médio de uma escola do sudoeste baiano. O objetivo do trabalho foi desenvolver estratégias e ações que possibilitem aos educandos a construção, a análise e a interpretação de gráficos e tabelas em questões transversais mediante pesquisa de campo em suas comunidades. A proposta educativa contou com a participação de 75 educandos que foram a campos e coletaram dados de 2727 sujeitos. Foram abordados o tema transversal saúde e os conceitos básicos de Estatística. A experiência permitiu aplicar orientações para atividades práticas que revelaram avanços e limites para realização das atividades propostas.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 112-131; doi:10.30612/tangram.v3i1.10079

Abstract:
A utilização de aplicações de formas geométricas para os adolescentes no processo de ensino. O presente trabalho tem como objetivo elucidar as aplicações das formas geométricas na disciplina de matemática no ensino médio. Inicialmente elenca-se as bases teóricas da geometria na matemática, suas funções e conceitos; relata-se formas geométricas como instrumento de aprendizagem; e por fim descreve-se o papel do educador no ensino de matemática em uma escola pública em tempo integral. A metodologia utilizada possui como base uma pesquisa bibliográfica com pesquisa em livros, revistas, periódicos, sites e pesquisa de campo, que relatam a importância do raciocínio lógico matemático. A problemática diz respeito a forma de utilização das formas geométricas como instrumento auxiliar pedagógico nas anos iniciais do ensino médio. A justificativa está pautada na disciplina de matemática como elemento fundamental para a percepção de teorias e práticas que vem sendo desenvolvidas e utilizadas no contexto da atualidade.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 46-61; doi:10.30612/tangram.v3i1.11038

Abstract:
É notável na atualidade a dificuldade dos estudantes da Educação Básica em compreender os conceitos da Matemática, pois muitas vezes não construíram noções matemáticas fundamentais ao Ciclo de Alfabetização. Sabe-se, também, da importância da utilização de estratégias de ensino diversificadas para que o aluno construa nessa etapa os conceitos matemáticos que são tidos como base para o seu sucesso nos demais níveis de ensino. Entendemos que uma alternativa que se encaminha a esse encontro é a Alfabetização Matemática entrelaçada à Literatura Infantil. Nos últimos anos o Ministério da Educação enviou para as escolas acervos de obras literárias que trazem ideias que podem ser exploradas em diversas áreas do conhecimento, inclusive da Matemática. Desse modo, desenvolveu-se uma pesquisa qualitativa, com aspectos quantitativos, com professores alfabetizadores, com o objetivo de verificar se eles consideram possível a utilização de algumas histórias infantis que compõem tais acervos para introduzir ou construir conceitos matemáticos.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 2-17; doi:10.30612/tangram.v3i1.10734

Abstract:
Este artigo é produto decorrente do projeto de ensino de graduação intitulado “O uso do Software SuperLogo no Desenvolvimento de Conceitos Geométricos” vinculado ao Programa de Consolidação das Licenciaturas (Prodocência). O projeto de ensino teve como principais objetivos: aumentar a qualidade das ações voltadas à formação de professores, bem como, explorar as formas de contribuições do programa SuperLogo para o ensino de geometria com prioridade para a formação inicial. O projeto contempla diretamente a formação e o aprendizado profissional dos futuros docentes. Baseado em reflexão sobre diversos autores que abordam a discussão sobre a formação continuada, assim como a utilização das novas tecnologias nesse processo, somado a análise de todo o material do Programa de Ensino aqui relatado, pudemos constatar resultados relevantes que serviram para dinamizar o curso de matemática do Campus do Pantanal (CPAN/UFMS), contribuindo para uma melhor formação acadêmica, científica e técnica dos futuros docentes.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 74-97; doi:10.30612/tangram.v3i1.10616

Abstract:
O presente artigo tem por objetivo apresentar o mapeamento de pesquisas desenvolvidas em Mestrados Profissionais, que investigaram o uso de Metodologias Ativas nos processos de ensino e de aprendizagem da Matemática. Tal mapeamento foi estruturado na perspectiva apresentada por de Fiorentini et al. (2016) e considerou pesquisas disponibilizadas no Banco de Dissertações e Teses da CAPES; usando o descritor "Metodologias Ativas" e o filtro Mestrado Profissional. Considerando estes critérios foram identificadas 242 pesquisas, das quais 240 abordavam Metodologias Ativas. Ao segmentarmos estas pesquisas por área, verificou-se que apenas 16 estudos (6,67%) refletiram sobre a utilização destas metodologias nas aulas de matemática. Para a análise destas pesquisas foi realizada uma categorização, de acordo com a Metodologia Ativa considerada no contexto dos estudos analisados. Os dados analisados indicam uma pluralidade de estratégias, públicos e conceitos matemáticos envolvidos na implementação de Metodologias Ativas atrelada às pesquisas desenvolvidas no âmbito dos Mestrados Profissionais.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 62-73; doi:10.30612/tangram.v3i1.11195

Abstract:
Desenvolvemos a pesquisa com 53 estudantes, futuros professores de matemática, do 1º ano do Curso de Licenciatura em Ensino de Matemática da Universidade Rovuma. O objectivo foi identificar o nível de desenvolvimento do pensamento geométrico de futuros professores de matemática. Para o efeito, foi adaptado o teste de van Hiele. Os resultados mostram que maior parte dos futuros professores de matemática identificam classes de formas com base em propriedades, isto é, situam-se no nível 2 do modelo de van Hiele. Há heterogeneidade no desenvolvimento de pensamento geométrico dos futuros professores de matemática. Apenas 5 dos 53 inquiridos acertaram todas as questões do teste. Concluímos que os inquiridos possuem fraquezas no conhecimento matemático inerente aos quadriláteros.
Edvonete Souza De Alencar, Aldrin Cleyde Da Cunha, Tiago Dziekaniak Figueiredo, Adriana Fatima De Souza Miola
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3; doi:10.30612/tangram.v3i1.11321

Abstract:
Levantamentos de pesquisas, experiências e formação de professores
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 3, pp 18-45; doi:10.30612/tangram.v3i1.11171

Abstract:
Apresentamos resultados de uma pesquisa que objetivou analisar a produção do conhecimento, em relatos de experiências, sobre a Matemática na Educação Infantil. A base de dados central foi o Seminário Nacional de História e Investigação de/em Aulas de Matemática – SHIAM – em que localizamos artigos publicados nos anais das edições de 2013, 2015 e 2017. O referencial teórico-metodológico abrange discussões sobre o que se ensinar “de” e “sobre” Matemática na infância conjugado com um estudo bibliométrico. A análise dos dados revela que a maior parte das atividades desenvolvidas com a criança pequena são destinadas ao trabalho no campo numérico e com destaques para as turmas do jardim de infância, negando assim as possibilidades de promover o pensamento matemático desde a creche. Com o término da investigação, concluímos que é preciso investir em pesquisas e trabalhos formativos, em nível contínuo, com professores que ensinam Matemática desde o trabalho com bebês.
Danilo Díaz-Levicoy, Cristian Ferrada,
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 2, pp 19-41; doi:10.30612/tangram.v2i4.9376

Abstract:
En este trabajo entregamos resultados sobre la caracterización de las actividades sugeridas para la evaluación del eje temático de geometría en libros de texto de matemática para la Educación Primaria chilena. Para ello, realizamos un análisis de contenido en las evaluaciones intermedias y de fin de unidad en los libros de 1º a 6º curso que entrega el Ministerio de Educación a los centros públicos y concertados. Luego de analizar un total de 105 actividades, vemos que están concentradas en los últimos dos niveles educativos (68,6%), con el predominio de: el tipo de respuesta cerrada (74,3%), la tarea matemática de aplicar (45,7%), las actividades sin contexto (65,7%) y la imagen (69,5%) como tipo de soporte de información.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 2, pp 96-105; doi:10.30612/tangram.v2i4.9667

Abstract:
Considerando os altos índices de evasão e reprovação no Colégio Técnico Industrial de Santa Maria (CTISM) surge o “Programa Piloto de Acompanhamento Pedagógico com alunos do CTISM/UFSM: ações de inclusão e sucesso no desempenho acadêmico”, objetivando diminuir os índices de reprovação de estudantes do Ensino Médio. Este projeto tem como metodologia o desenvolvimento de aulas presenciais e atividades de reforço nas disciplinas gerais e profissionais trabalhadas nos cursos oferecidos pelo CTISM. O presente artigo objetiva relatar as ações desenvolvidas durante o ano de 2018 com este projeto na área de Matemática, pelo bolsista com estudantes do Ensino Médio, Proeja[1] e na modalidade subsequente, pois as ações do projeto se expandiram para os demais cursos ofertados no colégio. As práticas realizadas contribuem também com a formação inicial do bolsista e futuro professor de Matemática, e na melhoria da aprendizagem dos estudantes da instituição, pela garantia da compreensão dos conteúdos matemáticos.[1] O Programa de Integração da Educação Profissional ao Ensino Médio na Modalidade Educação de Jovens e Adultos foi criado em 2005 objetivando oferecer a jovens e adultos uma educação profissional técnica de nível médio. Com a ampliação em 2006 do programa, passou-se a ser denominado Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (Proeja).
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 2, pp 106-117; doi:10.30612/tangram.v2i4.10342

Abstract:
O artigo apresenta o relato da aplicação do jogo Batalha Naval Matemática como elemento lúdico para o ensino de Matemática. A atividade foi aplicada em uma turma do 7º ano do Ensino Fundamental II visando discutir o tema “equações de 1º grau”. O jogo segue a mesma lógica do tradicional “Batalha Naval” em termos de objetivo e jogabilidade: localizar os navios adversários através de “tiros” dados verbalmente em uma matriz de linhas e colunas. Porém, a cada rodada, os alunos podem realizar uma “salva de tiros”, que permite ao jogador efetuar mais de um tiro na mesma rodada. Esse ataque é concedido à equipe que for capaz de resolver um problema matemático, previamente, sorteado de uma lista. Os alunos envolveram-se no projeto e manifestaram, ao final, sua satisfação por terem momentos de aprendizado matemático que fogem à forma tradicional de ensino dessa ciência.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 2, pp 79-95; doi:10.30612/tangram.v2i4.10215

Abstract:
Este artigo apresenta uma pesquisa que tem por objetivo construir um modelo, utilizando notas musicais, que possa ser aplicado no ensino de matemática. Para tanto, utiliza-se das etapas referentes ao processo de modelagem matemática para construção do referido modelo. Ao tocar um violão, foram feitas gravações de notas musicais em ambiente computacional - software, e posteriormente a análise da escala musical da nota Ré, a fim de perceber a relação de proporção entre elas a partir da frequência. A partir disso, foi realizada uma representação dessa mesma nota musical no software Geogebra, a qual originou em um gráfico representativo da função seno. A construção do modelo mostra relações podem ser exploradas em sala de aula, por meio da modelagem matemática, por exemplo. Atividades como estas, se aplicadas em sala de aula, podem facilitar a aprendizagem de Matemática, especificamente de funções trigonométricas – função seno.
Paulo Jorge Magalhães Teixeira
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 2, pp 58-78; doi:10.30612/tangram.v2i4.10087

Abstract:
Este trabalho tem o propósito de apresentar resultados de um estudo feito com um grupo de 4(quatro) sujeitos: 2(dois) professores da educação básica e 2(dois) alunos da 1ª série do ensino médio. O objetivo principal, utilizando comandos do software Winplot, foi de desenhar alguns tipos de funções quadráticas e promover procedimentos para resolver inequações do 2º grau a partir do conhecimento do gráfico da função f(x) = x2; verificar a aplicabilidade do software, com o seu uso, no sentido de avaliar possibilidades de utilizá-lo para o ensino desse conteúdo, com alunos da educação básica. A metodologia Design Experiments in Educational Research foi escolhida, por conta de ela possibilitar mudanças no desenho original da proposta. Valemo-nos de Shulman (1986), acerca dos conhecimentos dos professores no tocante à docência. Embora as atividades tenham contemplado parte do conteúdo sugerido para ser apresentado na Educação Básica, em relação ao que foi abordado os resultados mostraram-se promissores.
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 2, pp 42-57; doi:10.30612/tangram.v2i4.9573

Abstract:
O presente trabalho aponta para a realização de um Minicurso de GeoGebra que analisamos por meio de uma pesquisa qualitativa com a adoção da análise textual discursiva sobre algumas impressões que uma participante (professora de matemática) traz a respeito das possíveis formas de construção de significados em matemática quando na utilização do software GeoGebra como dispositivo de ensino e estudo, e apontamos como principal resultado a percepção de que a construção, manipulação e visualização de diferentes representações de um mesmo objeto matemático e de diferentes conceitos matemáticos que se complementam é uma importante contribuição que o uso deste software disponibiliza.
Edvonete Souza De Alencar, Aldrin Cleyde Da Cunha, Tiago Dziekaniak Figueiredo, Adriana Fátima De Souza Miola
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 2, pp 01-02; doi:10.30612/tangram.v2i4.10793

Abstract:
Ensino-aprendizagem e as tecnologias educacionais
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 2, pp 03-18; doi:10.30612/tangram.v2i4.9007

Abstract:
Discutimos neste artigo os resultados de uma atividade que explorou alguns conceitos estatísticos por meio de uma investigação matemática realizada por alunos ingressantes da graduação do curso de Matemática da Universidade Federal do Pará, campus universitário do Marajó/Breves. O objetivo principal foi desenvolver a autonomia dos alunos para tratar e interpretar dados estatísticos como elementos essenciais para uma tomada de decisão. Foi proposto aos alunos acompanhar, organizar e analisar as pesquisas de intenção de votos dos candidatos à presidência da república do Brasil de 2018 com o intuito de fazer a projeção do vencedor a partir da análise dos dados coletados. A atividade ocorreu durante 15 dias do mês de setembro de 2018, e contou com a participação de 6 alunos do curso de licenciatura em Matemática. A partir dos resultados, notamos elementos do Letramento Estatístico de Gal (2002), bem como aspectos da Investigação Matemática de Ponte (2005).
, Maria Dolores M. C. Coutinho
TANGRAM - Revista de Educação Matemática, Volume 2, pp 103-113; doi:10.30612/tangram.v2i3.10242

Abstract:
O presente trabalho aborda um relato de experiência de uma tarefa sobre o ensino de frações com uma aluna cega, em uma turma de 4ª ano do ensino fundamental. Durante a tarefa, foram desenvolvidos os conceitos de parte-todo, medida e razão com o auxílio de material manipulativo. Usamos como referencial teórico para a elaboração da tarefa os estudos de Walle (2009) e o fascículo 4 - Frações do Programa de Formação Continuada de Professores dos Anos/Séries Iniciais do Ensino Fundamental - Pró-Letramento, além dos referenciais que esclarecem os mecanismos cognitivos de crianças portadora de deficiência. Nessa experiência pudemos perceber a importância da mediação e intervenção do professor em relação à sistematização do conceito de fração.
Page of 2
Articles per Page
by
Show export options
  Select all
Back to Top Top