Refine Search

New Search

Results in Journal Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG: 689

(searched for: journal_id:(120909))
Page of 14
Articles per Page
by
Show export options
  Select all
Heloiza Montenegro Barbosa, Karine Da Rocha Oliveira
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 51-62; doi:10.35699/1982-3053.2020.25601

Abstract:
Este artigo analisa o filme Yentl, de 1983 – protagonizado e dirigido por Barbra Streisand – inspirado no conto de mesmo nome de Isaac Bashevis Singer, enquanto quebra de paradigma, ao colocar uma mulher em posição de poder e de dona de seu próprio destino num ambiente religioso onde a posição da mulher é restrita, conectando com o trabalho da própria Barbra Streisand, enquanto protagonista e diretora do filme, além de observar como o papel de Streisand enquanto diretora abriu espaço para outras que vieram posteriormente, deixando – ainda mais – seu nome marcado na história do cinema.
Abraham Ofir Shemesh
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 86-95; doi:10.35699/1982-3053.2020.24632

Abstract:
This study discusses two stories in Jerusalem Talmud on R. Pinḥhas ben Yair who controls mice and forces them to gather in one place and to do his wishes. The two stories have in common their demonstration of the learned sage’s power to utilize miracles to deal with a harmful animal, thereby saving the people. The "decree" issued by R. Pinḥas ben Yair is permissible kind of ḥover ḥaver as it operates within the framework of Jewish rules and does not contain forbidden supernatural elements customary in the pagan world.
Renato Somberg Pfeffer
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 113-127; doi:10.35699/1982-3053.2020.26477

Abstract:
Este artigo busca discutir, de forma sucinta, como alguns filósofos judeus refletiram sobre o enigma do mal. Permeado de conflitos e contradições, o pensamento judaico sobre o tema tem sido discutido sob as vertentes ética e metafísica, porém, sempre partindo do pressuposto monoteísta característico do judaísmo. No primeiro apartado, o artigo analisa como Maimônides (1135-1204) afirma a ideia do mal como privação do bem. A segunda parte busca refletir sobre a promessa divina de salvação a partir de algumas ideias de Abraão Isaac Kook (1865-1935) e Joseph Dov Soloveichic (1903-1993). A título de reflexões finais, o artigo defende que a resposta do judaísmo à falta de sentido de uma vida de sofrimentos oculta um plano divino de construção de uma nova realidade apontando para a possibilidade da redenção.
Deonísio Da Silva
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 196-198; doi:10.35699/1982-3053.2020.26492

Abstract:
Resenha a: KERTZER, David I. O sequestro de Edgardo Mortara. Trad. Nivaldo Montigelli Jr. Rio deJaneiro: Rocco, 1998. 333p
Sônia Manski
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 177-179; doi:10.35699/1982-3053.2020.26486

Nancy Rozenchan
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 165-169; doi:10.35699/1982-3053.2020.26484

Abstract:
Resumo Humor judaico e resiliência
Lúcia Barnea
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 155-161; doi:10.35699/1982-3053.2020.26482

Vlad Eugen Poenaru
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 1-1; doi:10.35699/1982-3053.2020.26475

Ronaldo Wrobel
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 180-183; doi:10.35699/1982-3053.2020.26487

Abstract:
Um projeto para um mundo melhor
Ester Klevanskis Candido
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 190-195; doi:10.35699/1982-3053.2020.25247

Bruno Jose Szlak
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 16-32; doi:10.35699/1982-3053.2020.23803

Abstract:
Filmes produzidos por ultra-ortodoxos judeus adquiriram nos primeiros anos do século XXI um espaço importante no interior de suas próprias comunidades. Eles refletem as relações entre as comunidades ultra-ortodoxas e o Estado de Israel e a ideologia sionista. Apropriando-se do gênero hollywoodiano dos filmes de ação, ainda que dentro de seus muros, estes filmes oferecem uma alternativa visual onde são discutidos os aspectos conflitantes e as negociações entre setores tão diferentes na sociedade israelense. Paralelamente, as narrativas apresentadas trazem discussão sobre o corpo masculino ultra-ortodoxo, seu lugar imaginário na sociedade israelense e as fantasias de transgressão.
Cláudio Feldman
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 151-154; doi:10.35699/1982-3053.2020.26481

Luiz Nazario
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 80-85; doi:10.35699/1982-3053.2020.24553

Abstract:
Em 1937, o documentarista americano Julien Bryan obteve uma surpreendente permissão das autoridades alemãs para registrar o dia a dia da Alemanha de Hitler. Depois de filmar paradas nazistas e a população bem nutrida entre bandeiras com suásticas, de passagem pela Polônia testemunhou e filmou a invasão do país pelos nazistas. Seus registros Inside Nazi Germany (1938) e Siege (1940) testemunharam eventos históricos sem precedentes, do antissemitismo explícito nas ruas de Berlim à invasão da Polônia pelas tropas alemãs que deram início à Segunda Guerra Mundial.
Alcebiades Diniz Miguel
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 2-15; doi:10.35699/1982-3053.2020.25679

Abstract:
A iconoclastia, em geral, costuma estar associado acriticamente ao judaísmo como uma espécie de exclusão por preconceito ou por observância excessivamente estrita de dogmas religiosos. Tal associação, surgida na Idade Média – que alimentou vasta literatura antijudaica, focada na conversão dos judeus ao cristianismo – alicerça uma visão do judeu quase como um inimigo das artes visuais, da perspectiva do espectador e do observador. Mas tal perspectiva, evidentemente, é equivocada; pois a iconoclastia no judaísmo possuía muitas outras funções e uma complexidade teórica muito própria. E tal complexidade, de certa forma, sobreviveu e persistiu em plena modernidade – como veremos no caso do grupo de vanguarda Infra-noir, majoritariamente judeu, em suas relações com a imagem estética e cinematográfica.
André Vaillant
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 96-112; doi:10.35699/1982-3053.2020.26476

Abstract:
Este artigo procura analisar como o conflito entre cultura e barbárie, sobretudo nos grandes episódios de violência da história recente, influencia os modos de representação e a linguagem fotográfica a partir de dois registros: o retrato da fotógrafa norte-americana Lee Miller na banheira de Hitler e a planície de Balaclava, fotografada por Roger Fenton.
Daniela Goldfine
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 33-50; doi:10.35699/1982-3053.2020.24239

Abstract:
In his 2017 documentary The Impure Daniel Najenson straddles the notions of past and present to denounce the horrors and the injustice of sex trafficking in Argentina. Following a family tale of a great-aunt who migrated from Eastern Europe to South America at the beginning of the twentieth century, he digs deep into Israeli and Argentine archives to tell the story of the Zwi Migdal and the way Jewish women were forced into prostitution. To give voice to these women, he brings in Sonia Sánchez, originally from northern Argentina, and forced into prostitution in Buenos Aires when she was seventeen years old. Sánchez tells her own story, but also reads letters from the now deceased victims of sex trade a century ago. This self-professed feminist and activist is also shown in demonstrations and interviews fueling the NiUnaMenos movement in Argentina, while the #MeToo and TimesUp movements explode in the U.S.
Alfredo Schechtman
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 186-186; doi:10.35699/1982-3053.2020.25273

Mili Bursztyn de Oliveira Santos
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 162-164; doi:10.35699/1982-3053.2020.25588

Paulo Rosenbaum
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 170-176; doi:10.35699/1982-3053.2020.26485

Abstract:
Haverá outro código para a Medicina?
Wremyr Scliar
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 136-150; doi:10.35699/1982-3053.2020.26480

Abstract:
Sefarad, isto é, a Península Ibérica, se torna um território avançada, com as descobertas, mas sobretudo com o testamento árabe e judeu nas ciências, na filosofia e na sua cultura. A bagagem de árabes e judeus tem uma riqueza incomensurável para a Ibéria e que irá se disseminar no Ocidente. A mais importante é a reaproximação com a filosofia grega, mas também com a matemática, a astronomia, a medicina e a arte da navegação (além de muitas outras ciências) são polos transformadores de um povo nativo ainda imerso na barbárie para a sua humanização e a edificação da sociedade ocidental.
Ernest Ilisca
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 207-210; doi:10.35699/1982-3053.2020.21731

Abstract:
Resumo In the Hammock of Memory
Kênia Maria De Almeida Pereira
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 46-61; doi:10.35699/1982-3053.2020.21714

Abstract:
Este artigo destaca, na comédia Guerras do Alecrim e Manjerona, de Antônio José da Silva, mais conhecido como o Judeu, algumas referências ao carnaval ou ao entrudo português do século 18, como a música, a dança e os ranchos rivais de foliões. As análises e reflexões estarão centradas principalmente no gracioso, ou no bufão Semicúpio, uma vez que ele conduz, por meio de zombarias e sátiras, o ritmo carnavalizado do enredo, travestindo-se de mulher, médico e juiz.
Lucas Fiszman, Susana Skura
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 91-105; doi:10.35699/1982-3053.2020.21724

Abstract:
Este articulo analiza la mixtura de ídish, castídish, español estándar de Buenos Aires y lunfardo presentes en tres canciones del cantautor comediante Max Perlman (1909-1985). Su repertorio ha alcanzado la popularidad en el marco del teatro ídish argentino durante la primera mitad del siglo 20.
Lyslei Nascimento
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 261-263; doi:10.35699/1982-3053.2020.21740

Abstract:
Resenha a: AVIGUR-ROTEM, Gabriela. Mozart não era judeu. Trad. Nancy Rosenchan Rio de Janeiro: Imago, 1997. 388p
Saul Kirschbaum
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 126-138; doi:10.35699/1982-3053.2020.21718

Abstract:
Este artigo visa estabelecer as diversas formas em que a música foi utilizada pelos poetas judeus no período de grande criatividade que caracterizou a Idade Média ibérica, do século 10 ao 15. É possível afirmar com segurança que esta utilização perpassou a poesia composta para uso sinagogal (piyyut), bem como a poesia laica, nos moldes árabe da charja e cristão das Cantigas de Escárnio e Maldizer, assim como festas de casamento e sepultamentos.
Raquel Teles Yehezkel
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 253-254; doi:10.35699/1982-3053.2020.21738

Mauro Camilo De Chantal Santos, Patrícia Valadão Almeida De Oliveira
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 106-120; doi:10.35699/1982-3053.2020.21715

Abstract:
Este artigo trata de elementos musicais e poéticos que, ao longo de séculos, resultaram no Hino de Israel, Hatikvah. Dados sobre a tradição musical judaica e sobre a gênese da melodia do hino e seu percurso até sua morada final como melodia máxima do povo judaico serão abordados, bem como a apresentação de um arranjo de sua melodia em partitura para voz e piano, criada especialmente para este estudo, acrescida de análise sobre aspectos musicais como dinâmica e relação texto-música.
I. L. Peretz
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 203-206; doi:10.35699/1982-3053.2020.21729

Abstract:
Resumo Metamorfose de uma melodia
Vlad Eugen Poenaru
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 14, pp 1-1; doi:10.35699/1982-3053.2020.21702

Adam Grzybowski, Luis Goldman
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13; doi:10.17851/1982-3053.13.25.318

Filipe Amaral Rocha De Menezes
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 323-327; doi:10.17851/1982-3053.13.25.323-327

Abstract:
Resenha a: LEVI, Primo. Mil sóis, poemas escolhidos. Trad. Maurício Santana Dias. São Paulo: Todavia, 2019.
Ana Cecília Carvalho
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 276-284; doi:10.17851/1982-3053.13.25.276-284

Abstract:
A criação do texto literário: modos de escrever
Nancy Rozenchan
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 231-242; doi:10.17851/1982-3053.13.25.231-242

Abstract:
Além de se propor a dar conta de uma história de vida ou de parte dela, o romance de formação precisa se acomodar a uma série de outras classificações que, por vezes, são acopladas a uma ou mais categorias particulares. Assim é o romance Mentch, a arte de criar um homem, de Paulo Blank, que se propõe a englobar na formação do pequeno carioca Paulo todas as virtudes do ser judeu no Rio de Janeiro nos anos 50 do século passado, assim como as vivências típicas da cidade de então. Passível de ser abordado sob outras categorias, como romance da maturidade travestido de roupagem de Bildungroman ou como obra típica da cultura judaica, a apreciação do romance se presta a desentranhar aspectos do instigante universo judaico do Rio de Janeiro daquela época.
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 104-120; doi:10.17851/1982-3053.13.25.104-120

Abstract:
Documentos cuneiformes provenientes de Al-Yahudu permitem reconsiderar a vida material e as condições sociais das comunidades judaítas exiladas na Babilônia entre a conquista do Reino de Judá por Nabucodonosor II e a época persa. Os contratos revelam, igualmente, alguns elementos interessantes das formulações e negociações identitárias, culturais e religiosas, em um ambiente multiétnico e multicultural. O quadro difere consideravelmente daquele dos relatos bíblicos.
Raquel Teles Yehezkel
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 273-275; doi:10.17851/1982-3053.13.25.273-275

Abstract:
Entre-culturas: vivendo entre Brasil e Israel
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 159-174; doi:10.17851/1982-3053.13.25.159-174

Abstract:
Com vistas a contribuir para as discussões acerca da imagem de Adolf Eichmann ilustrada no registro feito por Hannah Arendt em seu julgamento, apresentamos, em contraponto, depoimentos de sobreviventes judeus que, durante a Segunda Guerra Mundial, testemunharam ações de Eichmann que comprovam que ele conhecia o destino de milhões de judeus deportados para campos de concentração e extermínio – ao contrário do que relatou em seu julgamento. A partir deste recorte ilustrativo, são analisadas as características historiográficas dos registros de Arendt, notadamente em seu aspecto teorético, que se afastam de dados e fatos da realidade concreta, conforme vivenciado pelos próprios implicados configurando-se uma revisão de algumas contribuições da consagrada filósofa, as quais deixam entrever lacunas que distanciam a realidade de suas respectivas análises.
Fábio Antunes Vieira
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 54-68; doi:10.17851/1982-3053.13.25.54-68

Abstract:
O antissemitismo como prática do totalitarismo nazista, tanto pelo discurso quanto pelo Holocausto, representa sua manifestação mais conhecida mundialmente. Contudo, suas origens demandam um retorno até Roma, onde as divergências entre o judaísmo e o emergente cristianismo contribuíram para edificá-lo. Assim, o propósito deste artigo consiste em favorecer alguma compreensão histórica acerca do assunto, a partir de algumas abordagens que estabeleçam uma ponte entre os primórdios do antissemitismo e do cristianismo, bem como da apropriação dos Protocolos dos Sábios de Sião pelos nazistas.
Israel Blajberg
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 295-305; doi:10.17851/1982-3053.13.25.295-305

Abstract:
Polônia judaica e Brasil: Segunda Guerra Mundial, antissemitismo, Justos entre as Nações
André Melo Mendes, Juliana Ferreira
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 2-19; doi:10.17851/1982-3053.13.25.2-19

Abstract:
Esse artigo busca entender como os palestinos e os judeus foram representados nas páginas das revistas semanais Veja, Istoé e Carta Capital em julho de 2014, quando se deu a operação conhecida como Margem Protetora. Para isso, foram trabalhadas as noções acontecimento (a partir das ideias de Louis Queré) e de enquadramento (Erwin Goffman). Ao operacionalizar tais conceitos, utilizamos como ferramenta uma análise imagética e textual baseada nos princípios de Erwin Panofsky e Roland Barthes, além do conceito de pathosformeln que Aby Warburg desenvolveu para compreender como uma imagem é capaz de sobreviver no universo simbólico de uma certa sociedade. O artigo conclui que as quatro revistas apresentaram diferentes narrativas para o mesmo acontecimento, assim como identidades distintas para os atores envolvidos nesse acontecimento. Todas as revistas utilizaram imagens que evocam a iconografia cristã.
Susan Lewis
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 175-188; doi:10.17851/1982-3053.13.25.175-188

Abstract:
Este artigo centra-se na análise da questão judaica em Pernambuco durante o Estado Novo, considerando que a ditadura, com o seu nacionalismo exacerbado, possibilitou um terreno propício para o fortalecimento de construções discursivas e de ações políticas que reforçaram estereótipos já existentes no país, a exemplo do antissemitismo. No período analisado, a interventoria pernambucana coube a Agamenon Magalhães, que estabeleceu como missão principal de sua gestão disseminar os ideários estadonovistas, defendendo, inclusive, o antissemitismo existente no âmbito federal. Mas, a partir da documentação oficial, de registros de arquivos e de entrevistas realizadas com judeus, pudemos constatar que, a despeito do antissemitismo presente nas hostes governamentais, nos discursos de intelectuais e nos meios de comunicação, houve espaços consideráveis para que os judeus se estabelecessem no Estado e constituíssem uma comunidade ativa. O período em que o Brasil declara guerra ao Eixo e as mudanças que foram geradas em Pernambuco relacionadas aos judeus, também são objetos deste estudo.
Juliano Klevanskis
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13; doi:10.17851/1982-3053.13.25.322

Abstract:
A marcha do mal (ou a pequenina)
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 243-263; doi:10.17851/1982-3053.13.25.243-263

Abstract:
This article deals with the various methods of teaching the Babylonian Talmud, utilized at the central schools of Jewish learning in Eastern Europe and Germany about one hundred and fifty years ago. We shall present the various methods of teaching characteristic of these schools of learning and ways of teaching Talmud, features of the methods, from that period to the modern method in the first academic institutions in Berlin. The modern teaching method took the innovative form of academic research, which was taking its initial steps but in practice laid the foundations for academic research conducted to this day.
Luiz Lopes
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 328-333; doi:10.17851/1982-3053.13.25.328-333

Abstract:
Resenha: AMICHAI, Yehuda. Terra e paz: antologia poética. Organização e tradução: Moacir Amâncio. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2018. 183p.
Paulo Rosenbaum
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 268-272; doi:10.17851/1982-3053.13.25.268-272

Abstract:
Moisés e Josué no alto da montanha observam, perplexos, um cenário confuso na planície
Alfredo Schechtman
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13; doi:10.17851/1982-3053.13.25.320

Damian Alejandro Dzienciarsky
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 199-212; doi:10.17851/1982-3053.13.25.199-212

Abstract:
Por intermédio deste artigo, tratarei de demonstrar que grande parte do léxico árabe, usado no hebraico falado, provém, em sua grande maioria, do árabe falado pelos judeus do norte da África. Por outro lado tratarei de explicar por que estas estruturas linguísticas são consideradas como parte do registro baixo da língua e quase todas elas têm conotação negativa, relacionando esta realidade à posição social e cultural dos judeus falantes do árabe, ou seja, uma posição de marginalidade na sociedade israelense desde a chegada em massa dos imigrantes de países árabes. Analisando a penetração linguística destas palavras e a sua conotação negativa, podemos inferir que este fenómeno está diretamente relacionado a uma forma de discriminação sociocultural do falante.
Lucius De Mello
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 306-317; doi:10.17851/1982-3053.13.25.306-317

Fabio Weintraub
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 285-294; doi:10.17851/1982-3053.13.25.285-294

Abstract:
Dos segredos do ofício à pedra do sacrifício: breve reflexão sobre um poeta de pouca fé
Berta Waldman
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 20-53; doi:10.17851/1982-3053.13.25.20-53

Abstract:
O Holocausto é hoje um tema privilegiado na pauta de discussão de disciplinas distintas das Ciências Humanas e das artes, em outras partes do mundo e também no Brasil. Disseminado em estudos inseridos na rubrica “testemunho na literatura”, esse tema e seus desdobramentos compõem um campo interdisciplinar de pesquisas realizadas em diferentes contextos em fase de ampliação e aprofundamento. Trata-se de um work in progress na medida em que o campo de estudos está se delineando e a bibliografia específica ainda é relativamente escassa.
Isadora Sinay
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Volume 13, pp 84-92; doi:10.17851/1982-3053.13.25.84-92

Abstract:
Este artigo trata do romance Diário da queda, publicado por Michel Laub em 2011. Trata-se de um livro que se colocou como um marco da literatura brasileira contemporânea por conta de sua complexidade narrativa e, também, pela forma inovadora com que enfocou a memória, a infância e a Shoah.
Page of 14
Articles per Page
by
Show export options
  Select all
Back to Top Top