Refine Search

New Search

Results: 1,307

(searched for: publisher_group_id:3886)
Save to Scifeed
Page of 27
Articles per Page
by
Show export options
  Select all
Erich Dos Reis Duarte, Aline Vanessa Sauer, Eduardo L. Cancellier, Luiz Carlos Reis, Marco Antônio Gandolfo
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 01-06; https://doi.org/10.18378/rebagro.v11i3.8750

Abstract:
Com o objetivo de avaliar as diferentes formas aplicação dos fertilizantes líquidos e sólidos em cobertura, e comparando antes e depois os níveis de nutrientes no solo ao final dos 7 (sete) cortes no manejo da cultura de alfafa, foi conduzido experimento na fazenda São Carlos no Município de Bandeirantes-Pr localizado entre as coordenadas 50º32’33”W O e 23º15’41”S. Os resultados são referentes a 14 meses e quando a planta apresentava uma idade entre 39 a 51 dias em relação ao corte anterior; puderam ser realizados 7 cortes no período, antes de cada corte, foram medidas as alturas de 20 plantas por parcela na primeira folha abaixo da floração e avaliado o índice de área foliar (IAF) e matéria seca (MS) área total considerada (1m2). O delineamento experimental utilizado foi o Blocos casualizados com 3 repetições, sendo as parcelas de 9 m² (3x3m) e espaçamento de 20 centímetros entre linhas, constituindo 21 tratamentos, totalizando 63 parcelas. Nas análises de solo aumentaram os valores de pH, K, Ca, Mg, após a aplicação dos fertilizantes líquidos e sólidos.
Erich Dos Reis Duarte
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 07-13; https://doi.org/10.18378/rebagro.v11i3.9126

Abstract:
As variáveis capazes de aumentar a produtividade de uma lavoura, está na qualidade da operação de semeadura. A velocidade de deslocamento dos maquinários, associado à profundidade de deposição das sementes influenciam de forma direta no desenvolvimento e de um estande das plantas de soja. O experimento foi conduzido no Sitio Santa Maria no Município de Bandeirantes-PR localizado entre as coordenadas 23°05'58.6"S 50°25'56.9"W, no ano de 2020 e 2021 e teve por objetivo avaliar a influência das velocidades de deslocamento com facão sendo 5; 6,5; 8; e com disco duplo com 5; 6,5; 8; e 9,5 km h-1 e as profundidades de semeadura de 2,3,4 e 5 cm com sistema de disco duplo na lavoura de Soja. Na abertura do sulco, visando a colocação das sementes e fertilizante, utilizaram-se dois mecanismos: rompedores do tipo facão e disco duplo. A roda compactadora utilizada foi do tipo roda metálica lisa em forma de V. Foram determinados os níveis de pressões aplicadas sobre o solo (12,2, 18,5 e 24,1 e 28,5 kPa) por meio de uma célula de carga, com os sensores de linha ligados e desligados. A profundidade de semeadura influenciou as variáveis estudadas, assim como da velocidade de deslocamento adotada. A maior profundidade ocasionou redução da média de produtividade, assim como também a pressão em kPa aumentada foi benéfica a produtividade da cultura da soja de forma significativa.
Julio Cesar de Lara, Bruna Richter Eichler, João Paulo Reis Costa, Antonio Carlos Gomes, José Antonio Kroeff Schmitz,
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 291-297; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8477

Abstract:
O aumento da demanda por alimentos orgânicos cultivados de forma ecológica e sustentável acontece paralelamente ao interesse da sociedade por produtos mais seguros e saudáveis. Neste sentido, este estudo objetivou avaliar o perfil de jovens agricultores de alimentos orgânicos integrantes da Feira Jovem da localidade de Boa Vista, em Santa Cruz do Sul/RS. A metodologia abordada é de cunho exploratório qualitativo utilizando a técnica de entrevistas e posterior análise de conteúdo. Este estudo foi dividido em quatro fases. Na primeira fase, foram realizadas reuniões com o grupo de jovens agricultores para exposição da pesquisa, obtenção de dados e informações relevantes para seu desenvolvimento. Na segunda fase, foram aplicados questionários semiestruturados, bem como agendadas as visitas nas propriedades rurais. A partir das respostas obtidas, realizou-se a categorização dos dados, designada como terceira fase. Por fim, na última fase, foi realizada a análise e interpretação dos dados. Os resultados evidenciam que o grupo, ao longo dos anos de atuação, exibiu aspectos de fortalecimento e sistematização quanto à comercialização dos seus produtos. Percebe-se a necessidade de maior desenvolvimento de fatores relacionados ao aumento da capacidade produtiva, com aumento de área cultivada, incremento de tecnologia, busca de parcerias e possibilidades de certificação. Paralelamente, são necessárias ações de fortalecimento projetando o grupo de jovens agricultores nas possibilidades existentes no município para a comercialização dos produtos cultivados, possibilitando aumento de renda para suas famílias e promoção do desenvolvimento regional.
Erlen Kaline Ávila Do Nascimento, Lunara Gleika Da Silva Rego, , , Nathalia Gomes Silva
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 259-265; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8661

Abstract:
Um substrato com porosidade e capacidade de retenção de água adequadas possibilita maximizar a produtividade e qualidade das culturas produzidas em recipientes sob ambiente protegido. A fibra de coco é uma ótima alternativa, mas requer manejo cuidadoso da irrigação, podendo ser baseado no monitoramento do teor de água na zona radicular usando tensiômetros. Nesse sentido, objetivou-se com este trabalho determinar a curva de retenção de água em fibra de coco em vasos. A técnica usada foi a remoção de água por evaporação e medição da tensão da água com tensiômetros, com posterior pesagem dos vasos e cálculo do teor de água correspondente por diferença entre massa medida e massa do substrato seco. Um sistema de aquisição de dados foi usado para registrar as leituras dos transdutores de pressão dos tensiômetros. Os dados de tensão, quantidade de água e densidade do substrato foram usados para ajustar as curvas de retenção de água conforme modelos de regressão e o modelo de Van Genuchten. O uso de tensiômetros no substrato fibra de coco possibilitou determinar a curva de retenção de água de maneira rápida e prática, a partir de leituras de tensão quase contínuas entre 12 e 268 hPa, referentes a teores de água entre 0,37 e 0,05 cm3 cm-3. Assim, foi possível ajustar a curva de retenção de forma simples, usando modelos de regressão com elevados coeficientes de determinação. Os parâmetros hídricos obtidos do substrato são menores do que os referidos na literatura e úteis para o manejo adequado da irrigação em recipientes contendo o mesmo substrato.
Anny Bianca Santos Cruz, Joana Paula Bispo Nascimento,
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 316-320; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8441

Abstract:
As sementes estão sujeitas a múltiplos estresses, como os estresses hídrico e salino, que limitam a embebição e suas chances de germinação. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar o comportamento germinativo de sementes de Melocactus zehntneri (Britton & Rose) Luetzelb. (Cactaceae) quando submetidas a estresse hídrico e salino. A partir de um delineamento experimental em blocos inteiramente casualizados, o déficit hídrico foi simulado com soluções de PEG6000 nos potenciais: 0,0 (água destilada); -0,1; -0,3; -0,6 e -0,9 MPa, o mesmo foi feito com NaCl para o estresse salino. As sementes não germinadas foram lavadas e recolocadas para germinar em água destilada para avaliar a recuperação, sendo avaliado a germinabilidade (%) e o t50 (dias). As sementes submetidas ao estresse hídrico germinaram até o potencial de -0,3MPa (82,0 ± 16,2%), não ocorrendo germinação em -0,6 e -0,9 MPa. No estresse salino, as sementes germinaram até o potencial de -0,6 MPa, com redução na germinabilidade à medida que aumentava a concentração de NaCl. Ao serem recolocadas em água destilada, as sementes que tinham sido submetidas ao estresse hídrico germinaram em –0,6 MPa e -0,9 MPa, porém com atraso na germinação (0,0 MPa: 5,96 ± 0,32 dias; -0,3 MPa: 11,10 ± 0,76 dias). No estresse salino, as sementes submetidas a -0.9 MPa germinaram, demonstrando que o NaCl não causou danos (estresse 0% versus 39,0 ± 14,7% na recuperação). Portanto, as sementes da população estudada de M. zehntneri são tolerantes ao estresse hídrico e salino.
Georgiana Eurides De Carvalho Marques, Yanka Azevedo Santos, Alice Maria Pinto Pinheiro, Roberta Almeida Muniz, Osmar Luis Silva Vasconcelos, Djanira Rubim dos Santos
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 266-271; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.7887

Abstract:
A pesquisa analisa a produção, a comercialização e o consumo de plantas alimentícias não convencionais (PANC) em feiras de São Luís (MA), observa-se, além disso, a composição química das espécies Hibiscus sabdariffa L. (vinagreira) e Talinum paniculatum (Jacq.) Gaertn (joão-gome). Foram aplicados questionários a três grupos prioritários: feirantes, consumidores e produtores, aos quais se perguntou sobre seu conhecimento relacionado às PANC, ao retorno financeiro, aos benefícios, ao plantio e à frequência de consumo. Os parâmetros químicos analisados foram proteína, lipídios, fibras, cinzas, Brixº, pH, acidez titulável, vitamina C e açúcares redutores seguindo diversas metodologias. Os resultados mostraram que, nos centros de comercialização de São Luís, as PANC são comercializadas e têm seus benefícios reconhecidos quanto à saúde e à geração de renda pelos feirantes, produtores e consumidores, principalmente para o gênero feminino. As principais responsáveis por seu plantio e comercialização são mulheres, destacando-se, entre os principais consumidores, adultos e idosos. Na vinagreira, observa-se um sabor ácido, determinado pelo elevado pH, acidez Titulável e Vitamina C. O joão-gome apresenta pouco sabor, alto teor de Vitamina C, proteína e fibras. Nas duas espécies mencionadas, o teor de proteínas e fibras elevado mostra a riqueza nutricional característica das PANC. Portanto, os parâmetros químicos de ambas as espécies demostraram o potencial nutricional destas plantas, justificando sua ampla utilização na culinária e na medicina tradicional na região.
Giuliana Feil Ponciano, Dayane May
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 326-331; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8162

Abstract:
Os grãos de pólen coletados por abelhas podem servir de ferramenta para identificação de espécies vegetais, assim como ajudam a esclarecer a relação existente entre polinizadores e a flora local. A presente pesquisa teve como objetivo analisar o perfil botânico do pólen proveniente da abelha nativa Tetragonisca angustula (Jataí) e identificar quais plantas são visitadas por esta. O pólen foi coletado dos potes de alimento de dentro das colmeias presentes nos “Jardins de Mel” de Curitiba, PR, em dois pontos diferentes. As amostras foram preparadas pelo método de acetólise, seguida de montagem e observação de lâminas semipermanentes em microscópio óptico. A identificação taxonômica dos grãos de pólen foi realizada com auxílio de artigos científicos e banco de dados palinológicos. A análise qualitativa resultou na observação de 16 tipos de grãos de pólen, pertencentes às famílias Acanthaceae, Asteraceae, Amaranthaceae, Brassicaceae, Cannaceae, Fabaceae, Loranthaceae, Myrtaceae, Malvaceae, Poaceae e Solanaceae. O pólen identificado teve origem de espécies nativas, corroborando a relação entre a flora nativa e as abelhas sem ferrão. Observou-se uma diferença de riqueza polínica entre os dois pontos de coleta, sugerindo que um deles, a praça General Osório, apresenta pouca diversidade em sua arborização, tendo assim menos opções de visitação para as abelhas residentes desse meliponário.
Roney Calheiros de Novais, , Cícero Luiz Calazans de Lima, , Giordano Bruno Medeiros Gonzaga
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 298-306; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8616

Abstract:
Apesar de toda tradição da agroindústria sucroenergética, é notória a preocupação da população, e principalmente, do meio científico relacionado aos impactos ambientais negativos que seus processos industriais produzem no meio ambiente. Com isto, objetivou-se com este estudo avaliar a produção de etanol, açúcar e outros derivados da cana-de-açúcar de quatro unidades industriais de Alagoas, durante três safras e pontuar os possíveis impactos ambientais provocados pelo processo de industrialização. Foi feito um levantamento com um questionário em três destilarias anexas e em uma destilaria autônoma, localizadas no estado de Alagoas. As quatro destilarias conduziram a fermentação em batelada alimentada (processo descontínuo alimentado) e possuem dorna pulmão. Duas possuem dornas abertas e duas fermentadores fechados, para recuperação do etanol arrastado pelos gases desprendidos durante a fermentação etanólica. O questionário foi preenchido com dados operacionais de cada destilaria. Foi avaliada a matéria prima por meio das variáveis cana – de - açúcar moída para açúcar, cana moída para álcool, % cana moída crua, moagem horária, tipo de mosto (caldo / misto / melaço), açúcares redutores totais do mosto. Foi quantificada a produção, resíduos, eficiências e rendimentos das usinas. As destilarias avaliadas neste trabalho utilizam seus resíduos dentro de uma amplitude aceitável do ponto de vista ambiental, buscando sempre melhores tecnologias com intuito de minimizar os impactos ambientais. O procedimento operacional industrial adotado pelas quatro unidades é, salvo pequenas variações, padrão para todo o estado de Alagoas.
Francine Falcão De Macedo Nava, Vilson Conrado da Luz, Lucas Antonio Stempkowski, , Fabiana Tonial, Denise Cargnelutti
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 229-237; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8360

Abstract:
Climate change can cause imbalances in plants. Baccharis trimera is a specie usually found in harsh conditions and has medicinal and agricultural properties. Thus, this study aimed to evaluate the biochemical and physiological responses of this plant under water restriction (WR) levels. B. trimera samples were identified and collected in Erechim/RS and propagated in a greenhouse. When acclimated, they were subjected to 0, 25, 75 and 100% WR, determined according to the water saturation in the soil by capillary action. After 30 days of treatment, the physiological responses: growth, and fresh and dry biomass; and the biochemical responses: activity of superoxide dismutase (SOD), guaiacol peroxidase (GP) and ascorbate peroxidase (APX) enzymes, proline, protein and hydrogen peroxide content, and lipid peroxidation, were determined. Data were submitted to regression analysis and Pearson correlation. The WR of 27.37%, on average, induced an increase in physiological parameters, but the root growth was impaired in conditions above 50% of WR. With the increase in WR there was an increase in the activity of SOD in the shoot and APX in the root. In low WR conditions, proline contents were maintained. Therefore, with low levels of WR, around 27%, B. trimera has increase in root growth and root and shoot biomass. Proline, and SOD and APX activity are a pathway that scavenging the stress generated by WR on B. trimera.
Edmaíris Rodrigues Araujo, Samuel Silva, Carla Sabrina da Silva, Jonatas Emanuel Souza, Amanda Cibele Da Paz Sousa, Iêdo Teodoro
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 253-258; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8015

Abstract:
O uso adequado dos recursos hídricos e o manejo correto da irrigação na cultura do milho necessitam de ferramentas práticas e simples, porém, baseadas em estudos científicos. Assim, objetivou-se com este trabalho elaborar balanços de água no solo, adaptando o modelo de Thornthwaite e Mather (1955) para o cultivo de milho em regime de sequeiro e irrigado, em diferentes épocas de cultivo (verão-outono, outono-inverno, inverno-primavera e primavera-verão) na região semiárida do estado de Alagoas. A pesquisa foi desenvolvida com dados meteorológicos obtidos em uma estação automática instalada na cidade de Piranhas. A evapotranspiração da cultura foi determinada pelo método do coeficiente da cultura único, a evapotranspiração de referência pelo modelo de Penman-Monteith e o balanço de água no solo pelo modelo de Thornthwaite e Mather. Na região semiárida de Alagoas, a demanda hídrica da cultura do milho é de 551, 457, 650 e 633 mm para cultivos de janeiro-maio, abril-agosto, julho-novembro e outubro-fevereiro, respectivamente, em que apenas a precipitação pluvial não é suficiente para suprir esta demanda, sendo necessário fazer uso da irrigação.
Sabrina Mendes Pereira, Tamiel Khan Baiocchi Jacobson, Caroline Siqueira Gomide, Alessandra Monteiro de Paula
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 280-290; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8631

Abstract:
Os Sistemas agroflorestais (SAFs) são sistemas de produção agrícola que atuem próximos a dinâmica da natureza. O objetivo desta pesquisa foi avaliar características químicas, físicas e microbiológicas de solos de SAF’s em três estágios sucessionais e em uma área controle (pastagem), localizadas em Brasília, Distrito Federal. O histórico da área foi elaborado a partir de informações coletadas em entrevista. Realizou-se análises químicas (pH, MO, C, N, C:N, P, K, Ca, Mg e Al), físicas (granulometria) e microbiológicas (glomalina facilmente extraível). Os dados foram analisados através de análise multivariadas e univariadas. A agrobiodiversidade vegetal foi de 19 espécies no SAF estabelecido, 11 no SAF em formação, 5 no SAF inicial e 2 na pastagem. Os SAFs estabelecido e em formação foram os que obtiveram o maior aumento progressivo de C, MO, K e Ca. Quanto maior o estágio sucessional, maior o grau de agregação e a distribuição dos agregados. Os solos de todos os SAFs e da pastagem apresentaram a glomalina, sendo sua maior concentração nos SAFs. Conclui-se que quanto maior o tempo de manejo, maiores serão as diferenças nas características químicas, físicas e microbiológicas do solo. A evolução temporal dos sistemas favorece para uma maior disponibilidade de nutrientes, aumento da atividade biológica e da capacidade de agregação, aumentando, consequentemente, a camada orgânica do solo, retendo mais carbono no sistema, gerando serviços ecossistêmicos e contribuindo para a atenuação dos efeitos danosos de processos agrícolas no solo e no ecossistema.
Carlos Henrique Batista, Otacílio Silveira Júnior, Ítalo Cordeiro Silva Lima, José Alberto Ferreira Cardoso, Rossini Sôffa da Cruz,
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 238-244; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8684

Abstract:
In Brazil, 60% to 80% of cultivated pastures show some degradation level. Thus, the objective was to evaluate the variability of the horizontal structure and biomass of Massai grass in an agropastoral system as a diagnosis of degraded pasture. We performed the georeferencing in a 12m × 13m mesh, totaling 48 sampling stations, and evaluated grass's biomass and structural characteristics at each station. We submitted the data to descriptive statistics and geostatistical analysis. We observed a process of degradation of pasture in the experimental area. Under these conditions, most of the characteristics of the pasture's horizontal structure and the production of biomass showed spatial dependence with high variability. Geostatistics efficiently represented and understood the variability of the studied attributes, enabling developing a specific pasture recovery management plan.
Carlo Juliantro Giehl, Darwin Aranda Chuquillanque, , Eduardo Antunes Dias,
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 321-325; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8314

Abstract:
O presente trabalho relata as atividades envolvidas no planejamento e construção de tanques para produção de Azolla sp., planta aquática com potencial de uso para alimentação de aves. As ações ocorreram em Capão do Leão e São Lourenço do Sul, municípios na zona Sul do Rio Grande do Sul. Foram construídos dois modelos, um externo aos piquetes de criação (Capão do Leão) e um interno aos mesmos (São Lourenço do Sul). Percebeu-se rápida propagação da Azolla nos tanques e preenchimento completo dos mesmos após cerca de 14 dias de cultivo. O sombreamento foi fundamental para o bom desenvolvimento da Azolla e manutenção de sua coloração esverdeada. Ausência de sombra promoveu alterações de cor e aumento na população de outras espécies vegetais. Houve excelente aceitação da Azolla pelas galinhas. Fornecer Azolla dentro dos piquetes resultou em consumo exagerado, promovendo queda drástica na população vegetal, a qual demorou para se restabelecer e passou a competir com outras espécies. Percebeu-se melhor controle e manutenção da população de Azolla quando o tanque foi construído na área externa aos piquetes, embora, nesse caso, o fornecimento venha a requerer maior mão de obra. O baixo custo, rápida propagação e facilidade de cultivo de Azolla podem vir a encorajar outros criadores a cultivá-la como fonte nutricional para suas galinhas.
Rayssa Silva dos Santos, , Elaine Lopes Figueiredo, Natácia Da Silva E Silva, Lícia Amazonas Calandrini Braga
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 307-315; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8309

Abstract:
Durante o beneficiamento da mandioca e obtenção de seus derivados, observa-se a ocorrência de fatores críticos que podem comprometer a qualidade e segurança do alimento. Dessa forma, objetivou-se realizar o diagnóstico higiênico-sanitário de uma casa de farinha e propor melhorias por meio da elaboração de um plano de ação. Para isso foi aplicado um check-list de Boas Práticas de Fabricação, com modificações, e elaborado o panorama sanitário por meio do cálculo de porcentagem de adequação. Foi elaborado o plano de ação com recomendações de melhorias ao estabelecimento. Com base no check-list, o empreendimento foi classificado no grupo 3, pois apresentou 22,03% de atendimento dos itens. O bloco 5 (documentação) e o bloco 3 (manipuladores), apresentaram os menores níveis de conformidades. No plano de ação elaborado constam, principalmente, modificações relacionadas a infraestrutura do local de produção, capacitação dos manipuladores e documentação do empreendimento. Dessa forma, a implementação das melhorias sugeridas e adoção das Boas Práticas de Fabricação durante o processamento da farinha de mandioca irão promover condições adequadas a fabricação, fornecendo um produto de qualidade e, portanto, seguro ao consumo.
André Luiz Graf Júnior, Simone Bernardes da Fontoura, Gabrielle Cruz de Andrade, Juliana Soares da Costa, Adriana Terumi Itako,
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 245-252; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8638

Abstract:
O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial do óleo essencial de cataia (Drimys brasiliensis Miers) no controle do crescimento micelial do fungo Alternaria porri. Informações sobre novos compostos para o controle deste fungo são importantes pois estes são responsáveis por danos em diferentes culturas como alho e batata. O óleo essencial foi extraído de folhas frescas de cataia, por hidrodestilação. Para a avaliação do efeito do óleo essencial no crescimento micelial do fungo A. porri, alíquotas do óleo foram incorporados no meio de cultura do BDA nas doses de 0 (controle), 100, 250 e 500 ppm. Um disco de meio BDA contendo micélio e propágulos fúngicos, com aproximadamente 5 mm de diâmetro, foi colocado no centro de cada placa de Petri com o meio de cultura BDA, acrescido das diferentes concentrações do óleo essencial. As placas foram seladas e incubadas à temperatura de 25 ºC ± 1, com fotoperíodo de 12 horas, sendo aferidas, diariamente, o diâmetro das colônias. Com os dados de crescimento micelial, calculou-se a Área Abaixo da Curva de Crescimento Micelial e o Índice de Velocidade de Crescimento Micelial. Todos os tratamentos foram estatisticamente diferentes e os resultados indicaram inibição do crescimento dependente da dose, alcançando 55% de inibição a 500 ppm. Além disso, foi observado a redução da velocidade do crescimento fúngico (em cm/h), na dose de 500 ppm em relação ao controle.
Lina Paola Garzón Garzón, Carlos Eduardo Franky Calvo
Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Volume 16, pp 272-279; https://doi.org/10.18378/rvads.v16i3.8680

Abstract:
La uña-de-gato (Uncaria guianensis (Aublet) J.F. Gmel y U. tomentosa (Willd. ex Roemer & Schultes) DC.), empleada en la medicina tradicional amazónica, se destaca por tener propriedades farmacológicas que han generado un interés comercial. Hasta el momento hay una mayor cantidad de estudios sobre el manejo agroforestal y los métodos de propagación de la U. tomentosa; no obstante, es poca la información disponible sobre la Uncaria guianensis, en especial con lo relacionado a su manejo en comunidades. Con el propósito de contribuir con información sobre el manejo de estas especies y de evaluar su propagación vegetativa, se realizaron entrevistas, recorridos de campo y ensayos de siembra en comunidades Tikuna. Se encontró que el manejo de las especies de uña-de-gato, principalmente de la Uncaria guianensis, se centra tanto en las prácticas de extracción y siembra por estacas, así como en su regeneración natural. Igualmente, en los experimentos de propagación vegetativa se evidenció que la Uncaria tomentosa presentó una alta tasa de mortalidad, pues fue más susceptible a los efectos de las condiciones ambientales. Por el contrario, la Uncaria guianensis tuvo una mayor tasa de sobrevivencia, especialmente en bosques secundarios donde se sembraron estacas tratadas con hormonas de enraizameinto y en suelos enriquecidos con abono orgánico. Los resultados obtenidos en este estudio pueden contribuir en la formulación de estrategias de manejo integral, que permitan un uso sostenible de poblaciones naturales de las especies de uña-de-gato en comunidades amazónicas.
Francisco Ivo Gomes Lavor, Amanda Victor Ferreira, Jackeline Sousa Silva, Helmo Robério Ferreira de Meneses, Sandra Maijane Soares de Belchior, Elania Cavalcante Cunha de Medeiros, Agilio Tomaz Marques
Revista Brasileira de Educação e Saúde, Volume 11, pp 256-262; https://doi.org/10.18378/rebes.v11i2.9163

Abstract:
As Tecnologias Digitais da Informação - TDIC são consideradas uma ferramenta ímpar em todo o processo de aprendizado, tendo seus efeitos comprovados desde a Educação Básico e, até mesmo, no Ensino Superior incluindo cursos de Pós-graduação. Dessa forma, faz-se necessário debruçar-se sobre o contexto pedagógico já existente na universidade, além de apontar soluções estratégicas para a implementação de novos sistemas tecnológicos. Nesse sentido, justifica-se a relevância do presente trabalho, que tem como objetivo geral realizar uma análise sobre a aplicação das TDIC dentro do Curso de Licenciatura em Pedagogia da UniFIC, campus Iguatu. Como objetivos específicos, busca-se descrever o contexto pedagógico do Curso de Licenciatura em Pedagogia quanto ao uso das tecnologias digitais de informação e comunicação na organização, sistematização e desenvolvimento das aulas e fomentar o diálogo entre as tecnologias digitais e a prática pedagógica docente. A metodologia usada para abordar o assunto foi um estudo qualiquantitativo, de caráter descritivo e exploratório, tendo como referência Gil (2010) e sua definição de pesquisa documental. Conclui-se, portanto, que a inclusão das tecnologias digitais de informação e comunicação veio para auxiliar os docentes em suas práticas pedagógicas, mas as mesmas só se apresentam favoráveis se os docentes estiverem dispostos a serem cada vez mais dinâmicos, pois não adianta estarmos conectados se não houver relação, engajamento entre docentes e discentes.
Viviane Iglesia
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 421-427; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8826

Abstract:
Os biscoitos surgiram na época do Egito Antigo e a partir daí surgiram outros tipos de biscoitos, sendo o macarron o primeiro biscoito recheado a ser registrado. Em 2019, o Brasil foi considerado em 4° lugar como maior vendedor de biscoitos em toneladas. Os biscoitos recheados são categorizados como alimentos ultraprocessados e estão associados a uma alimentação não saudável. Desde 2011 o Brasil possui um Plano de Ações Estratégicas no Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis que se estenderá e será complementado com outras propostas até o ano de 2030. A dieta brasileira é composta por uma alimentação tradicional combinada a alimentos ultraprocessados. Diante desta realidade o Ministério da Saúde acordou com as indústrias alimentícias um Plano de Redução de Açúcares em 6 categorias de alimentos, onde os biscoitos recheados se enquadram. Portanto, o objetivo deste estudo foi apresentar os resultados obtidos através das análises de rotulagem e dos ensaios para determinação de açúcares totais e carboidratos não redutores avaliados em sacarose. Das 25 amostras analisadas, 28% foram insatisfatórias em relação às denominações de venda, 36% apresentaram declaração dos açúcares na tabela de informação nutricional e 24% tiveram resultados analíticos acima da meta estabelecida pela ABIMAPI. Concluímos que são necessárias ações de educação alimentar e nutricional tanto para as mães responsáveis pela alimentação das crianças quanto para os adolescentes e incentivo à prática de atividades físicas e a continuidade do monitoramento dos biscoitos recheados.
Jideane Menezes Santos, Juliete Pedreira Nogueira, Narendra Narain, Patrícia Beltrão Lessa Constant
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1043-1048; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8879

Abstract:
A romã (Punica granatum L.), pertencente à família Punicaceae, é uma fruta bastante apreciada devido ao seu valioso potencial medicinal e teor de compostos fitoquímicos. É originária da Ásia Central, mas está distribuída em todo território global. O óleo obtido da semente da romã é fonte do ácido púnico, um isômero do ácido linolênico e que possui ação benéfica à saúde humana. Diferentes métodos têm sido empregados para extração de óleos entre eles tem-se a prensagem a frio que emprega a pressão para obtenção e não utiliza solventes químicos. Esse estudo teve como objetivo avaliar, por Cromatografia Gasosa/Espectometria de Massas (CG/EM), o perfil de ácidos graxos, em especial o ácido púnico, oriundos de óleos, obtidos por prensagem a frio, de sementes de romã (Punica granatum L.) cultivadas na região Nordeste do Brasil. Foram detectados 8 ácidos graxos em dois lotes do óleo de semente de romã prensados a frio dos quais dois são ácidos graxos poli-insaturados (ácido linoléico e ácido púnico) e um ácido monoinsaturado (ácido oléico). O principal componente, o ácido púnico, apresentou uma faixa de 85,1 a 86,98%, o ácido linoléico 4,07 a 4,28% e o oléico 3,33 a 4,30% do total de ácidos graxos. O teor de ácido púnico, em comparação com outros estudos, foi promissor visto que foi empregada uma extração ecologicamente sustentável, que minimiza os impactos ao meio ambiente. Dessa forma, o óleo de semente de romã prensado a frio foi uma ótima fonte do ácido púnico.
Vânia Pinto, Vandressa Alves, Sandra Amorin, Gustavo Santos, Vinicius Deon
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1033-1042; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8844

Abstract:
O emprego de amidos não convencionais em alimentos e embalagens biodegradáveis, bem como modificações físicas, química ou enzimáticas, possibilitam ampliar as aplicações do amido e agregar valor às matérias-primas. Assim, objetivou-se avaliar o efeito da pré-hidrólise com a enzima α-amilase, na produção de amido ácido-tratados ou amidos hidrolisados, avaliando-se a cinética da hidrólise ácida, o rendimento do processo e a estrutura molecular dos amidos de pinhão e feijão carioca. O percentual da pré-hidrólise com α- amilase foi 7% e 3% para o amido de pinhão e feijão, respectivamente. A cinética de hidrólise ácida com H2SO4 foi maior no amido de pinhão que no de feijão e a pré-hidrólise teve leve efeito em ambos os amidos. O modelo linear apresentou 2 etapas na hidrólise ácida, sendo a primeira fase mais rápida e sensível à pré-hidrolise enzimática. O rendimento da hidrólise foi superior no amido de feijão e a pré-hidrólise aumentou o rendimento no amido de pinhão ácido-tratado somente após 5 dias. A pré-hidrólise enzimática promoveu alterações na estrutura molecular dos amidos, porém após a hidrólise ácida, o efeito predominante foi o do ácido sulfúrico. A ordem molecular de curto alcance específico se perdeu e a proporção de 1047/1022 cm-1 e 1022/995 cm−1 reduziram com a hidrólise ácida. O amido de feijão carioca se mostrou promissor para a produção de amido ácido-tratado, principalmente pelo elevado rendimento (>35%), sendo 180% maior do que o verificado na literatura com a mesma metodologia.
Luanna Carneiro de Souza, Mayara Elita Carneiro, Agnes De Paula Scheer, Luana Carolina Bosmuler Züge
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1093-1099; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8965

Abstract:
Os óleos essenciais são compostos conhecidos pelas fragrâncias que exalam e suas propriedades funcionais. O manjericão (Ocimum basilicum L.) possui substâncias em sua composição com propriedades antioxidantes e antimicrobianas, como o linalol e o eugenol. O objetivo deste trabalho foi avaliar as propriedades antioxidantes, antimicrobianas e termogravimétricas do óleo essencial de manjericão extraído por hidrodestilação a partir de três amostras diferentes, uma obtida comercialmente já seca, uma seca em estufa e outra liofilizada. Os dados demonstraram que o óleo essencial obtido do manjericão liofilizado apresentou maior atividade antioxidante pelos métodos de captura do radical ABTS•+ e pelo método da inibição da oxidação do complexo β-caroteno/ácido linoleico. Esse óleo também apresentou melhor desempenho de atividade antimicrobiana para diferentes microrganismos. Entretanto, o processo de secagem do manjericão em estufa permitiu um maior rendimento durante a extração. O óleo essencial do manjericão comercial, por sua vez, apresentou baixo rendimento e propriedades antioxidante e antimicrobiana piores que os demais. Na análise termogravimétrica (TG) foi possível perceber que as principais perdas de massa ocorreram em temperaturas entre 105 e 170 °C, com exceção do óleo essencial do manjericão comercial, que apresentou também um pico de degradação a 230°C A partir dos resultados obtidos, pode-se concluir que o óleo essencial proveniente da amostra seca em estufa apresenta maior viabilidade para aplicação comercial, pois teve um maior rendimento e propriedades próximas ao obtido da amostra liofilizada.
Tatiana Da Silva, Vanessa De Oliveira, Maria Ivone Barbosa, Tatiana Saldanha
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1070-1076; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8918

Abstract:
O presente estudo avaliou extratos da pimenta rosa preparados em etanol e acetona quanto ao teor de fenólicos totais e a capacidade antioxidante (métodos DPPH e FRAP). Visando a possível aplicação da pimenta rosa como antioxidante natural em alimentos, investigou-se o efeito da adição da pimenta rosa frente à oxidação lipídica em hambúrgueres de tilápia preparados termicamente (grelha, forno convencional, micro-ondas e cozimento em água). Para tal, foi realizada a quantificação de malonaldeído, produto secundário da oxidação lipídica, pela análise de TBARS (substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico). O extrato em etanol apresentou o teor de 137,73 ± 6,63 mg AGE/g, o qual foi superior ao determinado no extrato em acetona (61,01 ± 6,09 mg AGE/g). Ambos extratos apresentaram capacidade antioxidante para os métodos utilizados; entretanto, diferenças significativas foram observadas para os diferentes solventes extratores (p<0,05). A adição de pimenta rosa aos hambúrgueres reduziu a formação de malonaldeido nas amostras grelhadas e nas amostras preparadas em micro-ondas (p<0,05), sugerindo o efeito protetor da pimenta rosa sob a degradação de hidroperóxidos durante os processos oxidativos. Tais resultados destacam a possível aplicação deste fruto como aditivo natural em alimentos, representando uma alternativa para a substituição de antioxidantes sintéticos. Entretanto, estudos futuros são necessários para avaliar parâmetros como a dose-efeito e os aspectos sensoriais para a aplicação industrial. Mediante o potencial tecnológico da pimenta rosa e as perspectivas promissoras para a geração de renda de agricultores familiares, as características do sistema de produção da pimenta rosa também foram discutidas.
Natália Reis Soares, Isadora Sousa Alves, Vinícius Ferreira Santos, Ângela Da Silva Borges, Patrícia Beltrão Lessa Constant
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1063-1069; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8871

Abstract:
Com baixo consumo no Brasil, a carne de peru têm se destacado nutricionalmente como um produto de alta qualidade, com maior teor proteico quando comparada as carnes bovina e suína. O objetivo desse trabalho foi desenvolver e avaliar a composição centesimal e as características físicas de hambúrgueres mistos, elaborados com carne de peru e frango, buscando ampliar o consumo da carne de peru. Foram elaboradas duas formulações do hambúrguer misto (F1 e F2), sendo F1 com 20% de carne de peru e F2 com 60% de carne de peru. Foram avaliadas a composição centesimal, pH, CRA, perdas por cocção, encolhimento, parâmetros colorimétricos e o perfil de textura dos produtos. O teor de lipídeos e de proteínas diferiu significativamente (p<0,05) entre as formulações F1 e F2. O Hambúrguer com a maior porcentagem de frango (F1) em sua formulação apresentou o menor teor de lipídeos em sua composição 6,54%, podendo ser explicado pelo corte (peito de frango) empregado no processamento, quando comparado a formulação F2 que continha maior concentração de carne de peru, no qual foi utilizado a carne do animal como um todo e não somente um corte específico. F1 reportou também o maior encolhimento, estando diretamente relacionado à menor CRA apresentada pelo produto. Não houve diferenças entre a coloração e o perfil de textura das amostras. Portanto, a carne de peru pode ser empregada na fabricação de hambúrgueres sem comprometer a composição e os parâmetros tecnológicos desse produto.
Nirvana Cecilia Ribeiro, Fátima De Cássia Oliveira Gomes, Ana Maria De Resende Machado, Anderson Arthur Rabello, Euler Cunha Martins
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1087-1092; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8756

Abstract:
A cana-de-açúcar é a base de muitos subprodutos relevantes para a economia brasileira, desde a colonização até os dias atuais. A capacidade de sobrevivência da agricultura familiar depende da produção e do consumo alimentos provenientes de metodologias ecológicas, com razões sociais e relevância ambiental. Em Minas Gerais, na comunidade de Rio Vermelho – Jaboticatubas, ainda se faz presente a produção de derivados da cana, que efetivam a importância da manufatura tradicional e artesanal. Assim, o açúcar oriundo de processos manuais acrescido de componentes do campo, como terra de formigueiro e argila, recebe o nome de açúcar purgado. Neste trabalho, foram realizadas análises físico-químicas e microbiológicas de três amostras de açúcar de purga para avaliar se atendem aos padrões de qualidade, a fim de assegurar a segurança dos alimentos dos consumidores que movimentam o mercado interno. Como a classe de produtos orgânicos rurais normalmente não se enquadra nos padrões legislativos vigentes para alimentos, buscou-se referência na literatura. Avaliando-se os critérios de qualidade microbiológica, observou-se discrepância entre o resultado esperado e o obtido em amostras analisadas, confirmando-se a necessidade de relacionar o processo produtivo com condições higiênico-sanitária favoráveis.
Lívia Oliveira Schmatz, Adriana Masson Parcianello, Fernanda Arnhold Pagnussatt
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1024-1028; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8876

Abstract:
Resíduos agroindustriais são fontes de carbono e nitrogênio e atuam como suporte para o crescimento fúngico. Este trabalho teve como objetivo aplicar resíduos agroindustriais no aumento da produção de compostos fenólicos, através de fermentação em estado sólido. Os substratos utilizados foram farelo de arroz, resíduo de chá verde e erva-mate, em diferentes proporções. O microrganismo usado foi o Rhizopus oryzae CCT 7560 e o bioprocesso ocorreu em reatores do tipo bandeja, durante 7 dias. Após esse período, a biomassa foi congelada e os compostos fenólicos totais extraídos. A proporção de substrato mais indicada para ocasionar um aumento da produção de compostos fenólicos foi a 5:5 (farelo de arroz: chá verde), obtendo-se nessas condições, um teor de 22,4 mg.g-1de compostos fenólicos. Dessa forma, a fermentação em estado sólido proporcionou um incremento de 1,5 vezes no teor de compostos fenólicos, quando comparado com o controle, cujo valor inicial encontrado foi de 14,92 mg.g-1.
Luan Alberto Andrade, Cleiton Antônio Nunes, Joelma Pereira
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1077-1080; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8746

Abstract:
As gomas são aditivos alimentares que podem ter ação espessante, estabilizante e emulsificante. Elas são formadas principalmente por carboidratos, porém há na literatura relatos sobre valores consideráveis de cinzas nas gomas comerciais carragena e xantana, sendo, portanto, interessante conhecer seus principais minerais. O objetivo do presente trabalho foi encontrar os macro e microminerais presentes nas gomas carragena e xantana, sendo o relato desses componentes para esses aditivos pouco encontrado na literatura. As gomas foram adquiridas em empresa fornecedora de insumos para a produção de alimentos no Brasil e submetidas às análises de espectrofotometria, fotometria de chama e espectrometria de absorção atômica para encontrar os teores dos minerais P, K, Ca, Mg, S, Cu, Mn, Zn e Fe. O micromineral ferro se destacou para as duas gomas estudadas. A goma xantana possui valores ínfimos de macrominerais. A presença de minerais como K e Ca pode alterar o comportamento reológico das gomas, como mostra a literatura, sendo o K encontrado com destaque entre os macrominerais analisados para a goma carragena. O hidrocoloide carragena pode ser fonte de Fe para alimentação humana quando consumida em quantidades apreciáveis. As conclusões mencionadas neste trabalho estão baseadas a um lote comercial das gomas. É interessante, em estudo futuro, avaliar os minerais das gomas carragena e xantana de diferentes fontes comerciais e, assim, ter uma conclusão mais abrangente sobre a fração inorgânica dos hidrocoloides estudados.
Flávia Oliveira de Araújo, Altamara Viviane De Souza Sartori, Cintia Sorane Good Kitzberger, Carolina Maria Gaspar de Oliveira, Clandio Medeiros da Silva
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1081-1086; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8775

Abstract:
A seleção de genótipos de ameixa com características sensoriais e atividade antioxidante tem sido alvo do programa de melhoramento genético do IDR-PARANÁ-Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná. O desafio de aliar melhor qualidade, produção e resistência a pragas e doenças, é uma tarefa difícil que pode ser facilitada com emprego de análises físico-químicas e ferramentas estatísticas. O presente trabalho tem como objetivo caracterizar genótipos de ameixa desenvolvidos pelo IDR-PARANÁ empregando quimiometria em função de parâmetros físico-químicos e atividade antioxidante visando seleção para lançamento como novas cultivares. Foram empregadas três cultivares comerciais (Irati, Letícia e Reubennel) e seis genótipos (PR-1094, PR-1095, PR-1102, PR-1148, PR-1240 e PR-1260) cultivados nos campos experimentais do IDR-PARANÁ, Ponta Grossa, PR, Brasil. Parâmetros físico-químicos de teor de sólidos solúveis totais, pH, acidez titulável, ratio e avaliações da atividade antioxidante, compostos fenólicos e antocianinas foram analisados. Foram empregadas análises estatísticas de correlação de Pearson, Tukey e análises multivariadas de componentes principais e agrupamento hierárquico para análise dos dados. Verificou-se que os genótipos PR-1094, PR-1102, PR-1148 e PR-1240 tiveram maior atividade por DPPH, baixa antocianinas e pH ácido. PR-1260 e Irati apresentaram maior atividade por ABTS e DPPH e maior teor de antocianinas. A cultivar Reubennel apresentou menor atividade por ABTS, DPPH e pH e menores teores de antocianinas. Letícia e PR-1095 apresentaram maior pH, e atividade antioxidante intermediária. Com vistas a seleção de genótipos com maiores teores de antioxidantes, e parâmetros físico-químicos que sugerem maior doçura, os genótipos PR-1094 e PR-1148 apresentaram-se como promissores para futuro lançamento.
Patricia Prati, Erika Maria Roel Gutierrez, Edna Ivani Bertoncini, Celina Maria Henrique
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1058-1062; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8805

Abstract:
Pela presença de antioxidantes do tipo compostos fenólicos, as folhas de oliveira apresentam propriedades farmacológicas potenciais no tratamento e prevenção de certas doenças como alguns tipos de câncer e doenças do coração. Esse material vegetal tem sido consumido há anos por povos mediterrânicos na forma de chá em busca desses benefícios à saúde. O estudo objetivou estabelecer o processo de secagem das folhas que melhor mantivesse os compostos bioativos expressos em termos de compostos fenólicos totais e atividade antioxidante. Em um esquema fatorial 3x3 (9 tratamentos) foram testadas três temperaturas (40, 50 e 60 ºC) e três diferentes tempos (24, 48 e 72 h) de processo de secagem de folhas do cultivar Arbequina. Em cada tratamento, foram quantificados os compostos fenólicos totais, pelo método espectrofotométrico de Folin-Ciocalteau, expressos em mg de ácido gálico equivalente por 100 g de amostra (mg EAG/100 g), e também a atividade antioxidante pelo método do radical DPPH (2,2-diphenyl-1-picrylhydrazyl), sendo os resultados expressos em mM TE ou mmol/L TE. Observou-se que em processos mais intensos de secagem (50 ou 60 ºC, 48 ou 72 h) houve diminuição dos teores de compostos fenólicos totais e atividade antioxidante. A melhor combinação desses fatores, que resultou em melhor manutenção dos compostos biativos, foi a aplicação de 40 ºC por 48 h.
Camila Da Silva Venancio, Flávia Aparecida Reitz Cardoso, Adriana Aparecida Droval, Renata Hernandes Barros Fuchs, Leila Larisa Medeiros Marques
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1018-1023; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8952

Abstract:
A indústria de alimentos sofre elevadas perdas com a frutas e hortaliças ao longo de toda cadeia produtiva, tal fato a instiga a buscar alternativas como o desenvolvimento de filmes para revestir alimentos e prolongar sua vida de prateleira. Se faz necessário um estudo principalmente das propriedades mecânicas e de barreira dos filmes, as quais comprovem a eficiência de sua aplicação. Portanto, objetivou-se neste trabalho foi elaborar um filme com base de gelatina extraída da pele de tilápia do Nilo e adição de surfactantes como o Tween 80 e o dodecil sulfato de sódio (SDS) para investigação dessas propriedades. Encontrou-se valores de resistência a tração, módulo de Young e elongação de 3,49 a 38,78 MPa; 1,97 a 14,16 MPa; e 16,40 a 120,49%, respectivamente. Quanto a propriedade de barreira de permeabilidade a vapor de água encontrou-se faixa de baixo valor de 5,90 a 10,12 g.mm.h-1.m2.kPa-1. A espessura variou conforme a adição de surfactante, sendo de 0,10 a 0,25 mm. O tratamento com a menor concentração de surfactante (SDS e Tween 80) foi o mais eficiente, pois apresentou as melhores propriedades de barreira e foi o menos espesso, o que o classifica como sendo uma boa opção para ser utilizado como uma embalagem com intuito de revestir alimentos para sua preservação.
Shayenne Eduarda Ramos Vanderley, Wilias Silva Santos Greison, Luiz André De Araújo Silva, Sildivane Valcácia Silva
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1029-1032; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8801

Abstract:
O objetivo deste trabalho foi identificar algumas classes de compostos do metabolismo secundário de Zingiber officinale R., através de testes qualitativos dos extratos brutos de gengibre. Na preparação dos extratos etanólico e aquoso de gengibre, os rizomas da planta foram cortados em pequenos cubos e imergidos em água destilada aquecida (37 °C) ou etanol por três dias, no escuro, para extração. Os extratos então foram filtrados e rotaevaporados para concentração dos compostos de interesse. Os extratos brutos foram avaliados quanto às características fitoquímicas. No final do processo extrativo, obteve-se cerca de 2,84% e 3,23% de rendimento dos extratos brutos etanólico e aquoso, respectivamente. Na caracterização, foi observado a presença de saponinas, polifenóis/taninos, terpenos, esteroides, flavonoides, glicosídeos cardiotônicos e alcaloides no grupo etanólico, e, em contrapartida, apenas terpenos e esteroides na amostra aquosa. Baseado no exposto, os compostos observados nos extratos brutos de gengibre, em sua maioria, podem ser utilizados como alternativa vegetal às substâncias sintéticas em segmentos diversos da indústria alimentícia.
Mariane Daniele Munhoz, João Victor Tischler Nizer, Ariel Laurentino Pereira, Fernanda Teixeira Macagnan, Joyce Moura Borowski
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1049-1057; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8935

Abstract:
Apesar do alto valor nutricional e potencial econômico, muitas espécies nativas e exóticas brasileiras permanecem inexploradas. No Planalto Norte Catarinense, diversas espécies de flora nativa ainda não foram estudadas, dentre elas está o anil (Coccocypselum geophiloides). Assim, este trabalho visou caracterizar o anil quanto a sua composição química e potencial antioxidante. As amostras parcialmente secas foram avaliadas quanto a sua composição química (umidade, cinzas, proteínas, lipídeos, fibra alimentar e suas frações solúvel e insolúvel) e potencial antioxidante (teor de polifenóis e capacidade antioxidante). Dentre os resultados obtidos têm-se destaque para a fibra alimentar a qual representa 64,48% da composição química do anil. Este componente possui elevada relevância funcional e nutricional devido ao papel que desempenha no organismo humano. O teor de polifenóis e a elevada capacidade antioxidante do anil também merecem destaque, principalmente por não terem sido influenciados pelo processo de secagem. Na literatura não existem estudos já publicados sobre o anil, dessa forma todos os resultados obtidos neste trabalho são inéditos. Baseado na sua composição química e propriedade antioxidante, o anil apresenta potencial para ser utilizado em formulações alimentícias, seja por conferir propriedades nutricionais ou funcionais. No entanto, estudos fitotécnicos, toxicológicos, bromatológicos e sobre a aplicação do anil em formulações alimentícias precisam ser conduzidos. Estes resultados poderão estimular o plantio comercial desta espécie nativa e sua inserção no agronegócio local, como uma nova fonte de renda e emprego na região.
Maria Yarla Parente, Fabiana Linhares, Renata Albuquerque Costa, Márcia Facundo Aragão
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 720-726; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8898

Abstract:
Celiac disease (CD) is defined as an autoimmune pathology mediated by specific antibodies and is associated with genetic factors, which causes an inflammatory process of the intestinal mucosa in response to gluten ingestion. A study was conducted to evaluate some gluten-free cookie formulations using rice and green banana flour as raw material, and to evaluate the acceptance and chemical composition of the cookies elaborated. Three different cookie formulations were prepared to contain 100% rice flour, 50% rice flour and 50% green banana flour and 100% green banana flour. The following sensory attributes were evaluated: crispness, flavor, and overall impression, using the 9-point hedonic scale and purchase intention using the 5-point structured scale, to check the acceptance of cookies. The chemical composition of the formulation most accepted by sensory analysis was quantified. Sensory evaluation showed that all cookie formulations were accepted; however, the increase of the green banana flour content has resulted in lower acceptance, which may be due to the slightly bitter flavor that green banana flour gives the product. The most accepted cookie formulation had 15.78% protein, 0.80% ash, 4.31% moisture content, 12.35% lipid, and 66.77% carbohydrate. These nutritional characteristics are following Brazilian legislation. Therefore, all cookie formulations have marketing potential, which is very important, especially for people with gluten sensitivity.
Jady Anne Mateus, Winnie Gonsalves Sturnich, Danielli Larissa Aguiar, Silvia Benedetti
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 703-707; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8951

Abstract:
Os cereais matinais são produtos amplamente consumidos pelo público infantil por serem muito saborosos, práticos e nutritivos, podendo ser também, enriquecidos com vitaminas e sais minerais. Deve-se considerar que a maioria dos cereais matinais existentes nos mercados, são elaborados a partir de ingredientes lácteos e cereais contendo glúten, e muitas crianças podem ser intolerantes à lactose e/ou alérgicas ao glúten. Com isso, o objetivo deste projeto foi elaborar um cereal matinal a base de soja e avaliar suas características físico-químicas, e sensoriais, visando juntar os benefícios da soja com a praticidade de consumo dos cereais matinais e proporcionar uma alternativa nos cardápios especiais. A partir dos resultados obtidos, entende-se que o cereal matinal elaborado a partir da soja teve boa aceitação sensorial e elevado valor energético, sendo uma alternativa viável para alimentação de crianças com intolerância à lactose e/ou alergia ao glúten.
Bianca Cotrim Santos, Juliano Geraldo Amaral, Bruna De Andrade Braga, Márcia Elena Zanuto, Cassiara Camelo Eloi de Souza
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 673-682; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8884

Abstract:
O uso da mucilagem de palma como aditivo natural em iogurtes, como substituto do amido, pode ser uma alternativa saudável, econômica e sustentável. Iogurtes podem receber a adição de polpas de frutas em seu processamento, sendo aqueles adicionados com frutos in natura, uma alternativa saudável aos iogurtes ultraprocessados. Sendo assim, o presente trabalho teve como objetivo desenvolver e caracterizar formulações de iogurte saborizado com polpa de umbu e adicionado de mucilagem de palma e diferentes tipos de açúcar (demerara, açúcar de coco e néctar de coco). As polpas de umbu foram preparadas no período de safra e congeladas até o momento do processamento e análises. Realizou-se análises físico-químicas, determinação dos compostos bioativos, da capacidade antioxidante e reologia da polpa de umbu e formulações. Nas análises físico-químicas da polpa de umbu os valores foram: pH (2,60), acidez (0,67 g ácido cítrico/100g), açúcares redutores (8,58%), antocianinas (0,07 mg.100g-1), flavonoides (0,70 mg.100g-1), clorofila (1,33 mg.100g-1), carotenoides (0,04 mg.100g-1), compostos fenólicos (368,30 mg EAG.100g-1), ácido ascórbico (6,72 mg.100g-1) e atividade antioxidante (72,9 %). Nas análises físico-químicas das formulações, os valores encontrados variaram entre: pH (3,0-3,2), acidez (0,44-0,50 g ácido cítrico/100g), açúcares redutores (11,75-13%), lipídios (1,21-1,46%), clorofila (2,50-3,83 mg/100g), compostos fenólicos (137,86-245,75 mg EAG/100g) e capacidade antioxidante (70,10-75,47%). Verificou-se que a polpa de umbu e formulações de iogurte apresentaram-se como fluidos não newtonianos com comportamento pseudoplástico. Conclui-se que a mucilagem da palma tem uso potencial como espessante em formulações lácteas e dentre os fitoquímicos, os compostos fenólicos e a atividade antioxidante destacaram-se nos iogurtes produzidos.
Patricia Nascente, Pedro Rassier DOS Santos, Helenice Gonzalez DE Lima, Silvia De Oliveira Hubner
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 646-651; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8945

Abstract:
This work aims to verify the in vitro action of antiseptics used in the pre- and post-dipping against multidrug-resistant bacteria from bovine mastitis. Antiseptic solutions in the concentration of use of iodine, chlorhexidine and sodium hypochlorite were tested against Staphylococcus aureus (n=12), Staphylococcus sciuri (n=1), Staphylococcus lentus (n=1), Streptococcus sp. (n=1), Enterococcus faecalis (n=1), Enterococcus casseliflavus (n=1), Kocuria kristinae (n=2), Kocuria varians (n=1). Was verified the Minimal Inhibitory and Bactericidal Concentration. The cytotoxicity test complemented the work. It was found that the Minimal Inhibitory Concentration and Minimal Bactericidal Concentration of the iodine, sodium hypochlorite and chlorhexidine was effective in the values recommended for use, however the presence of organic material reduced the activity of the tested products. Chlorhexidine showed higher efficiency of the other disinfectants.
Francisca Nayara Ferreira de Freitas, Márcia Roberta Freitas Cavalcante, Sheyla Maria Barreto Amaral, ,
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 666-672; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8926

Abstract:
Esse estudo teve por finalidade inovar uma receita tradicional de brownie adicionando mel e castanha de caju e avaliar aceitação sensorial, intenção de compra, frequência de consumo e o índice de aceitabilidade. Para isso foi elaborado o produto e aplicado um teste afetivo de aceitação utilizando a escala de atitude de nove pontos, com 126 avaliadores não treinados, dos quais 65% eram mulheres e 35% homens, com faixa etária entre 18 e 60 anos. Os resultados evidenciaram que independente do gênero o produto teve uma boa aceitação, com escore médio global de 8,11, que corresponde a “comeria muito frequentemente". Quanto à intenção de compra 67% dos avaliadores certamente comprariam o produto, já a frequência de consumo ficou situada entre "moderado" e "sempre" (83%). O teste afetivo demonstrou que o produto teve ótima aceitabilidade (90%) e independente do gênero ou faixa etária eles certamente consumiriam e comprariam o produto.
Andreia Massulo, Marney Pascoli Cereda
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 683-689; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8915

Abstract:
Osmotic dehydration is a simple technique suitable to fruits and vegetables. It allows taking advantage of raw materials, reducing losses and adding value to the product. Bananas out of standard from the cv. Grande Naine were processed under three levels of good manufacturing practices (GMP) and the raisins assessed for 180 days presented stability and quality, regardless of the type of GMP, which allows their recommendation.
Jéssica Ribeiro, Larissa Donato, Daniel Tapia, Eduardo Viana, Márcia Zanuto
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 652-659; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8854

Abstract:
O jambolão, um fruto nativo da Índia encontrado em várias regiões do Brasil, apresenta alto teor de antocianinas e sabor adstringente característico. No presente estudo, foi desenvolvida uma bebida fermentada à base deste fruto, avaliando seu teor de constituintes bioativos e capacidade antioxidante. Para tanto, frutos maduros de jambolão foram coletados em Vitória da Conquista - BA, analisados quimicamente quanto à sua composição centesimal, teor de compostos bioativos e capacidade antioxidante. Foi elaborada uma bebida fermentada com os frutos, que também foi analisado quanto aos constituintes bioativos e atividade antioxidante, comparando-se com um vinho de mesa tinto suave comercial. Os compostos bioativos analisados foram os constituintes fenólicos totais, antocianinas totais, taninos totais e carotenoides totais, e a capacidade antioxidante foi determinada pelo método do sequestro de radical DPPH. O fruto apresentou baixo teor de fibras e alta concentração de carboidratos e compostos bioativos. Considerando as características utilizadas para a classificação de vinhos, a bebida obtida apresentou características de vinho tinto suave, com 7% de álcool e alto teor de constituintes fenólicos totais (409,68 mg GAE.100 mL-1), de antocianinas totais (122,73 mg.100 mL-1), de taninos totais (0,26 g de pirogalol.100 mL-1) e de carotenoides totais (2,43 mg.100 mL-1). A bebida obtida apresentou elevado percentual de proteção contra oxidação (91,96%), sendo superior à encontrada para o vinho comercial (40,72%). O fermentado de jambolão mostrou-se uma opção viável de processamento do fruto e apresentou teor de constituintes bioativos e propriedades antioxidantes superiores aos do vinho tinto comercial, indicando seu potencial funcional.
Kelle Amaral Rodrigues, Larissa Silva Ribeiro, Eduardo Bruno Macêdo Viana, Cassiara Camelo Eloi de Souza, Márcia Elena Zanuto
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 634-640; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8794

Abstract:
A farinha de palma Opuntia ficus indica L. Miller é um coproduto com potencial para implementação em formulações de alimentos pouco nutritivos, como o macarrão convencional, porém o preconceito com a cactácea restringe seu uso para alimentação humana. Tendo em vista as novas tendências em produção de alimentos funcionais, o presente estudo propôs a análise química e funcional da farinha da palma e de massa fresca produzida com substituição parcial da farinha de trigo por farinha de palma, para produção de macarrão funcional. Foi avaliado a composição centesimal e concentração de compostos bioativos da farinha de palma e da massa fresca com substituição da farinha de trigo por farinha de palma (20%). Os resultados evidenciaram baixo teor de lipídeos (0,87%) e a presença de compostos bioativos na farinha de palma, sobretudo flavonoides amarelos (496,02 mg.g-1), e a presença destes, embora reduzida, na massa fresca (8,74mg.g-1). Assim, a farinha de palma é uma alternativa para enriquecimento de produtos alimentícios visando explorar seu aporte nutricional e funcional.
Mychelle De Lira De Lira Andrade, João Vitor Fonseca Feioza, Jeniffer Viviany Dos Santos Fonseca, Bruno Raniere Lins De Albuquerque Meireles, Mônica Tejo Cavalcanti
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 603-609; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8893

Abstract:
O pólen apícola contém uma elevada variedade de compostos bioativos, sendo fonte de substâncias polifenólicas, como os flavonoides, que podem agir como antioxidantes naturais sequestradores de radicais livres que são prejudiciais à saúde humana. Grande parte da população busca uma vida mais saudável baseada em uma alimentação balanceada, procurando consumir alimentos proteicos e com baixas calorias. A inserção de pólen apícola em gelados comestíveis pode ser uma alternativa viável para desenvolvimento de um novo produto com apelo funcional, com isso, objetivou-se desenvolver gelados comestíveis com adição de pólen apícola, avaliando sua estabilidade físico-química sob armazenamento congelado durante 30 dias. Os gelados comestíveis foram avaliados quanto ao seu teor de umidade, cinzas, proteínas e atividade de água no dia 0 de armazenamento. Durante os dias 0, 7, 15 e 30 dias de congelamento foram determinados pH, sólidos solúveis totais (°Brix) e acidez total titulável, teor de vitamina C, flavonoides e antocianinas. Durante o armazenamento congelado, a adição de pólen apícola nos gelados comestíveis provocou alterações significativas (p<0,05) em todos os parâmetros avaliados. Numa análise geral, as mudanças mais significativas nos resultados deram-se a partir do sétimo dia de armazenamento, com exceção somente para vitamina C, que manteve-se em constante declínio logo após o dia 0. Portanto, a estratégia de utilizar o pólen apícola na elaboração de gelados comestíveis, promoveu uma boa estabilidade físico-química durante o armazenamento congelado por 30 dias, podendo ser uma alternativa viável para desenvolvimento de um novo produto.
Luana Leal, Eduardo Bruno Macêdo Viana, Jéssica Souza Ribeiro, Cassiara Camelo Eloi de Souza, Márcia Elena Zanuto
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 1000-1007; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8899

Abstract:
O maracujá-do-mato (Passiflora cincinnata Mast.) é uma espécie comumente encontrada nos biomas Caatinga, Mata Atlântica e Cerrado. Seu fruto possui casca verde quando maduro e polpa marcada pelo sabor ácido diferenciado. De grande resistência à seca, este fruto pode adquirir grande importância social e ambiental, gerando emprego e renda para a população do campo. Objetivou-se a caracterizar quimicamente a polpa in natura do maracujá-do-mato. Os frutos maduros foram adquiridos no município de Vitória da Conquista-BA, sanitizados e despolpados para realização de análises físico-químicas e químicas, determinação do teor de compostos bioativos e da atividade antioxidante da polpa in natura. Dentre os resultados obtidos, destacam-se o pH muito ácido (2,73), o teor de carboidratos totais (10,42 g.100 g-1), o baixo valor calórico (43,85 kcal.100 g-1), o teor de fenólicos totais (22,14 mg EAG.100 g-1), vitamina C (23,30 mg.100 g-1) e a elevada capacidade antioxidante (56,56%). Portanto, a polpa in natura do maracujá-do-mato apresentou elevado potencial antioxidante, podendo auxiliar na proteção contra danos oxidativos, além de ser fonte de vitamina C. Além disso, as características encontradas agregam valor a esse fruto da sociobiodiversidade que ainda é subutilizado, subsidiando conhecimentos para o desenvolvimento de novos produtos, como sucos, polpas, sorvetes, doces e geleias.
Larissa Lóren de Souza, Natan De Jesus Pimentel Filho, Beatriz Camargo Barros De Silveira Mello
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 981-989; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8748

Abstract:
A própolis é produzida por abelhas a partir de resinas de plantas adicionadas de suas secreções salivares, cera e pólen. No Brasil, as variedades encontradas (verde, marrom, vermelha) são classificadas em 13 grupos de acordo com a caracterização química. O objetivo deste trabalho foi determinar a caracterização química da própolis verde do Sudoeste Paulista, produzir extratos e caracterizá-los quanto a concentração de compostos fenólicos e flavonoides, atividades antioxidante e antimicrobiana. Ademais, comparar as propriedades da própolis verde do Sudoeste Paulista com as própolis verde e vermelha do Nordeste brasileiro, regiões com forte potencial apícola, mas com baixa produção de própolis. Realizou-se extração alcoólica, com variação de tempo, concentração de solvente e temperatura para produção dos extratos. A atividade antimicrobiana sobre Escherichia coli e Staphylococcus aureus foi determinada para os extratos com maior concentração de compostos fenólicos e flavonoides. O parâmetro resíduo insolúvel em metanol foi o único que ultrapassou os limites estabelecidos pela legislação. A melhor combinação para obter extratos com alta concentração de flavonoides para a própolis verde do Sudoeste Paulista é de 40°C utilizando-se álcool a 70%, por 7 dias. Todas as própolis apresentaram alta concentração de compostos fenólicos e a atividade sequestrante de DPPH das amostras variaram de 89,28% a 96,00%. Extratos com maiores concentrações de flavonoides apresentaram potencial ação antimicrobiana sobre E. coli e S. aureus. De modo geral, considerando as características avaliadas a própolis verde do Sudoeste Paulista apresentou-se superior as própolis verde e vermelha provenientes do Nordeste brasileiro.
Tainara Leal de Sousa, Jessyca Pinheiro da Silva, Jéssica Cristina Freitas Rodrigues, Juliane Cristina De Melo Silva, Mariana Buranelo Egea
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 950-957; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8840

Abstract:
Os biscoitos são produtos de panificação de grande interesse comercial devido as suas características de produção e comercialização, resultando em demanda elevada. O mercado de biscoitos é dividido em nove categorias maiores, e uma delas são os biscoitos integrais. O alto teor de fibras é o principal benefício associado aos grãos integrais que compõem os biscoitos integrais, mas também oferecem diversos outros nutrientes e compostos bioativos benéficos a saúde. A análise sensorial descritiva quantitativa (ADQ®) é a técnica de descrição sensorial mais utilizada na área de alimentos, pois permite o levantamento, descrição e quantificação dos atributos do produto, fornecendo uma base para determinar os atributos sensoriais que são importantes para aceitação. O presente trabalho teve como objetivo traçar o perfil sensorial de diferentes biscoitos de grãos integrais já comercializados através da aplicação do teste de ADQ® para seus atributos de aparência, odor, textura e sabor. A percepção de intensidade dos atributos nas amostras entre alguns julgadores ocorreu de forma similar. Uma maior semelhança entre as amostras 3 e 6 foi evidenciada pela análise descritiva quantitativa. A amostra 2 foi caracterizada como uma amostra menos característico de acordo com a média da equipe sensorial, e a amostra 6 foi a mais característico.
Bruno Marques, , Gisele Silva,
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 995-999; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8776

Abstract:
A palmeira de bocaiuva (Acrocomia aculeata) é uma espécie nativa das florestas tropicais, comumente encontrada no cerrado brasileiro, onde, o interesse econômico é voltado à exploração de seus frutos. A casca da bocaiuva representa 20% da massa total do fruto e pode ser considerada como um resíduo de grande potencial alimentar devido à presença de compostos bioativos. A técnica de ultrassom é amplamente aplicada em processos de extração, de modo a reduzir o tempo e custo de extração dos compostos bioativos de matriz vegetal. O presente trabalho tem por objetivo avaliar a influência do tempo de extração dos compostos fenólicos da casca de bocaiuva aplicando a técnica assistida de ultrassom. Para isso, as cascas da bocaiuva foram secas e moídas em mesh 42, homogeneizadas em álcool etílico 50%, obtendo os extratos fenólicos a partir da exposição da mistura em um banho ultrassônico em diferentes tempos de extração (15, 30, 45 e 60 min). Os extratos foram avaliados quanto aos teores de compostos fenólicos totais e, a atividade antioxidante, determinada pelos métodos de ABTS e DPPH. Assim, foi observado que o extrato obtido em 45 min de exposição ao ultrassom apresentou maior teor de compostos fenólicos (5,46 mg EAG.g-1) e, consequentemente, atividades antioxidantes de 83,89 mg TEAC.g-1 e 99,24 mg TEAC.g-1 pelos métodos ABTS e DPPH, respectivamente. A partir dos resultados obtidos neste estudo, foi possível determinar que o tempo ideal para a extração de compostos fenólicos da casca de bocaiuva por meio do ultrassom é de 45 min. Palavras-chave: Compostos bioativos. Atividade antioxidante. Resíduo de alimentos. Biodiversidade.
Guilherme Augusto Viana Andrade, Jéssica Souza Ribeiro, Cassiara Camelo Eloi DE Souza, Roseane Mendonça Figueiredo, Márcia Elena Zanuto
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 915-921; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8878

Abstract:
A manga é considerada um dos frutos mais consumidos no Brasil, sendo a variedade Tommy Atkins a mais cultivada. Após colhida, sua respiração celular se intensifica, acelerando sua deterioração e reduzindo a sua vida de prateleira. Como alternativa, a secagem pode ser empregada com intuito de promover uma maior longevidade e facilidade de acesso ao mesmo. Nesse trabalho, desenvolveu-se uma farinha de casca e polpa de manga, por meio de secagem em estufa de renovação e circulação de ar forçado a 60°C por 37 horas, em condições que minimizassem as perdas de seus constituintes. Tanto o fruto quanto a farinha obtida foram analisados, determinando-se sua composição centesimal, teor de constituintes bioativos e capacidade antioxidante. O fruto apresentou baixo teor de lipídios, proteínas e taninos, considerável teor de vitamina C (64,61 ± 9,04 mg.100 g-1), carotenoides totais (4,36 ± 0,36 mg.100 g-1) e compostos fenólicos (487,95 ± 203,32 mg.100 g-1). A farinha também apresentou baixa concentração de proteínas, lipídios e taninos, alta concentração de fibras totais (4,80 ± 0,50 g.100 g-1), carotenoides totais (108,43 ± 9,76 mg.100 g-1) e compostos fenólicos (760,395 ± 53,79 mg.100 g-1). Tanto o fruto quanto a farinha de manga apresentaram elevada atividade antioxidante, correspondendo a 92,63% e 95,16%, respectivamente. O produto obtido da manga mostrou-se uma boa fonte de fibras totais, carotenoides totais e compostos fenólicos, com baixo teor de taninos. Estes resultados demonstram o potencial nutritivo da farinha de manga, que pode ser consumida diretamente ou adicionada em preparações como bolos, pães, biscoitos e sobremesas.
Patrícia De Sá Pinto, Cláudia Hernandes Ogeda
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 732-737; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8990

Abstract:
A elaboração de bebidas fermentadas de frutas, como a de laranja (Citrus sinensis), vem a ser uma ótima alternativa para evitar o desperdício, além de poder gerar novos empregos e tecnologias. O presente trabalho teve como objetivo desenvolver uma tecnologia para produção de bebida fermentada utilizando suco de laranja. Para a metodologia foi utilizado um fermentador caseiro de plástico com capacidade para 18 L, equipado de airlock. O mosto foi obtido da extração de 15,5 L de suco a partir de 30 kg de laranjas maduras e sadias, utilizando-se um espremedor de frutas elétrico e, posteriormente, foi duplamente filtrado por meio de processo manual. Ao mosto foi adicionado bissulfito de sódio (0,15 g/L), bem como corrigido os sólidos solúveis totais (° Brix) e aferida a densidade inicial do mesmo. A levedura utilizada foi a Saccharomyces bayanus na proporção de 5 g em 14 L de mosto. Além do teor de açúcar, analisou-se, também, a acidez total titulável e a determinação do teor alcoólico do produto final. Para os testes de clarificação do fermentado, realizou-se a colagem utilizando ovoalbumina, bentonita, Whirfloc e gelatina sem sabor, seguida de trasfega. A última etapa do processo foi a inativação das leveduras através da pasteurização a 65 ºC. O fermentado de laranja elaborado neste trabalho, apresentou 9,3% de teor alcoólico e características, tanto físico-químicas quanto sensoriais, aceitáveis o suficiente para ser uma fonte de investimento, podendo ser comercializado e dando ênfase à ideia de agregar valor a uma matéria-prima por meio da elaboração de um produto inovador. Palavras-chave: Reaproveitamento. Clarificação. Fruta.
Larissa Kauly Rosa Silva, Josane Cardim de Jesus, Rebeca Rodrigues Vieira Onelli, Leandro Soares Santos, Sibelli Passini Barbosa Ferrão
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 895-900; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8897

Abstract:
O objetivo deste estudo foi utilizar o Infravermelho com Transformada de Fourier-Reflectância Total Atenuada (FTIR-ATR) combinado com as Redes Neurais Artificiais para identificar e classificar a origem de queijos com base no perfil peptídico. Os peptídeos foram extraídos de queijos Coalho coletados de diferentes regiões da Bahia-Brasil, oriundos de sete laticínios distintos. As amostras foram analisadas no equipamento FTIR-ATR e 18 bandas principais foram observadas nos espectros obtidos. Foi aplicada a ferramenta quimiométrica RNA para análise multivariada dos dados. Foram observadas cinco principais regiões espectrais dos peptídeos referentes às amidas A, B, I, II e III, regiões que foram utilizadas para a classificação das amostras. Com a associação do FTIR-ATR ao RNA observou-se uma classificação satisfatória das amostras, principalmente dos peptídeos dos queijos oriundos do Extremo Oeste e Sul, que possuem características edafoclimáticas distintas e apresentaram maior e menor absorção espectroscópica, respectivamente, sendo obtidas taxas de classificação de até 100% na etapa de validação e RMSE=0,0048. Assim, a associação do RNA com o FTIR-ATR podem ser úteis para discriminar queijos Coalho de diferentes origens, além disso, demonstraram ser ferramentas analíticas rápidas e valiosas na diferenciação e na investigação da origem de queijos, podendo ambos serem usados como um método de triagem eficiente para autenticação destes produtos
Marianna Pozzatti Martins de Siqueira, Celito Crivellaro Guerra, Camila Gonzatti, Bruna Tischer, Vitor Manfroi
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 738-743; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8872

Abstract:
A cor e a capacidade redutora são fatores determinantes da qualidade de um vinho. Estes parâmetros podem ser influenciados pela variedade de uva, condições de cultivo e técnicas de vinificação. A realização de assemblages vem a ser uma ferramenta útil para elaboração de vinhos equilibrados nestes parâmetros. Tem-se como objetivos deste trabalho, analisar a cor e a capacidade redutora empregando o aplicativo PhotoMetrix, que consiste em uma ferramenta que pode substituir análises espectrofotométricas. Como resultados, observou-se que o app PhotoMetrix apresentou bom desempenho para análise da capacidade redutora (valores de exatidão de 91,9% a 114,6%) e conseguiu fazer a discriminação entre os diferentes vinhos, com base na cor a partir da Análise de Componentes Principais. Ademais, demonstrou que vinhos provenientes de uvas como ‘Tannat’ e ‘Marselan’ submetidas a técnicas de vinificação como a termovinificação, providenciam vinhos com elevada capacidade redutora. Desta forma, a realização de assemblages entre vinhos que apresentam menor capacidade redutora com estes tipos de vinhos, auxiliaria na produção de vinhos com capacidade redutora e coloração mais equilibrados.
Stéfani Mallmann, Bruna Camili Scopel, Mônica Naiara Schmeier, Darlene Cavalheiro, Elisandra Rigo
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 936-943; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8894

Abstract:
O “requeijão cremoso” é um tipo de queijo processado brasileiro muito consumido no país, obtido da mistura de diferentes tipos de queijos com sais emulsionantes e outros ingredientes lácteos. As características deste produto são dependentes especialmente da matéria-prima proteíca utilizada e seu valor de pH. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da correção do pH do requeijão elaborado com leite de ovelha nas características físico-químicas e microbiológicas durante 30 dias de armazenamento à 4 ± 0,1 °C. Os parâmetros físico-químicos mantiveram-se estáveis durante o armazenamento. A contagem de microrganismos mesófilos e Staphylococcus coagulase-positiva foi de < 1,0 log UFC.mL-1 durante todo o período avaliado. Em ambos os requeijões, com e sem correção de pH, não houve a presença de alterações visíveis na cor instrumental. O requeijão cremoso elaborado com caseína enzimática ovina, apresentou características de brilho, textura, espalhabilidade em pH’s 5,7 a 5,9 mas também tem valores próximos a 7 durante o período avaliado.
Gisele Fernanda Alves da Silva, Luan Gustavo Dos Santos, Bruno Marques Gomes, Vilásia Guimarães Martins
Revista Brasileira de Agrotecnologia, Volume 11, pp 990-994; https://doi.org/10.18378/rebagro.v12i2.8940

Abstract:
A utilização de novas técnicas de extração de compostos fenólicos vem sendo estudadas no decorrer dos anos. O principal objetivo de técnicas aprimoradas de extração é a redução da utilização de solventes tóxicos e, também, promover a recuperação de biocompostos com maior agilidade e menor gasto energético. A extração por ultrassom utiliza ondas sonoras que são capazes de promover cavitações no interior de soluções, rompendo a parede de celular de diversos materiais, disponibilizando e extraindo os compostos com maior agilidade. A Clitoria ternatea (CT) é conhecida no Brasil como cunhã, flor azul, fada azul ou, então, butterfly pea, sendo comumente empregada na elaboração de chás. No entanto, esta planta apresenta atividade antioxidante, quelante de metais, antimicrobiana e anti-hiperglicêmica devido seu conteúdo de compostos fenólicos. Portanto, o presente estudo tem por objetivo obter extratos hidroalcóolicos de CT utilizando a técnica assistida por ultrassom em diferentes tempos de extração (20, 40, 60, 120 e 240 min), avaliar o conteúdo de compostos fenólicos totais e atividade antioxidante, determinando o melhor tempo de extração. A partir dos resultados obtidos foi possível verificar que dentre os tempos de extração estudados, o teor de compostos fenólicos extraídos das pétalas de CT variou entre 5,55 e 7,16 (mg g-1), sendo a melhor condição obtida no tempo de 20 min. Em relação a atividade antioxidante pelos métodos de ABTS e DPPH, foi observado que não houve diferença significativas entre os extratos obtidos, apresentando-se superior aos relatados na literatura, demonstrando grande potencial de aplicação dos extratos.
Page of 27
Articles per Page
by
Show export options
  Select all
Back to Top Top